oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Crescimento de mudas de Eucalyptus grandis em diferentes tamanhos de tubetes e fertiliza o N-P-K  [cached]
Gomes José Mauro,Couto Laércio,Leite Helio Garcia,Xavier Aloisio
Revista árvore , 2003,
Abstract: O experimento foi instalado com o objetivo de estudar o crescimento de mudas de Eucalyptus grandis produzidas em diferentes tamanhos de tubetes e fertiliza o N-P-K. O substrato utilizado foi uma mistura de 80% de composto organico (CO) e de 20% de moinha de carv o (MC), adubados com a presen a e ausência dos elementos N, P e K. Como embalagens foram utilizados quatro tamanhos de tubetes de plástico rígido, com volumes de 50, 110, 200 e 280 cm3. Os volumes dos tubetes devem ser considerados para produ o de mudas de Eucalyptus grandis. Apesar de os melhores crescimentos terem sido obtidos nos maiores tubetes, estes n o devem ser utilizados, uma vez que as alturas das mudas est o acima das tecnicamente ótimas para o plantio, além de o custo de produ o ser onerado. Aos 60 dias de idade as mudas ainda est o pequenas e bastante tenras, sem o endurecimento adequado para o plantio no campo. Aos 120 dias após a semeadura a restri o ao crescimento das raízes e da altura das mudas é afetada, mesmo nos tubetes de maiores volumes, n o sendo essa a idade indicada. O tubete de 110 cm3 de volume deve ser considerado para mudas com 90 dias de idade.
Micorriza arbuscular e fertiliza o do solo no desenvolvimento pós-transplante de mudas de sete espécies florestais
Pouyú-Rojas Enrique,Siqueira José Oswaldo
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: Mudas de sete espécies florestais foram formadas em substrato de viveiro sem e com inocula o da mistura de fungos micorrízicos arbusculares (Glomus etunicatum, Gigaspora margarita e Acaulospora scrobiculata) e transplantadas para vasos com um solo Latossolo Vermelho-Escuro com alta e baixa fertiliza o com NPK e submetidas, ou n o, a nova inocula o. Verificou-se, após 90 dias, que tanto a inocula o na forma o quanto a inocula o no transplantio garantiu elevada coloniza o micorrízica (>70%), estimulou o crescimento e aumentou os teores de alguns nutrientes nas plantas. Os efeitos no crescimento variaram entre as espécies e tratamentos, atingindo incrementos de matéria seca de até 800% em Colvillea racemosa. Plantas sem inocula o na forma o e no transplantio, apresentaram crescimento reduzido, mesmo no solo com alta fertilidade, enquanto as plantas com inocula o na forma o cresceram mais rapidamente, independentemente da reinocula o. A eleva o da fertilidade n o aumentou a matéria seca da parte aérea de Luehea grandiflora, Senna macranthera e Enterolobium contortisiliquum. Em Cecropia pachystachya aumentou apenas quando as mudas n o foram submetidas a inocula o. Em Senna multijuga e em C. racemosa, a matéria seca da parte aérea aumentou quando as mudas foram submetidas a inocula o e em Sesbania virgata, aumentou em todos os tratamentos. Apenas C. racemosa n o respondeu à inocula o no transplantio.
