oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Fracionamento e cinética da degrada o in vitro dos carboidratos constituintes da cana-de-a úcar com diferentes ciclos de produ o em três idades de corte  [cached]
Fernandes Alberto Magno,Queiroz Augusto César de,Pereira José Carlos,Lana Rogério de Paula
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: Este trabalho foi conduzido com o objetivo de determinar as fra es e as taxas de degrada o dos carboidratos em cultivares de cana-de-a úcar, com dois ciclos de produ o: precoce e intermediário, em três idades de corte (426, 487 e 549 dias). No fracionamento, foram calculados os carboidratos totais (CT), carboidratos n o-fibrosos (CNF) e as fra es potencialmente degradável (B2) e n o-degradável (C) da fibra em detergente neutro (FDN), corrigida para cinzas e proteína (FDNcp). Os parametros cinéticos dos CNF e fra o B2 foram estimados a partir da técnica da produ o de gás in vitro. Os teores de CT e fra o B2 n o diferiram entre os ciclos de produ o, porém as precoces apresentaram maiores teores da fra o C e menores dos CNF. Estabelecendo uma rela o entre concentra o de lignina obtida e fra o C observada, por meio de ajuste de equa o de regress o linear simples, sem intercepto, obteve-se o valor de 4,38, que diferiu de 2,4, sugerido pelo sistema Cornell. Portanto, para cana-de-a úcar, a fra o C pode ser mais precisamente estimada a partir da lignina multiplicada por 4,38. O avan o da idade de corte causou aumento da fra o C e redu o da B2, sem interagir com a matura o; embora tenha sido linear, o incremento foi pequeno, de apenas 6% da fra o C, quando comparado a outras gramíneas tropicais com a mesma idade de corte. Os parametros cinéticos n o apresentaram diferen as entre variedades; entretanto, as taxas de degrada o dos CNF foram inferiores às sugeridas pelo sistema Cornell. O ajuste da curva de produ o cumulativa de gás (sistema bicompartimental) mostrou-se adequado, pois a cana-de-a úcar tem fra es de carboidratos disponíveis muito distintas quanto à taxa de digest o (CNF e B2). Por apresentar elevado teor de CNF e baixa taxa de degrada o da fra o B2, pesquisas com diferentes fontes de N para suplementar dietas à base de cana-de-a úcar s o necessárias.
Avalia o de danos causados por percevejos e por lagartas em genótipos de soja de ciclos precoce e semiprecoce
LOUREN??O ANDRé LUIZ,PEREIRA JOSé CARLOS VILA NOVA ALVES,MIRANDA MANOEL ALBINO COELHO DE,AMBROSANO GLáUCIA MARIA BOVI
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: Avaliaram-se os danos causados por percevejos e lagartas em cultivares e linhagens de soja de ciclos precoce e semiprecoce, em experimentos instalados em campo, na Esta o Experimental de Ribeir o Preto (Instituto Agron mico, SP), nos anos agrícolas 1995/96 e 1996/97. A infesta o de percevejos, com predominancia de Piezodorus guildinii (West.), foi mais intensa no primeiro ano. Lagartas de Anticarsia gemmatalis Hüb. ocorreram na área experimental apenas no primeiro ano. Nos genótipos de ciclo precoce (110 dias) ('IAS 5', 'IAC 17', IAC 90-3395, IAC 93-345, IAC 93-386), o desfolhamento causado por A. gemmatalis variou de 11,7% ('IAC 17') a 28,3% (IAC 90-3395). Os danos causados por percevejos foram avaliados por meio de três critérios: reten o foliar, danos nas vagens e produ o. As linhagens IAC 93-345, IAC 93-386 e IAC 90-3395 e a cultivar IAC 17 apresentaram os menores valores de reten o foliar e de danos nas vagens, com produ o significativamente superior à da 'IAS 5' no primeiro ano. Na avalia o do germoplasma semiprecoce (120 dias) ('IAC 15', 'IAC 18', 'IAC 100', IAC 93-2277, IAC 93-2738, IAC 93-3335), a cultivar IAC 100 e a linhagem IAC 93-3335 comportaram-se como resistentes a A. gemmatalis, e a cultivar IAC 15, como suscetível a essa lagarta e aos percevejos. 'IAC 18' teve produ o estável nos dois anos, aproximadamente 600 g/3 m de linha, comparável às maiores médias, embora apresentasse os maiores índices de reten o foliar. Entre as linhagens, IAC 93-3335 foi menos danificada por lagartas, assim como apresentou menos danos nas vagens e produ o similar à da cultivar IAC 18.
