oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
ATIVIDADES GERENCIAIS DO ENFERMEIRO NA ESTRATéGIA DE SAúDE DA FAMíLIA  [cached]
Davi Antonio Brondani Junior,Rita Maria Heck,Teila Ceolin,Carmem Rosane da Silva Viegas
Revista de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria , 2011,
Abstract: o objetivo deste artigo foi identificar as atividades realizadas pelo enfermeiro atuante na Estratégia de Saúde da Família, enfatizando as a es gerenciais. Este trabalho consistiu em um estudo qualitativo. Os sujeitos do estudo foram cinco enfermeiros que atuavam na ESF em municípios localizados na regi o sul do Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados no período de outubro a novembro de 2008, através da técnica de autorrelato estruturado e foram analisados por temáticas. As a es em saúde realizadas pelos enfermeiros est o de acordo com o preconizado pelo Ministério da Saúde, com exce o das atividades de vigilancia em saúde. A fun o de enfermeiro ainda possui contradi es, pois alguns compreendem as atividades gerenciais como desvio do cuidado ao usuário, considerando a assistência e gerenciamento, fun es dicot micas, demonstrando o despreparo em realizar esta tarefa.
A es gerenciais e assistenciais do enfermeiro em unidade de terapia intensiva
Lucieli Dias Pedreschi Chaves,Ana Maria Laus,Sílvia Henriques Camelo
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2012,
Abstract: O objetivo deste estudo foi caracterizar as a es do enfermeiro, no ambito da gerência da assistência e da unidade de terapia intensiva, em hospitais de um município do interior paulista. Trata-se de um estudo de caso múltiplo, com abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas, com 29 enfermeiros, e dela emergiram duas categorias temáticas: a assistência de enfermagem e a gerência da unidade de terapia intensiva. Quanto à assistência, os enfermeiros relataram aspectos da sistematiza o da assistência de enfermagem e cuidado a pacientes de maior complexidade. Em rela o à gerência da unidade, mencionaram a utiliza o de protocolos, controle de recursos materiais, atividades educativas com a equipe, além da intera o com os setores do hospital. Embora os resultados evidenciem a articula o das a es assistenciais e gerenciais do enfermeiro, n o explicitam a singularidade do seu papel no cuidado com pacientes críticos em unidades de terapia intensiva.
Competências gerenciais na forma o do enfermeiro: análise documental de um projeto pedagógico de curso  [PDF]
Gladys Amélia Vélez Benito,Pamela Cabral Finato
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2010,
Abstract: Pesquisa que tem por objetivo identificar as competências gerenciais que subsidiam uma forma o baseada em conhecimentos, habilidades e atitudes, apresentadas no Projeto Pedagógico de um curso de enfermagem. Constitui-se em um estudo descritivo e exploratório com abordagem qualitativa, por meio de análise de conteúdo temática dodocumento, que se baseia em um instrumento elaborado com base nos pontos chave das competências gerenciais a serem desenvolvidos pelos enfermeiros na aten o básica. Apresenta as categorias e ubcategorias de cada dimens o das competências gerenciais. Os resultados mostram que os registros do Projeto Pedagógico do Curso em estudo apresentam uma predominancia da dimens o conhecimento, em detrimento das dimens es habilidade e atitude. Isto nos mostra que os conteúdos ainda n o refletem a concordancia com a Lei de Diretrizes e Bases preconizadas pelo Ministério da Saúde e Ministério de Educa o para a forma o do enfermeiro. Este estudo vem contribuir com futuras reformula es do Projeto Pedagógico do curso, uma vez que aponta para as competências gerencias do enfermeiro, cooperando com uma análise e reflex o do desenvolvimento de cada uma das dimens es, além de proporcionar subsídios para o desenvolvimento de outras pesquisas na forma o.
O sistema de enfermagem hospitalar: visualizando o cenário das políticas gerenciais  [cached]
Maria Anice da Silva,Alacoque Lorenzini Erdmann,Renata da Silva Cardoso
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2008,
Abstract: A concep o de sistema de enfermagem pode ser estruturada apoiada pelos fundamentos teóricos da ciência da complexidade nos seus processos interativos e relacionais. Assim, objetivou-se conceber a estrutura do processo auto-organizador do Sistema da Enfermagem hospitalar, pelo olhar da complexidade, visualizando as políticas gerenciais e suas inter-rela es na produ o de servi os de Enfermagem. Trata-se de um estudo teórico conceptivo e reflexivo analítico sobre os conteúdos desenvolvidos no ensino de administra o no curso de gradua o em enfermagem nos cenários da prática gerencial. O processo auto-organizador possibilitou visualizar os componentes e as inter-rela es na produ o de servi os de enfermagem. Esta produ o de servi os é resultante de uma dinamica de inter-rela es entre os sistemas num processo continuo de autonomia, interdependência e dependência. Todo esse processo é gerenciado pelo enfermeiro e centrado nas necessidades do cliente, mostrando-se importante para a vida e para a sobrevivência organizacional do sistema de enfermagem hospitalar.
