oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Sistematiza o da assistência de enfermagem: percep o dos enfermeiros de um hospital filantrópico = Systematization of Nursing Assistance: perception of the nursing professionals in a philanthropic hospital
Dirce Stein Backes,Marilene Pereira Esperan?a,Arnaldo Madruga Amaro,Iva Ema Fonseca Campos
Acta Scientiarum : Health Sciences , 2005,
Abstract: A implementa o da Sistematiza o da Assistência de Enfermagem (SAE), nas institui es de saúde, apesar da consciência de sua real importancia na prática assistencial, mais especificamente, em termos de qualifica o, individualiza o e humaniza o da assistência ao paciente, necessita romper com paradigmas estruturais, culturais, desmistificar de cren as e uma política institucional voltada para o ser humano, enquanto sujeito e agente de mudan a. Este estudo teve como objetivo relatar as percep es dos enfermeiros em rela o à implementa o da SAE em um hospital filantrópico de grande porte. Os dados apontam para a falta de instrumentaliza o e a descren a dos profissionais quanto à implementa o da SAE, associadas a fatores de ordem política, estrutural, cultural e à filosofia institucional, principalmente no que se refere à valoriza o e à autonomia clínicaconcedida à enfermagem. Mais que um processo teórico-prático, a SAE requer um espa o reflexivo com vistas à problematiza o da realidade concreta em que os enfermeiros se encontram inseridos. The implementation of a Systematization of Nursing Assistance (SNA) in health centers, despite the knowledge of its real importance inassistance practice, mainly with regards to qualification, individualization and humanization of patient assistance, needs to disrupt structural, cultural paradigms, unmystifying beliefs and institutional policies for the human being, while subject to and agent of changes. This study aimed at relating the nurses’ perceptions with regards to the implementation of SNA in a big philanthropic hospital. Data point out to the lack of instrumentalization and the professionals’ disbelief as to the implementation of SNA, associated to political, structural and culture aspects and to the institutional philosophy, mainly regarding clinic valorization and autonomy given to nursing care. More than a theoretical-practical process, SNA requires a reflexive place viewing the problematization of the concrete reality in which nursing professionals are inserted.
Uso das diretrizes para tratamento da úlcera por press o por enfermeiros de um hospital geral  [PDF]
Elaine Maria Leite Rangel,Maria Helena Larcher Caliri
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2009,
Abstract: Este estudo objetivou identificar a freqüência do uso das diretrizes para o tratamento da úlcera por press o(UP) por enfermeiros de um hospital geral no interior do estado de S o Paulo. é transversal de caráterdescritivo com análise quantitativa de dados. Amostra de 25 enfermeiros. Para a coleta de dados utilizou-se uminstrumento, construído a partir das diretrizes para o tratamento da UP. As quest es foram relacionadas aostipos de interven es usadas pelos enfermeiros para o tratamento da UP em estágio I, II, com necrose e comtecido de granula o. Para UP em estágio I, 24 (96%) enfermeiros sempre realizavam a mudan a de decúbito.Nas úlceras em estágio II a utiliza o de óleos vegetais na ferida era realizada sempre por 10 (40%)enfermeiros e o curativo de hidrocolóide nunca era utilizado por 12 (57,1%) enfermeiros. Em UP com necrose alimpeza com povidine era realizada por 4 (17,4%) enfermeiros às vezes. Para o desbridamento, 16 (64%) àsvezes utilizavam papaína e 15 (71,4%) às vezes utilizavam colagenase. Em úlceras com tecido de granula osempre era utilizado o soro fisiológico por 25 (100%) enfermeiros. Houve varia o nas práticas para otratamento da UP e falta de ades o às diretrizes.
O significado de humaniza o da assistência para enfermeiros que atuam em UTI  [cached]
Dalva Magali Benine Salicio,Maria Aparecida Munhoz Gaiva
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2006,
Abstract: Trata-se de um estudo descritivo numa perspectiva qualitativa, com o objetivo compreender o significado da humaniza o da assistência para um grupo de oito (8) enfermeiros que atuam em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na cidade de Cuiabá-MT. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas, no período de julho a agosto de 2005, orientadas pelas seguintes quest es: Como você vê a quest o da humaniza o? Como esta a humaniza o em sua UTI? A análise pautou-se na técnica de análise temática e foi realizada a partir da identifica o de três núcleos temáticos: o trabalho da enfermagem em UTI; o significado da humaniza o e a realidade da humaniza o nas UTIs estudadas. Apesar dos enfermeiros reconhecerem a importancia de se prestar uma assistência integral, ainda convivem em seu cotidiano de trabalho com inúmeras dificuldades para efetivar uma assistência humanizada.
