oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Estudo da cinética e isoterma de secagem de tecido composto por poliéster e algod o = A study of the kinetic and isothermal characteristics of polyester/cotton fabric drying
José Celso Oliveira dos Santos,Oswaldo Curty da Motta Lima,Nehemias Curvelo Pereira,Luiza Helena Costa Dutra Sousa
Acta Scientiarum : Technology , 2008,
Abstract: Nesta pesquisa foi analisada a secagem de tecido composto por fibras de poliéster e algod o que apresentam, atualmente, o maior consumo no Brasil. O equipamento para a secagem consistiu de uma placa de cobre aquecida por um banho termostático. As condi es operacionais variaram entre 40 e 85oC, com 0,5 a 2,5 m s-1 no ar de secagem. Em cada temperatura foram realizadas testes com amostras com umidades entre 0,7 e 1,0 (b.s.). Partindo-se da massa das amostras obtidas nas pesagens, realizadas a cada minuto, foram obtidas curvas de secagem e de taxa de secagem. As isotermas de equilíbrio foram determinadas pelo método dinamico, com o equipamento Novasina, e as amostrasforam expostas a sais com umidades relativas que variaram de 11 a 98%, nas temperaturas de 20 a 50oC. Os resultados foram ajustados a modelos e correla es disponíveis na literatura, avaliados estatisticamente, determinando-se parametros que melhor identificam o modelo de secagem desses tecidos. This research analyzed the drying of a fabric blend of polyester and cotton. The equipment consisted of a copper plate, heated by a thermostatic bath. The operating conditions varied between 40 and 85oC, with 0.5 to 2.5 m s-1 drying air velocity. In each temperature, tests were conducted on samples with humidity between 0.7 and 1.0. Using the mass of the samples obtained in every weighting, the drying curves and drying rate curves were obtained. The equilibrium isotherms were evaluated using the dynamic method, by means of Novasina equipment; samples were exposed to salts with relative humidity varying between 11 and 98%, with temperatures between 50 and 20oC. The results were fitted to mathematical models available in literature, determining parameters that better identify the drying model.
Aspectos legais do aleitamento materno: cumprimento da lei por hospitais de médio e de grande porte de Maceió
Oliveira Roseane Leite de,Silva Adriana Nobre
Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil , 2003,
Abstract: OBJETIVOS: verificar o cumprimento da legisla o brasileira sobre o aleitamento materno por hospitais de médio e grande porte no município de Maceió, durante o ano 2000. MéTODOS: estudo descritivo para o qual foram selecionados os hospitais públicos e privados de médio e grande porte de Maceió em que trabalhassem pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade. As seguintes variáveis foram determinadas: número de funcionárias, disponibilidade de locais de amamenta o e de ber os em cada hospital. Os dados foram colhidos através de entrevista semi-estruturada, baseada na legisla o vigente, e em visitas aos locais de guarda dos filhos das nutrizes. RESULTADOS: a) 17 hospitais concedem os 120 dias de licen a-maternidade e os dois descansos de 30 minutos cada, destinados à amamenta o conforme legisla o; b) 10 n o têm local reservado para os bebês de suas funcionárias; c) em rela o as creches, nenhuma segue as normas básicas de funcionamento estabelecidas na legisla o. CONCLUS ES: os hospitais cumprem só parcialmente a legisla o e existe descaso dos órg os competentes na fiscaliza o do cumprimento das leis de prote o ao aleitamento materno.
