oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
PEGAMENTO DE FRUTOS DE LARANJEIRA `PERA' EM DIFERENTES ALTURAS NA COPA RELACIONADO AOS QUADRANTES GEOGRáFICOS  [cached]
Araújo Paulo Sérgio Rodrigues de,Mour?o Filho Francisco de Assis Alves,Sposito Marcel Bellato
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Observou-se o pegamento de frutos de laranjeira `Pera' enxertada sobre limoeiro `Cravo' em rela o aos quadrantes geográficos (Sudeste, Nordeste, Sudoeste e Noroeste) nos diferentes ter os da copa (basal, mediano e apical) em cinco períodos de coleta. O trabalho foi conduzido em Piracicaba-SP, com localiza o 22o43'S, 43o38'W e 540 metros de altitude. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, considerando-se cada planta um bloco, no esquema fatorial 3x4x5, perfazendo um total de 300 sub-subparcelas. Os parametros avaliados foram o número de flores (1a coleta) e frutos (chumbinhos, nas quatro coletas subsequentes), analisando-se separadamente o 1o período e conjuntamente os demais. Os resultados permitiram observar uma diferen a significativa a nível de 5% tanto para o número de flores em rela o aos quadrantes, destacando-se o SE, como para a intera o alturas x quadrantes, destacando-se o ter o mediano dentro do referido quadrante que diferiu dos demais. N o foi detectada diferen a significativa entre as alturas. Com rela o a percentagem de chumbinhos, foi possível distinguir uma diferen a significativa ao nível de 5% entre as alturas, os quadrantes e períodos, destacando-se o ter o basal e o quadrante SO. A intera o do quadrante dentro da altura e vice-versa, n o apresentou diferen a significativa, embora que no decorrer dos períodos, o comportamento tenha sido semelhante, independente do quadrante ou altura.
Efeito de horários de poliniza o artificial no pegamento e qualidade de frutos de pinha (Annona squamosa L.)  [cached]
Pereira Marlon Cristian Toledo,Nietsche Silvia,Santos Fabrício Silveira,Xavier Adelica Aparecida
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: O Brasil tem se destacado como grande produtor de frutas, especialmente a pinha. A cultura é encontrada desde o norte do país até o estado de S o Paulo. Atualmente, o cultivo desta fruteira se espalhou, com a ocorrência de grandes áreas em vários estados brasileiros. A poliniza o inadequada é um dos fatores limitantes na produ o comercial destes frutos. Com o objetivo de estudar os efeitos da poliniza o artificial foram utilizadas 20 plantas provenientes de um pomar comercial de pinha localizado no município de Nova Porteirinha, Minas Gerais. As flores foram polinizadas no estádio de fêmea por meio do uso de um pincel número dois. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. Os tratamentos foram compostos de seis horários de poliniza o (5, 6, 7, 8, 9 e 10 horas), com cinco repeti es, utilizando-se 10 flores por parcela. Foram avaliados a porcentagem de pegamento dos frutos, o comprimento, o diametro e o peso dos frutos, a porcentagem de frutos desuniformes, o peso da casca, polpa e sementes, o número de sementes e o teor de sólidos solúveis totais. Os melhores tratamentos para as características de peso de frutos e porcentagem de pegamento foram obtidos entre 6 e 10 horas. O teor de sólidos solúveis totais n o foi afetado. Foram detectadas correla es positivas e significativas para os seguintes pares de caracteres: peso de fruto e diametro e peso de fruto e peso de casca.
PEGAMENTO DE FRUTOS DE LARANJEIRA `PERA' EM DIFERENTES ALTURAS NA COPA RELACIONADO AOS QUADRANTES GEOGRáFICOS
Araújo, Paulo Sérgio Rodrigues de;Mour?o Filho, Francisco de Assis Alves;Sposito, Marcel Bellato;
Scientia Agricola , 1999, DOI: 10.1590/S0103-90161999000100022
Abstract: percentage of fruit set was studied in four quadrants (southeast, northeast, southwest and northwest) in three different crown heights (low, medium and high) during five periods of flowering and fruit development. the research was conducted in piracicaba, sp, brazil (22o43's; 47o38'w; 540m). the experimental design was randomized blocks in an 3x4x5 factorial, with 300 split-split plots. data collected included number of flowers (first count) and number of fruits (in the other four counts). southeast medium height presented the highest number of flowers. there was no difference among heights for number of flowers. fruit set was different among heights. southwest basal part of the plants showed the highest percentage of fruit set.