EFEITO DOS MATURADORES QUíMICOS NA CULTURA DA CANA-DE-A úCAR (Saccharum spp)
HIDA, José Nelson Tamura,SILVEIRA, Jo?o César Franco da,SEGATO, Silvelena Vanzolini
Nucleus , 2009,
Abstract: The maturation of the sugarcane is a physiological process that involves the synthesis of sugarsin the leaves, translocation of the products formed and storage of sucrose in the stem. The different chemicalripeners differ not only in formulating but also in the time between application and harvest and weatherconditions required. This review aimed to make a survey of the effect of chemical ripeners in the sugarcane(Saccharum spp). The specific methodology used sought to understand the publications on the effect ofchemicals applied to matured crop of sugarcane. Were matured addressed the various chemicals applied to theculture of sugarcane, and the effects of these, the concept of maturity, flowering and the use of inhibitors and theresults and recommendations on the use. It was concluded that the chemicals ripeners in the sugarcane enabledimproved productivity when used technically, combining increased plant growth and maximum accumulation ofsucrose.A matura o da cana-de-a úcar é um processo fisiológico que envolve a síntese dos a úcares nasfolhas, transloca o dos produtos formados e estocagem da sacarose no colmo. Os diferentes maturadoresquímicos diferem entre si n o só na formula o, como também no tempo entre a aplica o e a colheita e nascondi es climáticas exigidas. Esta revis o bibliográfica teve por objetivo fazer um levantamento do efeito dosmaturadores químicos aplicados à cultura da cana-de-a úcar (Saccharum spp). A metodologia específicautilizada buscou a compreens o das publica es sobre o efeito dos maturadores químicos aplicados à cultura dacana-de-a úcar. Foram abordados resultados e recomenda es sobre o uso e efeitos dos principais maturadoresquímicos aplicados à cultura da cana-de-a úcar, bem como o conceito de maturador e uso inibidores deflorescimento. Concluiu-se que, os maturadores químicos aplicados à cultura da cana-de-a úcar possibilitarammelhor produtividade quando usados tecnicamente, conseguindo-se maior crescimento da planta e máximoacúmulo de sacarose.
USO DOS MATURADORES QUíMICOS NA CULTURA DA CANA-DE-A úCAR (Saccharum Spp)
GOMIDE, Ana Lúcia Oliveira,LAVANHOLI, Maria das Gra?as D. Prado,VELOSO, Luciana Araújo
Nucleus , 2008,
Abstract: This study has been consummated as a purpose of finding out the appling if vegetable maturersin sugar-cane plantation, that has turned na usual practice, trying to anticipate the maturity and whwn applied,during inducing period, the florishing control and, in this way, to adjust good quality raw material for advancedindustrialization, besides to help the producers in the use of diversities. The most used products as maturers areinserted in the growth in hibition group, emphasizing: Diquat, glyfoste, fluazifop-butil. The maturers use is animportant instrument to project the sugar-cane harvest, giving to the producers the possibility of antecipating or delaying of sugar beginning.Este estudo foi realizado com o objetivo de verificar a aplica o de maturadores vegetais na culturada cana-de-a úcar (Saccharum spp), que tem-se tornado uma prática comum, visando a antecipar a matura o e,quando aplicado no período de indu o, o controle do florescimento e, assim, disponibilizar matéria-prima de boaqualidade para industrializa o antecipada, além de auxiliar os produtores no manejo das variedades. Os produtosmais utilizados como maturadores est o inseridos no grupo dos inibidores de crescimento, dando destaque ao:Diquat, glyfosate, fluazifop-butil. O uso de maturadores é uma importante ferramenta para se planejar a safra de cana-de-a úcar, possibilitando aos produtores antecipar ou adiar o início do a úcar.