Reabilita o psicossocial na perspectiva de estudantes e enfermeiros da área de saúde mental.  [PDF]
Juliana Peres dos Santos,Maria Concei??o Bernardo de Mello e Souza,Nunila Ferreira Oliveira
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2011,
Abstract: Reabilita o Psicossocial é uma estratégia que visa reinserir o indivíduo com transtorno mental na sociedade. Objetivo: identificar a compreens o da Reabilita o Psicossocial na perspectiva dos estudantes do 4o ano do Curso de Bacharelado em Enfermagem e dos enfermeiros dos servi os onde os estudantes vivenciam a prática profissional. Percurso Metodológico: estudo descritivo exploratório de abordagem qualitativa, realizado em uma cidade do interior paulista, em 2008. Participaram da entrevista semiestruturada 10 sujeitos, sendo cinco alunos e cinco enfermeiros. Análise temática dos dados coletados resultou em quatro categorias: Reintegra o social; Participa o profissional no processo de reabilita o; Assistência - atua es da equipe e dos acadêmicos de enfermagem e Resquícios manicomiais como desafios políticos para reabilita o.Discuss o: a compreens o dos enfermeiros e estudantes acerca do tema indicou limites que demandam repensar a forma o dos enfermeiros e a capacita o dos profissionais. Portanto, observamos que os princípios preconizados para reabilita o s o desenvolvidos parcialmente nos cenários de prática.
A família da crian a soropositiva: um estudo de representa es sociais de enfermeiros  [PDF]
Bruno Ferreira do Serrado Barbosa,Ant?nio Marcos Tosoli Gomes,érick Igor dos Santos,Denize Cristina de Oliveira
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2012,
Abstract: A soropositividade e o desenvolvimento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS – na crian a pode promover sérios danos à estrutura familiar. Este trabalho objetiva analisar as representa es sociais de enfermeiros acerca da famíliada crian a soropositiva. Trata-se de um estudo qualitativo, fundamentado na Teoria das Representa es Sociais. Os dados foram coletados entre janeiro e maio de 2008 em dois hospitais públicos da cidade do Rio de Janeiro, por meio de entrevistas semiestruturadas com vinte enfermeiros. A partir da análise de conteúdo temática, seis categorias emergiram. Neste artigo aprofunda-se a categoria cinco: "A família da crian a com HIV/Aids". Foram identificados conteúdos relativos à presen a ou ausência da família, sua importancia para ades o e sucesso terapêutico, suas condi es socioecon micas, desestrutura o, desconhecimento, estresse, entre outros. Conclui-se que as representa es sociais acerca da família da crian a s o multifacetadas e influenciam no cuidado implementado e nas rela es humanas estabelecidas.
Conhecimento dos enfermeiros da Saúde da Família sobre os Transtornos Psíquicos no Período Puerperal
Eveline Ponchet Alves,Priscilla Maria de Castro Silva,Elisangela Braga Azevedo,Maria de Oliveira Ferreira Filha
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2011,
Abstract: Os transtornos psíquicos puerperais s o altera es mentais que podem come ar dentro de dias ou semanas após o parto e se manifestam por desequilíbrios de humor psicóticos e n o psicóticos. Este trabalho objetivou analisar o conhecimento dos enfermeiros da Saúde da Família sobre os transtornos psíquicos associados ao período puerperal e as interven es necessárias ao acolhimento dessas demandas. Estudo exploratório-descritivo, realizado com dez enfermeiros de Campina Grande – PB, em 2009. O material empírico foi coletado através de entrevista semiestruturada e tratado através da análise de conteúdo. Os resultados mostraram que os enfermeiros possuem pouco conhecimento sobre os transtornos psíquicos puerperais, desconsiderando a importancia da interven o precoce para minimizar os danos decorrentes dos mesmos para a saúde da m e e do bebê. Conclui-se que é imprescindível uma atualiza o para estes profissionais para que possam ter maior conhecimento sobre a temática, intervindo na preven o desses transtornos e consequentemente fortalecendo o processo de cuidar.
Valoriza o e motiva o de enfermeiros na perspectiva da humaniza o do trabalho nos hospitais  [PDF]
Lucila Isabel Schwertner Sprandel,Helena Heidtmann Vaghetti
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2012,
Abstract: Este artigo teve como objetivo identificar a percep o dos enfermeiros sobre a valoriza o do trabalho e a motiva o profissional. Trata-se de um estudo qualitativo de caráter descritivo desenvolvido entre mar o e maio de 2011, com doze enfermeiros de um hospital universitário no Sul do Brasil. A coleta de dados utilizou entrevistas semiestruturadas e para a verifica o dos mesmos empregou-se a análise temática. Os temas foram estabelecidos a partir dos parametros para a humaniza o do trabalho contidos na Política Nacional de Humaniza o da Assistência Hospitalar referentes à valoriza o do trabalho e motiva o profissional: respeito, reconhecimento, satisfa o e realiza o profissional. Os resultados foram analisados na perspectiva de políticas de humaniza o e dos estudos de Dejours, e indicaram que os enfermeiros vivenciam um conflito com os valores e compromissos do seu trabalho, o que gera a insatisfa o profissional. A presen a dos parametros estudados produz autorrealiza o e sua ausência é entendida como desumaniza o no trabalho.
