oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Efeito do omeprazol e do pantoprazol sobre a regenera o hepática após hepatectomia parcial em ratos  [cached]
Melo Gustavo Barreto de,Silva Renata Lemos,Fakhouri Ricardo,Melo Valdinaldo Arag?o de
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar os efeitos do omeprazol e do pantoprazol sobre a regenera o hepática após hepatectomia parcial. MéTODOS: Cinqüenta e oito ratos Wistar machos foram divididos em 4 grupos: Grupo SHAM, Grupo HP, Grupo PANTO e Grupo OMEP. Eles foram submetidos a hepatectomia parcial de 67% (Grupos HP, PANTO e OMEP) ou laparotomia (Grupo SHAM). Os fígados foram removidos 32 e 56 horas após a opera o. Depois, os animais foram sacrificados. Em todos os grupos, as substancias (solu o salina, omeprazol e pantoprazol) foram aplicadas diariamente a partir do momento em que foram operados até o sacrifício. RESULTADOS: O índice de mitose no Grupo SHAM n o foi significativo. Trinta e duas horas após a hepatectomia, a contagem de mitoses foi de 1,2 ± 1,09 para o Grupo HP, 1,2 ± 1,6 para o Grupo OMEP e 2,6 ± 3,2 para o Grupo PANTO. Na análise após 56 horas, os valores foram 1,6 ± 0,89 para o HP, 2 ± 1,8 para o OMEP e 2,6 ± 0,54 para o PANTO. Esses resultados n o foram estatisticamente significativos. CONCLUS O: O omeprazol e o pantoprazol, agentes inibidores da bomba de prótons (H+, K+-ATPase), n o interferem na regenera o hepática 32 e 56 horas após hepatectomia parcial a 67% em ratos.
EFEITO DA PILOCARPINA NA REGENERA O HEPáTICA PóS HEPATECTOMIA PARCIAL EM RATOS  [cached]
Kalil Antonio Nocchi,Sperb Daniel,Lichtenfels Eduardo
Acta Cirurgica Brasileira , 1998,
Abstract: Com o objetivo de verificar se o uso da pilocarpina produz diferen a na velocidade da regenera o hepática empreendemos um estudo experimental. Sabe-se que em ratos salivectomizados a regenera o do fígado fica diminuída. Sabe-se também que a pilocarpina aumenta a saliva o destes animais. Na primeira etapa determinamos a dose de pilocarpina a ser utilizada. Na segunda etapa do projeto foram realizadas as hepatectomias ressecando em média 52,8% do fígado. Nossos resultados demonstraram que a pilocarpina diminui a perda de peso corporal total ao final de 48 horas pós hepatectomia parcial ( p=0,55 ) e também diminui o edema hepático durante sua regenera o (p= 0,11 ), mas observamos um peso maior do fígado em regenera o no grupo controle no primeiro dia (p= 0,016).
Efeito do extrato aquoso da Hyptis pectinata sobre a prolifera o de hepatócitos após hepatectomia parcial  [cached]
Silva Renata Lemos,Melo Gustavo Barreto de,Antoniolli ?ngelo Roberto,Lima S?nia Oliveira
Acta Cirurgica Brasileira , 2002,
Abstract: OBJETIVO: O uso de plantas medicinais tem aumentado mundialmente. Ent o, é necessário saber seus possíveis efeitos a fim de estabelecer seu uso correto em seres humanos. Dessa forma, neste trabalho se prop s a estudar os efeitos do extrato aquoso das folhas da Hyptis pectinata, popularmente conhecida como "sambacaitá" ou "canudinho", sobre a regenera o hepática após hepatectomia parcial em ratos. MéTODOS: Dez ratos foram divididos em 2 grupos: grupos HP, que foi submetido à hepatectomia de 67% após 4 dias de administra o de água destilada; e o grupo HP100, que foi submetido à hepatectomia parcial e administra o oral de 100 mg/kg do extrato aquoso da Hyptis pectinata pelo mesmo período de tempo. Todos os animais foram sacrificados 24 horas após o procedimento cirúrgico. A regenera o foi analisada através do método de imuno-histoquímica PCNA, usando o anticorpo monoclonal PC-10. RESULTADOS: O índice de regenera o hepática estava significativamente elevado no grupo HP100 (p<0,05). CONCLUS ES: O presente estudo mostra que o extrato aquoso das folhas da Hyptis pectinata pode estimular a regenera o hepática na concentra o de 100 mg/kg.
ASPECTO FUNCIONAL DO REMANESCENTE HEPáTICO EM CONDI ES DE ISQUEMIA E REPERFUS O APóS HEPATECTOMIA PARCIAL  [cached]
Brisotti J. L.,Centurion S.,Lima A. A. L. de A.,Pacheco E. G.
