oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Prevalência de aleitamento materno e introdu o precoce de suplementos alimentares em área urbana do Sudeste do Brasil, Embu, SP  [cached]
Pedroso Glaura César,Puccini Rosana Fiorini,Silva Edina Mariko Koga da,Silva Nilza Nunes da
Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil , 2004,
Abstract: OBJETIVOS: estimar a prevalência do aleitamento materno em Embu, utilizando indicadores da Organiza o Mundial de Saúde; investigar a associa o dos eventos "n o início do aleitamento materno" e "introdu o precoce de suplementos alimentares" com fatores sociodemográficos e relacionados à assistência à saúde. MéTODOS: estudo transversal analítico, domiciliar, com amostragem por conglomerados em dois estágios (sorteio sistemático) - parte do projeto "Morbidade e Utiliza o de Servi os de Saúde". Popula o: 798 menores de três anos, residentes no Embu em 1996. RESULTADOS: aleitamento materno - 95,7% (IC95%: 93,2-98,2) dos menores de um ano; aleitamento exclusivo - 10,3% (IC95%: 2,9-17,6); predominante - 32,3% (IC95%: 23,5-41,2); dura o mediana do aleitamento: seis meses. Fatores associados à introdu o precoce de suplementos (uso de outros alimentos, exceto água ou chás, antes de 120 dias): residir em favela - OR = 3,70 (IC95%; 2,01-6,81); alta hospitalar do recém-nascido após cinco dias de vida - OR = 6,12 (IC95%: 1,64-22,80); m e com 30 anos ou mais - OR = 1,70 (IC95%: 1,01-2,86). CONCLUS ES: foram caracterizados grupos priori-tários para interven o em aleitamento materno, apontando para a necessidade de novos estudos, além de a es dirigidas à popula o favelada e à melhora da assistência pré e perinatal.
Aleitamento materno e tabus alimentares
Del Ciampo, Luiz Antonio;Ricco, Rubens Garcia;Ferraz, Ivan Savioli;Daneluzzi, Julio César;Martinelli Junior, Carlos Eduardo;
Revista Paulista de Pediatria , 2008, DOI: 10.1590/S0103-05822008000400006
Abstract: objective: to know the opinion of lactating mothers about the consumption of food in their diet during the breastfeeding period and to identify possible alimentary restrictions. methods: this cross-sectional study enrolled mothers of children registered at health care programs of primary health care centers, with ages varying from birth to six months. a questionnaire was applied in order to identify the foods considered by the mothers as improper during the breastfeeding period, and the reasons stated by them to justify such restriction. results: in a universe of 504 interviewed mothers, 296 (59%) stated that some foods should not be consumed during the breastfeeding period. the reasons mentioned to avoid them were: they harm the child (78%), undefined (16%) and they harm the mother (5%). the main deleterious foods mentioned were: soft drinks (17%), pepper (17%), pork fat (11%) and alcoholic drinks (10%). conclusions: the majority of the interviewed mothers considered that there are some foods that are improper during the breastfeeding period. however, this opinion does not have scientific support. restrictive practices can interfere in maternal nutrition and, as a consequence, interfere in breastfeeding practice.
Alimentos complementares e fatores associados ao aleitamento materno e ao aleitamento materno exclusivo em lactentes até 12 meses de vida em Itapira, S o Paulo, 1999
Audi Celene Aparecida Ferrari,Corrêa Ana Maria Segall,Latorre Maria do Rosário Dias de Oliveira
Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil , 2003,
Abstract: OBJETIVOS: analisar as práticas alimentares no primeiro ano de vida e fatores associados ao aleitamento materno e ao aleitamento materno exclusivo, no município de Itapira, SP. MéTODOS: inquérito realizado em 1999 com 679 lactentes menores de 12 meses no Dia Nacional de Vacina o como parte do projeto Amamenta o & Municípios. A associa o entre o aleitamento e as variáveis independentes condi es de nascimento, uso de mamadeira, chupeta e característica maternas, foi verificada por meio de regress o logística múltipla. RESULTADOS: a idade média da m e foi de 25,5 anos, sendo 41,8% primíparas e 51,7% dos partos cirúrgicos. O peso médio ao nascer foi de 3.223g. Observou-se que 98,1% dos lactentes foram amamentados nos primeiros 30 dias, porém houve introdu o precoce de chá, água e outros leites. A prevalência do aleitamento materno exclusivo foi de 64,8% no primeiro mês, caindo para 45% e 30,1% aos quatro e seis meses, respectivamente. Aos 12 meses 61,6% dos lactentes eram amamentados. As variáveis associadas ao desmame foram: usar chupeta (OR 5,58; IC95%: 3,94 -7,89), baixo peso ao nascer (OR 2,74; IC95%: 1,46 - 5,13) e hospital de nascimento (OR 1,76; IC95%: 1,22 - 2,52). Para interrup o da amamenta o exclusiva, nos primeiros seis meses, os resultados foram: usar chupeta (OR 4,41; IC95%: 2,57 - 7,59) e parto cesárea (OR 1,78; IC95%: 1,09-2,91). CONCLUS ES: a prevalência observada, do aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo, ainda está distante das atuais recomenda es da OMS.