Produ o de mudas de espécies arbóreas nativas com combina es de adubos de libera o controlada e prontamente solúveis
Moraes Neto Sebasti?o Pires de,Gon?alves José Leonardo de Moraes,Rodrigues Carlos José,Geres Washington Luiz de Azevedo
Revista árvore , 2003,
Abstract: O objetivo deste estudo foi testar diversas doses e fontes de adubo para verificar o crescimento de mudas de cinco espécies arbóreas nativas. As espécies utilizadas foram as pioneiras Guazuma ulmifolia (mutambo) e Croton floribundus (capixingui), as secundárias iniciais Peltophorum dubium (canafístula) e Gallesia integrifolia (pau-d'alho) e a clímax Myroxylon peruiferum (cabreúva). Os tratamentos consistiram principalmente na utiliza o de adubo de libera o controlada (ALC, 19-06-10, N-P2O5-K2O) de maneira pura ou em mistura com adubo em pó (AP, 14-16-18), ou AP mais aduba o de cobertura periódica (ACP, 19-06-20), comparados com aduba o convencional (aduba o de base mais aduba o de cobertura com sulfato de am nio e cloreto de potássio) e testemunha (sem aduba o). O substrato utilizado foi composto por 60% de húmus de minhoca, 30% de casca de arroz carbonizada e 10% de terra de subsolo, em base volumétrica. O recipiente que comportou o substrato foi o tubete de polipropileno de 50 cm3 de capacidade. Entre os tratamentos que produziram mudas de boa qualidade ao final do experimento, para cada espécie, aqueles com doses de 3,2 e 4,8 kg de adubo de libera o controlada por metro cúbico de substrato foram comuns a todas as espécies e, adicionalmente, resultaram em dimens es apropriadas para plantio no campo em menor tempo do que os outros tratamentos.
Benefícios do uso de biossólidos como substratos na produ o de mudas de espécies florestais / Benefits of the use of bio-solid as substrata in forest species seedlings production  [cached]
Adriane Assenheimer
Ambiência , 2009,
Abstract: ResumoA produ o de mudas de espécies florestais nativas em viveiro é usada com objetivos ambientais, tais como recupera o de áreas degradadas e reflorestamento de matas ciliares. Os substratos organicos utilizados na fase de viveiro em silvicultura s o, na sua maioria, pobres em nutrientes essenciais ao crescimento da planta e, nesse sentido, a fertiliza o e condicionamento do solo s o fatores importantes para garantir um bom desenvolvimento das mudas. O biossólido (lodo de esgoto após sofrer um processo de estabiliza o) é um resíduo que pode ser usado como condicionador das propriedades físicas, químicas e biológicas do solo, considerando seu teor de matéria organica e nutrientes. Assim, este trabalho teve como objetivo verificar, através de uma revis o bibliográfica, a viabilidade da utiliza o do lodo produzido em lagoas de estabiliza o como substrato na produ o de mudas de espécies florestais, visando buscar alternativas de disposi o desse rejeito.AbstractThe nursery production of native-species seedlings has been used with environmental objectives, such as the recovery of degraded areas and the reforestation of riverside forests. The quality of organic substrata used at the nursery phase in forestry is poor in terms of essential nutrients for plant growth, even though the fertilization and conditioning of the soil health are important factors to guarantee a good seedling development. The bio-solid (sewage sludge yielded after the stabilization process) is a residue that can be used as a physical, chemical and biological improver of soil properties, due to the organic matter and nutrients of its content. This paper presents the results of a bibliographic review, the objective of which has been to verify the viability of use of sewage sludge produced in stabilization lakes as a substratum in the production of forest species seedlings, in order to seek alternatives for the discharging of that residue.
