oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
A CRíTICA DE RICHARD RORTY à TEORIA DO CONHECIMENTO E UMA POSSIBILIDADE DE REDESCRI O
Maria José Pereira Rocha*
Revista Redescri??es : Revista on-line do GT de Pragmatismo e Filosofia Norte-Americana , 2012,
Abstract: Resumo: este artigo cumpre o propósito de expor a crítica de Richard Rorty à teoria do conhecimento e ao mesmo tempo tecer a possibilidade de uma redescri o nos moldes rortianos. A primeira etapa do texto pontua a crítica deste filósofo com base no livro A filosofia e o espelho da natureza. A segunda trata do pensamento de Rorty na ótica de alguns autores e, finalmente, na terceira, faz-se uma tentativa de redescri o com o foco no filme As Mil e Uma Noites.Abstract: This article accomplishes the purpose of exposing Richard Rorty's critique to the theory of knowledge and the same time to weave the possibility of redescription in the Rortianos molds. The first part of the text punctuates that philosopher's critique based in the book The philosophy and the mirror of the nature. The second deals with Rorty's thought from the perspective of some other authors, and finally in the third stage, there is an attempt to do "redescription" with the focus in the movie The Thousand and One Nights.
Trabalhador: ser social ou elemento sistêmico? Um estudo bibliográfico crítico sobre a vis o de trabalhador na teoria organizacional e administrativa
Luciana Holanda Nepomuceno,Ana Cristina Batista dos Santos
Revista Espa?o Acadêmico , 2009,
Abstract: Apresenta-se uma reflex o crítica sobre a vis o de trabalhador presente no pensamento de Taylor, tendo em vista ser a sua obra um dos fundamentos do pensamento administrativo desenvolvido ao longo do recente século XX. Teve-se em vista, também, compreender a atualidade (ou n o) do pensamento taylorista analisando um tema bastante propagado pela literatura gerencialista contemporanea: o tema das organiza es que aprendem e seus corolários. Dentre os resultados tem-se, na obra de Taylor: (i) um trabalhador que sabe o todo, mas que deve saber só parte; (ii) um trabalhador eficiente somente enquanto elemento sistêmico. Como síntese provisória tem-se a seguinte proposi o: as produ es sobre organiza es que aprendem atingem discursivamente os princípios deflagrados por Taylor onde (i) o sistema sabe, o trabalhador n o; e (ii) a eficiência decorre do ajuste do trabalhador ao sistema que aprende. O conceito de organiza es que aprendem exemplifica a dinamica do capitalismo como “um sistema que opera mudan as [...] articulando e reinterpretando conceitos, conferindo-lhes múltiplos significados”; que inova (sem mudar os princípios) como “possibilidade de conhecimento/interven o numa realidade que é dada pelos movimentos cíclicos de auto-gênese do capitalismo” (MARTINS, 1997, p. 2). Neste sentido, as bases do pensamento administrativo lan adas por Taylor se mostram bem atuais.
A POSSIBILIDADE DE PRODU O DE SABERES DOCENTES NA EJA/RS: RASCUNHOS E DESENHOS. THE POSSIBILITY OF PRODUCTION OF TEACHING KNOWLEDGE IN YOUTH AND ADULT EDUCATION: SKETCHES AND DRAWINGS  [PDF]
Soares, Alessandro Cury,Loguercio, Rochele de Quadros,Ferreira, Maira
Revista Eletr?nica de Educa??o , 2011,
Abstract: Este trabalho tem por objetivo visibilizar o espa o de forma o em servi o da Educa o de Jovens e Adultos, modalidade Ensino Médio, no Estado do Rio Grande do Sul, como um possível lugar de produ o de um saber específico da EJA/RS. Para isso, olhamos as diferentes concep es de saberes docentes percebidas por alguns autores, tais como: Tardif, Zeichner, Sch n, Maldaner e Freire. Explicitamos a nossa proximidade com os entendimentos de profiss o docente de Garcia, Hypólito e Vieira, tendo, enfim, definido nosso entendimento de teoria/prática e potencialidade teórica.The objective of this piece of work is to identify the space of in-service formation in Youth and Adult Education in Rio Grande do Sul (RS) state high schools, as a possible formation space of a specific EJA/RS (Youth and Adult Education) knowledge. In order to fulfill this task, we took into account the different conceptions on teaching knowledge noticed by some authors of the area such as Tardif, Zeichner, Sch n, Maldaner and Freire. We stated we agree with the theories on teaching profession by Garcia, Hypólito and Vieira, thus defining our understanding of theory/practice and theoretical potentiality.