DIMENS O GERENCIAL DO TRABALHO DO ENFERMEIRO EM UM SERVI O HOSPITALAR DE EMERGêNCIA  [cached]
José Luís Guedes dos Santos,Maria Alice Dias da Silva Lima
Revista de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria , 2011,
Abstract: RESUMO: Estudo com objetivo de analisar a dimens o gerencial do processo de trabalho do enfermeiro em um servi o hospitalar de emergência. Pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso aprovada pelo Comitê de ética da institui o de referência (09-151). Os dados foram coletados entre junho e setembro de 2009, mediante observa o participante e entrevistas com 22 enfermeiros do Servi o de Emergência de um Hospital Universitário do Rio Grande do Sul – RS, e analisados a partir da técnica de análise de conteúdo temática. O trabalho dos enfermeiros é constantemente influenciado por situa es inesperadas e pela procura por atendimento, que variam em diversidade e complexidade. A dimens o gerencial do trabalho do enfermeiro contempla a realiza o e o planejamento do cuidado, a previs o e provis o de recursos para o bom funcionamento da unidade e a lideran a, supervis o e capacita o da equipe de enfermagem. Os enfermeiros reconhecem a importancia do trabalho em equipe e sua responsabilidade na articula o das a es dos profissionais de saúde. A superlota o e manuten o da qualidade do cuidado s o os principais desafios gerenciais dos enfermeiros. As estratégias para superá-los incluem mudan as no fluxo de atendimento dos pacientes e na estrutura física da unidade e a reorganiza o do sistema de saúde para a aten o às urgências. Esses resultados podem colaborar com o trabalho dos enfermeiros possibilitando que reflitam sobre suas práticas e avancem na compreens o da gerência do cuidado como instrumento para a melhoria das práticas de aten o à saúde nos servi os de emergência.
O enfermeiro e a avalia o na gest o de Sistemas de Saúde El enfermero y la evaluación en la gestión de Sistemas de Salud Nurses and the assessment in health system management
Lucieli Dias Pedreschi Chaves,Oswaldo Yoshimi Tanaka
Revista da Escola de Enfermagem da USP , 2012, DOI: 10.1590/s0080-62342012000500033
Abstract: Este artigo teve como objetivo refletir criticamente acerca da avalia o, enquanto ferramenta gerencial que favorece a inser o do enfermeiro no processo de gest o de sistemas de saúde. Em decorrência de sua forma o, que engloba conhecimentos da área assistencial e gerencial, tendo como centralidade o cuidado, o enfermeiro tem potencial para assumir postura diferenciada na gest o e condi es de tomar posi es decisórias e de proposi o de políticas de saúde. Entretanto, ainda há que se construir e consolidar inser o expressiva em níveis decisórios nos espa os de gest o. A avalia o é um componente da gest o, cujos resultados podem contribuir para tomada de decis o mais objetiva que possibilite a melhoria das interven es de saúde e a reorganiza o das práticas de saúde, dentro de um contexto político, econ mico, social e profissional; é também uma área de aplica o de conhecimentos que tem potência para mudar o panorama atual da inser o do enfermeiro na gest o. Se objetivó reflexionar críticamente acerca de la evaluación, como herramienta gerencial que facilita la inserción del enfermero en el proceso de gestión de sistemas de salud. Como derivación de su formación, que incluye conocimientos del área asistencial y gerencial, haciendo foco en el cuidado, el enfermero tiene potencial para asumir una postura diferenciada en la gestión, tiene condiciones para asumir posiciones decisorias y de proposición de políticas sanitarias. Mientras tanto, aún debe construirse y consolidarse la inserción expresiva en niveles decisorios en los espacios de gestión. La evaluación es un componente de la gestión, cuyos resultados pueden ayudar en la toma de decisiones más objetivas, facilita la mejora de intervenciones de salud y la reorganización de las prácticas de salud, dentro de un contexto político, económico, social y profesional; se trata de un área de aplicación con potencial para cambiar el panorama actual de inserción del enfermero en la gestión. The objective of this study was to undertake a critical reflection regarding assessment as a managerial tool that promotes the inclusion of nurses in the health system management process. Nurses, because of their education and training, which encompasses knowledge in both the clinical and managerial fields and is centered on care, have the potential to assume a differentiated attitude in management, making decisions and proposing health policies. Nevertheless, it is necessary to first create and consolidate an expressive inclusion in decisive levels of management. Assessment is a component of management, the results o
