oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
MULTIPLICA O E ACLIMATIZA O DA MACIEIRA INFLUENCIADA PELO TIPO DE EXPLANTE E PELO TEMPO DE PERMANêNCIA EM MEIO DE CULTURA DE ENRAIZAMENTO
PEREIRA JONNY EVERSON SCHERWINSKI,LUCES FORTES GERSON RENAN DE
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001,
Abstract: O objetivo do trabalho foi verificar a influência do uso de segmentos de origem basal ou apical na multiplica o in vitro da macieira e do tempo de permanência das brota es em meio de enraizamento na sobrevivência das plantas na aclimatiza o. Explantes de macieira dos porta-enxertos 'M.111' e 'Marubakaido' de origem basal e apical, com uma gema axilar, foram inoculados em meio de cultura MS, suplementado com 1,0 mg.L-1 de BAP. Após seis semanas, avaliaram-se o número e tamanho de brota es, bem como a forma o de gemas. Em seguida, brota es da cv. Marubakaido foram separadas em explantes de 2 a 2,5 cm de comprimento e inoculadas em meio de enraizamento, constituído por MS suplementado com 0,2 mg.L-1 de AIB, onde permaneceram por: 12; 15; 21 e 30 dias. Ao final de cada tratamento, as plantulas foram transplantadas para casa de vegeta o onde, após um mês, avaliaram-se a sobrevivência e o peso da matéria seca das raízes e a parte aérea das plantas. Observou-se a forma o de brota es em maior número e tamanho quando se utilizaram explantes basais para a cultivar Marubakaido e maior forma o de gemas nos explantes da cultivar M.111. Na aclimatiza o, as plantas apresentaram taxas de sobrevivência superiores a 90%, independentemente do tempo de permanência em meio de enraizamento. Os maiores períodos de permanência das brota es em meio de enraizamento proporcionaram maior peso de matéria seca das raízes e parte-aérea das plantas em casa de vegeta o.
Baixa temperatura para explantes do porta-enxerto de macieira 'Marubakaido' in vitro durante a aclimatiza o  [cached]
Pereira Jonny Everson Scherwinski,Fortes Gerson Renan de Luces,Silva Jo?o Baptista da
Scientia Agricola , 2001,
Abstract: O processo de aclimatiza o da macieira leva a uma parada no crescimento vegetativo das plantas que pode perdurar por alguns meses. Com o objetivo de maximizar o crescimento de plantas durante a aclimatiza o, brota es do porta-enxerto de macieira 'Marubakaido', originárias de cultivo in vitro, com 1,0 a 2,0 cm de comprimento, foram inoculadas e mantidas em meio "MS" por 0; 240; 480; 720; 960; 1200 e 1440 horas, sob temperatura de 4±1°C, fotoperíodo de 16 horas e intensidade luminosa de 4,2 μmoles m-2 s-1. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com cinco repeti es. Após os tratamentos, as brota es foram enraizadas e transplantadas para casa de vegeta o, onde crescimento, número de gemas e comprimento dos entrenós foram avaliados, quinzenalmente, por um período de 90 dias. A percentagem de sobrevivência também foi avaliada após um mês de aclimatiza o. Brota es submetidas à baixa temperatura por 720 h proporcionaram maior crescimento e comprimento dos entrenós das plantas. Contudo, afetaram negativamente o aspecto das brota es in vitro, causando um decréscimo na percentagem de sobrevivência das plantas, durante o período de aclimatiza o.