Pensar a forma o de professores desde a experiência e desde o menor da forma o/Profesores de pensamiento de la experiencia y la formación menor  [cached]
Anelice Ribetto
Reflex?o & A??o , 2011,
Abstract: Resumo Esse ensaio trata da possibilidade de pensar naquilo que –talvez- acontece quando ousamos pensar a forma o de professores desde a experiência – e n o já como experimento- ou, talvez, quando nos atrevemos a pensar esse território como um espa omenor, um espa o de resistência e de desconstru o de um suposto campo maior, o campo da Forma o de Professores. Essa forma o - menor - como uma possibilidade de aprender a ler sem saber ler, ou de aprender de ouvidos... uma forma o que n o se sabe antes do encontro... uma forma o como alteridade, como aquilo no qual entramos sem saber o que vamos encontrar, aprender, ler, escrever... como aquilo que nos transforma - no sentido da metamorfose e n o da metástase. A forma o como uma possibilidade de estar juntos,como a possibilidade de convivência, uma convivência que n o aponte necessariamente para uma harmonia, uma evita o de conflitos, um acordo instantaneo, uma plena satisfa o... mas, tal vez, um estar que seja pura ambigüidade. A partir dessas palavras-conceitos que ressoam com escritos de Jorge Larrosa, Carlos Skliar e Silvio Gallo, dentre outros, me proponho um exercício de pensamento que perambule pelos territórios do chamado campo da forma o de professores tentando pensá-lo na sua minoridade ali onde a forma o pode ser experiência. Resumen Este ensayo trata de la posibilidad de pensar – juntos - en aquello que - tal vez - nos pasa cuando osamos pensar la formación de profesores desde la experiencia - y no ya comoexperimento - o, tal vez, cuando nos atrevemos a pensar este territorio como un espacio menor, un espacio de resistencia y de deconstrucción de un supuesto campo mayor, el campo de la Formación de Profesores. Esta formación – menor - como una posibilidad de aprender a leer sin saber leer, o de aprender de oídos... Una formación que no se sabe antes del encuentro... una formación como alteridad, como aquello en lo cual entramos sin saber lo que vamos a encontrar, aprender, leer, escribir... como aquello que nos transforma –en el sentido de la metamorfosis y no de la metástasis La formación como una posibilidad de estar juntos, como una posibilidad de convivencia, pero, una convivencia que no apunte necesariamente una armonía, una evitación de conflictos, un acuerdo instantáneo, una plena satisfacción... sino, tal vez, un estar juntos que sea pura ambigüedad. A partir de algunas de las palabras-conceptos enunciadas, que resuenan con escritos de Jorge Larrosa, Carlos Skliar y Silvio Gallo, entre otros, me propongo un ejercicio de pensamiento que deambule por los territorios del llamado
O desenho como proposta de criatividade para o projecto em design: estudos de caso portugueses
Gra?a Magalh?es,Fatima Pombo
Cultura Visual , 2010,
Abstract: Propomos colocar a quest o da possibilidade criativa e inova o do projecto em design através do exercício prático do desenho. Partiremos da ideia de que o desenho é n o apenas o veículo instrumental de representa o do projecto mas, e sobretudo uma possibilidade de pensamento como repositório de experiências, exercício de conhecimento e auto-reconhecimento do sujeito e do mundo ao qual pertence. Partiremos da interpreta o dos conceitos de inova o e criatividade como factores diferenciados, propostos separadamente para o acto projectual do design e o processo artístico.We propose to question the creative possibility and the innovation in design project throughout the practical exercise of drawing. we start from the idea of drawing not only as an instrumental means of representation of projects but overall a possibility of thought in terms of a repository of experiences, an exercise of knowledge and self recognition of the subject and the world in which it belongs. We start from the interpretation of concepts of innovation and creativity as different factors within the act of projecting in design and artistic process.
A filosofia na forma o do educador... Para quê?