Efeitos de diferentes tipos de poda nos teores de nutrientes em flores e frutos de goiabeira Differences among nutrients in flowers and fruits of guava trees under different types of pruning
Henrique A de Souza,Danilo Eduardo Rozane,Liliane Maria Romualdo,William Natale
IDESIA , 2012,
Abstract: Um melhor conhecimento das diferen as entre os teores de nutrientes, em fun o do tipo de poda empregada na cultura da goiaba, pode permitir compreens o mais adequada dos processos fisiológicos nessa frutífera. A análise de flores é uma ferramenta que pode ser utilizada para auxiliar na avalia o do estado nutricional das culturas, especialmente as perenes. Assim, avaliaram-se os efeitos de diferentes tipos de poda nos teores de nutrientes em flores e frutos (em diferentes estádios de desenvolvimento e, em diferentes partes das goiabas). O estudo foi realizado em Vista Alegre do Alto, em pomares de goiabeiras ‘Paluma’. Foram coletados flores e frutos em pomares distintos, sendo um deles conduzido sob poda drástica e outro sob poda contínua. Os frutos foram coletados em dois estádios (chumbinho e maduro) e divididos em parte proximal e distal, sendo a parte proximal voltada para o pedúnculo. As flores também foram coletadas nos mesmos pomares da coleta de frutos, amostrando-se a parte proximal e basal das flores. Foi realizado o teste F e, quando necessário, aplicado o teste de Scott-Knott a 5%. Verificou-se que, de maneira geral, há diferen as nutricionais para flores e frutos em rela o ao tipo de poda empregada, sendo que a poda drástica proporciona maiores teores de nutrientes, em compara o com a poda contínua. Em rela o à parte amostrada observou-se, principalmente para os frutos, que há diferen as entre a parte proximal e distal, bem como para os diferentes estádios de coleta dos frutos. A better understanding of the differences between the levels of nutrients, depending on the type of pruning used in the cultivation of the guava tree, may allow a more adequate understanding of the physiological processes of this fruit. The analysis of flowers is a tool that can be used to assist in assessing the nutritional status of crops, especially perennials. We evaluated the effects of different types of pruning on nutrient concentrations in flowers and fruit, at different developmental stages and in different parts of the fruit. The study was carried out in Vista Alegre do Alto, in orchards of guava variety Paluma. Flowers and fruit were collected in orchards, one under heavy pruning and the other with continuous pruning. The fruit were collected in two stages (two millimeters length and mature) and divided into basal part and apex, with the top toward the stalk. Flowers were collected in the same orchards as the fruits, sampling the basal part and apex of the flowers. F tests were performed and, when necessary, the Scott-Knott test at a = 5%. Overall, the
Aplica o de fontes e doses de cálcio na produ o e qualidade de frutos de mel o
Pereira Ademir José,Blank Arie F.,Alvarenga Marco Ant?nio R.,Souza Rovilson José de
Horticultura Brasileira , 2002,
Abstract: Foi avaliado o efeito de diferentes fontes e doses de cálcio sobre a produ o e qualidade de frutos de mel o híbrido 'Gold Mine' (Cucumis melo var. inodurus). O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com quatro repeti es em esquema fatorial 5 x 2, compreendendo cinco doses de cálcio (0; 2,5; 5,0; 7,5 e 10,0 kg/ha de Ca) e duas fontes de cálcio [CaCl2 P.A. (26% Ca) e CaB2 quelatizado (8% Ca)]. As pulveriza es foram iniciadas na antese e dirigidas para os frutos e nas folhas próximas aos frutos. O cálcio quelatizado (CaB2) foi mais efetivo no pegamento de fruto, resultando em um número maior de frutos por planta, maior produ o comercial, firmeza e espessura de polpa de frutos, quando comparado com o CaCl2. Embora os teores de cálcio na matéria seca da casca e da polpa e a úcares totais dos frutos foram superiores na dosagem de 10,0 kg/ha, esta proporcionou sintomas visuais de fitotoxidez de cálcio na folha. N o houve influência de fontes e de doses de cálcio nos caracteres de pH e sólidos solúveis totais (SST).
