oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
FORMAS ORGANIZACIONAIS NO SETOR DE INTERMEDIA O FINANCEIRA  [cached]
Dimária elles,Eliana da Cruz Yoshida,Ricardo presz Palmaka
Revista PRETEXTO , 2011,
Abstract: Considerado o primeiro passo numa análise demográfica organizacional, a caracteriza o da forma organizacional define os limites entre as várias popula es e permite compreender a dinamica competitiva intra e interpopula es. De acordo com a literatura de Ecologia Organizacional, ao observar os tipos de empresas selecionadas numa determinada popula o organizacional, é possível identificar os critérios de sele o em funcionamento no ambiente competitivo. Em algumas popula es de empresas, a própria legisla o define os contornos das formas organizacionais, como é o caso das popula es de empresas de intermedia o financeira, foco deste artigo. Todavia, a legisla o n o é explícita no que diz respeito às dimens es da forma organizacional. Identificaram-se quatro aspectos da legisla o (denomina o social; objeto social; capital e patrim nio mínimo; natureza da propriedade e sociedade) correspondentes às seguintes dimens es: identidade, objetivos, recursos, controle e autoridade.
COMPETêNCIAS ORGANIZACIONAIS, GERENCIAIS E INDIVIDUAIS: CONCEITOS E DISCUSS ES NO SETOR PúBLICO
Djair Picchiai
Revista da Micro e Pequena Empresa , 2011,
Abstract: Este artigo trata de um levantamento bibliográfico dos conceitos sobre competências. Utilizou-se um conjunto de autores que s o referências sobre o tema. Resumiu-se os significados dos conceitos e contextos de aplica es. Priorizou-se os conceitos de competências organizacionais, gerenciais e individuais e suas possíveis inter-rela es. Discutimos as competências gerenciais como parte dos modelos de gest o. As competências organizacionais devem ser articuladas com as estratégias adotadas e as políticas públicas estabelecidas. As competências individuais s o parte dos recursos internos das organiza es públicas. Encontraram-se limites das teorias quando da articula o das competências com as estratégias no setor público.
Gestores e Competências Organizacionais no Terceiro Setor em Itabira – MG  [PDF]
Solange Maria Pimenta,Elvécio Ribeiro Brasil
Gest?o & Regionalidade , 2006,
Abstract: O cenário atual em que se encontram as organiza es do Terceiro Setor exige de seus gestores desenvolvimento de competências adequadas à nova realidade dessas organiza es. Com o objetivo de analisar as competências dos gestores das organiza es deste setor em Itabira-MG e compará-las com um modelo teórico construído durante a investiga o, este estudo apresenta o contraponto entre teoria eprática, isto é, o que se espera desses gestores e como eles se comportam, de fato, diante dos desafios que se apresentam para as organiza es que dirigem. Inserida em uma estratégia de pesquisa qualitativa, a coleta de dados foi realizada em duas fases, sendo a primeira, feita mediante questionários respondidos por 118 organiza es e, a segunda, a partir de entrevistas semi-estruturadas, realizadas com gestores de 12 organiza es selecionadas. Os principais resultados revelaram o despreparo desses gestores, cujas práticas est o muito aquém dos propósitos das organiza es. Estesdescompassos impedem o desenvolvimento das organiza es do Terceiro Setor e fazem com que elas se distanciem de seus objetivose finalidades. Tais divergências, no entanto, permitem que este trabalho seja um promissor ponto de partida para a realiza o de estudos e de novas propostas para esta área.
A rela o entre valores, práticas organizacionais e confian a de clientes no setor de servi os The relationship between values, organizational practices and customers trust in the services sector  [cached]
Fátima Guardani,Maria Luisa Mendes Teixeira,Diógenes de Souza Bido,José Afonso Mazzon
Produ??o , 2013,
Abstract: Os valores pessoais influenciam o comportamento dos indivíduos e os valores organizacionais influenciam o desenvolvimento de práticas organizacionais. Contudo, n o se observou estudo relacionando esses constructos com a confian a de clientes. Neste trabalho analisou-se, sob a perspectiva de clientes de empresas do setor de servi os, a rela o entre os valores organizacionais percebidos, as práticas percebidas e a confian a nas organiza es. Após uma pesquisa qualitativa, elaborou-se uma escala de práticas organizacionais percebidas. Procedeu-se à adapta o de uma escala de valores organizacionais e de outra referente à confian a. O teste do modelo relativo ao relacionamento entre os construtos foi feito com base em um Survey junto a uma amostra de clientes. Utilizou-se no processamento dos dados o software Lisrel 8.7. Os resultados mostraram que os valores organizacionais percebidos correlacionam-se positivamente com as práticas e que ambos os constructos correlacionam-se positiva e significativamente com a confian a dos clientes. Personal values influence individual behavior and organizational values influence the organizational practices development. However, there is no study linking these constructs with client's trust. This study analyzed, according to the perspective of customers, the relationship between perceived organizational values, perceived practices, and trust in organizations. After a qualitative research, an organizational practices scale was elaborated. An organizational values scale and a trust scale were adapted. The model test of the relationship between the constructs was based on a survey using a costumer's sample. The data were processed by software LISREL 8.7. The results showed that the organizational values perceived are positively correlated with the practices and both constructs are significant and positively correlated with costumers' trust.