CRESCIMENTO DE MUDAS DE Eucalyptus globulus EM RESPOSTA à FERTILIZA O NPK
Raul Vicente Pezzutti,Mauro Valdir Scnumacher,Juarez Martins Hoppe
Ciência Florestal , 1999,
Abstract: O presente trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento de mudas de Eucalyptus globulus subsp. maidenii em resposta a diferentes doses de NPK, originadas da combina o de fertilizantes de libera o rápida e lenta. O estudo foi realizado em casa de vegeta o climatizada, localizada no Centro Tecnológico de Silvicultura, pertencente ao Departamento de Ciências Floretais da Universidade Federal de Santa Maria-RS, no perído de setembro a dezembro de 1997. As plantas foram cultivadas em substrato à base de uma composto organico de casca de Pinus spp.. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, constando de 4 tratamentos, constituídos de doses de fósforo (superfostato simples (0-18-0)) e de um fertilizante de libera o lenta N-P-K (14-14-14) denominado Osmocote, sendo derivado de nitrato de am nio, fosfato de am nio, fosfato de cálcio e sulfato de potássio. Os tratamentos, resultantes da combina o de 60% de superfostato simples e 40% de osmocote foram 0,0; 2,5; 5,0 e 7,5 Kg m-3 de substrato. Para cada tratamento foram usadas 4 repeti es, sendo cada uma composta de 11 plantas. Ao final de 100 dias, foram avaliados a altura, o diametro do colo, a massa seca da parte aérea, a massa seca do sistema radicular e o número de folhas. Pelos resultados obtidos verificou-se que o crescimento das plantas de Eucalyptus globulus subsp. maidenii, respondeu positivamente à fertiliza o NPK [60% Super Simples (0-18-0) + 40% fertilizante de libera o lenta (14-14-14)]. Quando n o foi aplicado fertilizante as mudas apresentaram um menor crescimento enquanto que os máximos crescimentos em altura, diametro do colo, massa seca da parte aérea, massa seca radicular e número de folhas foram obtidos no intervalo de doses de 6,7 a 7,5 Kg m-3 de substrato.
Produ??o de mudas de espécies arbóreas nativas com combina??es de adubos de libera??o controlada e prontamente solúveis
Moraes Neto, Sebasti?o Pires de;Gon?alves, José Leonardo de Moraes;Rodrigues, Carlos José;Geres, Washington Luiz de Azevedo;Ducatti, Fabiane;Aguirre Jr, José Hamilton de;
Revista árvore , 2003, DOI: 10.1590/S0100-67622003000600004
Abstract: this study aimed to test different doses and sources of fertilizers to verify the growth of seedlings of five native tree species. the species used were the pioneers guazuma ulmifolia (mutambo) and croton floribundus (capixingui), the early secondaries peltophorum dubium (canafístula) and gallesia integrifolia (pau-d'alho) and the climax myroxylon peruiferum (cabreúva). the treatments consisted mainly of the use of controlled-release fertilizers (crf, 19-06-10, n-p2o5-k2o) alone or combined with powder fertilizers (pf, 14-16-18) or with pf and periodic covering fertilization (pcf, 19-06-20) compared with conventional fertilization (base fertilization plus covering fertilization with ammnonium sulfate and potassium chloride) and control (without fertilization). the substrate was composed of 60% earthworm humus + 30% carbonized rice husk and 10% subsoil, by volume. tubes of 50 cm3 capacity were used as containers. among the treatments that produced seedlings of good quality at the end of the experiment for each species, the treatments with doses of 3,2 and 4,8 kg of controlled-release fertilizers by m3 of substrate were common to all species, also resulting in appropriate dimensions for field planting at a shorter time than the other treatments.
Production of native tree seedlings in the northern region of the Brazilian state of Rio de Janeiro Produ o de mudas de árvores nativas na regi o Norte Fluminense  [cached]
Bruno Cananéa Lopes,Cláudio Wagner Sales,Cristiano Peixoto Maciel,Laert Guerra Werneck
Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego , 2010,
Abstract: This work investigates the installed capacity of seedlings of native trees in the northern region of Rio de Janeiro is sufficient to meet the minimum requirements set by law for the preservation of native trees. Brazilian law determines areas of permanent preservation (APP) and legal reserves (RL) which should have its biologically vegetation preserved. For this is fulfilled, it is necessary that the availability of seedlings of native trees species is suffi cient in quantity and quality. Th e data collected point to the need to subsidize the provision of seedlings to permit compliance with legislation. Este trabalho investiga se a capacidade instalada de produ o de mudas na regi o norte do Estado do Rio de Janeiro é suficiente para suprir as exigências mínimas impostas pela lei para a preserva o de árvores nativas. A legisla o brasileira determina áreas de Preserva o Permanente (APP) e de Reserva Legal (RL) que deveriam ter a biodiversidade de suas forma es vegetais preservada. Para que isto se cumpra, é necessário que a disponibilidade de mudas de espécies arbóreas nativas seja suficiente em quantidade e qualidade. Os dados apurados apontam a necessidade de subsidiar a oferta de mudas para viabilizar o atendimento à legisla o.