Poliniza??o natural, manual e autopoliniza??o no pegamento de frutos de pinheira (Annona squamosa L.) em Alagoas
Campos, Rousseau da Silva;Lemos, Eurico Eduardo Pinto de;Oliveira, Jaqueline Figueredo de;Fonseca, Fernanda Karina Pereira da;Santiago, Ant?nio Dias;Barros, Pericles Gabriel;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2004, DOI: 10.1590/S0100-29452004000200020
Abstract: sugar apple (annona squamosa l) is a tropical fruit tree that has been cultivated in alagoas for more than a century. it is one of the most important crop for hundreds of small farmers. one of the main constraints to improve this culture yield is its low pollination rate of their flowers. although morphologicaly perfects, the flowers of sugar apple present the carpels maturation before pollen liberation in the anters preventing self-pollination. this work had the objective to study the effect of the natural, artificial and self-pollination on the number of fixed fruits in sugar apple. it was selected 40 four-year-old trees of local variety "crioula" and flowers of the mean portion of the trees. they were applied the following treatments: natural pollination; self-pollination; hand pollination with 100% pollen using paintbrush; hand pollination with 75 % of pollen and 25 % starch using paintbrush; hand pollination with 50 % of pollen and 50 % starch using paintbrush; hand pollination with 25 % of pollen and 50 % starch using paintbrush; hand pollination with 100 % of pollen using sprayer; hand pollination with 75 % of pollen and 25 % starch using sprayer; hand pollination with 50 % of pollen and 50 % starch using sprayer; hand pollination with 25 % of pollen and 75 % starch using sprayer. the results showed that the hand pollination with paintbrush or sprayer improved by ten fold the number of fixed fruits in natural pollination. the addition of starch to the pollen up to 50% of the mixture produced the same result of pure pollen.
Pruning times in seasonality, yield and quality of ‘Paluma’ guava fruits épocas de poda na sazonalidade, produ o e qualidade dos frutos da goiabeira 'Paluma'  [cached]
Dayana Portes Ramos,Andréa Carvalho da Silva,Manoel Euzébio de Souza,Adilson Pacheco de Souza
Semina : Ciências Agrárias , 2011,
Abstract: The purpose of the research was to evaluate the yield and quality of the ‘Paluma’ guava fruits submitted to the pruning in the June and July months/2007, in Botucatu, S o Paulo state, Brazil. Number of fruits, fresh weight, longitudinal and transversal diameter, yield per plant, productivity, soluble solid (SS), acidity (AT), ratio (SS/AT), pH, content ascorbic acid, and total reducing sugars of the fruits were evaluated. The experimental design was completely randomized consisting of 3 treatments (2 times of pruning + control), with 12 replications for each treatment. It was observed that the guava trees which were not pruned showed, higher yield per plant (145.75 kg), yield (60.72 t ha-1) and, number of fruits per plant (1.163), when pruned in June and July. Regarding the quality of the fruit most of the variables were not affected by treatments, except for reducing sugars. The cycle between the pruning until early harvest concentrated fruit ranged from 197 to 234 days, and pruning in June had the smallest period. Foram avaliadas a produ o e a qualidade dos frutos de goiabeiras ‘Paluma’ quando submetidas à poda de frutifica o nos meses de junho e julho/2007, em Botucatu-SP. Para tanto, avaliaram-se o número de frutos por planta, massa e diametros longitudinal e transversal dos frutos, produ o por planta, produtividade, sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), pH, ‘ratio’ (SS/AT), teor de ácido ascórbico e a úcares redutores totais (ART). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, constituído por 3 tratamentos correspondentes a 2 épocas de poda e testemunha (sem poda), com 12 repeti es e uma planta útil por parcela experimental. Observou-se que as goiabeiras que n o foram podadas apresentaram maior produ o (145,75 Kg planta-1), produtividade (60,72 t ha-1) e número de frutos por planta (1.163), quando comparadas às podadas em junho e julho. Em rela o à qualidade dos frutos, a maioria das variáveis avaliadas n o apresentou diferen a entre os tratamentos, exceto para os a úcares redutores totais. O ciclo entre a realiza o da poda até o início da colheita concentrada dos frutos variou de 197 a 234 dias, sendo que a poda realizada no mês de junho apresentou o menor período.