A influência dos valores organizacionais na percep o de suporte organizacional com base na concep o dos colaboradores do setor bancário.
Vania de Fátima Barros Estivalete,Taís de Andrade
Revista de Administra??o Mackenzie , 2012,
Abstract: Este estudo tem como objetivo compreender a influência dos valores organizacionais na percep o de suporte organizacional, sob a perspectiva dos colaboradores do setor bancário público e privado. Para o alcance desse objetivo, partiu-se de duas perspectivas teóricas. A primeira refere-se à abordagem de valores organizacionais proposta por Oliveira e Tamayo (2004) e a segunda está associada ao suporte organizacional, conforme Eisenberger, Huntington e Sowa (1986). Realizou-se uma pesquisa de caráter descritivo do tipo survey, para levantamento e análise dos resultados. O instrumento preenchido por 332 colaboradores do setor bancário foi baseado no inventário de perfis de valores organizacionais (IPVO) de Oliveira e Tamayo (2004) e na escala de percep o de suporte organizacional (Epso) desenvolvida por Eisenberger, Huntington e Sowa (1986), validada no contexto brasileiro por Siqueira (1995). Os principais resultados encontrados exp em que os valores organizacionais prioritários das institui es bancárias, segundo a percep o dos colaboradores, foram o domínio e o prestígio, enquanto os valores bem-estar, autonomia e realiza o ocuparam lugares inferiores na hierarquia. Em rela o ao suporte organizacional, este apresentou nível moderado de incidência. Ainda, a análise de regress o múltipla revelou que os valores organizacionais exercem influência na percep o do suporte organizacional. O modelo de regress o indicou que a variável dependente suporte organizacional foi explicada em 70,2% pelos fatores autonomia e realiza o, domínio e bem-estar. Assim, identificou-se que os valores organizacionais exercem influência sobre a percep o de suporte organizacional, corroborando os pressupostos teóricos defendidos por Goodwin, Costa e Adonu (2004) e Goodwin e Giles (2003). Do ponto de vista de sua aplica o, o presente estudo identificou como as prioridades da organiza o est o sendo percebias pelos indivíduos, fornecendo valiosas informa es que podem contribuir para o planejamento de a es voltadas para o desenvolvimento, o bem-estar e a satisfa o dos colaboradores do setor bancário.
Capacidades organizacionais e desempenho em um setor geograficamente concentrado e com baixo potencial de diferencia o.
Cristiano Oliveira Maciel,Eduardo Dami?o Silva
Revista de Administra??o Mackenzie , 2012,
Abstract: O objetivo do presente artigo é verificar a rela o entre capacidades e desempenho em um setor geograficamente concentrado, ou seja, com concorrência próxima e numerosa, num conjunto de organiza es de pequeno porte e, portanto, com maior restri o de recursos e frequentemente também de capacidade administrativa (n o profissionalizada) em compara o a grandes empresas. O referencial teórico que guiou o trabalho está baseado na teoria dos recursos. O contexto escolhido para o estudo foi o conjunto de lojas de varejo de vestuário de uma extensa avenida do centro da cidade de Curitiba, no Paraná. Foram realizadas, inicialmente, entrevistas com proprietários e gerentes dessas lojas para verificar quais seriam as principais capacidades exigidas nesse segmento geográfico de mercado, em que se destacaram: imagem, clientes, pre os e finan as. Com base nessa classifica o, foram elaboradas e testadas as hipóteses do estudo via modelagem de equa es estruturais. Os resultados apontaram a primazia das capacidades pre os e finan as no que concernem aos efeitos positivos das capacidades sobre o desempenho. A discuss o dos resultados explora os aspectos contingenciais da rela o recursos-desempenho nesse conjunto de organiza es e as raz es de os lojistas apontarem como fontes de vantagem competitiva algumas capacidades que n o impactam diretamente a varia o no desempenho. Conclui-se, em fun o do baixo potencial de diferencia o das organiza es que fizeram parte do estudo, que as capacidades denominadas pre o e finan as s o as únicas com influência significativa sobre a varia o no desempenho quando comparadas às capacidades imagem e clientes. Outra constata o digna de nota foi o fato de que os lojistas entrevistados apontaram as capacidades clientes e imagem, que empiricamente n o se relacionaram com a varia o do desempenho, como fontes de vantagem competitiva. Defende-se aqui que isso se deve à ambiguidade causal que marca a rela o entre recursos e desempenho no julgamento dos estrategistas.