Acta Cirurgica Brasileira , 2001,
Abstract: O efeito da hipotermia, precondicionamento isquêmico e drogas protetoras das les es de isquemia e reperfus o têm sido amplamente estudado. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos da deferoxamina na isquemia e reperfus o sobre o fígado remanescente após ressec o hepática parcial a 70%, avaliando-se a fun o mitocondrial hepática. Estudou-se 34 ratos divididos em grupos: Grupo HP (n = 8) - submetidos a hepatectomia parcial (HP) a 70%; Grupo HPD (n = 4) - submetidos a administra o de deferoxamina (40 mg/kg) e HP a 70%; Grupo HPI (n = 7) - hepatectomizados (HP a 70%) e submetidos a isquemia (40 minutos); Grupo HPID (n = 7) - semelhante ao anterior, porém recebendo previamente deferoxamina; Grupo C (n = 8) - controle, submetido a opera o simulada para HP a 70%. A análise estatística entre os diversos grupos foi feita pelos testes de Kruskal - Wallis e de Mann - Whitney, com nível de significancia de 5%. Dessa maneira, o estado III foi semelhante em todos os procedimentos; o estado IV: C Keywords isquemia hepática --- reperfus o hepática --- fun o mitocondrial hepática
Altera es bioquímicas e morfológicas após anastomose porto-cava e hepatectomia parcial: estudo experimental em c es  [cached]
Melo Valdinaldo Arag?o de,Ceneviva Reginaldo,Godoy álvaro Queiroz de,Santos José Ernesto dos
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Estudar os efeitos da anastomose porto-cava sobre a morfologia e bioquímica do fígado de c es. MéTODOS: Vinte animais foram divididos em 2 grupos: o Grupo I foi submetido à hepatectomia parcial de 28,7% e o Grupo II, à hepatectomia parcial associada à deriva o porto-cava. Os parametros analisados foram: peso corpóreo, colesterol e triglicérides plasmáticos, lipídios e glicogênio hepáticos e índice ponderal de regenera o hepática. Os dados foram analisados no pré-operatório e no 30° dia do pós-operatório. RESULTADOS: No Grupo I, apenas os lipídios hepáticos estavam significativamente elevados 30 dias após a cirurgia. No Grupo II, o colesterol plasmático e o glicogênio hepático apresentaram redu o no pós-operatório, enquanto os lipídios hepáticos estavam significativamente elevados. Comparando-se os 2 grupos, houve diferen a estatisticamente significativa nos valores do colesterol plasmático, do glicogênio e do índice de regenera ohepática. CONCLUS O: A anastomose porto-cava causa prejuízos morfológicos e bioquímicos significativos ao fígado, além de redu o significativa do peso corpóreo.
Modelo experimental de vasectomia laparoscópica em ratos  [cached]
Oliveira Jr Lúcio Couto de,Oliveira Fabrício Mascarenhas de,Costa Vanessa Alves,Carreiro Mario Castro
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Descrever um modelo experimental de vasectomia laparoscópica em ratos. MéTODOS: Foram utilizados 35 ratos Rattus norvegicus albinus da linhagem Wistar. Após a anestesia, os ratos foram submetidos ao pneumoperit neo através da agulha de Veress com PCO2 de 7mmHg. Depois, foram transpassados pela parede abdominal um trocater de 11mm de espessura e dois trocateres com 5 mm de espessura. Através destes foram introduzidos na cavidade abdominal à ótica (10mm) e as pin as utilizadas na dissec o, cauteriza o e sec o do canal deferente e seus vasos. RESULTADOS: Durante o ato operatório dois animais (5,74%) apresentaram sangramento, contido com cauteriza o. Ocorreu um óbito na indu o anestésica (2,85%) e outro (2,85%) no quarto dia pós-operatório de causa n o identificada. Após 08 dias havia 33 ratos vivos (94,28%). CONCLUS O: Neste modelo, o material cirúrgico é o mesmo utilizado em humanos e s o aplicados todos os procedimentos básicos da cirurgia laparoscópica, tornando-o factível para o treinamento de acadêmicos, médicos residentes e cirurgi es.
Modelo de tumor experimental em rim de ratos  [cached]
Silva Lúcio Flávio Gonzaga,Soares Felipe dos Santos Dias,Anselmo José Nilson Nunes,Fé Daniel Mota Moura
Acta Cirurgica Brasileira , 2002,
Abstract: O carcinossarcoma 256 de Walker tem despertado o interesse de muitos pesquisadores como modelo experimental para estudo da biologia tumoral. OBJETIVO: estabelecer um modelo de tumor renal que possa ser usado para estudar in vivo e in vitro, as altera es impostas pelas neoplasias. MéTODOS: utilizados vinte ratos Wistar, machos, adultos, pesando entre 250-300 g, oriundos do Laboratório de Cirurgia Experimental da Universidade Federal do Ceará. Sob anestesia inalatória procedia-se uma pequena incis o supraumbilical, e com manobra delicada fazia-se a exposi o do rim direito. Neste órg o eram inoculadas 3x10(5) células tumorais viáveis. Os animais ent o eram mantidos em gaiolas individuais com as mesmas condi es ambientais e com água e dieta ad libitum. RESULTADOS: o Carcinossarcoma 256 de Walker, implantado no parênquima do rim direito de ratos Wistar apresentou índice de pega de 100%, e crescimento rápido, invadiu por contiguidade as estruturas vizinhas, porém sem apresentar metástases, no entanto, levando os animais a óbito no curso médio de 14 dias. CONCLUS O: o modelo de implante de tumor de Walker no parênquima do rim direito de ratos Wistar é eficiente, tem reprodutibilidade, apresentando um índice de pega de 100%, e permitindo seu uso em linhas de pesquisa.
