oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Influência de substratos na forma o dos porta-enxertos: limoeiro-Cravo (Citrus limonia Osbeck) e tangerineira-Cleópatra (Citrus reshni Hort. Ex Tanaka) em ambiente protegido  [cached]
JABUR MARCOS ANT?NIO,MARTINS ANTONIO BALDO GERALDO
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: Visando a estudar o efeito do substrato na produ o de porta-enxertos de limoeiro-Cravo e tangerineira-Cleópatra em tubetes sob ambiente protegido, conduziu-se este trabalho na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal-UNESP. O estudo foi realizado em ambiente coberto com sombrite preto sem prote o lateral, adotando-se delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5x2, 4 repeti es e 20 sementes por parcela. Utilizaram-se os substratos húmus de minhoca oriundo de esterco de curral (H%) e vermiculita média (V%), sendo S1=H0 V100; S2=H25 V75; S3=H50 V50; S4=H75 V25 e S5=H100 V0. Avaliaram-se o número de plantulas emergidas, altura das plantas, diametro do caule, massas fresca e seca de raiz e parte aérea. Observaram-se resultados estatisticamente significativos para diametro do caule, aos 104 e 118 dias após a semeadura (DAS) entre espécies, com superioridade de Cravo em rela o a Cleópatra, porém n o aos 132 DAS. N o foi constatada diferen a significativa entre os substratos. Quanto à massa fresca de parte aérea, nenhuma diferen a estatística ocorreu entre as espécies; porém, quanto aos substratos, S3 mostrou-se superior a S1, n o diferindo, entretanto, dos demais. Embora a análise estatística n o tenha mostrado diferen as significativas entre os tratamentos para os outros parametros analisados, S3 destacou-se entre os substratos testados.
EFEITOS DE GIBERELINAS, CITOCININAS E DO NITRATO DE POTáSSIO NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO PORTA-ENXERTO DE LIMOEIRO `CRAVO'  [cached]
LEONEL S.,RODRIGUES J.D.
Scientia Agricola , 1996,
Abstract: Os efeitos de reguladores vegetais do grupo das giberelinas e citocininas, bem como do nitrato de potássio, foram estudados no crescimento e desenvolvimento do porta-enxerto de limoeiro `Cravo' (Citrus limonia Osbeck). As sementes foram extraídas de frutos maduros, lavadas, secas à sombra e armazenadas em camara fria (4 - 5oC) durante sessenta dias, até o mês de maio/1993, quando foram semeadas nos canteiros de semeadura. As pulveriza es com os fitorreguladores foram realizadas no viveiro e tiveram início com as plantas aos 8 meses de idade, contados a partir da semeadura, sendo efetuadas um total de 4 pulveriza es, realizadas a intervalos quinzenais. Os tratamentos corresponderam a: 25, 50 e 75 ppm de GA3; 25, 50 e 75 ppm de GA4+GA7+fenilmetil-aminopurina; 20 ppm de fenilmetilpiranil-aminopurina; 0,2% de KNO3 e testemunha (sem pulveriza o). Os resultados obtidos permitiram concluir que as pulveriza es com os reguladores vegetais e com o nitrato de potássio, realizadas no período de janeiro a mar o (ver o), n o tiveram efeito na diminui o do tempo de forma o das plantas jovens de limoeiro `Cravo', tendo inclusive, o tratamento com KNO3 0,2%, exercido efeito depressivo no desenvolvimento das mesmas.
EFEITOS DE GIBERELINAS, CITOCININAS E DO NITRATO DE POTáSSIO, NO PROCESSO GERMINATIVO DE SEMENTES DE LIMOEIRO `CRAVO' (Citrus limonia OSBECK)  [cached]
Leonel Sarita,Rodrigues Jo?o Domingos
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Foram estudados os efeitos de reguladores vegetais do grupo das giberelinas e citocininas, bem como do nitrato de potássio na germina o de sementes do limoeiro `Cravo' (Citrus limonia Osbeck). O experimento foi realizado, contendo papel de filtro como substrato para a germina o das sementes, regulado à temperatura de 25oC. As sementes foram retiradas de frutos maduros no final da safra do limoeiro `Cravo', lavadas, secas à sombra e armazenadas durante 11 dias em camara fria. Em seguida, receberam tratamento com os fitorreguladores e KNO3 por 24 horas, de acordo com os tratamentos: KNO3 0,1% e 0,2%; GA3 50, 100 e 250 mg.L-1; GA4 + GA7 + fenilmetilaminopurina 100 mg.L-1; fenilmetilaminopurina 20 mg.L-1 e água destilada (testemunha). As avalia es foram iniciadas 15 dias após a semeadura, em intervalos de 5 dias. Conclui-se que os reguladores vegetais utilizados n o afetaram o processo germinativo das sementes e que os tratamentos com nitrato de potássio 0,1% e 0,2% exerceram efeito inibitório sobre a germina o.
