oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Cisto nasolabial bilateral: relato de dois casos e revis o da literatura
Felix José A. de P.,Ferreira Paulo J. F.,Correa Rodrigo,Cantini Rodrigo
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2003,
Abstract: O cisto nasolabial é um raro cisto da linha média facial. Sua ocorrência bilateral é extremamente incomum. Poucos casos s o descritos na literatura. A manifesta o clínica representa o mais importante critério de diagnóstico. A terapia consiste em remo o cirúrgica intraoral. Neste artigo, os autores apresentam dois casos de cisto nasolabial bilateral, ambos em pacientes de meia idade do sexo feminino, e uma revis o da literatura sobre o tema.
Melanoma maligno da mucosa nasossinusal: revis o da literatura e relato de dois casos
Guimar?es Roberto E. S.,Becker Helena M. G.,Ribeiro Carlos A.,Crossara Paulo F. B. T.
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2003,
Abstract: O melanoma maligno da mucosa nasossinusal é um tumor indubitavelmente raro e agressivo que acomete pacientes acima dos sessenta anos e n o tem associa o com o sexo. A obstru o nasal e a epistaxe s o os sintomas mais freqüentemente relatados, embora a sintomatologia seja tardia e inespecífica, o que retarda o diagnóstico e piora o prognóstico. A abordagem tradicional tem sido o tratamento cirúrgico; a radioterapia é também utilizada, entretanto sua eficácia ainda é discutida. O objetivo desse trabalho é relatar dois casos da doen a em mucosa nasossinusal e realizar uma revis o da literatura sobre o assunto.
Ameloblastoma de fossa nasal: revis o bibliográfica e relato de dois casos
Almeida Washington L. C.,Costa Alex C.,Góis Carlos R. T.,Almeida Marcelo C. C.
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2001,
Abstract: O ameloblastoma é um tumor bastante incomum na cavidade nasal. Surge a partir do epitélio odontogênico, podendo estender-se ao seio maxilar, órbitas e base de cranio. Apresentamos dois casos de ameloblastoma em fossa nasal direita, associados a sintomas nasossinusais e seus principais achados, clínicos e cirúrgicos.
Slipped clip: relato de dois casos
Melo Paulo M. Porto de,Kadri Paulo Abdo do Seixo,Oliveira Jean Gon?alves de,Braga Fernando Menezes
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 2003,
Abstract: A incidência de clipagem de aneurismas em que permanecem restos da dilata o varia, nas séries estudadas, de 1-10%. Deste percentual, 21,8% é devido à migra o do clipe.DAngelo e seus colaboradores (1998), encontraram 1 a 10% de aneurismas residuais. Sugerem que quando o resíduo for menor que 2 mm seja realizado estudo angiográfico entre 3-5 anos após o procedimento cirúrgico; se entre 2 e 4 mm, este estudo deve ser mais precoce, dentro dos primeiros 6 meses e depois anualmente; e, quando maior que 4 mm, a reabordagem. Apresentamos os casos de duas pacientes submetidas a tratamento cirúrgico de aneurismas intracranianos, com intra-operatório sem intercorrências e que, em exames ulteriores, evidenciaram migra o do clipe de sua posi o original. é apresentada, ainda, revis o da literatura.
Psoríase pustulosa da gesta o (impetigo herpetiforme): relato de dois casos e revis o da literatura  [cached]
Azulay-Abulafia Luna,Brotas Arles,Braga Ant?nio,Volta Andréia Cunha
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2004,
Abstract: Psoríase pustulosa da gravidez é dermatose pustular rara com erup es que se desenvolvem como pústulas estéreis agrupadas na periferia de placas eritematosas da pele. Os sintomas sistêmicos incluem febre alta, astenia, diarréia, delírio, desidrata o, tetania e convuls es. O tratamento com corticosteróide sistêmico, antibiótico, reposi o de fluidos e eletrólitos é imperativo. Neste relato, s o apresentadas duas primigrávidas com 23 e 28 anos que apresentam psoríase pustulosa da gravidez na 24a e 28a semana da gesta o. Elas foram tratadas e, na primeira paciente, um feto feminino saudável de 2.500 gramas nasceu de parto vaginal, após indu o do trabalho de parto na 35a semana de gesta o; na segunda paciente, na 37a semana de gesta o, após se notarem sangramento vaginal moderado e ausência da percep o dos movimentos fetais por 12 horas, um natimorto do sexo feminino, 2.700 gramas, nasceu por indu o do parto com prostaglandina.
