oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O jogo Clownesco e sua dimens o para a educa o dos portadores de necessidades especiais - PNES  [cached]
Rozane Silva Cardoso,Odila Mara Barcelos Nunes,Carmen Maria Andrade
Revista Educa??o Especial , 2002,
Abstract: O Objetivo deste texto é lan ar a discuss o do jogo clownesco como possibilidade de metodologia para o trabalho educacional com Portadores de Necessidades Especiais - PNEs. O estudo se desenvolveu no NEPES, na UFSM, RS, durante o ano de 1998, com uma turma de jardim. A a o foi conduzida pelo Grupo "O Tau do Claun", que se baseou nas técnicas teatrais do clown para criar um diferencial nos métodos de trabalhos com os PNEs. O processo conduzido favoreceu modifica es e inseriu o deficiente ao lúdico, proporcionando-lhe a intera o social, a expressar-se através dessa linguagem. Palavras Chave: Educa o; Jogo Clownesco; Portador de Necessidades Especiais.
Avalia o em larga escala de alunos com necessidades educacionais especiais no município de Londrina (PR)  [cached]
Mariana Cesar Ver?osa Silva,Silvia Márcia Ferreira Maletti
Revista Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.5902/1984686x6531
Abstract: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X6531 A presente pesquisa tem como objetivo analisar os índices de rendimento escolar e frequência nas avalia es em larga escala dos alunos necessidades educacionais especiais incluídos no sistema regular de ensino no município de Londrina-PR, no ano de 2007. Para tanto, foram utilizados os microdados da Prova Brasil (2007) e Enem (2007) disponibilizados pelo Instituto Nacionalde Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira- INEP. Tal proposta tevecomo foco a análise dos dados, a partir das variáveis: tipo de necessidade educacional especial, sexo, ra a, idade, frequência na prova e desempenho. Os resultados apontam que apesar da implementa o das políticas inclusivas, a participa o dos alunos com necessidades educacionais especiais nas avalia es em larga escala é mínima, o que denota a ideia de ambiguidade entre discurso e prática inclusiva. Palavras-chave: Avalia o em larga escala; Inclus o escolar; Necessidades educacionais especiais.
Leitura para portadores de deficiência com necessidades especiais: relato de uma experiência
Maria Emília da Silva,Gleisy Regina Bóries Fachin
Revista ACB , 2002,
Abstract: [Portuguese] Este artigo relata a experiência de leitura para alunos portadores de deficiência com necessidades especiais. Descreve os passos da atividade de leitura para alunos da Associa o de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Florianópolis, bem como apresenta alguns dos resultados obtidos. [English] This article shows the experience of reading for special carrying pupils of deficiency with necessities. It describes the steps of reading activities for pupils of the Associa o de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Florianópolis. APAE of Florianópolis. As well as it presents some of the gotten results.
Uso das tecnologias de informa o e comunica o para pessoas com necessidades educacionais especiais como contribui o para inclus o social, educacional e digital  [cached]
Daniela Cristina Barros de Souza,Danielle Aparecida do Nascimento dos Santos,Elisa Tomoe Moriya Schlünzen
Revista Educa??o Especial , 2005,
Abstract: Este artigo visa demonstrar um trabalho realizado em um laboratório didático de pesquisa da FCT/Unesp - Presidente Prudente/ Brasil, cujo objetivo é usar as Tecnologias de Informa o e Comunica o (TIC) para a inclus o digital e social de pessoas com necessidades especiais. Os alunos com Síndrome de Down e atraso cognitivo, inseridos em um ambiente Construcionista Contextualizado e Significativo (CCS), participam de atividades construídas a partir dos seus interesses e desejos, onde o computador torna-se um potencializador de habilidades, de forma a favorecer a constru o do conhecimento. Para tanto, fizemos um estudo de caso de cada aluno, considerando suas dificuldades mentais, vivência social e familiar, e com isto temos a possibilidade de elaborar atividades significativas e que levem em considera o o seu contexto. Logo, o nosso objetivo foi criar possibilidades para que os alunos fossem capazes de explorar suas habilidades e competências independentemente de suas características físicas e/ou mentais, utilizando recursos como a rede Internet para pesquisas e uso de softwares diferenciados. Assim, este trabalho nos proporcionou resultados positivos, como a socializa o e desenvolvimento afetivo e cognitivo dos alunos. Nosso trabalho com essas pessoas permitiu o acesso às diversas habilidades, possibilitando que os alunos se descobrissem como membros ativos e participantes da sociedade, por meio de um método capaz de superar padr es de inteligência estabelecidos pela mesma sociedade e proporcionar sua Inclus o Digital e Social, evidenciando seus potenciais e competências, desenvolvidos em um ambiente de aprendizado diferenciado com o uso das TIC. Palavras-chave: Informática Educacional. Educa o Especial. Abordagem Construcionista.