Technical and economical evaluation of hand and mechanized harvest of sugar cane (saccharum spp) in Bandeirantes – Pr/ Avalia o técnico-econ mica da colheita manual e mecanizada da cana-de-a úcar (saccharum spp) na regi o de Bandeirantes – Pr  [cached]
Euripedes Bomfim Rodrigues,Otavio Jorge Grigoli Abi Saab
Semina : Ciências Agrárias , 2007,
Abstract: The use of burning before the sugar cane harvest has suffered a lot of controversy for both the public organization and the society, worried about the environmental damages. The mechanized harvest of sugar cane has been discussed as one of the possible methods to avoid burning, and in the area around Bandeirantes this method has not been used yet. In this work it has been considered the technical economical viability of using self motive power reaper of sugar cane in rolls comparing to hand harvest cost of burning sugar cane so as provide subsidies that can help agriculture investments plans. The areas where the field decision has been performed were properties of Usina de A ucar e Alcool Bandeirantes, and the varieties of sugar cane used were: RB 72-454, SP 81-3250 and RB 85-5113, planted in a 1.40 m distance in a nitosoil arranged in down grade lower than 12%. The cost of mechanical harvest of sugar cane was 3.06 US$.t-1 and the cost of burnt sugar cane hand harvest was 4.14 U$.t-1. This was a 32.74% reduction in the price per each ton harvested. The operational capacity of the machine, estimated at 5.39 km.h-1 and efficiency of 60% in the field, was calculated in 0.45276 ha.h-1. A prática da queima antes da colheita da cana-de-a úcar vem sendo muito questionada, tanto pelo poder público quanto pela sociedade, preocupada com as quest es ambientais. A colheita mecanizada da cana sem queima é apontada como um dos possíveis métodos para evitar a queima, e ainda n o está sendo utilizada na regi o de Bandeirantes-PR. Neste trabalho avaliou-se a viabilidade técnica-econ mica da utiliza o de colhedoras automotrizes de cana-de-a úcar sem queima em toletes, comparando com o custo da colheita manual da cana queimada, de modo a fornecer subsídios que auxiliem no planejamento de investimentos agrícolas. As determina es de campo foram realizadas em área pertencente à Usina de A úcar e álcool Bandeirantes. As variedades de cana-de-a úcar, Saccharum spp, utilizadas foram: RB 72-454, SP 81-3250 e RB 85-5113, plantadas em espa amento de 1,40 m em nitossolos com declividade inferior a 12%. Foram encontrados valores de 3,06 US$.t-1 para o custo da colheita mecanizada da cana sem queima e de 4,14 US$.t-1 para a colheita manual da cana queimada, observando-se uma redu o de 32,74% em favor do custo da tonelada colhida mecanicamente. A capacidade operacional da máquina, estimada a 5,39 km.h-1 e com eficiência de campo de 60%, foi calculada em 0,45276 ha.h-1.
Avalia o da divergência nutricional de variedades de cana-de-a úcar (Saccharum spp.)  [cached]
Azevêdo José Augusto Gomes,Pereira José Carlos,Carneiro Pedro Crescêncio Souza,Queiroz Augusto César de
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar a divergência nutricional de variedades de cana-de-a úcar, utilizando a análise de componentes principais, visando identificar três variedades representativas dessa divergência. As variedades de cana-de-a úcar (Saccharum spp.) avaliadas neste estudo foram: RB855113, RB765418, RB855536, SP79-2233, RB845257, SP80-180, RB855453, RB855336, SP80-1842, SP81-1763, SP80-4445, SP79-1011, RB739359, RB867515 e SP80-3280, colhidas aos 426, 487 e 549 dias após o plantio. As variáveis discriminatórias utilizadas foram fibra em detergente neutro (FDN), hemicelulose, lignina, fra o indegradável da FDN e taxa de degrada o da fra o potencialmente degradável da FDN. Houve diferen as para todas as variáveis estudadas, exceto para a fra o indegradável da FDN. A avalia o da divergência nutricional das variedades de cana-de-a úcar baseou-se nos três primeiros componentes principais, explicando 87,8% da varia o total. A FDN e a fra o indegradável da FDN foram as variáveis de menor importancia para explicar a variabilidade nutricional das variedades. A variedade SP80-1842, colhida aos 426 dias após o plantio, e a variedade SP79-1011, colhida aos 549 dias, foram as que apresentaram maior dispers o dos escores nos três primeiros componentes principais, sendo consideradas as mais dissimilares, enquanto a variedade RB845257, colhida aos 487 dias após o plantio, localizou-se em posi o intermediária entre ambas. A análise de componentes principais foi também eficiente em selecionar as variedades com diferentes épocas de colheita.