Registro da Agathodes designalis (Guenée, 1854) (Lepidoptera: Pyralidae) em Mulungu (Erythrina velutina) no Viveiro de Mudas de Espécies Florestais Nativas em S o Cristóv o, Sergipe, Brasil  [cached]
Júlio César Melo Poderoso,Priscylla Costa Dantas,Eliana Maria dos Passos,Genésio Tamara Ribeiro
EntomoBrasilis , 2008,
Abstract: Resumo. Entre os anos de 2005 e 2007, foram observados mensalmente os danos causados por lagartas sobre as plantas Erythrina velutina (Willd.) no município de S o Cristov o, Sergipe, Brasil. As mudas com os danos foram levadas ao laboratório, com o objetivo de caracterizar os danos e identificar a praga. Esta foi identificada como Agathodes designalis (Guenée), encontrada em 35% das plantas em 2005 e 49% em 2007, causando danos da base para o ápice. Este é o primeiro registro de A. designalis atacando E. velutina no Estado de Sergipe, Brasil.Registration of the Agathodes designalis (Guenée, 1854) (Lepidoptera: Pyralidae) in Mulungu (Erythrina velutina) (Willd.) in the Nursery of Seedlings of Native Forest Species in S o Cristov o’s District, Sergipe, BrazilAbstract. Among the years 2005 to 2007, it was observed monthly the damaged caused by caterpillars on the Erythrina velutina (Willd.) plants in S o Cristov o’s District, Sergipe, Brazil. The damaged seedlings were taken to the laboratory, with the objective to characterize the damage and identify the insect pest. It was identified as Agathodes designalis (Guenée), found in 35% of plants in 2005 and 49% in 2007, causing damage to the base for the higher. It was the first record of the A. designalis attacking on E. velutina in Sergipe State, Brazil.
Coleta de sementes e produ o de mudas para o plantio em núcleos de regenera o no Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta  [cached]
Carolina Souza Dias Guyot,Mariana Hashimoto Possari,Alexandre Araújo Ferreira Martins,Renata Cristina Batista Fonseca
Revista Ciência em Extens?o , 2010,
Abstract: Introdu o: O Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta localiza-se no município de Botucatu, regi o Centro-Oeste do Estado de S o Paulo. Foi criado em 2002 e sua gest o é realizada pela Secretaria de Meio Ambiente, com a colabora o da Secretaria de Turismo, Sociedade Civil Organizada, UNESP e comunidade local. Apresenta uma área de aproximadamente 18 hectares, sendo quase metade constituída por pastagens abandonadas. Dentre as prioridades do Plano de Manejo do Parque está a recupera o destas áreas. Objetivos: O projeto tem como objetivo a coleta de sementes de espécies nativas da regi o, visando a produ o de mudas para a posterior implanta o de núcleos de regenera o nas áreas degradadas do Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta. Métodos: Visitas periódicas foram realizadas ao Parque para observa o da frutifica o das espécies nativas e coleta de sementes. O material coletado foi beneficiado no Viveiro de Produ o de Mudas do Departamento de Recursos Naturais e com base nas informa es sobre a biologia e a ecologia das espécies foram realizadas a semeadura e condu o das mudas. Foram estudados os modelos de restaura o mais adequados para implanta o nas áreas degradadas do Parque bem como as espécies a serem utilizadas. Resultados: Foram produzidas 493 mudas de oito espécies que ser o utilizadas na implanta o dos núcleos. O projeto de restaura o será realizado em fases com a implanta o anual de núcleos de regenera o. Ser o utilizadas em cada fase diferentes técnicas de nuclea o para posteriormente serem comparadas e analisadas quanto à eficiência de restaura o e regenera o natural. As atividades proporcionaram aos alunos adquirir conhecimento