Simone dos Santos,Silvio Sánchez Gamboa,Crisllene Queiroz Custódio
ETD : Educa??o Temática Digital , 2003,
Abstract: O texto aborda a importancia da Filosofia na forma o de professores a partir de um referencial teórico crítico. Discute o conceito de Filosofia da Educa o enquanto um campo do saber que leva à reflex o radical, rigorosa e de conjunto sobre o campo da Educa o em consonancia com o pensamento de Saviani (1973) e articula tais idéias com a teoria crítica de Adorno (1995), colocando a Filosofia da Educa o como campo de fundamental importancia na forma o de professores articulados com a possibilidade de emancipa o pela educa o. El artículo aborda la importancia de la filosofia en la formación de los profesores a partir de un referencial teórico crítico,. Discute el concepto de Filosofia de la Educación como un saber que conduce a la reflexión radical, rigurosa e de conjunto sobre el campo de la educación en consonancia com Saviani(1973) e articula tales ideas com la teoria crítica de Adorno (1995), colocando a Filosofia de la Educación como campo de fundamental importancia en la formación de profesores articulados com la posibilidad de la emancipación por la educación. Keywords Filosofia da Educa o --- Educa o e emancipa o --- Forma o de professores --- Filosofia de la Educación --- Educación y emancipación --- Formación de profesores
Os processos grupais e a gest o de equipes no trabalho contemporaneo: compreens es a partir do pensamento complexo.
Magda Capell?o Kaspary,Nedio Antonio Seminotti
Revista de Administra??o Mackenzie , 2012,
Abstract: Neste artigo, propomos algumas reflex es sobre possíveis aproxima es e distanciamentos entre os saberes sobre os processos grupais e gest o de equipes. Ainda que os conhecimentos sobre processos grupais e gest o de equipes estejam muito distanciados e perten am a áreas do conhecimento diferentes, a saber, a psicologia e a administra o, entendemos que pontes podem ser estabelecidas entre ambos, uma vez que, sejam grupos ou equipes, estamos falando de pessoas em rela o de vida e de trabalho. No ambiente empresarial, a preocupa o com resultados reifica uma ideologia sobre equipes verdadeiras, das quais se esperam eficiência e eficácia, porém parece haver pouco espa o para incluir, concomitantemente, a reflex o sobre a rela o de vida no trabalho, trazendo com isso um prejuízo à subjetividade. A contemporaneidade imerge a gest o de equipes num jogo de for as entre o individual e o coletivo, entre a carreira e o si (autorreflex o), entre a vida e o trabalho. Aqui, embasados no pensamento sistêmico, discutimos como os conceitos e as propriedades dos sistemas vivos (a saber: a intera o, a interdependência, a autonomia-dependência, a organiza o e a produ o de si) podem nos ajudar em compreens es sobre o trabalho contemporaneo, tendo como media o o pensamento complexo de Edgar Morin. Defendemos a possibilidade da dialógica entre os conceitos de gest o de equipes, processos grupais e seus contextos por meio dos modos de conhecimento por compreens o e explica o. Assim, objetividade e subjetividade, explícito e implícito podem se complementar, dando espa o para a subjetividade na dimens o profissional, ainda que a busca de resultados objetivos seja imperativa no trabalho pós-moderno.
Pensamento comunicacional canadense: as contribui es de Innis e McLuhan  [cached]
Luiz C. Martino
Comunica??o, Mídia e Consumo , 2008,
Abstract: Resumo O presente trabalho visa apresentar o pensamento comunicacional canadense. Sustenta a idéia de Harold Innis como pioneiro, entendendo que sua obra, mais do que uma simples teoria, comporta um programa de pesquisa (no sentido de Imre Lakatos). Define o núcleo duro do programa innisiano, como: a) a a o da técnica nos processos de comunica o e b) a centralidade dos meios de comunica o para entender a organiza o social. Teses que est o na base de um projeto de incomparável valor epistemológico, visto que constituiriam uma possibilidade para o fundamento do próprio saber comunicacional. Palavras-chave: Pensamento comunicacional canadense; teoria da comunica o; Harold Innis; Marshall McLuhan; Escola de Toronto de Comunica o. Resumen El presente trabajo visa presentar el pensamiento comunicacional canadiense. Sustenta la idea de Harold Innis como pionero, entendiendo que su obra, más que una simple teoría, comporta un programa de investigación (en el sentido de Imre Lakatos). Define el núcleo duro del programa innisiano como: a) la acción de la técnica en los procesos de comunicación y b) la centralidad de los medios de comunicación para entender la organización social. Tesis que constituyen la base de un proyecto de incomparable valor epistemológico, visto que constituirían una posibilidad para el fundamento del propio saber comunicacional. Palabras-clave: Pensamiento comunicacional canadiense; teoría de la comunicación; Harold Innis; Marshall