EMBRIOGêNESE SOMáTICA DE VARIEDADES SUPERIORES DE CANA-DEA úCAR (Saccharum spp.)  [cached]
MENEZES, T. S. A.,SANTOS, T. C.,ARRIGONI, M. F.,BLANK, A. F.
Revista GEINTEC : Gest?o, Inova??o e Tecnologias , 2012,
Abstract: A cana-de-a úcar (Saccharum ssp.) é uma planta da família Poaceae, cultivada em países das regi es tropical e subtropical. Seu cultivo in vitro já foi descrito para diversos clones através da cultura de calos, meristemas e embri es somáticos. O delineamento foi o inteiramente casualizadocom cinco repeti es e quatro frascos por repeti o com quatro explantes cada frasco. Nos ensaios de indu o e multiplica o de calos testou-se concentra es de 2,4-D que variaram entre zero e 6,0 mg.L-1. No ensaio de regenera o de brota es os tratamentos constaram de um controle e combina es de 0,1 a 0,4 mg.L-1de cinetina e 0,2 a 0,8 mg.L-1 de BAP. Para o enraizamento testouse MS e MS/2. Na aclimatiza o testou-se substratos contendo pó de coco e/ou vermiculita suplementado com calcário, fertilizante NPK (3-12-6) e sais do meio MS. Para a indu o e amultiplica o dos calos recomenda-se a utiliza o de 6 mg.L-1de 2,4-D, para a regenera o das brota es 0,2 mg.L-1de cinetina e 0,4 mg.L-1de BAP (9,5 brota es/calo), e para o enraizamento o uso de MS/2. A aclimatiza o pode ser realizada com pó de coco e vermiculita (2:1 v/v) + 1 g.L-1de calcário + 12 g.L-1de NPK (3-12-6).
Efeito de duas cargas animais em campo nativo e de duas idades à desmama no desempenho de vacas de corte primíparas  [cached]
Fagundes José Inácio Braccini,Lobato José Fernando Piva,Schenkel Flávio Schramm
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: A investiga o foi realizada para avaliar os efeitos de duas cargas animais (CA280= 280 kg PV/ha e CA360= 360 kg PV/ha) e de duas idades de desmama dos bezerros (DC = Desmama convencional aos sete meses de idade e DP= Desmama precoce aos três/quatro meses) no comportamento reprodutivo de vacas de corte primíparas de duas composi es raciais (fraction one-half Nelore fraction one-half Hereford e fraction one-quarter Nelore fraction three-quarters Hereford). Foram avaliados os ganhos de peso médios diários (GMD) do pós-parto à data da desmama convencional, durante o acasalamento, da desmama precoce à desmama convencional (GPC), a condi o corporal (CC) ao início do acasalamento, ao final do acasalamento e na data da desmama convencional, a taxa de prenhez (TP) e o intervalo de partos (IEP). As vacas conduzidas na CA280 tiveram significativamente maiores GMD do que vacas na CA360 nos três períodos estudados. Vacas submetidas ao tratamento de desmama precoce tiveram GPC maiores que vacas submetidas à desmama convencional (0,539 vs. 0,257 kg/dia, respectivamente). Vacas da CA280 tiveram significativamente maiores condi es corporais do início do acasalamento à data da desmama convencional do que vacas da CA360, sendo que vacas submetidas à desmama precoce apresentaram condi o corporal na data da desmama convencional superior àquela das vacas da desmama convencional sob ambas cargas animais (4,33 vs. 3,68 para CA280 e 3,14 vs. 2,92 para CA360). A composi o racial das vacas n o influenciou significativamente o GMD e a condi o corporal das vacas no período experimental. A TP da CA280 (67,56%) foi significativamente superior à da CA360 (22,56%), bem como o seu IEP foi significativamente inferior ao da CA360 (395,4 vs. 409,9 dias). Portanto, a carga animal menor permitiu que as vacas apresentassem maiores recupera es de peso e condi o corporal no pós-parto, determinando melhores taxas de reconcep o e menores intervalos de partos.