A universidade, a escola e as necessidades especiais: como melhorar? Como contribuir?  [cached]
Cristina M.C. Delou,Isabelle Mazza,Lourena Marinho,Ruth Mariani
Revista Práxis , 2011,
Abstract: Um dos principais objetivos de qualquer programa educacional de governo é educar os cidad os para serem comprometidos com toda asociedade. Para garantir o acesso a todos à educa o, os professores precisam atender com qualidade todos os alunos, inclusive aqueles comnecessidades especiais. No entanto, a falta de informa o e forma o profissional continua sendo ainda um dos principais obstáculos paraalcan ar este objetivo. A Escola de Inclus o é um programa de extens o de uma universidade federal brasileira e aborda diferentes áreas(ex: direitos humanos, educa o e saúde), estimulando a intera o de professores e licenciandos. Seus objetivos incluem a produ o demateriais de ensino inclusivos e tecnologia educacional, a forma o continuada de professores e a cria o de conhecimento e de condi esde acessibilidade para os alunos com necessidades especiais. Neste trabalho o nosso objetivo foi analisar brevemente a estratégia deste programaque considera os profissionais de educa o, os estudantes de gradua o (licenciandos) e alunos com necessidades especiais, comoo melhor público para a constru o e/ou avalia o do seu material didático. Interessantemente, a nossa análise qualitativa sobre os relatosde professores, alunos de gradua o e um estudante do ensino médio cego, que participaram de edi es desse programa, refor am queprojetos de universidades podem ser capazes de contribuir para a forma o de profissionais, de alunos de gradua o e de ensino médio,enquanto aproximam o público-alvo da perspectiva do professor. Esta iniciativa também sugere que os alunos com necessidades especiaispodem participar ativamente de sua própria educa o se as institui es aprenderem a estimulá-los a um comportamento pró-ativo.
INCLUS O DIGITAL: ESPA O POSSíVEL PARA PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS  [cached]
Lucila Maria Costi Santarosa
Revista Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.5902/1984686x5065
Abstract: Focalizamos neste trabalho possibilidades de criar novas alternativas para a Educa o Especial com o apoio das tecnologias da informa o e comunica o, presentes no mundo atual, principalmente relacionadas aos ambientes virtuais. Iniciamos com a descri o do contexto do NIEE em que nossa experiência se insere. Apresentamos um referencial teórico que dá suporte á cria o de ambientes de aprendizagem virtuais/digitais, para produ es cooperativas, visando o desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo de alunos com necessidades educativas especiais. Trazemos experiências por nós realizadas , dentro dessa perspectiva, que destacam intercambios/trocas/coopera o com o outro, explorando o potencial que os ambientes virtuais podem oferecer visando a inclus o digital/social desses usuários. Palavras-chave: Ambientes digitais/virtuais; Informática na Educa o Especial; Desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo ; inclus o digital/social.