NITROG NIO, F SFORO E POT SSIO NA LEITURA SPAD EM PORTA-ENXERTO DE LIMOEIRO CRAVO NITROGEN, PHOSPHORUS, AND POTASSIUM IN SPAD READINGS IN RANGPUR LIME ROOTSTOCK
Renato de Mello Prado,Diego Wyllyam do Vale
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2008, DOI: 10.5216/pat.v38i4.3312
Abstract: O objetivo do experimento foi avaliar o efeito de doses de N, P e K sobre a medida indireta de clorofila no porta-enxerto de limoeiro cravo. Decorridos vinte dias da data de semeadura do limoeiro a cravoa , foi instalado o experimento, seguindo um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 33 + 1, sendo tr as fatores (NPK) em tr as n -veis e uma testemunha (sem aduba § £o), com tr as repeti § μes. Os tratamentos foram constitu -dos por: D1 = metade da dose padr £o; D2 = dose padr £o; e D3 = duas vezes a dose padr £o, al m da testemunha (sem aduba § £o). Quatro meses ap 3s a emerg ancia dos porta-enxertos de limoeiro, avaliou-se a leitura SPAD (Soil Plant Analysis Development). Al m disso, determinou-se a mat ria seca e o teor de nitrog anio das plantas. A aplica § £o de P e K n £o afetou a leitura SPAD, ao contr rio do que ocorreu com N. O efeito do N na leitura SPAD influenciado pela aplica § £o de P. Houve alta correla § £o positiva da leitura SPAD com o teor de N e tamb m com a produ § £o de mat ria seca. O uso do m todo da medida indireta de clorofila adequado para a avalia § £o do estado nutricional de N do porta-enxerto de lim £o cravo. PALAVRAS-CHAVE: Citrus limonia; nutri § £o de plantas; diagnose nutricional; clorofil ′metro.
Efeito das doses de nitrogênio, fósforo e potássio na nutri o e na produ o do porta-enxerto de limoeiro cravo = Nitrogen, phosphorus and potassium dose effect in the graft box of lemon tree (of the family Rutaceae) nutrition and production
Danilo Eduardo Rozane,Renato de Mello Prado,William Natale,Amauri Nelson Beutler
Acta Scientiarum : Agronomy , 2009,
Abstract: O estudo teve por objetivo avaliar componentes do crescimento e do estado nutricional de porta-enxertos de limoeiro cravo, em fun o de doses de nitrogênio, fósforo e potássio via fertirriga o. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, emesquema fatorial 33 + 1, sendo 3 fatores (nitrogênio, fósforo e potássio - NPK), em 3 doses e uma testemunha (sem aduba o), com 3 repeti es. A unidade experimental foi constituída pela média de dois porta-enxerto (Hipobioto) de limoeiro cravo (Citrus limonia L. Osbeck), cada qual situado em um tubete de 2,8 cm de diametro e 12,3 cm de altura, perfurados na base e preenchido substrato composto de casca de Pinus e vermiculita. As doses utilizadas foram constituídas por níveis de N (460; 920 e 1840 mg dm-3), P (50; 100 e 200 mg dm-3) ede K (395; 790 e 1580 mg dm-3). As aduba es com N e K foram realizadas através de fertirriga es e o P adicionado ao substrato de casca de Pinus e vermiculita antes da semeadura. Quando as plantas estavam com 133 dias após a germina o, foram subdivididasem sistema radicular e parte aérea para determina o da massa seca, altura, área foliar, diametro do caule e conteúdo de nutrientes. As doses de N, K e P de 920 mg dm-3, 790 mg dm-3 e 100 mg dm-3, respectivamente, foram suficientes para o desenvolvimento adequadode porta-enxertos de limoeiro cravo em tubetes. The aim of the study was to evaluate the graft box of lemon tree (of the family Rutaceae) nutritional state and its components of growth in function of nitrogen, phosphorus and potassium dose byfertilization. The experimental outlining was entirely made casually in factorial scheme 33 + 1, being 3 factors (nitrogen, phosphorus