Competi o entre quatro herbicidas indicados para o controle de plantas daninhas em cana-de-a ucar (Saccharum sp) Competition on four herbicides for controling weeds in sugarcane (Saccharum sp)
L.S.P. Cruz,L. Leiderman
Planta Daninha , 1978,
Abstract: Com a finalidade de estudar a a o dos herbicidas oxadiazon, napropamide, methazole e A-3587 na cultura de cana -de-a úcar (Saccharum sp), foram conduzidos em 1971/72 dois ensaios de campo nos municípios paulistas de Capivari e Leme. Os herbicidas acima citados foram comparados, em trés doses, com 2,4-D anina e atrazine, aplicados em pré -emergência. Oxadiazon a 2,0 kg/ha e A-3587 a 3,0 kg e 4,0 kg/ha foram eficientes no controle das principais plantas daninhas que apareceram nos experimentos: capim-marmelada, Brachiaria plantaginea (Link) Hitch; capim-de-colch o, Digitaria sanguinalis (L.) Scop; capim-pé-degalinha, Eleusine indica (L.) Gaertn.; beldroega, Portulacca oleracea L e guanxumas, Sida spp. Napropamide a 3,0 kg/ha e methazole a 3,5 kg e 4,0 kg/ha só n o con trolaram as guanxumas. Nas doses empregadas, nenhum dos herbicidas mostrou-se prejudicial às plantas e à produ o de cana-de-a úcar. This paper reports on two field trials carried out during 1971/72, in Capivari and Leme, with the herbicides oxadiazon, napropamide, methazole and A-3587, in sugar-cane crops. In these experiments the four herbicides, in three doses, were compared, in preemergence, with 2,4-D amine and atrazine. Oxadiazon at 2.0 kg/ha and A-3587 at 3.0 kg and 4,0 kg/ha gave good control against Brachiaria plantaginea, Digitaria sanguinalis, Eleusine indica, Portulacca oleracea and Sida spp, wich were found in the trials. Napropamide at 3.0 kg/ha and methazole at 3.5 kg and 4.0 kg/ha gave good control against those weeds but except Sida spp. None of the herbicides caused injuries to the crop or reduced yield.
Detec o precoce e interven o em crian as surdas congênitas inseridas em escolas especiais da cidade de Salvador / BA
Carvalho, Lavínia Santos de,Cavalheiro, Laura Giotto
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2009,
Abstract: Introdu o: A priva o auditiva interfere no desenvolvimento linguístico da crian a, prejudicando sua inser o na sociedade e produzindo consequências cognitivas e emocionais, caso ela n o seja inserida em um programa educacional e terapêutico precoce e adequado. Objetivo: Caracterizar o processo de detec o precoce e interven o de crian as com perda auditiva inseridas em escolas especiais da cidade de Salvador-BA. Métodos: Foram avaliados os prontuários e realizada entrevista com as m es de 22 crian as surdas congênitas, com idade entre seis e oito anos. Resultados: A média de idade quando houve a suspeita da surdez foi de 1.2 anos e quando foram inseridas em um programa de atendimento educacional e/ou terapêutico foi de 3.5 anos. 46% das crian as usam aparelho de amplifica o sonora e tiveram um acesso à prótese auditiva com 3.6 anos, em média. Apenas 37.5% fazem terapia fonoaudiológica e 9.1% é oralizada. Conclus o: As crian as surdas avaliadas tiveram acesso à linguagem de maneira tardia, sendo que algumas n o utilizam um sistema de amplifica o sonora ou passaram a utilizar em idades mais avan adas e poucas fazem terapia fonoaudiológica. Dessa maneira, é necessário atuar na implementa o das políticas públicas direcionadas à saúde auditiva na popula o pediátrica e neonatal, possibilitando a aten o integral, universal e de qualidade.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.