oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Confiabilidade do relato de eventos de vida estressantes em um questionário autopreenchido: Estudo Pró-Saúde
Lopes Claudia S,Faerstein Eduardo
Revista Brasileira de Psiquiatria , 2001,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a confiabilidade do relato de eventos de vida estressantes (EVE), integrantes de um questionário multidimensional preenchido por uma amostra de funcionários de uma universidade pública. MéTODOS: Utilizou-se um desenho de estudo de confiabilidade teste-reteste, com um intervalo de duas semanas entre as duas aferi es, como parte de um estudo-piloto realizado em uma amostra de 192 funcionários contratados de uma universidade pública no Rio de Janeiro. A avalia o dos EVE foi feita por meio de perguntas fechadas, com respostas dicot micas, cobrindo os seguintes eventos nos 12 meses anteriores: doen a séria; interna o hospitalar; morte de parente próximo; problemas financeiros severos; mudan a for ada de moradia; separa o/divórcio; agress o física; assalto/roubo; e experiência de diversos tipos de discrimina o. A análise da confiabilidade foi feita com estratifica o por gênero e escolaridade dos respondentes, utilizando-se o coeficiente kappa. RESULTADOS: Os resultados mostraram uma confiabilidade "substancial" a "quase perfeita" (kappa entre 0,62 e 1,00), para homens e mulheres, nas quest es referentes a: interna o hospitalar, falecimento de parente próximo, dificuldades financeiras severas, rompimento de rela o amorosa e assalto/roubo. Para a maioria do eventos, houve diferen as importantes nos valores do kappa segundo o grau de escolaridade dos respondentes; para a maioria das perguntas, o grupo com maior escolaridade obteve melhores resultados. CONCLUS O: Os achados sugerem que a utiliza o de perguntas discretas sobre EVE em um questionário para autopreenchimento é adequada, com a maioria das quest es apresentando boa estabilidade quando aplicada a adultos de diferentes níveis de escolaridade.
Estratégias de coping e estilo atribucional de crian?as em eventos estressantes
Dell'Aglio, Débora Dalbosco;Hutz, Cláudio Simon;
Estudos de Psicologia (Natal) , 2002, DOI: 10.1590/S1413-294X2002000100002
Abstract: this study investigated coping strategies, defined as cognitive and behavioral efforts to deal with stressful situations, and the attributional styles utilized by 8-10 year-old children. the children were interviewed and their responses led to the identification of 100 stressful events, the strategies they employed to deal with theses events, and their causal attributions for the events. the results indicated that the strategies children used more often to deal with conflict were to look for social support and aggressive actions. as an alternative strategy, the children indicated a preference for direct action. distraction was the main strategy to deal with emotions elicited by the event. direct action, avoidance, and acceptance strategies were more used in situations involving conflicts with adults, while aggressive actions and seeking social support were more frequent in situations involving peers. no significant differences were identified between coping strategies and attributional styles. the results of this study support the hypothesis that coping strategies are not dispositional and that they seem to be determined by the context of the event
Stressful events, coping strategies, self-efficacy and depressive symptoms among the elderly residing in the community / Eventos estressantes, estratégias de enfrentamento, auto-eficácia e sintomas depressivos entre idosos residentes na comunidade  [cached]
Andréa Cristina Garofe Fortes-Burgos,Anita Liberalesso Neri,Ana Paula Fabrino Bretas Cupertino
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2008,
Abstract: The relationship among stressful life events, coping strategies, self-efficacy in coping and depression in 544 participants of a study on successful aging involving elderly who reside in the community was assessed (74,6% women; age = 72.11; + 8.29; 42,1% age 60-69; 39% 70-79 and 18,9% 80-99). Stressful life events were classified into categories related to: finitude, problems concerning offspring, care, crisis and psychological well-being. Coping strategies generated five factors: negative emotions, environment control, religiosity, avoidance behaviors, and emotional inhibition. Self-efficacy of coping was evaluated between appropriate versus inappropriate. Mean score of depression assessed through CES-D was 10.24, + 8,66); prevalence was 32% to a cut-off score >11. Major risk for depression was associated with negative emotions, uncontrollable events, age 60-69 and inappropiate self-efficacy of coping. The stressful life events seemed less predictive of depression than the cognitive assessment and the coping did.
