oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
A EXPRESS O DA AFETIVIDADE NA EDUCA O INFANTIL:CONCEP ES DE ALGUMAS DOCENTES
BORBA, Valdinéia Rodrigues de Souza
Nucleus , 2008,
Abstract: This work identifies and analyses affective aspects present in Children Education. From thispresuppose, the social interaction is an essential factor of superior psychological processes. Vygotsky and Wallonbring important contribution to substantiate this relationship. The ethnographic poll directs this investigation,by the observation included performed by 60 teachers from a municipal network of Children Education. Asprocedures of data assessment, questionnaires were used to identify the teachers’ conception and reflections aboutpedagogical practices discussed, it was possible to ascertain a diversity of focuses about this theme: its positiveresult (amorosity), the limit subject, the conflict situation and the content teaching. These different conceptionscontribute with the discussion about the value the affection represents in scholastic practices. It has been deducedthat this subject is seen as a very important one in this step of children constitution and needs to take part in initialand continual program of teaching experts in a significant way.trabalho identifica e analisa o tema afetividade na Educa o Infantil. Parte do pressupostode que a intera o social é fator fundante dos processos psicológicos superiores e que estes se constituem daindissociabilidade entre afeto e cogni o. Neste sentido, Vygotsky e Wallon trazem contribui es importantes parafundamentar essa rela o. A pesquisa qualitativa norteia esta investiga o, por meio da observa o participanterealizada com 60 docentes de uma rede municipal de Educa o Infantil. Como procedimentos de coleta de dadosforam utilizados questionários para identificar as concep es das docentes sobre o termo afetividade e gruposfocais para suscitar reflex es acerca do tema. Relacionando as concep es e reflex es sobre práticas pedagógicasdiscutidas, foi possível constatar uma diversidade de enfoques sobre o tema: seu significado positivo (amorosidade),a quest o dos limites, das situa es de conflitos e do ensino conteudista. Estas diferentes concep es contribuempara a discuss o sobre o valor que a afetividade representa na práxis docente. Conclui-se que esta quest o é vistacomo de suma importancia nesta etapa da constitui o da crian a e necessita fazer parte de forma significativa nosprogramas de forma o inicial e continuada dos profissionais da Educa o.
Dinamica de Sala de Aula: uma variável na aprendizagem  [cached]
Reinoldo Marquezan,Angela Meincke Melo,Graciela F. Rodrigues,Daniele Noal
Revista Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.5902/1984686x5005
Abstract: A dinamica da aprendizagem se dá através de intera es mútuas, nas quais alunos e professores estabelecem rela es sociais e afetivas. Na sala de aula essas rela es se orientam para promover e efetivar a aprendizagem formal. Neste artigo apresentamos os resultados da pesquisa que teve como objetivo interagir com o professor de modo intencional, subsidiando-o para aumentar as situa es de troca entre seus alunos. Primeiramente identificou-se a estrutura sócio-afetiva dos grupos, utilizando como instrumento o Teste Sociométrico. No segundo momento realizamos com os docentes, encontros nos quais abordou-se quest es referentes a dinamica de grupo e as concep es construtivistas de aprendizagem. Acreditamos que, conforme a Teoria Construtivista da aprendizagem, a intera o e as trocas entre os membros constituintes do grupo de sala de aula é fundamental para a aquisi o de uma aprendizagem significativa para os educandos. Palavras-chave: dinamica de grupo, aprendizagem, sala de aula.
Inclus o escolar e concep es docentes: do desejo idealizado  [cached]
Luise Bertoldo Quatrin,Hedioneia Maria Foletto Pivetta
Revista Educa??o Especial , 2008,
Abstract: A amplia o do processo educacional no Brasil possibilitou, nos últimos anos, a inclus o de crian as e adolescentes portadores de necessidades especiais (PNE) em classes regulares de ensino. Esta pesquisa foi realizada numa escola da rede estadual de ensino de Santa Maria, RS com o objetivo de identificar e analisar quais as concep es docentes acerca da inclus o escolar, além de identificar as maiores dificuldades enfrentadas pelos professores no trabalho com crian as e adolescentes PNE na classe especial e regular de ensino da referida escola. A coleta de dados se deu por meio da aplica o de um questionário adaptado a 11 professores. A análise dos dados deu-se de maneira descritiva a partir dos dados contidos no questionário utilizado como instrumento de pesquisa. A partir disso, identificou-se que as concep es dos professores a respeito da inclus o escolar denotam a relevante contradi o entre as proposi es teóricas, idealizadas da inclus o escolar e a realidade em sala de aula. Os professores apresentaram concep es claras, concisas e reais sobre a inclus o escolar, pois ao mesmo tempo em que consideram relevante e vêem de maneira positiva a inclus o sentem-se despreparados, alguns descrentes e outros desafiados. O contraste das políticas inclusivas Nacionais com a realidade da escola pesquisada é bastante significativo, o que revela a fragilidade das políticas existentes. Palavras-chave: Concep es. Inclus o Escolar. Educa o.
