oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O ESPíRITO SANTO PROMOTOR DE CONTíNUA PURIFICA O E RENOVA O DA IGREJA
Prof. Dr. C?n. Pedro Carlos Cipolini
Revista Eletr?nica Espa?o Teológico , 2007,
Abstract: O artigo apresenta uma analise a partir da renova o eclesiológica do Vaticano II, em seguida apresenta a pneumatologia como origem desta renova o. A comunh o na Igreja só será possível através do Espírito Santo.
Qualidade de ma s ?Gala? armazenadas em atmosfera controlada dinamica e estática com renova o do ar  [cached]
Brackmann Auri,Giehl Ricardo Fabiano Hettwer,Pinto Josuel Alfredo Vilela,Steffens Cristiano André
Ciência Rural , 2005,
Abstract: Este experimento teve como objetivo avaliar o efeito da remo o periódica da atmosfera das camaras de atmosfera controlada com ar e nova instala o, bem como o uso da atmosfera dinamica, sobre a manuten o da qualidade da ma 'Gala'. Os tratamentos utilizados foram: (1) controle (sem renova o); (2) renova o da atmosfera diariamente durante o resfriamento dos frutos; (3) renova o da atmosfera diariamente durante o resfriamento e mensalmente no período de armazenamento em atmosfera controlada; (4) renova o da atmosfera mensalmente; (5) 50mL L-1 de etileno no interior da camara; e (6) atmosfera dinamica (inje o diária de N2 para remo o do CO2). Após oito meses de armazenamento, o tratamento com renova o da atmosfera diariamente durante o resfriamento e mensalmente no período de armazenamento em atmosfera controlada proporcionou frutos com maior firmeza de polpa. Nenhuma das técnicas avaliadas permitiu manter os níveis de etileno nas camaras de armazenamento abaixo de 5mL L-1. Provavelmente, a absor o do etileno proporciona um benefício igual ou maior com um menor custo, pois a renova o da atmosfera implica altos custos na aquisi o de nitrogênio.
Renova o interior do ser humano e sua deifica o/santifica o
Kunrath, Pedro Alberto
Teocomunica??o , 2007,
Abstract: A gra a, mais que estudá-la, deve-se vivê-la. Mas é necessário compreendê-la. Primeiro, o modo da passagem da situa o de pecado para a situa o da gra a: a justifica o; e segundo, o resultado dessa passagem: a justi a. Por que Deus conserva o homem na existência, quando este está condenado à morte? Conserva-o para justificá-lo. Visa uma transforma o, uma renova o da vida; significa que visa eliminar o pecado e tomar o homem realmente justo. It is more important to live than to study as subject the grace. But its intellection is necessary. Firstly, the manner of the transition from the situation of sin to that of grace, that is to say, the justification; then, the result of that transition – the justice. Although a sinner, the human being is conserved by God, in order to justify him. He aims a transformation, a renovation of life and thus eliminate the sin and make mankind really just.
Resposta de eixos embrionários de cupua u (Theobroma grandiflorum Schum.) à concentra o de sais, doses de sacarose e renova o do meio de cultivo  [cached]
FERREIRA MARIA DAS GRA?AS RODRIGUES,NINAMANGO CáRDENAS FERNANDO ENRIQUE,CARVALHO CARLOS HENRIQUE SIQUEIRA DE,CARNEIRO ANDRéA ALMEIDA
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: Foram estudados os efeitos da concentra o de sais, doses de sacarose e freqüência de renova o do meio de cultura para o desenvolvimento de eixos embrionários de cupua u (Theobroma grandiflorum Schum.). Testaram-se 2 concentra es de sais MS (100 e 50%), 2 níveis de sacarose (1,5 e 3%) e 3 freqüências de renova o dos meios (sem renova o, renova o aos 30 e aos 60 dias), com os meios acrescidos de ANA (0,5 mg/L) e BAP (0,3 mg/L.), semi-solidificados com ágar 0,7% e pH 5,7. Observou-se que a utiliza o do meio MS na concentra o de sais completa, com a adi o de 3% de sacarose e renova es do meio em intervalos de 30 dias, apresentou melhor desenvolvimento dos eixos embrionários.
A escola entre a agonia moral e a renova o ética
Barrere Anne,Martuccelli Danilo
Educa??o & Sociedade , 2001,
Abstract: Enquanto a sociedade assiste a uma ruptura entre considera es éticas e princípios estritamente morais, a escola custa para reconhecer a importancia da preocupa o ética. Em meio a uma crise da educa o moral, n o consegue legitimar reflex es que, entretanto, fazem parte do cotidiano de alunos e docentes. O presente artigo prop e-se a analisar essa situa o, assim como os possíveis esbo os de uma renova o da ética na escola, mediante três grandes dimens es: a rela o consigo, a rela o com o Outro, a rela o com a sociedade.
Ontologia do espa o e movimento de renova o crítica da Geografia: o desafio da diferen a ontológica
Luiz Carlos Tosta
Geografares , 2009,
Abstract: O artigo aborda a ontologia do espa- o como tema da teoria da geografia no contexto do movimento de renova o crítica que esta ciência conheceu a partir da década de 1970. Para tanto ele problematiza o significado da determina o social do espa o geográfico enquanto modo dominante da ontologia do espa o na geografia, submetendo a perspectiva em tela à no o de diferen a ontológica, enquanto atributo inerente à peculiaridade do modo de investiga o ontológico.