Estratégias de coping utilizadas por pilotos de ca a
Carla Marcieli Rampelotto,Josiane Lieberknecht Wathier Abaid
Barbarói , 2011,
Abstract: Frente a um evento estressante que ultrapassa a capacidade de gerenciamento de uma pessoa, utilizam-se as estratégias de coping. O presente estudo identificou eventos estressantes relacionados ao trabalho, bem como as estratégias de coping mais utilizadas por pilotos de ca a de um esquadr o militar do RS. Participaram 13 pilotos de ca a, que responderam a um questionário com dados sociodemográficos e ao Inventário de Estratégias de Coping. Os eventos estressores dos participantes relacionaram-se ao voo e ou a quest es administrativas. As estratégias de coping mais utilizadas diante destas situa es foram Suporte Social, Reavalia o Positiva e Resolu o de Problemas. As fontes de apoio referidas para o enfrentamento foram: a família, a esposa, os colegas de trabalho, os chefes e os amigos. A identifica o das estratégias permitiu explorar algumas a es tomadas por estes militares diante de situa es estressantes, o que poderá auxiliar no planejamento das atividades do esquadr o do ponto de vista psicológico e administrativo. Abstract Faced with a stressful event that exceeds the capability of managing a person, we use the coping strategies. The present study identified stressful events related to work, as well as the coping strategies most used by fighter pilots of a military squad of RS. Thirteen fighter pilots participated of the research; they answered a questionnaire with demographic data and the Coping Strategies Inventory. The participants' stressful events are related to the flight and / or administrative matters. The most frequently used coping strategies in face of these situations were social support, positive reappraisal and Troubleshooting. The sources of support for those coping were: family, wife, co-workers, bosses and friends. The identification of strategies allowed to explore some actions taken by these soldiers faced with stressful situations, which may assist in planning activities of the squad in terms of psychological and administrative view.
Intera o entre uma crian a com deficiência e seus pares em uma creche regular  [cached]
Maria Clara de Freitas,Enicéia Gon?alves Mendes
Revista Educa??o Especial , 2009,
Abstract: O presente estudo é parte de uma agenda de estudos de um grupo de pesquisa sobre inclus o escolar, e teve como objetivo descrever e analisar a intera o entre crian a pequena com deficiências e seus pares em creches. O procedimento empregado analisou filmagens da situa o natural de brinquedo livre das crian as no parque da creche, de forma a formar categorias comportamentais que descreviam os comportamentos interativos das crian as em rela o uma a outra (aos pares) em: freqüência, dire o, dura o, topografia, além do status da crian a, que poderia ser considerado isolado, agrupado, agrupado em intera o e sozinho. Estes dados foram analisados em díades interativas, de forma a comparar a qualidade da intera o quando a crian a com deficiência estava ou n o presente. Os resultados obtidos permitiram concluir que a situa o da crian a analisada teve vários aspectos fortemente positivos, como por exemplo, a alta freqüência de intera o, ainda que com os adultos. Por outro lado, ela também permaneceu um grande tempo isolada, e suas intera es com os pares foram menores e de qualidade diferente (basicamente menos verbais) quando comparada à intera o entre as demais crian as. Assim, baseando-se na cren a de que a inclus o social só poderia ser alcan ada quando crian as tipicamente desenvolvidas mantiverem a mesma qualidade de relacionamentos com crian as com atrasos no desenvolvimento, a conclus o geral indicou pouco sucesso na situa o analisada. Discute-se possibilidades de interven o que promoveriam melhor a intera o entre as crian as pequenas. Palavras-chave: Inclus o escolar. Creches. Intera o crian a-crian a.
Associa o de eventos de vida produtores de estresse e mal-estar psicológico: um estudo de base populacional  [cached]
Sparrenberger Felipe,Santos Iná dos,Lima Rosangela da Costa
Cadernos de Saúde Pública , 2004,
Abstract: Foi realizado, em 1999, estudo transversal para investigar a associa o entre determinados eventos produtores de estresse e a sensa o de mal-estar psicológico. A Escala de Faces foi usada para medir o desfecho. A ocorrência de morte e doen a em familiar, separa o conjugal, roubo, acidente, migra o e perda do emprego no ano anterior à entrevista, foi investigada entre 3.942 pessoas maiores de vinte anos de idade. A análise por regress o logística seguiu modelo hierárquico incluindo, no primeiro nível, características sócio-demográficas individuais; no segundo, eventos estressantes e, no terceiro, o mal-estar psicológico. Acidente e migra o n o se associaram ao desfecho. O maior efeito foi para separa o conjugal (OR ajustada de 2,34). Os mais altos riscos atribuíveis na popula o foram os das variáveis sócio-econ micas (escolaridade 38,2% e renda 32,3%) e o da ocorrência de pelo menos um dos eventos (36,4%). Atua o no plano das políticas públicas, visando a reduzir a ocorrência de eventos sociais negativos e, no plano individual, auxiliando as pessoas a lidar melhor com estes fatos da vida, poderiam contribuir para reduzir substancialmente a sensa o de mal-estar psicológico.
