oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Trypanocide activity of Castela coccinea Griseb. extracts  [cached]
María L. MARTíNEZ,María NOEL CAMPAGNA,María S. RATTI,Isabel NOCITO
Boletín Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromáticas , 2009,
Abstract: Castela coccinea Griseb es un árbol de peque o porte que pertenece a la familia Simaroubaceae. En el presente trabajo los extractos de esta planta muestran una fuerte actividad in vitro contra epimastigotes de Trypanosoma cruzi. El extracto diclorometánico de madera es el que presenta mayor efecto tripanocida. Una fracción de este extracto, purificada por cromatografía en columna, está enriquecida en cumarinas, ácidos fenólicos y alcaloides. Esta fracción es aún más activa con una CI50 =15 mg/mL. Nuestros resultados sugieren que los alcaloides son los responsables de esta actividad. Más aún, se ha detectado la presencia del grupo 8-amino-6-metoxiquinolina por cromatografía gaseosa acoplada a un espectrómetro de masa, pero todavía la molécula entera no ha sido identificada. Por otro lado, todos los extractos mostraron actividad citotóxica contra la línea celular humana K-562, a altas concentraciones. Sin embargo, el índice de selectividad para el extracto diclorometánico de la madera es de 7.5.
Historiografia comparada da escola nova: algumas quest es
Nunes Clarice
Revista da Faculdade de Educa??o , 1998,
Abstract: O artigo se coloca como desafio discutir as possibilidades e limites da constru o de uma historiografia educacional comparada. A título de exemplo, indica a problematiza o das biografias dos educadores como um campo passível de estudos comparativos e se detém na análise da biografia de Louren o Filho.
Resenhas v. 4 n. 7  [cached]
Jo?o Batista Libanio,Suzana dos Santos Gomes,Paulo Agostinho Nogueira Baptista
Horizonte : Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religi?o , 2009, DOI: 10.5752/535
Abstract: EUVé, Fran ois. Science, foi, sagesse. Faut-il parler de convergence? Jo o Batista Libanio MUTSCHLER, Hans-Dieter. Physik und religion. Perspektiven und Grenzen eines Dialogs. Jo o Batista Libanio RIEGER, Joerg. Remember the poor. The callenge to theology in the twenty-first century. Jo o Batista Libanio RIBEIRO, Fernando. Os Incas. As plantas do poder e um tribunal espanhol. Jo o Batista Libanio SOUZA, Alberto de Mello e (Org.). Dimens es da avalia o educacional. Suzana dos Santos Gomes BOFF, Leonardo. Virtudes para um outro mundo possível. v. I: Hospitalidade: direito e dever de todos. BOFF, Leonardo. Virtudes para um outro mundo possível. v. II: Convivência, respeito & tolerancia. Paulo Agostinho Nogueira Baptista LIBANIO, Jo o Batista. Qual o futuro do Cristianismo? Paulo Agostinho Nogueira Baptista
Representa es sociais do desenvolvimento humano  [cached]
Almeida Angela Maria de Oliveira,Cunha Gleicimar Gon?alves
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2003,
Abstract: Nesse estudo, interessou-nos conhecer os elementos das representa es sociais do desenvolvimento humano em suas diferentes fases. Foi realizado um estudo orientado metodologicamente pela Teoria do Núcleo Central. Um questionário de categoriza o foi preenchido por 210 educadores distribuídos em quatro subgrupos (60 educadores de crian as, 60 de adolescentes, 60 de adultos e 30 de idosos). Além dos elementos constituintes das representa es de desenvolvimento, esse estudo permitiu-nos identificar sua organiza o interna. Nossos resultados mostram que a crian a foi associada com brincadeiras, inocência e dependência; o adolescente com transforma es no corpo, crises existenciais e sexualidade; o adulto com produtividade, trabalho, estabilidade e, o idoso com sabedoria e experiência.
Educar-se ao mundo: percep es acerca das africanidades
Paulo César Antonini de Souza
Revista Espa?o Acadêmico , 2010,
Abstract: O presente ensaio tem a inten o de apresentar algumas reflex es sobre o estudo das africanidades nas institui es de ensino. Buscando referência nas legisla es que determinam essa abordagem, o texto faz um percurso histórico sobre elementos que viabilizam sua necessidade de inser o, na expectativa de que os educadores lancem um novo olhar a respeito da educa o pela diversidade, assim como para os significados e sentidos do educar-se, segundo a perspectiva africana, em rela o aos afro-descendentes brasileiros.
El periodismo educativo: objetivos  [cached]
Dr. Guillermo Raigón Pérez de la Concha
Revista Latina de Comunicación Social , 1999,
Abstract: Además de una especialidad sectorial o temática de la investigación y de la práctica profesional, el periodismo educativo es una reflexión sistemática sobre los aspectos educadores de la información de actualidad, coadyuvante necesario de una orientación social contemporánea y determinante que llamamos sociedad educativa o educación para toda la vida. En el artículo se describen los objetivos fundamentales de dicho periodismo, se distinguen de los característicos de la educomunicación, se establece su temario y se propone una selección bibliográfica (1990-1998), en le que se segrega lo periodístico de lo pedagógico y didáctico.