Esofagite Necrosante Aguda: Relato de dois casos. Revis o da literatura Acute Necrotizing Esophagitis: 2 case report and literature review  [cached]
R. Ramos,J. Mascarenhas,P. Duarte,C. Vicente
Jornal Português de Gastrenterologia , 2009,
Abstract: INTRODU O: A esofagite necrosante aguda é uma entidade rara, descrita pela primeira vez em 1990. Reconhece-se pelo aspecto negro do esófago na endoscopia, em associa o com altera es histológicas de necrose da mucosa esofágica. A sua etiologia é desconhecida mas é atribuída a múltiplos factores. S o descritos dois casos de esofagite necrosante aguda que terminaram de modo diferente, descrevendo-se as suas características endoscópicas e histológicas. Discutem-se igualmente os aspectos patogénicos, clínicos e evolutivos destas les es. BACKGROUND: Acute esophageal necrosis or black esophagus is a rare condition, reported for the first time in 1990. This disease is defined as a diffuse blackened aspect of the esophagus observed in upper gastrointestinal endoscopy associated with the histopathological findings of necrosis of the esophageal mucosa. Its cause remains unknown but it is probably multifactorial. We report two cases of acute esophageal necrosis and their endoscopic and histological characteristics are described. The pathogenic, clinical and follow-up features of this condition are discussed.
O papel da ressonancia magnética no diagnóstico do adenoma pleomórfico: revis o da literatura e relato de casos  [cached]
Ribeiro-Rotta Rejane F.,Cruz Mirna L.,Paiva Rogério R.,Mendon?a Elismauro F.
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2003,
Abstract: O diagnóstico precoce de les es como o adenoma pleomórfico (AP) de glandulas salivares pode ser limitado pela localiza o profunda e difusa destas glandulas nos tecidos moles da regi o de cabe a e pesco o. Esta dificuldade agrava-se pelo fato de n o se poder estabelecer os limites de tais les es apenas pelo exame clínico. Das modalidades de exames por imagem, a ressonancia magnética (RM) tem demonstrado papel de destaque no diagnóstico do AP por fornecer alta defini o dos tecidos moles, sem a utiliza o de radia o ionizante, sendo uma das mais indicadas para esta finalidade. O objetivo deste estudo foi discutir, por meio de revis o da literatura, a importancia dos vários métodos de diagnóstico por imagem, suas vantagens e desvantagens, enfocando a utiliza o da RM no diagnóstico e plano de tratamento do AP de glandulas salivares. O relato de dois casos ilustra as principais justificativas para a superioridade das imagens por RM no diagnóstico da referida les o.
Uso do dietil-estilbestrol no tratamento do priaspismo em pacientes com doen a falciforme - Relato de dois casos e uma a revis o da literatura  [cached]
Can?ado Rodolfo D.,Langhi Jr. Dante M.,Chiattone Carlos S.,Brasil Sérgio A. B.
Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia , 2002,
Abstract: Priapismo é a ere o dolorosa e persistente do pênis, associado ou n o ao estímulo sexual. A prevalência de priapismo em pacientes com doen a falciforme é de 2% a 11%, embora estudos retrospectivos tenham demonstrado que 30% a 45% dos pacientes relatam um ou mais episódios de priapismo. Priapismo prolongado é uma emergência urológica que requer interven o urgente a fim de evitar fibrose irreversível do pênis e impotência. Diversos procedimentos terapêuticos, incluindo: hidrata o, analgesia, eritrocitaférese, vasodilatadores, hidroxiuréia, horm nios (dietil-estilbestrol), aspira o do corpo cavernoso e administra o local de drogas vasoativas, e tratamento cirúrgico (fístula caverno-esponjosa) têm sido propostos no tratamento do priapismo em pacientes com doen a falciforme. O objetivo deste relato é descrever dois casos clínicos de pacientes com doen a falciforme e priapismo que n o responderam ao tratamento clínico e hemoterápico, mas obtiveram resolu o completa dos episódios agudos com o uso do dietil-estilbestrol.
Espasmo hemifacial familiar: relato de dois casos  [cached]
BARBOSA EGBERTO REIS,COSTA MARIA DO DESTERRO L. DA,STAUT CLáUDIO C.,BACHESCHI LUIZ ALBERTO
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 1998,
Abstract: Os autores relatam os achados clínicos e angiográficos de dois casos de espasmo hemifacial familiar. Esta é a quinta descri o sobre esse tema na literatura e apresenta m e e filha com idades de 76 e 51 anos respectivamente, nas quais o lado esquerdo foi o acometido. Exames de angiorressonancia realizados nas pacientes revelaram dolicobasilar com origem lateralizada à esquerda para ambos os casos. Também demonstraram artéria cerebelar póstero-inferior muito desenvolvida e irregularidades murais nas artérias vertebrais e basilar sugestivas de arteriosclerose na m e e vasos intracranianos levemente alongados na filha. Dados de revis o da literatura e sobre a etiologia do espasmo hemifacial s o enfocados.
Mutismo cerebelar transitório: relato de dois casos  [cached]
SILVA JOSé ALBERTO GON?ALVES DA,ATAYDE SAULO DE ALMEIDA,BRITO JOSé CORREIA DE FARIAS,NóBREGA PAULO VIRGOLINO DA
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 1999,
Abstract: Relatamos dois casos de mutismo observados após ressec o de tumores do cerebelo em duas crian as do sexo feminino, tratando-se, no primeiro caso de meduloblastoma, e no segundo, de astrocitoma juvenil. Em ambas havia les o pré-operatória de nervos bulbares. A fisiopatogenia do mutismo envolve fatores anat micos, vasculares e emocionais. As características essenciais do mutismo cerebelar s o discutidas com base em revis o da literatura.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.