O julgamento de pares de crian as com dificuldades interativas após um modelo ampliado de interven o  [cached]
Castro Rebeca Eugênia Fernandes de,Melo Márcia Helena da Silva,Silvares Edwiges Ferreira de Mattos
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2003,
Abstract: A literatura sobre competência social tem demonstrado que a rejei o pelos pares na infancia é um fator de influência no desenvolvimento de comportamentos anti-sociais. O presente estudo objetivou verificar a efetividade de um programa ampliado de atendimento, envolvendo pais, professores e pares de crian as com dificuldades de intera o. A interven o foi realizada em uma escola pública da periferia de Osasco-SP, que funcionava como sucursal da clínica-escola do IPUSP. Participaram 38 crian as da segunda série, pertencentes a três grupos: a) 13 ao grupo de atendimento psicológico; b) 12 ao grupo controle e c) 13 ao grupo de valida o. Seu status sociométrico foi mensurado a partir de entrevistas com as respectivas turmas em três momentos: antes, durante e após a interven o. As crian as que participaram do programa de interven o revelaram um aumento significativo da competência social quando comparadas ao grupo controle e alcan aram status sociométrico semelhante ao do grupo de valida o.
Eventos de vida estressantes entre idosos brasileiros residentes na comunidade
Fortes-Burgos, Andréa Cristina Garofe;Neri, Anita Liberalesso;Cupertino, Ana Paula Fabrino Bretas;
Estudos de Psicologia (Natal) , 2009, DOI: 10.1590/S1413-294X2009000100009
Abstract: we examined stressful life events in 544 elderly participants of pensa, in minas gerais (74.6% women and 25.4% men; age = 72.11; ± 8.29; 42.1% aged 60-69; 39% 70-79 and 18.9%, 80-99). stressful life events were classified into categories related to: death and illness, problems affecting children, caregiving, turning points (transitions), and psychological well-being. men reported turning points (60-69), problems affecting their children (70-79), death and illness and psychological well-being (> 80); women reported turning points (transitions) (60-69), problems affecting their children (60-79), and own death and illness (> 80). women evaluated events as more stressful than men did. there are similar results in the literature.
OS POSSíVEIS BENEFíCIOS DO USO DE UM FORMULáRIO DE ORIENTA O NA REALIZA O DE ATIVIDADES DE CORRE O COM OS PARES EM LE  [cached]
FRANCISCO JOSé QUARESMA DE FIGUEIREDO
Signótica , 2005, DOI: 10.5216/sig.v17i2.3727
Abstract: Este estudo tem por objetivo investigar os possíveis benefícios do uso de um formulário de orienta o durante atividades de corre o com os pares. Para tanto, os alunos participaram de quatro atividades de corre o e, em duas delas, o formulário foi usado. Foram analisados os tipos de erros mais corrigidos por meio do formulário, bem como as percep es dos alunos sobre esse guia de orienta o.
Development of coping resources in childhood and adolescence.  [cached]
María Cristina Richaud de Minzi
Interdisciplinaria , 2004,
Abstract: El presente trabajo muestra la importancia de las relaciones primarias, en el desarrollo de recursos positivos para afrontar la amenaza y que las interacciones durante la ni ez y la temprana adolescencia reflejan patrones aprendidos dentro de la familia. Cuando los ni os se sienten aceptados por sus padres les resulta más fácil adaptarse, mientras que las relaciones percibidas como inapropiadas, particularmente si son experimentadas como distantes, se asocian habitualmente con afrontamientos desadaptativos, tales como la inhibición. La relación negativa más común entre la madre y el ni o parece ser el distanciamiento de la primera; en el caso del padre, una vez que su influencia se vuelve más significativa, es además del distanciamiento, la hostilidad. Por último, las interacciones sociales primarias parecen tener una influencia importante, especialmente sobre la impulsividad, la conducta agresiva y la falta de atención en los ni os. Aparentemente, parece bastante claro que la influencia de los padres, en particular de la madre, interactúa con la de los pares en la determinación de la conducta de los ni os. Finalmente, las relaciones con una madre con un estilo permisivo que propicia la autonomía, defiende a los adolescentes de sentimientos de profunda soledad.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.