Valores organizacionais e servi os terceirizáveis: uma análise interna  [cached]
Denilson Aparecida Leite Freire
Revista Tecer , 2012,
Abstract: O artigo pretendeu demonstrar a possível rela o que se possa estabelecer entre os valores organizacionais expressos pela alta administra o e aqueles explicitados pelos colaboradores, em uma empresa do setor de servi os terceirizáveis. A estratégia metodológica baseou-se no tipo de pesquisa descritiva, através do método de estudo de caso. Para se medir os valores organizacionais foi aplicado o modelo de questionário idealizado por Tamayo, Mendes e Paz (2000), denominado de Inventário de Valores Organizacionais (IVO). Os resultados revelaram que existe rela o entre os valores organizacionais dos colaboradores com os da alta administra o. Espera-se que estes resultados possam contribuir para a melhoria dos processos de gest o dos profissionais que atuam nas empresas pertencentes ao setor de servi os terceirizáveis.
AS INOVA ES ORGANIZACIONAIS E PRODUTIVAS NA INDúSTRIA AUTOMOBILíSTICA BRASILEIRA: O CASO DA FORD E DA WOLKSWAGEN  [cached]
Marta Silveira Luedemann
Revista do Departamento de Geografia , 1998, DOI: 10.7154/rdg.v0i12.164
Abstract: Esta pesquisa enfoca as transforma es nas formas de organiza o do trabalho e da produ o na indústria automobilística brasileira. O setor automotivo apresenta-se na vanguarda das inova es organizacionais e centro de negocia o das conquistas trabalhistas.
A percep o dos colaboradores quanto às práticas de preserva o dos conhecimentos organizacionais em uma empresa do setor químico = The employees’ perceptions on the practices of preservation of organizational knowledge in a company in the chemical sector  [PDF]
Fabio Ytoshi Shibao,Mario Roberto dos Santos,Silvio Popadiuk
Enfoque : Reflex?o Contábil , 2010,
Abstract: Realizou-se um estudo sobre a percep o de profissionais da área contábil-financeira de uma empresa multinacional do setor químico, aqui denominada beta, quanto à valoriza o e as práticas de preserva o da memória organizacional e de reutiliza o do conhecimento na resolu o dos problemas da organiza o. Foram analisados os fatores: processo de registro, manuten o, busca, recupera o e reutiliza o da informa o da área. Realizou-se uma pesquisa em 61 localidades na América Latina e contou com 130 respostas. A análise de dados indicou que existe a preocupa o com rela o à preserva o da memória organizacional e a reutiliza o do conhecimento na área contábil-financeira. As respostas apontam que quem busca informa es quase sempre as encontra dentro da empresa e que existe uma preocupa o por parte dos profissionais da área em procurar experiências anteriores quando precisam resolver problemas da organiza o. Por outro lado, a organiza o valoriza e incentiva os funcionários a registrar as suas experiências profissionais mais relevantes para o negócio. There was a study of the perceptions of professionals working in the field of accounting and finance a multinational company in chemical industry, here called beta, as to the practices of recovery and preservation of corporate memory and reuse of knowledge in solving the organization problems. We analyzed the following factors: registration process, maintenance, search, recovery and reuse of information in the area. There was a research in 61 locations in Latin America. The analysis of data indicated that, there is concern regarding the preservation of corporate memory and reuse of knowledge in accounting and finance. The responses indicate that those seeking the information are almost always within the company and that there is a concern on the part of professionals in the area to look past experiences when they need to troubleshoot the organization. Furthermore, the organization values and encourages employees to record their experience more relevant to the business.
Grau de internacionaliza o de empresas brasileiras de manufaturados e a influência de fatores organizacionais e estratégicos
Luiz Carlos Honório
Revista de Administra??o Mackenzie , 2009,
Abstract: O artigo tem por objetivo identificar quais os fatores organizacionais influenciam o processo estratégico internacional. Pretende, também, analisar a influência dos fatores organizacionais e estratégicos sobre o grau de internacionaliza o da firma em termos de indicadores financeiros e n o financeiros de desempenho, respectivamente, volume de vendas e dispers o geográfica. Realizou-se uma survey com 73 empresas brasileiras do setor de manufatura que desenvolvem negócios internacionais por meio de diferentes modalidades, desde a exporta o até o investimento direto no estrangeiro. Os resultados encontrados evidenciam que fatores organizacionais associados ao tamanho da firma influenciam fundamentalmente o processo estratégico internacional das empresas pesquisadas, cujo desenrolar é demarcado por elementos centralizadores e racionais. O grau de internacionaliza o das empresas pesquisadas mostra-se influenciado pelo fator organizacional associado à experiência internacional e pelos fatores estratégicos associados ao modo deliberado de forma o estratégica (top-down) e à escolha de parcerias internacionais.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.