A LITERATURA EM SALA DE AULA: NOVAS CONCEP ES DE ABORDAGEM DO TEXTO EM PROSA  [cached]
Hiudéa Tempesta Rofrigues Boberg
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2011,
Abstract: Este artigo tem o objetivo de apresentar a professores e demais interessados, uma proposta de abordagem de textos literários em prosa, para as 7a e 8a séries do Ensino Fundamental, através da aplica o das etapas do Método Recepcional associadas às concep es de transversalidade e de transdisciplinaridade.
INFORMáTICA NA SALA DE AULA: REALIDADE OU UTOPIA?
BORBA, Valdinéia Rodrigues de Souza,LIMA, Susana Marcele de,REIS, Sueli Ant?nia
Nucleus , 2008,
Abstract: The present study aims to investigate and to analyze how the insertion of computers in schoolis done, and how teachers conceive the use of this technology. As theoretical references, this work searches astheoretical basis Pierre Lévy and Serge Moscovici′s studies. Qualitative research guides this inquiry realizedin three schools of the interior of the state of S o Paulo. As procedures of data collection, half-structuralizedquestionnaires and class comments were used, typing to identify possible factors that may interfere in the useof computer science in classroom, as well as the conceptions of the own teachers about this subject. Relatingobserved conceptions, reflections and pedagogical practices, it was possible to establish the follow categories:1) Use of computer as instrument of practical support to pedagogical one; 2) Use of computer as minimizer ofstudents′ digital exclusion; 3) Teachers versus technological ability and, 4) Computers as pertaining to schooladornments. These different conceptions contribute to the discussion about the determinant factors in the processesof teaching and learning and in the digital inclusion: effective pedagogical intervention, the role of school as ateaching institution and the effective participation of school community and of the own teachers. This investigationintends to contribute, bringing information and questionings that take the teacher to reflect on its praxis and on itsimportance as responsible for the use of computer as a partner in its pedagogical work.presente estudo tem como objetivo investigar e analisar como está se efetivando a inser o doscomputadores nas escolas e como os docentes concebem o uso desta tecnologia. Como referenciais teóricos,esta pesquisa busca fundamentos nos estudos de Pierre Lévy e Serge Moscovici. A pesquisa qualitativa norteiaesta investiga o realizada em três escolas do interior do estado de S o Paulo. Como procedimentos de coleta dedados, foram utilizados questionários semi-estruturados e observa es de aulas, visando a identificar os possíveisfatores que podem interferir na utiliza o da informática em sala de aula, bem como as concep es das própriasdocentes sobre o tema. Relacionando as concep es, reflex es e práticas pedagógicas observadas, foi possívelestabelecer as seguintes categorias: 1) Uso do computador como instrumento de apoio à prática pedagógica;2) Uso do computador como minimizador da exclus o digital dos discentes; 3) Docentes versus competênciatecnológica e 4) Computadores como elementos de decora o nas escolas. Estas diferentes concep es contribuempara a
Concep es De Leitura E A Quest o Da Capacita o Docente
Sérgio Antonio da Silva Leite,Ellen Cristina Baptistella Grotta
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: O presente artigo descreve pesquisa desenvolvida junto a professores das 3as. e 4as. séries de escolas da rede estadual da regi o de Campinas (SP), onde se analisaram suas concep es de leitura. Os dados revelaram que tais docentes demonstram, ao nível do discurso oral, concep es que podem ser consideradas teoricamente mais avan adas; entretanto, simultaneamente, relatam praticas de sala de aula que podem ser consideradas tradicionais. A partir dai, discutem-se os procedimentos de capacita o utilizados na rede de ensino e indicam-se alternativas.