Mitos e cren?as sobre o aleitamento materno
Marques,Emanuele Souza; Cotta,Rosangela Minardi Mitre; Priore,Silvia Eloiza;
Ciência & Saúde Coletiva , 2011, DOI: 10.1590/S1413-81232011000500015
Abstract: the scope of this work was to analyze the main myths and beliefs surrounding breastfeeding for the theoretical-practical perspective of the various studies extant in the literature. the studies were obtained by bibliographical surveys in the main databases (medline, lilacs, scielo), retrieved using the key words "breastfeeding," "weaning," "myths" and "beliefs" (and their versions in english and spanish). books, theories, dissertations and publications in international and national organs were also consulted. it was seen that over the centuries there have been doubts surrounding the correct form of suckling newborns based on concepts that include biological aspects and socio-cultural determinants. it was seen that various myths and beliefs surrounding suckling generate either feelings of guilt, anxiety, or feelings of trust and support in the breastfeeding mother with respect to her capacity to produce breast milk. in this respect, it is necessary for healthcare professionals to understand suckling from the maternal standpoint, dispelling myths and beliefs, altering outlooks, in such a way as to comprehend the various factors present in suckling, acting in a more effective way for prolongation and maintenance of breastfeeding.
Padr es de aleitamento materno e adequa o energética  [cached]
Nejar Fabíola Figueiredo,Segall-Corrêa Ana Maria,Rea Marina Ferreira,Vianna Rodrigo Pinheiro de Toledo
Cadernos de Saúde Pública , 2004,
Abstract: Com o objetivo de analisar o consumo energético de crian as < de 6 meses, em diferentes padr es de aleitamento materno, foram colhidas informa es na primeira observa o de estudo de coorte. M es de Campinas, S o Paulo, Brasil, foram entrevistadas em seus domicílios sobre: condi es sócio-demográficas, características do aleitamento materno, consumo alimentar dos lactentes. A adequa o energética foi estimada pelo volume de leite materno consumido com base na equa o de regress o de Drewett et al. 1; os valores de referência seguiram recomenda o da Organiza o Mundial da Saúde 2 e da Food and Nutrtition Board 3. A popula o de estudo (118) caracteriza-se como de classe média baixa, em condi es satisfatórias de moradia e saneamento. O desmame inicia-se precocemente, com mediana de dura o do aleitamento materno exclusivo de 2,7 meses. O volume de leite materno consumido foi de 561ml, 558,9ml e de 515,2ml, em aleitamento materno exclusivo, aleitamento materno com água e/ou chá e complementado com outros alimentos, respectivamente. O consumo energético médio foi adequado para as crian as em aleitamento materno exclusivo e acima do recomendado para crian as em amamenta o complementada ou desmamadas.
Aleitamento e parasitismo intestinal materno-infantil
Costa-Macedo Lêda Maria,Rey Luis
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical , 2000,
Abstract: Entre mar o e maio de 1991, a prevalência das enteroparasitoses e o aleitamento materno foram determinados simultaneamente em 208 crian as menores de dois anos de idade e suas m es, atendidas em Institui o Pública de Saúde no Rio de Janeiro. Através da técnica de sedimenta o, detectou-se positividade geral de 12,7% para as crian as, e 37,3% para as m es. Ascaris lumbricoides foi o parasito mais prevalente nas mulheres (12,7%) e nos lactentes (4,3%). A distribui o dos parasitos entre os grupos de aleitamento n o variou para as mulheres, mas foi estatisticamente significativa em rela o às crian as (p < 0,05). Nenhuma crian a em aleitamento exclusivo apresentou parasitose. Verificou-se correla o positiva entre parasitismo e desmame. Cerca de 60% das crian as parasitadas eram filhas de m es também parasitadas, sendo detectado um risco 1,7 vezes maior destas crian as virem a apresentar algum parasito intestinal. Acreditamos que a m e parasitada possa influenciar na freqüência do parasitismo infantil.