Influência do armazenamento e da embalagem na manuten o da esterilidade do instrumental odontológico  [PDF]
Ana Claudina Prudêncio Serratine,Claudia de Souza Gon?alves,Isabelle Cassatti Lu?olli
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2009,
Abstract: Este estudo teve por objetivo verificar o prazo de validade da esteriliza o de instrumental embalado e armazenadosob diversas condi es. Foram confeccionados 395 corpos de prova metálicos, que após contamina o comEnterococcus faecalis (ATCC 19433, NEWPROV) foram subdivididos em seis grupos, compostos por 65 unidades. Cadagrupo foi embalado, respectivamente, com papel Kraft, crepado, grau cirúrgico com filme, papel alumínio, tecido dealgod o cru duplo e tecido tipo brim. Depois de submetidos à esteriliza o, os pacotes foram subdivididos,permanecendo trinta de cada tipo acondicionados em caixa plástica fechada e os demais soltos no interior do mesmoarmário fechado. Após períodos de 7, 15, 30, 45, 90 e 148 dias, corpos de prova contidos em cinco pacotes de cadatipo de material de embalagem e armazenamento foram inoculados em meio de cultivo e incubados à 37oC porquarenta e oito horas. Após este tempo a análise microbiológica era realizada para verificar a manuten o daesterilidade dos espécimes. Todos os corpos de prova permaneceram estéreis por até 148 dias nas condi es deempacotamento e armazenamento testadas. Contudo, sugere-se que as institui es de saúde realizem investiga espara validar o tempo de manuten o da esterilidade dos artigos, de acordo com sua própria rotina.
EFEITO DO TIPO DE EMBALAGEM SOBRE A QUALIDADE DAS SEMENTES DE CAPIM COLONI O (Panicum maximum Jacq) ARMAZENADAS SOB DIFERENTES CONDI ES DE AMBIENTE COLONI O GRASS (Panicum maximum JACQ) SEED PRESERVATION IN MOISTURE AND PACKAGE EFFECT
José Garcia,Sílvio Moure Cícero
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v26i2.2941
Abstract: O presente trabalho foi conduzido no Laboratório de Análise de Sementes do Departamento de Agricultura da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de S o Paulo, com o objetivo de determinar qual, dentre os materiais testados para a confec o de embalagens para sementes, contribui mais eficazmente para a conserva o de sementes de capim-coloni o. As sementes oriundas de dois lotes com umidades de 9,7 e 12%, respectivamente, foram acondicionadas nas embalagens confeccionadas com os seguintes materiais: tecido de algod o, papel kraft multifoliado (4 folhas) e polietileno (lamina de 0,35 mm de espessura). As embalagens plásticas foram seladas a quente. As embalagens, com 1,5 kg de sementes, foram mantidas, por um ano, sob três condi es distintas: a) galp o de alvenaria (sem controle de temperatura e umidade do ar); b) camara seca (temperatura de 25°C e umidade relativa de 45%); c) camara fria (temperatura de 10°C e umidade relativa de 90%). Foram avaliados o grau de umidade das sementes, germina o, primeira contagem de germina o, emergência, envelhecimento acelerado e condutividade elétrica. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com 4 repeti es. A análise estatística dos dados permitiu concluir: a) em ambiente n o controlado, as embalagens que mantiveram as sementes com melhor qualidade foram aquelas feitas com papel kraft multifoliado; b) quando armazenadas em camara seca, as sementes apresentaram melhor qualidade quando mantidas nas embalagens de papel e nas de algod o; c) em camara fria, as embalagens que melhor conservaram as sementes foram as de polietileno. PALAVRAS-CHAVE: Armazenamento; coloni o; semente. This research was conducted at Laboratório de Análise de Sementes of Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, University of S o Paulo, for the purpose of determining which of the several materials used to seed packaging contributed most efficiently to the preservation of coloni o pasture grass seed. Seeds of two lots, with 9.7% e 12% of moisture, were stored in packages made of the following materials: cotton sacks, layered kraft paper (four layers), and polyethylene (bags 0.35 mm thick). The plastic bags were hot sealed. These packages, each with 1.5 kg of seeds, were stored for one year under three conditions: warehouse (without temperature and moisture control); city chamber (temperature of 25°C and moisture of 45%) and cold chamber (temperature of 10°C and moisture of 90%). Seed characteristics were tested: moisture level, seed germination, first counting, emergence, accelerated a
RESPONSABILIDADE SOCIAL NOS HOSPITAIS DO GRANDE ABC  [cached]
Ligia Pinheiro Silva,Gino Giacomini Filho
Revista PRETEXTO , 2009,
Abstract: O presente trabalho é de natureza exploratória e utilizou-se a Análise de Conteúdo. Constatouse a existência de atributos de responsabilidade social nas normas de certifica o de sistema de gest o da qualidade, adotadas pelos hospitais particulares do Grande ABC (SP), apesar de propor es díspares.