and potassium – NPK), 3 doses and an evidence (without fertilization), with 3 repetitions. The experimental unit was constituted by twotubes of 2,8 cm of diameter and 12,3 cm high with a graft box (Hipobioto) of lemon tree (of the family Rutaceae) in each tube. The doses used were constituted by doses of N (460; 920 e 1840 mg dm-3), P (50; 100 e 200 mg dm-3) and K (395; 790 e 1580 mg dm-3). Thefertilization with N and K was carried out by fertirrigations and the P added to the substract of Pinus rind and vermiculite before the seeding. When the plants were 133 days after the germination they were subdivided in radicular system and air part for the determination of the dry matter mass, height, foliar area, stem diameter and contents of nutrients. The N, K and P doses of 920 mg dm-3, 790 mg dm-3 and 100 mg dm-3, respectively, were enough forthe suitable development of the graft box of lemon tree (
Substratos na emergência de plantulas e express o da poliembrionia em porta-enxertos de citros  [cached]
Sch?fer Gilmar,Souza Paulo Vitor Dutra de,Daudt Rafael Henrique Schüür,Dornelles Ana Lúcia Cunha
Ciência Rural , 2005,
Abstract: Este experimento objetivou testar a influência de substratos sobre a velocidade de emergência de plantulas e a poliembrionia de porta-enxertos cítricos. O experimento foi conduzido em casa-de-vegeta o utilizando-se sementes de quatro porta-enxertos cítricos (Trifoliata, Citrange ?Troyer?, Citrumelo ?Swingle? e Limoeiro ?Cravo?) semeadas em 20 tubetes c nicos de 50 cm3. Nas sub-parcelas foram testados três substratos comerciais (Substratos Mogimaxò, Plug Mixò e Cruz Altaò) e um substrato misto (casca de arroz carbonizada, esterco bovino curtido e solo Podzólico vermelho escuro, na propor o de 3:1:1 - v:v:v). Os resultados demonstram que os substratos n o afetaram a velocidade de emergência nem o percentual de emergência final das sementes de porta-enxertos cítricos, o mesmo acontecendo com o percentual de poliembrionia e o número médio de plantulas por semente. A velocidade de emergência de porta-enxertos cítricos é positivamente correlacionada com a temperatura.
Uso de subprodutos de carv o vegetal na forma o do porta-enxerto limoeiro 'Cravo' em ambiente protegido  [cached]
Zanetti Marcelo,Cazetta Jairo Osvaldo,Mattos Júnior Dirceu de,Carvalho Sérgio Alves de
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do uso de fino de carv o no substrato e da aplica o de extrato pirolenhoso no substrato e na planta sobre o desenvolvimento de porta-enxertos de limoeiro 'Cravo' (Citrus limonia Osbeck) cultivados em ambiente protegido. O experimento foi desenvolvido no delineamento em blocos casualisados, com análise em esquema fatorial 3 x 2 x 3, sendo: 3 propor es de fino de carv o (0, 100 e 200 cm3 dm-3) em mistura com substrato comercial, 2 concentra es de extrato pirolenhoso (0 e 20 cm3 dm-3) misturadas no substrato (240 cm3 por dm3 de substrato) e 3 concentra es de extrato pirolenhoso (0, 5 e 10 cm3 dm-3) pulverizadas na parte aérea, em 4 repeti es. Aos 150 e 180 dias após o plantio foram realizadas avalia es do desenvolvimento das plantas. As misturas de fino de carv o e substrato comercial contendo fino de carv o na propor o de 100 cm3 dm-3 n o influíram no desenvolvimento de porta-enxertos de limoeiro 'Cravo' , porém, na propor o de 200 cm3 dm-3 prejudica o desenvolvimento dos mesmos. O umedecimento pré-plantio do substrato com solu o diluída (20 cm3 dm-3) de extrato pirolenhoso ou pulveriza o da parte aérea das plantas com solu es a 5 e 10 cm3 dm-3 provoca redu o do desenvolvimento de porta-enxertos de limoeiro 'Cravo' .