Modelo experimental de esplenectomia laparoscópica em ratos  [cached]
Costa Vanessa Alves,Oliveira Fabrício Mascarenhas de,Oliveira Jr Lúcio Couto de,Carreiro Mario Castro
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Desenvolver um modelo de esplenectomia laparoscópica em ratos. MéTODOS: Foram utilizados trinta e cinco ratos machos ( Rattus Norvegicus Albinus, linhagem Wistar),pesando 250 +/- 50 g .Os animais foram anestesiados com cetamina e xylazina e foi estabelecido pneumoperit nio de CO2 com press o de 7 mmHg, através da agulha de Veress. Após pneumoperit nio, dois trocateres de 5 mm e um de 11mm foram alocados na parade abdominal obedecendo a triangula o. O ligamento gastroesplênico foi dissecado para mobiliza o do ba o. Os vasos hilares foram dissecados e eletrocoagulados utilizando a pin a "Maryland" e o gancho "HooK". Um "endobag" adaptado, foi utilizado para retirar o org o da cavidade abdominal. RESULTADOS: Um animal (2,86%) morreu na indu o anestésica. Após um período de observa o de oito dias, trinta animais sobreviveram (85,7 %) e quatro (11,42%) Morreram no pós-operatório imediato. Em rela o às complica es, Aderências intra-abdominais foram encontradas em 25,71% dos animais (n=9). CONCLUS O: A esplenectomia laparoscópica é um modelo factível por conta da baixa taxa de mortalidade além do baixo custo para treinamento da técnica.
EFEITOS DO EXTRATO AQUOSO DA HYPTIS PECTINATA SOBRE A REGENERA O HEPáTICA APóS HEPATECTOMIA PARCIAL DE 70%: RESULTADOS PRELIMINARES  [cached]
Melo G. B. de,Silva R. L.,Antoniolli A. R.,Melo V. A. de
Acta Cirurgica Brasileira , 2001,
Abstract: O uso de plantas medicinais tem aumentado bastante na popula o mundial. O objetivo desta pesquisa é avaliar os efeitos do extrato aquoso das folhas da Hyptis pectinata, popularmente conhecida como "sambacaitá" ou "canudinho", sobre a regenera o hepática após hepatectomia parcial de 70%. Foram utilizados 24 ratos, divididos em 4 grupos: grupo OS, em que se realizou opera o simulada e aplica o oral de água destilada por 4 dias; grupo OSD200, também submetido à laparotomia com manipula o do fígado e aplica o de 200 mg de extrato/Kg de animal durante o mesmo período; grupo HP, hepatectomizado a 70% após 4 dias de aplica o por via oral de água destilada; e grupo HPD200, hepatectomizado a 70% após 4 dias de administra o de 200 mg extrato/Kg de animal. Foram dosadas fosfatase alcalina, bilirrubina total e as aminotransferases e estudou-se o estado III da fun o mitocondrial. O grupo OSD200, quando comparado ao OS, apresentou redu o significativa da fosfatase alcalina. O grupo HPD200, em compara o ao HP, teve redu o estatisticamente significativa no nível da AST e do estado III da fun o mitocondrial.
Efeito de agentes anti-hipertensivos sobre as células estreladas durante a regenera??o hepática em ratos
Ramalho, Fernando S.;Ramalho, Leandra N. Z.;Zucoloto, Sérgio;Castro-e-Silva Jr, Orlando;Corrêa, Fernando M. A.;
Acta Cirurgica Brasileira , 2000, DOI: 10.1590/S0102-86502000000600005
Abstract: o efeito de um inibidor da enzima conversora da angiotensina (lisinopril), de um antagonista do receptor da angiotensina ii (losartan) e da bradicinina na popula??o de células estreladas (ce) durante o fen?meno regenerativo hepático foi estudado. ratos machos wistar receberam lisinopril, losartan, bradicinina ou solu??o salina em volumes proporcionais, intraperitonealmente, antes e após hepatectomia parcial a 70% (hp). cinco animais de cada grupo experimental e controle foram sacrificados sob anestesia com éter em 36 horas após a hp. a popula??o de ce marcadas para a-actina de músculo liso foi estimada nas zonas periportal e pericentral das amostras hepáticas. a popula??o de ce foi menor no grupo tratado com losartan, e maior nos grupos tratados com bradicinina e lisinopril que no grupo controle. estes resultados sugerem que o losartan pode inibir, e a bradicinina e o lisinopril podem estimular a popula??o de ce durante a regenera??o hepática em ratos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.