ENRAIZAMENTO EX VITRO E ACLIMATIZA O DO PORTA-ENXERTO DE MACIEIRA M.9  [cached]
PEDROTTI ENIO LUIZ,VOLTOLINI JOSé AFONSO
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001,
Abstract: A micropropaga o pode ser utilizada para a produ o deste porta-enxerto; no entanto, o enraizamento e a aclimatiza o s o pontos de estrangulamento para o uso comercial desta tecnologia. O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar diferentes níveis de ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento ex vitro e aclimatiza o simultanea do porta-enxerto de macieira 'M.9'. As bases das miniestacas oriundas do processo de multiplica o in vitro, com 2,5 a 3 cm de altura e dois pares de folhas, foram imersas em AIB nas concentra es de 0; 500; 1000 e 1500 mg.L-1, por 10 segundos. Após, foram transferidas para bandejas de isopor com células contendo 50mL do substrato casca de arroz carbonizada + vermiculita (1:1, v/v). As bandejas foram mantidas durante 30 dias em caixas plásticas cobertas com tampas de vidro para manter o ambiente com alta umidade. Os melhores resultados para a percentagem de enraizamento (82 e 84%) foram obtidos nos tratamentos com 500 e 1000 mg.L-1 , respectivamente. O comprimento das raízes n o foi afetado pelos tratamentos aplicados, apresentando média de 4,2 cm. As concentra es maiores de AIB determinaram acréscimos lineares no número de raízes emitidas. Para avaliar a aclimatiza o, as plantas foram transferidas para casa de vegeta o, em bandejas de isopor com alvéolos maiores, contendo o substrato Plantmax (Eucatex, S o Paulo, BR) durante 45 dias. Os maiores índices de sobrevivência das mudas após o transplante para embalagens comerciais (95%) foram obtidos com 500 mg.L-1 de AIB; no entanto, as concentra es de AIB empregadas na indu o à rizogênese n o modificaram o número e comprimento das raízes, número de folhas e altura das plantas.
Inocula o micorrízica e aclimatiza o de dois porta-enxertos de macieira micropropagados
Locatelli Lucir Maria,Lovato Paulo Emílio
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2002,
Abstract: A micropropaga o e a inocula o de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) podem melhorar a qualidade de mudas produzidas comercialmente. Essas técnicas permitem a produ o de plantas homogêneas e de alta qualidade em curtos períodos de tempo, mas isso exige o conhecimento da intera o entre fungos e plantas, substratos e técnicas de aclimatiza o e inocula o. Foi realizado um estudo em condi es controladas a fim de desenvolver procedimentos para aclimatizar e inocular FMA nos porta-enxertos de macieira (Malus spp.) Marubakaido, vigoroso e com forte sistema radicular, e M.9, nanizante e com sistema radicular pouco desenvolvido. Plantas oriundas de micropropaga o foram imersas em ácido indolebutírico (5miM) e transferidas para substrato à base de solo, a fim de serem enraizadas ex vitro. Antes ou após o enraizamento, inoculou-se uma mistura de isolados de Scutellospora pellucida, Glomus etunicatum e Glomus sp. A fase de enraizamento durou 21 dias, e após 51 e 81 dias avaliaram-se coloniza o micorrízica, altura, peso da matéria fresca e seca da parte aérea e rela o entre raiz e parte aérea das plantas. A coloniza o micorrízica variou entre 50% e 70% para ambos porta-enxertos, tendo efeito positivo sobre o crescimento do porta-enxerto Marubakaido, enquanto o porta-enxerto M.9 teve seu desenvolvimento inibido pela presen a dos FMA.
Baixa temperatura para explantes do porta-enxerto de macieira 'Marubakaido' in vitro durante a aclimatiza??o
Pereira, Jonny Everson Scherwinski;Fortes, Gerson Renan de Luces;Silva, Jo?o Baptista da;
Scientia Agricola , 2001, DOI: 10.1590/S0103-90162001000200026
Abstract: the process of aclimatization for apple plantlets leads to the stoping of the vegetative plant growth which could last a few months. to improve plant growth of apple rootstock 'marubakaido' during the acclimatization process, explants from in vitro culture 1.0 to 2.0 cm long were cultivated in ms medium and chilled for 0; 240; 480; 720; 960; 1200 and 1440 hours at 4±1°c in a 16 hour photoperiod at 4.2 μmoles m-2 s-1 light intensity. the experiment was carried out in a randomized complete block design, with five replications. after chilling the explants were rooted and transplanted to greenhouse conditions where their growth, internode lengths, bud number and dry matter of aerial part and roots were observed, each fifteen days, during three consecutive months. percentage plant survival was also evaluated after a month of acclimatization. explants treated for 720 h produced taller plants with elongated internodes which, however, affected negatively the in vitro explant aspect leading to a decrease in plant survival during acclimatization.