Pegamento de frutos em pepino caipira n?o partenocárpio sob cultivo protegido com aplica??o de ácido naftaleno acético
Godoy, Amanda Regina;Cardoso, Antonio Ismael Inácio;
Bragantia , 2004, DOI: 10.1590/S0006-87052004000100003
Abstract: in order to verify the possibility of increasing fruit seting in non-partenocarpic "caipira" type cucumber (hybrid guarani ag-370) through naa spraying, three trails were performed. in trial 1, seven treatments, resulted from two factors combination: three naa levels (25, 50 and 100 mg.l-1) and two spraying intervals in whole plant (each 7 or 14 days), besides control without any spraying, were evaluated. there were six replicates of four plants per plot in a randomized block design. in trial 2, four treatments, naa aplication on flower at anthesis with 25, 50 and 100 mg.l-1, were evaluated in a randomized block design with six replicates of four plants per plot. in trial 3, four treatments, naa aplication on flower at anthesis with 100, 200 and 400 mg.l-1, were evaluated in a randomized block design with five replicates of five plants per plot. there was no fruit seting increasing with whole plant spraying, in any level or day interval. however, there was fruit seting increasing with flower spraying, until 200 mg.l-1 of naa, when 38% of fruit setting was achieved.
Avalia o de porta-enxertos para pepino tipo japonês  [cached]
Lima Márcio Santos,Verdial Marcelo Fontanetti,Minami Keigo,Tessarioli Neto Jo?o
Scientia Agricola , 2000,
Abstract: A enxertia de pepino híbrido do tipo japonês em aboboreira tem por objetivo principal o manejo de doen as causadas por fungos de solo, consequentemente obter maior produtividade, além de frutos menos cerosos. Neste trabalho estudou-se o comportamento da cultivar Rensei, avaliando-se o desenvolvimento vegetativo das mudas, a produtividade e as características dos frutos das plantas enxertadas em diferentes porta-enxertos, em compara o com as n o enxertadas. O trabalho foi realizado sob estufa do tipo túnel alto, com as plantas conduzidas em recipientes plásticos, de julho/96 a julho/97, em Piracicaba - SP. Os tratamentos foram os seguintes: T1 testemunha (planta n o-enxertada); T2 enxertia em abóbora Menina Brasileira; T3 enxertia em abóbora híbrida Ikki; T4: enxertia em abóbora-de-moita Novita; T5 enxertia em abóbora híbrida Tetsukabuto; T6 enxertia em abóbora híbrida Kirameki. A porcentagem de pegamento da enxertia só n o apresentou valores superiores a 83,3% quando se utilizou abóbora Menina Brasileira. Foram obtidos frutos mais brilhantes e com pouca cerosidade, de interesse comercial, na enxertia em Ikki e Kirameki. Nestes porta-enxertos, seguidos por Tetsukabuto, houve maior produ o em peso e número de frutos por planta.
Intensidade de raleio de frutos em pessegueiros 'flordaprince' conduzidos em pomar com alta densidade de plantio
SCARPARE FILHO JO?O ALEXIO,MINAMI KEIGO,KLUGE RICARDO ALFREDO
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi verificar o comportamento de pessegueiros (Prunus persica (L.) Batsch.) cultivar Flordaprince, conduzidos em pomar com alta densidade (3.333 plantas/ha), submetidos a diferentes intensidades de raleio manual de frutos. Os tratamentos utilizados foram 120, 100 e 80 frutos por planta, e o controle sem raleio (230 frutos por planta). As plantas submetidas ao raleio produziram frutos significativamente maiores e mais pesados do que os do controle. A produ o por planta (kg) e a produtividade estimada (t/ha) foram maiores nas plantas sem raleio, mas a classifica o comercial e a receita bruta (R$/ha) desse tratamento foram menores, devido ao menor tamanho e peso dos frutos. Os tratamentos 100 e 80 frutos por planta (56,52% e 65,21% de raleio, respectivamente) apresentaram os melhores resultados
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.