Mensura o de atitudes de enfermeiros e médicos sobre o uso de computadores na era da Internet
Ribeiro Maria Andréia Silva,Lopes Maria Helena Baena de Moraes
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 2004,
Abstract: Foram investigadas as atitudes dos enfermeiros e médicos de um hospital público de Campinas, SP, Brasil, frente ao uso do microcomputador na assistência à saúde. O instrumento utilizado foi um questionário composto por duas partes. A primeira constou de informa es sobre características da amostra e a segunda constituiu-se de uma escala, do tipo Likert, já validada em nosso meio e que possui 20 enunciados, dos quais seis expressam atitudes positivas e 14, atitudes negativas. Foram entrevistados 20 enfermeiros e 32 médicos. Os coeficientes a (alfa) de Cronbach obtidos demonstraram alta consistência interna entre os itens para ambos os grupos (enfermeiros e médicos). Evidenciou-se atitude global positiva dos profissionais, indicando receptividade para implanta o de sistemas informatizados. Verificou-se, também, que muitos profissionais faziam uso do computador nos últimos anos, coincidindo com a evolu o da internet.
Family health teams: profile of the physicians and nurses in Londrina, Paraná, Brazil Estratégia da saúde da família: perfil dos médicos e enfermeiros, Londrina, Paraná  [cached]
Rosangela Aparecida Pimenta Ferrari,Zuleika Thomson,Regina Melchior
Semina : Ciências Biológicas e da Saúde , 2005,
Abstract: This study is a descriptive quantitative investigation to describe the profile of the members of the family health teams in Londrina, Paraná. Data were collected in August and September, 2003. In order to analyze quantitative data, the Epi-Info program was used. The city of Londrina reckoned on 188 health professionals (94 physicians and 94 nurses), out of which 89 nurses (94,7%) and 82 physicians (87,2%) took part in this research. Over fifty percent of the physicians were male, the average age being 42,2 years old. Among the nurses, the female prevailed, average age being 33,9 years old. Most of the physicians had already worked for more than 9 years in the collective health area, while most of the nurses had worked in this area for less than 9 years. Almost all the nurses and about 50% of the physicians had worked for more than two years in ESF (Family Health Teams). Concerning formal education, more than 74% of the physicians and 93,2% of the nurses answered that they had completed graduate courses: 45% of the physicians and 70% of the nurses, in Collective Health. In face of these results, it was verified that the physicians and the nurses of the family health teams in Londrina had significant professional qualification. Trata-se de um estudo descritivo quantitativo, com o objetivo de descrever o perfil dos médicos e enfermeiros das equipes da Saúde da Família, no município de Londrina, Paraná. A coleta de dados foi realizada no período de agosto a setembro de 2003 e os dados foram analisados através do programa Epi- Info. O município contava com 188 profissionais (94 médicos e 94 enfermeiros). Desse total, 89 enfermeiros (94,7%) e 82 médicos (87,2%) participaram da pesquisa. Mais da metade dos médicos era do sexo masculino, com média de idade de 42,2 anos. Entre os enfermeiros, predominou o sexo feminino, com média de idade de 33,9 anos. Grande parte dos médicos atuava há mais de nove anos na área da Saúde Coletiva, enquanto a atua o de mais da metade dos enfermeiros, nessa área, era de menos de nove anos. Quase a totalidade dos enfermeiros e pouco mais de 50% dos médicos tinham mais de dois anos de trabalho na ESF. Mais de 74% dos médicos e 93,2% dos enfermeiros haviam feito especializa o, referindo terem-na feito na área da Saúde Coletiva, respectivamente 45% e 70%. Diante destes resultados verifica-se que os médicos e os enfermeiros das equipes da Saúde da Família do município de Londrina possuíam expressiva qualifica o profissional.
Quest es éticas envolvidas na prática profissional de enfermeiros da comiss o de controle de infec o hospitalar  [cached]
Alves Débora Cristina Ignácio,évora Yolanda Dora Martinez
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 2002,
Abstract: Este trabalho foi realizado segundo a metodologia qualitativa, utilizando-se o método da análise de conteúdo de Bardin(3). Objetivou-se resgatar, junto aos enfermeiros de Comiss o de Controle de Infec o Hospitalar (CCIH), suas percep es sobre as quest es éticas, inerentes a sua prática profissional; apreender, junto aos enfermeiros assistenciais, a vis o deles em rela o à prática profissional do enfermeiro da CCIH, tendo em vista os aspectos éticos. Como possibilidades de uma prática profissional ética, eficaz e eficiente, haveria a necessidade de transforma es de cunho governamental, reconhecimento profissional por meio da autonomia, respeito e exclusividade no Servi o de Controle de Infec o Hospitalar, além de melhorias nos vários aspectos da informa o, da assistência prestada ao paciente e do sigilo profissional. O predomínio de atividades burocráticas e o trabalho em equipe como fator diferenciador das atividades realizadas pelo enfermeiro da Comiss o, foram aspectos relevantes apreendidos pelos enfermeiros assistenciais.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.