TROCAS GASOSAS E RELA ES HíDRICAS EM LARANJEIRA 'VALêNCIA' ENXERTADA SOBRE LIMOEIRO 'CRAVO' E TRIFOLIATA E SUBMETIDA à DEFICIêNCIA HíDRICA  [cached]
MEDINA CAMILO LáZARO,MACHADO EDUARDO CARUSO
Bragantia , 1998,
Abstract: Em citros, diferentes porta-enxertos podem afetar a tolerancia da planta à deficiência hídrica. Neste trabalho, avaliaram-se, sob condi es controladas, as taxas de assimila o de CO2 (A) e de transpira o (E), a condutancia estomática (gs), a eficiência no uso da água (WUE), o potencial da água na folha (Yl) e o conteúdo relativo de água (RWC), em mudas de laranjeira 'Valência' sobre os porta-enxertos limoeiro 'Cravo' e Poncirus trifoliata (Trifoliata) submetidas à deficiência hídrica. As mudas foram cultivadas em vasos e a deficiência hídrica, aplicada pela suspens o da irriga o. N o houve decréscimo em A, E, WUE, Yl e RWC nas plantas quando o potencial da água no substrato (Ysb) esteve acima de -0,04 MPa, mostrando valores semelhantes entre os tratamentos. Para Ysb abaixo de -0,05 MPa, contudo, além de ter ocorrido queda nos valores de A, E, WUE, gs e Yl, as plantas sobre os dois porta-enxertos apresentaram respostas diferentes. As plantas sobre 'Cravo' iniciaram a queda em A, WUE e Yl um dia antes que as plantas sobre Trifoliata e levaram dois dias mais para se recuperarem. Em Ysb de -0,13 MPa, A atingiu 4,1 mmol/m2.s para o tratamento Trifoliata e 1,8 mmol/m2.s para o 'Cravo'. Os valores mínimos de A foram atingidos em Ysb de -0,23 MPa, sendo de 1,0 mmol/m2.s para o 'Cravo' e 2,0 mmol/m2.s para o Trifoliata. A manuten o de maiores valores de A, gs, WUE e Yl, em condi es de limita o ao desenvolvimento do sistema radicular, sugeriu maior tolerancia à deficiência hídrica de laranjeira 'Valência' enxertada sobre Trifoliata que sobre 'Cravo', em plantas em vasos.
Produ o e parti o de matéria seca e abertura estomática do limoeiro 'Cravo' submetido a estresse salino  [cached]
Cruz Jailson Lopes,Pelacani Claudinéia Regina,Soares Filho Walter dos Santos,Castro Neto Manoel Teixeira de
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a influência da salinidade sobre alguns parametros fisiológicos do limoeiro 'Cravo' (Citrus limonia Osbeck), principal porta-enxerto da citricultura baiana. Esses estudos s o importantes, porque podem viabilizar a utiliza o de água de baixa qualidade para irriga o, com vistas a melhoria da produtividade dessa cultura. Sementes de lim o 'Cravo' foram selecionadas quanto ao tamanho e colocadas para germinar em areia lavada. Três dias após a germina o as plantas foram transferidas para vasos plásticos contendo solu o nutritiva. Após um período de adapta o de dez dias, os tratamentos salinos foram induzidos pela adi o de quantidades de NaCl à solu o de crescimento para a obten o das concentra es finais de 0, 20, 40 e 80 mM de NaCl. O experimento foi montado em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos (concentra es de NaCl) e cinco repeti es. Quarenta e dois dias após o início da imposi o do estresse salino o experimento foi encerrado. Observou-se que a salinidade reduziu as produ es das matérias secas totais, do caule e das raízes. Nos níveis intermediários de NaCl (20 e 40 mM) nem a área foliar e nem a matéria seca das folhas foram afetadas; esses caracteres foram afetados apenas no nível de 80 mM. O aumento dos níveis de salinidade determinou redu es na rela o raiz:parte aérea das plantas, na condutancia estomática, na transpira o e na temperatura foliar.
ENRAIZAMENTO DE CRAVO (Dianthus caryophyllus L.) IN VITRO E EX VITRO  [cached]
CUZZUOL G.R.F,GALLO L.A,CROCOMO O.J
Scientia Agricola , 1996,
Abstract: Plantulas de cravo (Dianthus caryophyllus) micropropagadas durante várias gera es pelo período de um ano, foram enraizadas in vitro com AIA, ANA e AIB nas concentra es de 0,0; 0,25; 0,5 e 1,0 mg/l, em fatorial do tipo 3 x 4, com todos os tratamentos promovendo a forma o de raízes, mas n o diferindo do controle. Foi confrontado em condi o autotrófica, o desempenho entre plantulas enraizadas in vitro na presen a e ausência do regulador AIA 0,5 mg/l e plantulas enraizadas ex vitro, sem nenhuma diferen a quanto ao comprimento da parte aérea. Para a variável produ o de massa de matéria seca os melhores resultados foram proporcionados pelas plantas que passaram pela fase de enraizamento in vitro, tendo o sistema radicular efeito sinergístico no crescimento da parte aérea.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.