A sincroniza??o da tomada de decis?o estratégica com o planejamento estratégico formal
Bataglia, Walter;Yu, Abraham Sin Oih;
RAM. Revista de Administra??o Mackenzie , 2008, DOI: 10.1590/S1678-69712008000500005
Abstract: a dinamicidade do ambiente competitivo pode tornar uma decis?o programada no plano or?amentário inviável no período entre a aprova??o no planejamento estratégico e o início da implementa??o. por outro lado, o aproveitamento de oportunidades pode gerar a necessidade da tomada de uma decis?o potencialmente vantajosa n?o contemplada no plano operacional. o objetivo deste estudo é analisar como as empresas sincronizam a tomada de decis?o estratégica com o planejamento estratégico formal. a metodologia utilizada foi o estudo de casos múltiplos. os casos foram colhidos de quatro agroindústrias do estado de s?o paulo. a análise revelou que as decis?es programadas no plano or?amentário s?o reavaliadas e autorizadas pela alta administra??o imediatamente antes da primeira aloca??o de capital. novas decis?es n?o previstas no plano or?amentário s?o autorizadas via realoca??o ou suplementa??o de verbas. em ambos os casos, o processo de autoriza??o é centralizado e formal.
HIATOS DE RACIONALIDADE E DECIS ES GERENCIAIS: PERSPECTIVAS SOBRE A “CAIXA PRETA” DO PROFISSIONAL DE CONTROLADORIA
Antonio Gualberto Pereira,Adriano Leal Bruni,José Bernardo Cordeiro Filho
Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ , 2012,
Abstract: Com base no entendimento do homo economicus se desenvolveu a concep o de que os agentes econ micos buscam maximizar sua utilidade. Esta concep o acabou gerando um reducionismo exacerbado dos mecanismos psicológicos dos indivíduos, sendo estes representados como engrenagens pré-programadas a tomarem decis es maximizadoras de utilidade. O presente ensaio se prop e a analisar como os hiatos de racionalidade afetam as decis es gerenciais empreendidas pelo profissional de controladoria. A partir dos trabalhos de Simon e, posteriormente, dos estudos empíricos desenvolvidos por Kahneman e Tversky passa-se a questionar esta suposta racionalidade e a própria figura do homo economicus. Diversos trabalhos publicados em periódicos internacionais destacam como as heurísticas eos vieses cognitivos contribuem para que os agentes econ micos nem sempre tomem decis es racionais. Oprofissional de controladoria ao se defrontar com decis es relativas à escolha de artefatos gerenciais pode ser impelido a tomar decis es n o maximizadoras de utilidade por vieses cognitivos gerados pela assimetria de informa o; a presen a do efeito framing na escolha de custos de transa o ou; a ocorrência de heurísticas quando do reconhecimento de custos irrecuperáveis (sunk costs).
Acolhimento: tecnologia leve nos processos gerenciais do enfermeiro
Rossi, Flávia Raquel;Lima, Maria Alice Dias da Silva;
Revista Brasileira de Enfermagem , 2005, DOI: 10.1590/S0034-71672005000300010
Abstract: this study aimed the identification of the use of soft technologies in nursing management processes and their interference in care production. it was constituted in a case study case of quality feature and the research subjects were nurses of a public hospital located in a city of rio grande do sul. data were collected by means of free observation of the nurses' job. in their managing processes, it was identified the use of soft technologies, among them the welcoming, as well as some factors that present it, what makes possible to affirm that, when the nurse uses this technology, he/she produces and promotes care humanization.
Competências gerenciais na forma??o do enfermeiro
Louren??o, Daniela Campos de Andrade;Benito, Gladys Amélia Véles;
Revista Brasileira de Enfermagem , 2010, DOI: 10.1590/S0034-71672010000100015
Abstract: this study had as purpose to identify the insertion of the management competences in the formation of nurses. that was a study of qualitative approach, that used the analysis of content of the pedagogic documents of the course of nursing of an institution of higher education of the south region of the country. in the thematic documental analysis developed in this study, the evidence of the meaning items corroborated the insert of the managerial competence in the dimensions: knowledge, abilities and attitudes. the study demonstrated that they are contemplated in the nurse formation the managerial competences in the researched course. it important to say that from the analysis of the data emerged the enrolled gaps as contribution of the study.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.