Aleitamento materno: conhecimento e prática Amamantamiento materno: conocimiento y práctica Breastfeeding: knowledge and practice
Mariana de Oliveira Fonseca-Machado,Vanderlei José Haas,Juliana Stefanello,Ana Márcia Spanó Nakano
Revista da Escola de Enfermagem da USP , 2012, DOI: 10.1590/s0080-62342012000400004
Abstract: Objetivou-se caracterizar as práticas de promo o ao aleitamento materno desenvolvidas pelos profissionais de enfermagem da Estratégia de Saúde da Família e analisar a correla o entre seu conhecimento sobre aleitamento materno e a frequência com que realizavam orienta es sobre o tema nesses momentos. Trata-se de estudo observacional, transversal, descritivo e exploratório desenvolvido nas unidades de saúde da família do município de Uberaba-MG, com 85 profissionais de enfermagem, por meio de dois questionários. Na análise, utilizaram-se distribui o de frequências e análise de correla o de Spearman. A maioria dos profissionais afirmou que, frequentemente, abordava o aleitamento materno nas atividades práticas investigadas. Entretanto, houve uma fraca correla o entre a frequência dessa abordagem e a média de acertos no teste de conhecimento. As declara es dos profissionais de enfermagem indicam que as orienta es sobre aleitamento materno eram feitas independentemente do conhecimento que possuíam sobre o tema. Se objetivó caracterizar las prácticas de promoción del amamantamiento materno desarrolladas por profesionales de enfermería de la Estrategia de Salud de la Familia y analizar la correlación entre sus conocimientos sobre amamantamiento materno y la frecuencia con que se realizaban orientaciones sobre el tema en la actualidad. Estudio observacional, transversal, descriptivo y exploratorio, desarrollado en unidades de salud de la familia del municipio de Uberaba-SP, con 85 profesionales de enfermería, mediante dos cuestionarios. En el análisis, se utilizaron distribución de frecuencias y análisis de correlación de Spearman. La mayoría de los profesionales afirmó que, frecuentemente, abordaba el amamantamiento en las actividades prácticas investigadas. Entretanto, existió una débil correlación entre las frecuencias de tal abordaje y la media de aciertos del test de conocimiento. Las declaraciones de los profesionales de enfermería indican que las orientaciones sobre amamantamiento materno se hacían independientemente del conocimiento que poseían sobre el tema. The objective of this study was to characterize the practices of breastfeeding promotion developed by nursing professionals of the Family Health Strategy and analyze the correlation between their knowledge of breastfeeding and how often they provided teaching regarding this topic. This cross-sectional, descriptive study was performed at the Family Health Strategy units of Uberaba, Minas Gerais with 85 nursing professionals, using two questionnaires. Data analysis was performed using frequen
Iniciativa Hospital Amigo da Crian a e aleitamento materno em unidade de neonatologia  [cached]
Vannuchi Marli T Oliveira,Monteiro Carlos Augusto,Réa Marina Ferreira,Andrade Selma Maffei de
Revista de Saúde Pública , 2004,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar o impacto da iniciativa Hospital Amigo da Crian a sobre a prática do aleitamento materno durante a interna o de recém-nascidos em unidade de neonatologia e durante os primeiros seis meses de vida. MéTODOS: Foram consultados todos os prontuários de recém-nascidos internados em unidade de neonatologia de um hospital de ensino durante os anos de 1994 (N=285) e 1998 (N=368). Foram analisadas informa es sobre o regime alimentar durante a interna o e após a alta hospitalar, até os primeiros seis meses de vida. Para estimar a dura o do aleitamento materno e do aleitamento materno exclusivo e as diferen as entre os dois anos, foram utilizados a técnica de Kaplan-Meier e o teste de Log-Rank. Análises de regress o logística e de Cox foram aplicadas para controlar variáveis de confus o. RESULTADOS: Durante o período de interna o, houve aumento expressivo do percentual de crian as em aleitamento materno exclusivo (de 1,9%, em 1994, para 41,7%, em 1998) e alimenta o exclusiva por fórmula, que era de 17,9%, em 1994, e deixou de existir em 1998. Quanto à amamenta o nos primeiros seis meses de vida, o tempo mediano do aleitamento materno exclusivo aumentou de 12 para 45 dias. Para o aleitamento materno, que inclui a ingest o de outros alimentos, n o houve diferen a significativa. CONCLUS ES: A implanta o da iniciativa do hospital estudado contribuiu para aumentar o índice de aleitamento materno exclusivo durante a interna o de recém-nascidos em uma unidade de neonatologia e nos primeiros seis meses de vida.