Crescimento e desenvolvimento radicular do porta-enxerto de macieira Marubakaido (Malus prunifolia) micropropagado submetido à inocula o micorrízica e à poda de raízes
LOCATELLI LUCIR MARIA,LOVATO PAULO EMíLIO,PEDROTTI ENIO LUIZ
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: Com o objetivo de avaliar os efeitos da inocula o micorrízica e da poda de raízes sobre a parte aérea e sistema radicular do porta-enxerto Marubakaido, obtido in vitro, foi conduzido um estudo em camara de crescimento. A base das plantas micropropagadas foi imersa em ácido indolbutírico e transferida para substrato à base de solo, a fim de ser enraizada ex vitro.Antes ou após a fase de enraizamento (21 dias), inoculou-se uma mistura de isolados de fungos micorrízicos arbusculares, e um ter o das plantas sofreu poda de raízes. Após 51 dias, avaliaram-se coloniza o micorrízica, altura, massa da parte aérea e raízes, e número e comprimento de raízes de diferentes ordens. A porcentagem de coloniza o radicular foi maior no tratamento inoculado antes do enraizamento, que também teve os maiores valores de incremento em altura e de produ o de biomassa da parte aérea. A poda de raízes causou redu es significativas na coloniza o micorrízica, no crescimento da parte aérea e no desenvolvimento radicular. O comprimento e a ramifica o das raízes foram aumentados pela micorriza o e diminuídos pela poda. Em conclus o, a poda de raízes é prejudicial e a inocula o micorrízica, antes do enraizamento, é benéfica para a produ o de mudas micropropagadas do porta-enxerto Marubakaido.
Substratos na indu o e desenvolvimento in vitro de raízes em dois porta-enxertos de macieira
Hoffmann Alexandre,Pasqual Moacir,Chalfun Nilton Nagib Jorge,Vieira Sílvia Serra Negra
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2001,
Abstract: Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito da vermiculita e do Plantmax como substratos alternativos ao ágar durante a indu o e o desenvolvimento in vitro de raízes dos porta-enxertos de macieira 'Marubakaido' e 'M-26'. Foram utilizadas brota es apicais previamente cultivadas in vitro. O experimento foi dividido em duas fases. Na primeira fase, os tratamentos consistiram no uso de três substratos para a indu o do enraizamento: ágar, Plantmax + ágar e vermiculita + ágar, com meio MS/2 acrescido de vitaminas, glicina, mio-inositol, sacarose e ácido indolbutírico (AIB). Após sete dias neste meio, as brota es foram recultivadas para meio MS com ágar (7 g L-1), sem AIB. Na segunda fase, foram testados três substratos para o desenvolvimento das raízes adventícias (ágar, Plantmax e vermiculita, umedecidas com meio MS), após sete dias de indu o em meio com ágar (7 g L-1). O efeito dos tratamentos foi estudado no ambiente in vitro e durante a aclimatiza o das plantas. O ágar, na fase de indu o do enraizamento e o ágar ou Plantmax, na fase de desenvolvimento das raízes adventícias, proporcionaram os melhores resultados, tanto para 'Marubakaido' como para 'M-26', no enraizamento in vitro e durante a aclimatiza o.
Crescimento e desenvolvimento radicular do porta-enxerto de macieira Marubakaido (Malus prunifolia) micropropagado submetido à inocula??o micorrízica e à poda de raízes
LOCATELLI, LUCIR MARIA;LOVATO, PAULO EMíLIO;PEDROTTI, ENIO LUIZ;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002, DOI: 10.1590/S0100-29452002000200041
Abstract: the effects of mycorrhizal inoculation and root pruning on shoot and root growth by the marubakaido apple rootstock were evaluated in a growth chamber study. the micropropagated plantlets were dipped in indole-butyric acid and transferred to a soil-based substrate, in order to develop ex-vitro rooting. the plants were inoculated with mycorrhizal fungi before and after a 21-day weaning period, when a root pruning treatment was applied as well. after 51 days, mycorrhizal colonization, shoot length, root and shoot mass and root length and number were assessed. the plants inoculated before weaning had higher root colonization and enhanced shoot mass, in comparison to the plants inoculated after that period. the root pruning significantly reduced the mycorrhizal colonization, shoot mass and root growth. the root number and length were enhanced by mycorrhizal colonization and reduced by pruning. the results indicate that the production of micropropagated marubakaido rootstocks were benefits from mycorrhizal inoculation and it is damaged by the root pruning.