A Sala de Aula de Matemática: avalia o das práticas docentes The Mathematics classroom: assessment of teachers’ practices  [cached]
Maria Isabel Ramalho Ortig?o
Bolema: Boletim de Educa??o Matemática , 2009,
Abstract: Este artigo apresenta um perfil das práticas docentes em Matemática a partir das informa es obtidas de um questionário auto-administrado a uma amostra de professores de ensino fundamental que lecionam em escolas públicas e particulares da cidade do Rio de Janeiro. Escalas do tipo Likert foram construídas e validadas para instigar professores a se posicionarem em rela o às abordagens didáticas, à organiza o das aulas e aos procedimentos usados para avaliar formalmente os estudantes. A análise, de natureza quantitativa, foi realizada utilizando-se a teoria da resposta ao item n o paramétrica. O modelo de medi o apoiado nas respostas aos itens sobre práticas pedagógicas em Matemática definiu cinco escalas, com boas propriedades estatísticas. Palavras-chave: Práticas Pedagógicas. Ensino de Matemática. Questionário. Escalas. Avalia o. This article presents a profile of teaching practices in mathematics based on data obtained through a self-administered questionnaire applied to a sample of elementary school teachers from public and private schools in Rio de Janeiro. Likert-type matrices were constructed developed and validated in order to ask teachers to situate themselves with regards to teaching approaches, class organization, and the procedures used to formally evaluate students. A non-parametric, quantitative analysis was performed to assess the responses. The model used to measure the responses to teaching practices in mathematics identified five distinct ranges, all displaying significant statistical values. Key words: Teaching Practices. Teaching of Mathematics. Questioning. Matrices. Assessment.
O CRONOTOPO DA SALA DE AULA E OS GêNEROS DISCURSIVOS / THE CLASSROOM CHRONOTOPE AND DISCOURSE GENRES  [cached]
Maria da Penha Casado Alves
Signótica , 2012, DOI: 10.5216/sig.v24i2.19172
Abstract: O artigo tem como objetivo discutir a sala de aula como um cronotopo específico onde as rela es s o tecidas a partir de um tempo/espa o constituidor e constituinte dos sujeitos. Com essa concep o, discutimos as atividades de leitura e de escrita, na sala de aula de língua materna, tendo como referência as postula es de M. Bakhtin e o círculo sobre os gêneros discursivos.
Sala de aula  [cached]
Reinoldo Marquezan,Elisane Maria Rampelotto,Andréa Tonini
Revista Educa??o Especial , 2001,
Abstract: Este trabalho aborda as rela es de sala de aula, o processo de intera o entre seus membros como fator deflagrador da constru o do conhecimento. A proposta objetiva identificar a situa o sócio-afetiva dos grupos considerados; selecionar, planejar e implementar atividades pedagógicas que, de maneira intencional, aumentem as situa es de troca - intera o - entre alunos. Os resultados apontam para a confirma o de que a estrutura sócio-afetiva do grupo no momento em que evidencia o relacionamento dos seus membros se constitui em um indicador útil para a predi o da ocorrência de aprendizagem. Evidenciam também que a proposi o para realizar-se o planejamento e implementar atividades que privilegiam rela es de troca encontra resistências por parte da comunidade envolvida.
Sala de aula: espa o da arte e do afeto/Classroom: place of the art and the affection
Gisele Filippini Gomes,ítala Nair Tomei Rizzo,Maristela Mar?al,Carmen Lúcia Fernandez,Clarice Jaeger área,Concei??o A. F. Jer?nimo,Doralice Marcolina de Moraes,Giselda Maria Zuntini Deliza,Maria ?ngela de Melo Pinheiro,Alessandra Vita de Araújo Vita,Eliane de Fátima Sachinelli Scarpini,Sheila Orbetelli,Maria Stela Beraldo de Lima,Andréa Fernandes Sá,Mabel Servidone,Rosana Andréa R. de Oliveira
ETD : Educa??o Temática Digital , 2006,
Abstract: O presente texto discute a quest o da arte como motivadora na rela o de afetividade entre professor e aluno, influenciando a própria dinamica do espa o da sala de aula. A partir da experiência relatada, será possível perceber a importancia do desenvolvimento de projetos relacionado à artes, enquanto um elemento facilitador do processo de aprendizagem, mobilizando o aluno para uma forma o mais humana e sensível. The present text argues the question of the art as motivated in the affectivity between teacher and student, influencing the proper dynamics of the classroom. From the told experience, it will be possible to perceive the importance of the development of projects related to the arts, while a important element of the learning process, mobilizing the student for a formation more sensible. Keywords Rela o professor-aluno --- Afetividade --- Arte --- Relation teacher-student --- Afectivity --- Art’s class
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.