oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
AS ORIGENS DA PEQUENA EMPRESA NO BRASIL
Jose Henrique de Souza,Lindinalva Candida Machado,Cilene Aparecida Silva de Oliveira
Revista da Micro e Pequena Empresa , 2011,
Abstract: As pequenas empresas brasileiras s o objetos de inúmeros trabalhos acadêmicos, entretanto, pouco se sabe a respeito de suas origens. A história dessas empresas no Brasil ainda carece de aten o. O pequeno negócio ligado à presta o de servi os ou à atividade agrícola - quer seja na figura do empresário individual ou do produtor familiar, ou representado pelo pequeno pecuarista ou tropeiro - sempre teve uma importancia enorme para a sociedade brasileira. Dos pequenos empreendedores do início de nossa história aos microempresários que atuam em centrais de distribui o, quitandas, indústria, transporte, sal es, bares e restaurantes, foi construída uma imensa classe de capitalistas responsáveis pelo abastecimento e pela presta o de servi os urbanos. O presente artigo explora as origens das pequenas empresas brasileiras focando a diversidade de suas áreas de atua o.
Brasil Mulher e Nós Mulheres: origens da imprensa feminista brasileira  [cached]
Leite Rosalina de Santa Cruz
Revista Estudos Feministas , 2003,
Abstract: Este artigo apresenta algumas reflex es sobre a imprensa feminista alternativa que surgiu no Estado de S o Paulo, Brasil, na segunda metade dos anos 1970. Essa imprensa se tornou um espa o de express o de uma linha política intimamente vinculada ao despertar das mulheres para as idéias feministas do período posterior à luta armada contra a ditadura no Brasil. Os jornais Brasil Mulher e Nós Mulheres retrataram, em seus artigos e editoriais, a luta pela anistia, pelas creches e pelas liberdades democráticas - todos símbolos da oposi o contra o regime no período da ditadura militar. Além disso, eles incluíam matérias específicas, tais como violência doméstica, condi es de trabalho das mulheres, direitos reprodutivos, aborto e sexualidade. Do ponto de vista do movimento popular e das organiza es de mulheres, essa imprensa constitui, sem sombra de dúvida, uma fonte importante e ainda inexplorada para compreender o período considerado.
As origens da psicanálise de crian?as no Brasil: entre a educa??o e a medicina
Abr?o, Jorge Luís Ferreira;
Psicologia em Estudo , 2009, DOI: 10.1590/S1413-73722009000300002
Abstract: o presente artigo tem por objetivo investigar a forma como as primeiras informa??es relativas à psicanálise de crian?as foram introduzidas no brasil, bem como delinear como estas idéias foram apropriadas pelos teóricos nacionais e incorporadas nas práticas de assistência à crian?a desenvolvidas no país nas primeiras décadas do século xx. para isto foi desenvolvida uma pesquisa histórica de natureza qualitativa, mediante a realiza??o de um levantamento bibliográfico que buscou identificar a produ??o de autores nacionais sobre psicanálise de crian?as entre as décadas de 1920 a 1950. os resultados indicam que a inser??o da psicanálise de crian?as no país ocorreu por duas vias: primeiramente através da educa??o, mediante a utiliza??o deste referencial teórico com o intuito de melhor gerir a educa??o das crian?as e solucionar seus problemas escolares; e, posteriormente, por intermédio da medicina, mediante o desenvolvimento de uma prática psicoterápica destinada ao tratamento de crian?as com transtornos emocionais.
Brasil Mulher e Nós Mulheres: origens da imprensa feminista brasileira
Leite, Rosalina de Santa Cruz;
Revista Estudos Feministas , 2003, DOI: 10.1590/S0104-026X2003000100014
Abstract: this article presents some reflections about the feminist alternative press that appeared in the state of s?o paulo, brazil, in the second half of the 70's. the press was a space for expression of a special breed of politics that was closely linked to the awakening of women to feminist ideas in the period after the armed struggle against the brazilian dictatorship. the journals brasil mulher and nós mulheres portray, in their articles and editorials, the fight for amnesty, for day nurseries, for democratic freedoms - all symbols of opposition against the regime in the era of military dictatorship. in addition they report on specific matters, such as, domestic violence, women's working-conditions, reproductive rights, abortion and sexuality. from the point of view of the popular movement and the women's organizations, the alternative press of women is without any doubt an important source, and still under-explored, for understanding the period considered.
ORIGENS E SISTEMATIZA O DA GEOGRAFIA  [cached]
Lázaro Manh?es Sim?es
Vértices , 2010,
Abstract: Este artigo pretende demonstrar, de forma breve, as origens, a organiza o e a sistematiza o da atividade geográfica a partir da exposi o das idéias dos principais representantes da geografia clássica alem : Alexander von Humboldt, Karl Ritter, Friedrich Ratzel e Alfred Hettner.