em levantamento florístico, reconhecimento de sementes, trabalho no campo e práticas no viveiro. A capacita o dos alunos se baseia nos conhecimentos adquiridos na faculdade, em leituras à biblioteca e em conversas e discuss es dentro do grupo. Dificuldades: A declividade do terreno impossibilitou o acesso a várias áreas e as principais matrizes, limitando a área de coleta nas proximidades das trilhas existentes no Parque. A falta de organiza o por parte dos alunos no agendamento do transporte da equipe de coleta, fez com que algumas idas a campo n o se realizasse. Em conseqüência disso atingimos um numero inferior de quantidade de sementes e espécies do que o que era esperado, reduzindo assim o número de mudas. Para a implanta o dos núcleos de regenera o será necessário recorrer a outras fontes de mudas, para completar um numero mínimo de espécies e para poder trabalhar com uma quantidade r
Mycorrhizal characterization of Oeceoclades maculata (Lindl.) Lindl. and use of their fungal symbionts on seed germination and seedling production of native orchids from of Alto Paranaíba - MG region Caracteriza o micorrízica de "Oeceoclades maculata" (LINDL.) LINDL. e utiliza o de seus simbiontes fúngicos na germina o e produ o de mudas de orquídeas nativas da regi o do Alto Paranaíba – MG. DOI: 10.7902/ecb.v3i1.6  [cached]
Herika Paula Pessoa,Anita Fernanda dos Santos Teixeira,Letícia Miranda,Marlon Correa Pereira
Evolu??o e Conserva??o da Biodiversidade , 2012, DOI: 10.7902/ecb.v3i1.6
Abstract: Oeceoclades maculata (Lindl.) Lindl. belongs to the Orchidaceae family and, like other plants of this family, requires the interaction with mycorrhizal fungi for the occurrence of seed germination in nature. Several populations O. maculata were found in Rio Paranaíba, which is inserted in the Cerrado biome. There are no studies about mycorrhizal fungi in these plants of this biome. This study aimed to characterize the mycorrhizal association of O. maculata through isolation, characterization and morphological identification of mycorrhizal fungi associated with its root system and test the compatibility of the isolates on the germination of Cattleya walkeriana Gardner, Dendrobium nobile Lindl., O. maculatta and Sophronitis cernua Lindl., orchids found in the Cerrado. In this study 44 fungi were isolated, which are organized into nine morphotypes and identified as Fusarium sp., Basideomicetes and Rhizoctonia-like. Some of these fungi were efficient in the germination and can be used to produce seedlings of these plants. Oeceoclades maculata (Lindl.) Lindl. pertence à família Orchidaceae e, como as demais plantas dessa família, necessita da intera o com fungos micorrízicos para que a germina o de suas sementes ocorra na natureza. Várias popula es de O. maculata foram encontradas no município de Rio Paranaíba, o qual está inserido no bioma do Cerrado. N o há relatos de estudos da associa o micorrízica para plantas deste bioma. Este trabalho teve como objetivo caracterizar a associa o micorrízica de O. maculata a partir do isolamento, caracteriza o morfológica e identifica o dos fungos micorrízicos associados a seu sistema radicular e testar a compatibilidade dos isolados na germina o de Cattleya walkeriana Gardner, Dendrobium nobile Lindl., O. maculatta e Sophronitis cernua Lindl., orquídeas encontradas no Cerrado. Isolou-se 44 fungos, que foram organizados em nove morfotipos e identificados como Fusarium sp., Rhizoctonia-like e Basideomicetes. Alguns destes fungos se mostraram eficientes na germina o, podendo ser utilizados na produ o de mudas destas plantas.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.