Aleitamento materno e práticas alimentares de crian?as menores de seis meses em Alfenas, Minas Gerais
Arantes, Cássia Irene Spinelli;Oliveira, Maísa Muniz;Vieira, Thaís Cristina Rodrigues;Beijo, Luiz Alberto;Gradim, Clícia Valim C?rtes;Goyatá, Sueli Leiko Takamatsu;
Revista de Nutri??o , 2011, DOI: 10.1590/S1415-52732011000300005
Abstract: objective: this study determined the prevalence of breastfeeding and evaluated the consumption of other foods by infants under six months of age from alfenas, minas gerais. methods: this cross-sectional, epidemiological study included 126 children born in 2008. the infants' caregivers were interviewed at home using the 24hrs recall and other questions to collect information on the infants' diets. the software epi info version 6.04 was used to analyze the data. the prevalence of different breastfeeding categories was determined (exclusive breastfeeding, predominant breastfeeding, complementary breastfeeding and breastfeeding) based on age group. the fisher's and chi-square tests were used to investigate possible associations between the variables and breastfeeding. results: the prevalence of breastfeeding in children under six months of age was 37.3%. semi-solid foods were introduced abundantly during the infants' fifth month of age. in the sixth month, the diet of 50.7% of the children contained complementary foods in addition to breast milk. the prevalence of water, fruit and family food intakes among non-breastfed infants under six months of age was significantly higher that of their breastfed counterparts. there were no significant differences between exclusive breastfeeding in the first six months and the studied maternal variables. conclusion: although the prevalence of exclusive breastfeeding in the first six months of an infant's life in alfenas is higher than that of other cities, it still needs plenty of improvement to meet the recommendation that infants should be exclusively breastfed in that period.
Percep o e conhecimento de meninas escolares sobre o aleitamento materno  [cached]
Nakamura Soraia S.,Veiga Kledione F.,Ferrarese Sany R. B.,Martinez Francisco E.
Jornal de Pediatria , 2003,
Abstract: OBJETIVO: comparar dois grupos de meninas em idade escolar, de diferentes extratos sociais, quanto à percep o e conhecimento sobre aleitamento materno. MéTODOS: aplicou-se um questionário estruturado a todas as 346 meninas da 4a à 8a séries de duas escolas, uma particular, com alunos de alto poder aquisitivo (Escola A), e outra pública, com alunos de nível econ mico-social baixo (Escola B). RESULTADOS: cerca de 90% das meninas relataram ter sido amamentadas, e mais de 98% já viram alguma m e amamentando. Somente 14% das da Escola A e 26% da Escola B (p=0,01) ofereciam exclusivamente o seio ou o seio e mamadeira em suas brincadeiras com bonecas. Mais de 80% das meninas gostariam que seu parto fosse normal e de amamentar seu filho por mais de 6 meses, mas 46% das da Escola A e 32% da B teriam vergonha de amamentar em público. Cerca de 90% das meninas consideram o leite humano o melhor alimento para o bebê, porém apenas pequena parcela delas reconhece outras vantagens mais específicas. Menos de 1/3 delas optaria pelo aleitamento exclusivo e perto de 60% delas ofereceria chupeta para o nenê. CONCLUS ES: as meninas de ambos extratos sociais sabem que o aleitamento materno é a melhor dieta de um recém-nascido, porém desconhecem vantagens específicas. O aleitamento materno exclusivo n o está incorporado no conhecimento da maioria dessas meninas, já que foram consideradas como práticas adequadas o oferecimento de água, chá, sucos e chupeta. O ensino do aleitamento nas escolas deve enfatizar esses conceitos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.