McLuhan; Toronto School of Communication (Escuela de Comunicación de Toronto). Abstract This article presents the main lines of thought within Canadian Communication. It sustains the thesis of Harold Innis as pioneer, understanding that his work, more than just a simple theory, it admits a research program (such as employed by Imre Lakatos). It defines as the hard core for the Innisian program: a) the action of technique on communication processes and b) the centrality of media in the understanding the social organization. The theses are the basis for a unique epistemological project, as they it founded Canadian communication knowledge itself. Keywords: Canadian communication thought; theory of communication; Harold Innis; Marshall McLuhan; Toronto School of Communication
A educa o física e moral dos corpos: Francisco de Mello Franco e a medicina luso-brasileira em fins do século XVIII  [PDF]
Abreu, Jean Luiz Neves
Estudos Ibero Americanos , 2006,
Abstract: O objetivo desse artigo é abordar o pensamento médico de Francisco de Mello Franco. O autor pode ser visto como um dos representantes da medicina luso-brasileira de fins do século XVIII, na medida em que incorpora n o apenas as inova es do saber médico, como também aborda temas valorizados no período, como a moral, a educa o física e a higiene dos corpos. The objective of this article is to approach the medical thought of Francisco de Mello Franco. The author can be seen as one of the representatives of the Luso-Brazilian medicine of ends of XVIII century, in the measure where he not only incorporates the innovations of medical knowledge, but also approaches subjects valued in that period, as the moral, the physical education and the hygiene of the bodies.
O referencial teórico-metodológico de Geertz como uma possibilidade para o estudo da cultura das organiza i es hospitalares El referencial teórico-metodológico de Geertz como una posibilidad para el estudio de la cultura de las organizaciones hospitalarias Geertz’s theoretical - methodological teference as an option for studying culture in hospital organizations  [cached]
Helena Heidtmann Vaghetti,Maria Itayra Coelho de Souza Padilha,Ana Rosete Camargo Maia
Cuadernos de Administración , 2006,
Abstract: O artigo transita por alguns fundamentos da antropologia e da antropologia/hermenêutica/interpretativa, e se baseia em três obras de Clifford Geertz principal representante da antropologia interpretativa: O saber local, A interpreta o das culturas e Nova luz sobre a antropologia. Essa leitura fundamentou a reflex o sobre a pergunta: é pertinente a aproxima o do referencial teórico-metodológico proposto p or Geertz para compreender a cultura em rela o com o estudo da cultura das organiza es hospitalares? No artigo considera-se que estudar a cultura, de acordo com o pensamento de Geertz, é entender a interpreta o dos sujeitos acera de seu mundo social e dos modos de pensamento diretamente observáveis em suas experiências construídas sob a dire o do significado dos símbolos compartilhados a partir da etnografia. Conclui-se que esta vis o permite compreender a estrutura das rela es que ocorrem dentro das organiza es hospitalares, o que – ao mesmo tempo – favorece as quest es referentes aos trabalhadores, à gest o e – em conseqüência, aos usuários e à sociedade. El artículo transita por algunos fundamentos de la antropología y de la antropología/ hermenéutica/interpretativa, y se basa en tres obras de Clifford Geertz, principal representante de la antropología interpretativa: El saber local, La interpretación de las culturas y Nueva luz sobre la antropología. Esa lectura fundamentó la reflexión sobre la pregunta: es pertinente la aproximación del referencial teórico-metodológico propuesto por Geertz para comprender la cultura en relación con el estudio de la cultura de las organizaciones hospitalarias? En el artículo se considera que estudiar la cultura, de acuerdo con el pensamiento de Geertz, es entender la interpretación de los sujetos acerca de su mundo social y de los modos de pensamiento directamente observables en sus experiencias construidas bajo la dirección del significado de los símbolos compartidos a partir de la etnografía. Se concluye que esta visión permite comprender la estructura de las relaciones que ocurren dentro de las organizaciones hospitalarias, lo que a la vez favorece las cuestiones referentes a los trabajadores, a la gestión y, en consecuencia, a los usuarios y a la sociedad. This paper covers some basic concepts of anthropology and of interpretive anthropology / hermeneutics. It is based on three books by Clifford Geertz, the main representative of interpretive anthropology: Local Knowledge: Further Essays in Interpretive Anthropology, The Interpretation of Cultures, and Available Light: Anthropological Reflections on Phi
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.