Participa o do custo da embalagem na composi o do custo de produ o e do pre o de atacado do tomate de mesa
Luengo Rita de Fátima Alves,Camargo Filho Waldemar,Jacomino ?ngelo Pedro
Horticultura Brasileira , 2003,
Abstract: Quantificou-se a participa o do custo da embalagem caixa "k" no custo de produ o e no pre o de atacado do tomate, comparando com a participa o do custo da embalagem caixa Embrapa no mesmo processo de comercializa o. A substitui o da embalagem caixa "k" pela embalagem caixa Embrapa significa uma redu o de 10,14% no custo de produ o do tomate e uma redu o de 5,92% no pre o de atacado do tomate, somente devido à embalagem. Isso significa aumento de lucro de 10,14% para o produtor de tomate e aumento de lucro de 5,92% para o varejista. Se for repassada esta diferen a para o consumidor final, poderá haver maior estímulo ao consumo e/ou melhoria de qualidade do produto.
Utiliza o de embalagem de polietileno na conserva o de caquis 'giombo' durante o armazenamento refrigerado
Antoniolli Lucimara Rogéria,Castro Paulo Roberto de Camargo e,Kluge Ricardo Alfredo,Scarpare Filho Jo?o Alexio
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: Procurou-se estudar o efeito da utiliza o de embalagem de polietileno durante o armazenamento refrigerado de frutos de caquizeiro (Diospyros kaki L.), cultivar Giombo. Os frutos foram acondicionados em sacos de PEBD (0,06mm) e mantidos a 1 ± 0,5oC e 95-98% UR durante 30; 60 ou 90 dias. As características químicas e físicas dos frutos foram avaliadas ao final de cada período de armazenamento. As variáveis analisadas foram teor de taninos solúveis, firmeza da polpa, perda de matéria fresca, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e teor de ácido ascórbico. Os frutos mantiveram elevada qualidade durante os primeiros 30 dias de armazenamento, independentemente do uso da embalagem. Constatou-se, aos 60 dias, redu o na qualidade comercial decorrente da baixa firmeza de polpa. A utiliza o de embalagem de polietileno n o apresentou eficiência na remo o total da adstringência dos frutos.
Hospitais universitários: passado, presente e futuro
MEDICI A.C.
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 2001,
Abstract: OBJETIVO: O presente artigo discute a evolu o dos hospitais universitários, suas características, funcionamento e financiamento, e seu papel no ensino e pesquisa médicos. MéTODOS: Baseia-se nas informa es e conclus es de um seminário organizado pela Organiza o Mundial da Saúde sobre os hospitais universitários de 22 países. RESULTADOS: O artigo avalia que essas institui es est o crescentemente inadaptadas à realidade do setor saúde em que se inserem e aos desafios impostos pelas mudan as profundas atualmente em curso no sistema de saúde da maioria dos países. CONCLUS O: Conclui-se pela necessidade de reforma dos hospitais universitários, e algumas estratégias para essas reformas s o apresentadas e discutidas.