Qual "retrato do Brasil"? Ra a, biologia, identidades e política na era da gen mica  [cached]
Santos Ricardo Ventura,Maio Marcos Chor
Mana , 2004,
Abstract: Ao longo das últimas décadas, novas tecnologias, institui es, práticas e ideologias consolidaram-se em torno dos genes, o que veio a se constituir em uma revolu o tecnocultural de amplo espectro. Neste trabalho, analisamos um debate recente ocorrido no Brasil em torno da pesquisa Retrato Molecular do Brasil, que teve por objetivo elucidar as origens genéticas dos brasileiros", a partir do seqüenciamento de por es do DNA mitocondrial e do cromossomo Y. Esse estudo, que lan ou m o de enfoque gen mico, toca em aspectos nevrálgicos da história e da constitui o da identidade biossocial/racial da sociedade brasileira. Ao focalizar a recep o dessa pesquisa, exploraremos algumas das novas, intensas e abundantes formas de rela o entre "natureza/genética" e "cultura/sociedade", nas quais o DNA aparece como ator saliente em uma disputa entre modalidades de interpretar e transformar realidades sociais e políticas no Brasil.
As Ciências Sociais em Saúde: reflex?es sobre as origens e a constru??o de um campo de conhecimento
Nunes, Everardo Duarte;
Saúde e Sociedade , 1992, DOI: 10.1590/S0104-12901992000100007
Abstract: o trabalho aborda as origens, desenvolvimento e perspectivas das ciências sociais em saúde. procura situar alguns pontos fundamentais relacionados a incorpora??o de um pensamento social em saúde no brasil e faz parte de um amplo movimento que ocorreu no pós 2a guerra, principalmente junto aos departamentos de medicina preventiva e social. trata da constru??o desse campo do conhecimento, apontando alguns trabalhos da literatura. conclui apresentando algumas perspectivas em rela??o à investiga??o nessa área.
Evolu o histórica da advocacia em perspectiva comparada: Brasil e Inglaterra  [cached]
Cristhian Magnus De Marco
Espa?o Jurídico : Journal of Law , 2010,
Abstract: No presente artigo efetua-se um breve histórico acerca das origens remotas das fun es advocatícias, especialmente entre os gregos e os romanos. A partir da classifica o das famílias de sistemas jurídicos efetuada por René David – romano-germanica e common law – analisa-se a evolu o das profiss es em cada um deles. Verifica-se, ainda, como a regulamenta o da advocacia no Brasil se transformou ao longo dos anos, suas principais características, normas de regência e peculiaridades para o exercício da profiss o. Esses aspectos foram abordados para viabilizar uma compara o com o exercício profissional na Inglaterra, que ocorre por meio de barristers e solicitors. E, no intuito de alcan ar maior clareza na observa o do funcionamento da advocacia na Inglaterra em perspectiva histórica e evolutiva, fez-se necessário o estudo do sistema judicial inglês. Palavras-chave: História. Direito. Advogado. Advocacia. Estudo comparado. Inglaterra.
Biografia, autobiografia e cr nica na Floren a do século XIV: as origens da historiografia moderna
Cássio da Silva Fernandes
História da Historiografia , 2009,
Abstract: A imagem da Floren a tardo-medieval e renascentista como cidade das artes e do saber, como ber o do humanismo cívico e da objetividade no tratamento da consciência política, cidade de historiógrafos e teóricos do Estado, ficou registrada como uma das grandes constru es da historiografia contemporanea. Com os olhos voltados para este contexto, trataremos de três gêneros narrativos que apontam na dire o da escrita histórica, às vezes se confundindo com ela, e que, na Floren a do século XIV, atuaram nas origens da historiografia moderna. S o eles a biografia, a autobiografia e a cr nica, que no contexto florentino do Trecento, com o intuito de registrar os feitos dos homens ilustres, procuraram interpretar suas a es e seus gestoscom um profundo senso histórico. Atentaremos para os casos que apontam na dire o das origens de cada um desses gêneros narrativos, observando suas conex es com o intuito de celebrar a a o dos homens na história.
O tempo e o espa o da sociedade da informa o no Brasil El tiempo y el espacio de la sociedad de la información en Brasil  [cached]
Aldo de Albuquerque Barreto
Informa??o & Informa??o , 2003, DOI: 10.5433/1981-8920.2003v8n1p
Abstract: Sociedade da Informa o, na defini o aqui empregada, é o espa o em que se torna universal o acesso aos conteúdos. Ao pleitear sua entrada na sociedade da informa o, o país deverá levar em conta a quest o da informa o com identidade cultural, privilegiando conteúdos nas várias manifesta es de identidade e de modo especial, n o incorrer no equívoco de privilegiar apenas informa o relacionada às formas de identidade definidas pelo culto da memória ou das origens; t o importante como a identidade vinculada ao passado é a identidade que se projeta para o futuro. Sem dúvida a Ciência da informa o precisa se inserir prática e conceitualmente, no esfor o de uma Sociedade da Informa o para o Brasil. Esta sociedade da informa o gerou um documento verde, ainda n o maduro e este documento, se observado com aten o, está direcionado mais para explicar e fornecer subsídios tecnológicos de suporte à oferta de informa o.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.