Projetos político-pedagógicos emancipadores: histórias ao contrário  [cached]
De Rossi Vera Lúcia Sabongi
Cadernos CEDES , 2003,
Abstract: Neste texto pretendo refletir sobre algumas peculiaridades e semelhan as entre práticas de resistências interculturais de lideran as de educadores no processo de constru o de projetos político-pedagógicos emancipadores (locais e regionais), para escolas públicas, no momento da redemocratiza o. Suspeito que a partir desta via, mais indireta, de organiza o docente, abrem-se algumas pistas para equilibrar os efeitos homogeneizadores das políticas educativas que tendem a reproduzir o conformismo na dinamica histórica explicativa da modernidade capitalista conservadora.
From and to Portugal. The circulation of nobles in Medieval Hispania (12th-15th centuries)  [cached]
de Sotto Mayor Pizarro, José Augusto
Anuario de Estudios Medievales , 2010,
Abstract: The analysis of the circulation of nobles among the various peninsular realms, from the 12th to the 15th century, can be an excellent and helpful observatory to a better understanding of the evolution of nobiliary and regal powers, as well as the links between them, in a period marked by the gradual affirmation of national monarchies. Besides these issues, and with a special emphasis on the relationship between Portugal and Castille, it can be of great interest to verify until when, to the nobility, the links of blood and the interest of lineage were superposed to the growing importance of the definition of the political frontiers in medieval Hispania. [pt] A análise da circula o de nobres entre os diferentes reinos peninsulares, desde o século XII até ao século XV, poderá revelar-se um excelente observatório para se compreender melhor, quer a evolu o dos poderes nobiliárquico e régio quer a forma como ambos se articularam, num período marcado pela gradual afirma o das monarquias nacionais. Para além destas quest es, e com um enfoque especial nas rela es entre Portugal e Castela, poderá ser muito interessante verificar até quando, para a nobreza, os la os de parentesco e os interesses das linhagens se sobrepuseram à cada vez maior defini o das fronteiras políticas dentro da Hispania medieval.
Motivation and learning  [PDF]
Mariana Carrillo,Jaime Padilla,Tatiana Rosero,María Sol Villagómez
Alteridad : Revista de Educación , 2009,
Abstract: Si bien es cierto, que los resultados del aprendizaje dependen en gran medida de los conocimientos, habilidades y valores adquiridos o desarrollados previamente por los educandos; es indudable que también obedecen a la calidad del docente; es decir que, tanto los aprendizajes previos, cuanto la calidad del profesor constituyen los fundamentos del aprendizaje. Por otra parte, psicólogos y educadores, sociólogos y pedagogos, entre otros especialistas relacionados directamente con el quehacer educativo coinciden en se alar que el desempe o escolar pende, en gran medida, del grado o nivel de motivación que posea el estudiante.
Dormir bem é viver bem!  [cached]
Mariana Piovezani Bertolucci,Pedro Rodolfo Morelli,Dayane Rodrigues Gregório,Amabile Sass Jacomo
Revista Ciência em Extens?o , 2010,
Abstract: Introdu o: Dormir bem faz parte de uma vida saudável. Entretanto, o sono tem sido cada vez mais substituído por inúmeras atividades diárias sem a necessária reflex o sobre os agravos à saúde decorrentes da redu o do sono e de horários irregulares de dormir. Esta condi o é particularmente danosa para crian as e adolescentes que est o em fase de crescimento e amadurecimento físico e psiquíco. Hábitos inadequados de sono afetam o desempenho mental e físico, provocam sonolência diurna, alteram o humor e levam à maior predisposi o a doen as. Objetivos: Sensibilizar educandos e educadores para a importancia do sono, estimulando a reflex o sobre os fatores de risco à saúde pessoal e coletiva decorrentes dos hábitos de vida. Métodos: Cerca de 950 alunos e educadores de cinco escolas do Ensino Fundamental do município de Assis, SP, participaram do projeto. Os alunos visitaram uma exposi o sobre o tema “sono e saúde” e realizaram dinamicas nas quais foram discutidas quest es relacionadas ao sono e alternativas para promo o de hábitos de sono saudáveis considerando o cotidiano de cada pessoa. As atividades foram planejadas e executadas por seis estagiários, sendo um bolsista, supervisionados pela docente responsável. Resultados: Os visitantes mostraram boa receptividade à prática desenvolvida, sendo esta bem avaliada nos quesitos contentamento (90% dos estudantes) interesse pelo assunto (85%), aprendizado de novas informa es (93%). Dentre as atividades realizadas, 25% dos visitantes gostaram particularmente das atividades lúdico educativas, 19% da apresenta o oral e 23% relataram ter gostado de todas as atividades sem distin o. A maioria dos visitantes valorizou o trabalho em grupo e sentiu-se estimulada a fazer com que sua equipe cumprisse os objetivos. Observamos que os estudantes reconheciam que a redu o do sono, ou a sua ausência, era prejudicial, embora n o conseguissem identificar as suas conseqüências para o bem estar físico e mental. Os adolescentes acreditavam que as características do sono eram as mesmas para todas as pessoas, desconhecendo as particularidades de cada indivíduo quanto ao "horário de funcionamento do corpo" e a quantidade de horas de sono necessária. A maioria dos alunos demonstrou surpresa quanto aos efeitos de determinadas substancias, presentes na dieta, que alteram o sono, em especial substancias estimulantes e o álcool. O projeto propiciou aos acadêmicos uma rica experiência prática, estimulando-os a criar estratégias ao trabalhar a educa o para a saúde com grupos de adolescentes e, a reinventar a cada momento essas estrat
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.