Gest o metropolitana: um desafio que se renova  [cached]
Rovena Negreiros
Revista Paranaense de Desenvolvimento , 2001,
Abstract: The present article discusses the manegement problems of Metropolitan Brazilian Regions and shows alternatives, some of them already known, that may contribute to the proposal of new models, compatible to the large amount of institutionalized units. Intending to demonstrate the dimension of the metropolization process, it contains general information about units, making a historical comparison between 70s and 90s. It discusses the institutionalized regional units inclusion in metropolitan categories, in spite of the brazilian urban net classification. In addition, it presents a map of the units’ distribution, ilustrating how intensively concentrated i the process is in Brazil. O presente artigo recoloca em discuss o os desafios à gest o das regi es metropolitanas brasileiras e discute alternativas, algumas já conhecidas, que podem contribuir para a proposi o de novas formas de gest o, compatíveis com o abrangente espectro de unidades institucionalizadas. Com vistas a dimensionar o processo de metropoliza o, tece comentários sobre informa es gerais das unidades existentes, comparando o processo instaurado nos anos 70 e retomado nos 90, e coloca em discuss o a pertinência do enquadramento das unidades regionais institucionalizadas na categoria de metrópoles, à luz da classifica o da rede urbana brasileira. Como complemento, apresenta um cartograma da distribui o das unidades, ilustrando o qu o concentrador é o processo no Brasil.
Mídia fluida: por uma renova o conceitual  [PDF]
Mallmann, Andréia Denise
Sess?es do Imaginário , 2010,
Abstract: A mídia sempre foi, desde seu surgimento, associada aos meios de comunica o, aparatos de difus o massiva que, na contemporaneidade, se tornaram digitais e online, transformando o chamado receptor num ativo indivíduo interagente, capaz de produzir, recriar, receber e difundir conteúdos. A evolu o cultural e a constante adapta o social às tecnologias de ponta fizeram com que o antigo império midiático sofresse o impacto das novas possibilidades de acesso à informa o. Esse período, que Bauman (2001) denomina Modernidade Líquida, nos faz crer que a chamada “nova mídia” n o está mais atrelada a equipamentos ou meios de comunica o, mas pode ser considerada o próprio fluxo informativo que percorre as autoestradas binárias das plataformas digitais/online. The media has always been, since its inception, coupled with the media, mass dissemination apparatuses that, nowadays, have become digital and online, making the so-called receptor interacting in an active individual, able to produce re-create, receive and distribute content. Cultural evolution and the constant social adaptation to cutting edge technology made the old media empire suffered the impact of new possibilities of access to information. This period, which Bauman (2001) calls liquid modernity, makes us believe that the so-called “new media” is no longer tied to equipment or means of communication, but can be considered the proper flow of information that travels the highways of binary digital platforms / online.
A CONVERGêNCIA COMO INSTRUMENTO DE RENOVA O/CONSERVA O DO JORNALISMO EM GALíCIA: ESTRATéGIAS E INDEFINI ES  [cached]
Xosé López Gárcia,Moisés Limia Fernández,Carlos Toural Bran,José Pereira Fari?a
Brazilian Journalism Research , 2012,
Abstract: Este artigo faz uma reflex o teórica sobre o conceito de convergência na Comunidade Aut noma da Galícia, na Espanha. Nesta área geográfica, caracterizada pelo seu respeito à tradi o jornalística (principalmente ligada à imprensa) e sua inércia, é possível distinguir duas atitudes diferentes (conflitantes mesmo) com o fen meno de convergência. Coexistem, portanto, estratégias de conserva o (concentrando-se principalmente no lado do negócio do fen meno convergente) com estratégias de renova o (cria o de novos espa os na web, grande aposta nas possibilidades das novas tecnologias e das redes sociais). Apresentamos um estudo analítico sobre a coexistência dessas duas interpreta es da convergência (mercadológica e tecnológica, respectivamente) no ecossistema comunicativo da Galícia. Podemos detectar o início de uma tens o dialética entre os discursos de renova o e conserva o que atualmente convivem em harmonia, Sup e-se que, com o passar do tempo, a indústria de informa o da Galícia opte para a rota que garanta a sobrevivência dos seus meios de comunica o.
PERFORMANCE OF PACU, Piaractus mesopotamicus, REARED IN DIFFERENT STOCKING DENSITY AND WATER FLOW EFEITO DA DENSIDADE DE LOTA O E DA RENOVA O DA áGUA NO DESENVOLVIMENTO DO PACU (Piaractus mesopotamicus)  [cached]
Delma Machado Cantisani Pádua,Paulo César Silva,Jo?o Teodoro Pádua,Cíntia Maria Fernandes
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v28i1.2981
Abstract: The performance of juvenile pacu, Piaractus mesopotamicus, held at three different stocking densities, 14, 28 and 42 fishes/ m3, and two levels of tanks water renovation, 11/2 and 3 h, with two replications, was tested in a 3 by 2 factorial design. A series of 12 concrete rectangular shaped tanks (4,0 m x 1,5 m x 0,8 m deep), installed outdoors was utilized. The result of this study suggests that stocking density has a marked effect on the growth of juvenile pacu. It was observed that an increase of treefold in density and decreased water flow were related to increased mortality. KEY-WORDS: Piaractus mesopotamicus; fish; stocking density; water flow. O desempenho produtivo de juvenis de pacu, Piaractus mesopotamicus, submetidos a três densidades de lota o, 14, 28 e 42 peixes / m3, e a duas taxas de renova o total da água dos tanques, 1 1/2 , 3 h, foi testado em um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 x 2, com duas repeti es. Utilizou-se uma série de 12 tanques de concreto (4,0 x 1,5 m x 0,8 m de profundidade), dispostos a céu aberto. Os resultados demonstraram que a densidade de lota o e a taxa de renova o da água influenciaram o desempenho produtivo do pacu. Observou-se que o aumento em três vezes da lota o e o decréscimo da renova o da água determinaram menores desempenhos produtivos. PALAVRAS-CHAVE: Piaractus mesopotamicus; sistema intensivo; lota o; vaz o da água; pacu.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.