Estudo comparativo entre os fios de algod o, poliglactina e poliglecaprone nas anastomoses intestinais de c es Comparative study of cotton, polyglactin and polyglecaprone sutures in intestinal anastomoses in dogs  [cached]
Walter Octaviano Bernis-Filho,Flademir Wouters,Angélica Aparecida Barth Wouters,Valéria Magro Octaviano Bernis
ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (S?o Paulo) , 2013,
Abstract: RACIONAL: Nos últimos anos muitos fios de sutura foram desenvolvidos e depois abandonados. Até hoje n o foi encontrado um fio cirúrgico ideal aos intestinos ou a outros tecidos de um modo geral, tornando sua escolha tarefa difícil. OBJETIVO: Avaliar macro e microscopicamente a cicatriza o de anastomoses do intestino delgado de c es, utilizando suturas com fios de poliglecaprone 25; poliglactina 910 e algod o. MéTODOS: Vinte c es machos adultos foram operados e submetidos a três anastomoses no intestino delgado empregando a técnica extramucosa com pontos separados. Foram utilizados os três tipos fios e as anastomoses foram analisadas em diferentes períodos no pós-operatório: grupo I -três dias; grupo II - sete dias; grupo III - 14 dias; grupo IV - 21dias. A análise macroscópica consistiu em avaliar a presen a ou n o de peritonite, aspecto das anastomoses e aderências. Os estudos histológicos das anastomoses, empregando a hematoxilina e eosina e o tricr mico de Masson analisaram a inflama o exsudativa, inflama o granulomatosa, o revestimento epitelial da mucosa e as fibras colágenas. RESULTADOS: Na avalia o macroscópica os fios apresentaram boa coapta o das bordas com moderado grau de aderência entre al as e omento do 3o ao 21o dia do pós-operatório. A avalia o microscópica mostrou inflama o exsudativa com neutrófilos e fibrina que variou de discreta a moderada até o 14o dia; inflama o granulomatosa com presen a de macrófagos, células gigantes multinucleadas e células epitelioides mais evidentes ao 14o dia para o fio algod o; presen a de tecido de granula o (fibroblastos) e fibras colágenas, de forma moderada, a partir do 7o dia para os três fios. CONCLUS O: Os três tipos de fios de sutura apresentaram comportamento semelhante, com boa cicatriza o e podem ser recomendados em anastomoses do intestino delgado. BACKGROUND: Over the years, many sutures were developed and then abandoned. Until now was not found an ideal suture to the intestinal tract or other tissues in general, making the choice a difficult task. AIM: To evaluate, macroscopically and microscopically, the healing process of intestinal anastomoses in dogs using polyglecaprone 25, polyglactin 910 and cotton sutures. METHODS: Twenty adult male dogs were operated on and underwent to three small bowel anastomosis using the technique with submucosal sutures. Were used three threads and the anastomoses were evaluated at different postoperative periods - group I - three days; group II - seven days; group III - 14 days and group IV - 21days. Macroscopic analysis was to assess the presence or a
Caracteriza o gerencial dos hospitais filantrópicos no Brasil  [cached]
Lima Sheyla Maria Lemos,Barbosa Pedro Ribeiro,Portela Margareth C.,Ugá Maria Alicia Dominguez
Cadernos de Saúde Pública , 2004,
Abstract: Este artigo apresenta uma caracteriza o gerencial dos hospitais filantrópicos no Brasil, a partir de dados de um estudo nacional desenvolvido ao longo de 2001. Foram incluídas aleatoriamente 66 entidades prestadoras de servi os ao SUS com menos de 599 leitos, 26 entidades com pelo menos 599 leitos e dez n o prestadoras de servi os ao SUS. As análises realizadas s o descritivas, focalizando a classifica o do nível de desenvolvimento gerencial dos hospitais e aspectos concernentes ao uso de instrumentos gerenciais específicos, recursos humanos, servi os técnicos e terceiriza o de servi os. Foram identificados distintos níveis gerenciais, merecendo destaque o fato de 83% dos hospitais prestadores de servi os ao SUS com menos de 599 leitos terem sido classificados como incipientes. Discutem-se implica es do quadro observado para as políticas de assistência hospitalar no país, considerando a importancia desse parque hospitalar.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.