Saberes necessários aos professores para promover a inclus o de alunos com necessidades Educacionais Especiais  [cached]
Gislaine Semcovici Nozi,Celia Regina Vitaliano
Revista Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.5902/1984686x3343
Abstract: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X3343 O presente trabalho tem como objetivo identificar, por meio de revis o da literatura da área especializada, os saberes necessários aos professores para promover a inclus o de alunos com necessidades educacionais especiais (NEE) no ensino regular. Para tanto, realizou-se um levantamento bibliográfico junto a sete periódicos, dez capítulos de livros e três disserta es da área de Educa o e Educa o Especial, produzidos entre os anos de 2005 a 2009. Os resultados indicam a necessidade de conhecimentos teóricos, conceituais e metodológicos específicos para incluir tais alunos em classe comum. Os dados obtidos foram organizados em categorias. Dentre os saberes indicados pelos autores consultados, destacam-se os conhecimentos relacionados a métodos e técnicas cooperativas e colaborativas para favorecer a inclus o de alunos com NEE; à caracteriza o desses alunos; aos procedimentos didático-pedagógicos para favorecer sua inclus o; à legisla o e fundamentos da educa o inclusiva; ao papel da educa o especial na educa o inclusiva; às barreiras sociais que dificultam o processo de inclus o dos alunos com NEE, dentre outros. Consideramos que os resultados desta pesquisa podem contribuir para subsidiar a organiza o dos conteúdos a serem contemplados no processo de forma o de professores inicial, continuada e/ou em servi o para favorecer o processo de inclus o de alunos com NEE. Palavras-chave: Educa o inclusiva; Saberes docentes; Forma o de professores.
O brinquedo na estimula o essencial como suporte para o envolvimento da linguagem de crian as com necessidades especiais  [cached]
Kizzy Morejón,Soraia Napole?o Freitas,Maria Alcione Munhóz
Revista Educa??o Especial , 2000,
Abstract: Este artigo exp e o relato de um estudo onde objetivou-se saber de que maneira uma experiência com o brincar na estimula o essencial contribuiria para o desenvolvimento da linguagem em crian as com necessidades especiais na faixa etária de 0 a 3 anos e onze meses, tomando-se como premissa que nesta fase a crian a deve aprender e desenvolver habilidades de uma maneira gostosa e divertida: brincando!
Música e Educa o Especial: uma possibilidade concreta para promover o desenvolvimento de indivíduos  [cached]
Ilza Zenker Leme Joly
Educa??o : Revista do Centro de Educa??o UFSM , 2003,
Abstract: O texto tem por objetivo apresentar algumas idéias relacionadas ao ensino de música em situa es em indivíduos com necessidades especiais estejam incluídos. Há diferen as significativas no processo ensino-aprendizagem de música para crian as com necessidades especiais? Temos princípios, olhares, sensa es e percep es específicos para esse contexto educacional? Como fica a aula de música? De que maneira nos envolvemos? Essas perguntas, que estiveram presentes em meu pensamento durante alguns anos em que me dediquei ao ensino de música em uma escola de atendimento à crian as com necessidades especiais, norteiam a tentativa de apresentar algumas idéias relacionadas à prática pedagógica com crian as com necessidades educacionais especiais e as possíveis quest es sobre diferen as, igualdades, possibilidades, facilidades e dificuldades inerentes a esse ambiente. Palavras-chave: educa o especial, música, desenvolvimento humano.
Cuidar de crian as com necessidades especiais de saúde: desafios para as famílias e enfermagem pediátrica  [PDF]
Eliane Tatsch Neves,Ivone Evangelista Cabral
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2009,
Abstract: Crian as com necessidades especiais de saúde (CRIANES) demandam cuidados especiais de saúde no domicílio,caracterizados como de natureza contínua e complexa. Objetivou-se descrever e discutir os desafios determinados poresses cuidados para as cuidadoras de CRIANES no domicílio. Pesquisa qualitativa realizada em hospital de ensino dosul do Brasil, em dezembro de 2004, tendo como fonte de dados: entrevista, relatório da dinamica de criatividade esensibilidade Corpo Saber desenvolvida com quatro cuidadoras e prontuário de cinco crian as em atendimento. Osdados foram analisados pelo método da Análise de Discurso francesa. As mulheres desvelaram a natureza complexado cuidado às CRIANES e a relevancia de realizá-lo com base em saberes e práticas que n o pertencem ao seucotidiano existencial. Elas situaram esse cuidado como de sobrevivência, (sobre)natural e singular devido a suacomplexidade, elevada demanda e dedica o. Prioritariamente, todas as a es cuidativas implementadas erampreservadoras da vida. Conclui-se que é preciso incluir as famílias das CRIANES na assistência de enfermagem nointuito de ampliar o poder de negocia o dessas mulheres para além da sobrevivência. Assim, as CRIANESapresentam desafios a Enfermagem Pediátrica, tendo em vista as diferentes demandas de cuidados tanto em nívelhospitalar quanto familial e comunitário.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.