Uso do ácido indolbutírico e do escuro no enraizamento in vitro do porta-enxerto de macieira 'Marubakaido'
Zanol, Geni Carmen;Fortes, Gerson Renan de Luces;Silva, Jo?o Baptista da;Faria, Janine Taveres Camargo;Gottinari, Rosete Aparecida;Centellas, Alberto Quesada;
Ciência Rural , 1998, DOI: 10.1590/S0103-84781998000300006
Abstract: the this work was improve in vitro rooting percentage and quality of the apple rootstock 'marubakaido' (malus prunifolia borkh.) through reduction of the damaging effects caused by excess auxin during rooting period. shoots with three pair leaves (2.5 - 3.0 cm) derived from the in vitro multiplication process were utilized. the medium used had ms vitamins and salts ms/2, 100mg/l-1 myo-inositol, 30 g/l'1 sucrose and 6 g/l-1 agar. the ph was adjusted to 5,9 before adding the agar. the shoots remained 2, 4 and 6 days in the dark under three iba concentrations as follows: 0; 1.0 and 3.0 mm. after that period they transferred to a medium without growth regulator and displayed in a growth chamber at 25 ±2° c, 16 hour photoperiod and 2000 lux. the lack of iba or its lowest concentration reduced the rooting as the darkening period increased showing a negative linear effect. for the highest auxin level it was not observed any difference in the rooting for all the darkening periods witch presented over 80% rooting. shoots treated witch iba showed a higher number of roots as the darkening periods increased. it was observed that roots formed mainly in the base shoots soars. plantlets showed gradual increase in leaf area witch the increase and iba concentration and the period remained in the dark. the highest survival percentage occurred with higher iba treated explants. the highest plantlet quality were obtained with 6 days darkening period under 3.0 mm iba. although the svstem iba/darkness seems to improve quality it requires further manipulation of the individual explants and a renewed medium is also required.
MULTIPLICA??O E ACLIMATIZA??O DA MACIEIRA INFLUENCIADA PELO TIPO DE EXPLANTE E PELO TEMPO DE PERMANêNCIA EM MEIO DE CULTURA DE ENRAIZAMENTO
PEREIRA, JONNY EVERSON SCHERWINSKI;LUCES FORTES, GERSON RENAN DE;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001, DOI: 10.1590/S0100-29452001000200044
Abstract: this work aimed to verify the influence of basal and apical segments on the in vitro apple multiplication and the exposition time of explants in root media on plant survival during the acclimatization. basal and apical explants of apple, cvs. ' m.111 ' and ' marubakaido', with an axillary bud were inoculated in a ms media, added of 1.0 mg.l-1 bap. after six weeks the number of shoots and buds and shoots length were evaluated. after that shoots of cv. marubakaido were separated in explants of 2 to 2,5 cm length and inoculated in a root media, formed by ms ? and 0.2 mg.l-1 iba, where they remained for: 12, 15, 21 and 30 days. at the end of each treatment, the plantlets were transplanted to the greenhouse where they were evaluated for survival and dry matter weight of the roots and aerial parts of the plants after one month. higher shoot number and shoot length were observed when basal explants were used to the cv. marubakaido and higher bud formation in the explants of m.111 cultivar. in the acclimatization, the plants presented survival rates up to 90%, independently of the remained time in the media. the longer periods that the shoots remained in the roots media provided the higher dry matter weight of roots and aerial parts of the plants at longer greenhouse.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.