oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
POTENCIAL PRODUTIVO DE UMA PASTAGEM NATIVA DO RIO GRANDE DO SUL SUBMETIDA A NíVEIS DE OFERTA DE FORRAGEM  [cached]
Moojen Eduardo Londero,Maraschin Gerzy Ernesto
Ciência Rural , 2002,
Abstract: Um experimento de pastejo em pastagem nativa foi conduzido na Esta o Experimental Agron mica, UFRGS, Eldorado do Sul, RS, para avaliar o ganho médio diário, o ganho por hectare de novilhos de corte, taxa de acumula o de massa seca da pastagem, produ o de matéria seca, conteúdo de proteína bruta, digestibilidade in vitro da matéria organica e percentagem de material morto na matéria seca, sob níveis de 4,0, 8,0, 12,0 e 16,0% do peso vivo de oferta de forragem. As ofertas de forragem condicionaram diferentes resíduos de massa seca, e moldaram diferentes perfis. A redu o na press o de pastejo provocou aumento no resíduo. Diferentes quantidades de forragem em oferta afetaram a resposta animal. A melhor taxa de acumula o de massa seca da pastagem, ganho médio diário e ganho por hectare foram obtidos na faixa de 11,5 a 13,4% de oferta de forragem. A qualidade da forragem for reduzida com o aumento da quantidade de forragem em oferta.
Qualidade da forragem de pastagem nativa sob distintas alternativas de manejo
Heringer Ingrid,Jacques Aino Victor ávila
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2002,
Abstract: A queima da vegeta o se reflete sobre o solo, a composi o botanica, o desenvolvimento das espécies, e também sobre a qualidade da forragem. O objetivo deste trabalho foi estudar cinco sistemas de manejo da pastagem nativa, em rela o às queimadas. Foram avaliados os seguintes sistemas, todos pastejados: com queima bienal há mais de 100 anos; sem queima há 32 anos com ou sem ro ada; e melhorado há 7 e 24 anos. O delineamento experimental foi o completamente casualizado com três repeti es. Os teores de proteína bruta e de digestibilidade in vitro da matéria organica foram maiores nas áreas sob melhoramento e ro ada. O teor de N n o diferiu entre tratamentos, enquanto os teores de P, K, Ca e Mg foram maiores na forragem da área melhorada, e n o diferiram nos demais tratamentos. A quantidade acumulada de nutrientes nos tecidos, reflexo da produ o de forragem, foi maior nos sistemas sem queima.
Produ o animal e de forragem em pastagem nativa submetida a distintas ofertas de forragem  [cached]
Soares André Brugnara,Carvalho Paulo César de Faccio,Nabinger Carlos,Semmelmann Cláudio
Ciência Rural , 2005,
Abstract: O trabalho foi conduzido em área de pastagem natural da Esta o Experimental Agron mica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Porto Alegre-RS), no período de 25/10/2000 a 13/09/2001, com objetivo de avaliar os tratamentos: 8%, 12%, 16% de oferta de forragem (OF) durante todo ano, 8% de OF na primavera e 12% no ver o, outono e inverno (8-12%); 12% de OF na primavera e 8% no ver o, outono e inverno (12-8%); 16% de OF na primavera e 12% no ver o, outono e inverno (16-12%), com novilhos em pastejo contínuo com lota o variável. O delineamento experimental utilizado foi em blocos completamente casualizados com duas repeti es. O maior ganho médio diário (GMD) ao longo do ano (0,466 kg an-1 dia-1) foi obtido no tratamento que teve sua oferta aumentada (8-12%). Este também foi o único manejo em que os animais ganharam peso no inverno. A produtividade animal (kg ha-1 de peso vivo) foi menor nos tratamentos de 16% e 16-12%. A varia o da OF ao longo das esta es do ano, como procedimento de manipula o da estrutura e composi o da vegeta o para promover maior produ o de MS e GMD dos animais foi eficiente, sendo que seu efeito sobre a produ o de MS e animal estende-se por todas as esta es do ano.
Perdas de forragem em capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq cv. Tanzania-1) manejado sob diferentes alturas sob pastejo  [cached]
Cecato Ulysses,Castro Christian Roberto de Carvalho,Canto Marcos Weber do,Peternelli Maurício
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: RESUMO - O experimento foi conduzido com objetivo de avaliar as perdas de forragem e a acumula o de liteira em uma pastagem de capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq cv. Tanzania-1 ) manejada sob diferentes alturas. Os níveis de altura (tratamentos) estudados foram: 29,8; 32,0; 47,1; 51,5; 57,9; 62,7; 72,6 e 80,0 cm, em um delineamento completamente casualizado e com duas repeti es. As taxas de acúmulo e acumula o de liteira e as perdas de forragem foram iguais em todas as alturas. A porcentagem de forragem senescente foi influenciada de forma quadrática pelos níveis de altura. Os resultados indicam que foram altos os níveis de acumula o de liteira e as perdas de forragem, em média, 38,9 kg/ha/dia de MS e 2179 kg/ha de MS, respectivamente. Devido à possibilidade de se reduzirem a persistência da pastagem e a modifica o da estrutura das plantas, recomenda-se n o utilizar pastagens de capim-Tanzania em alturas próximas ou iguais a 20 e 80 cm, sob lota es contínuas.
Avalia o de três cultivares de Panicum maximum Jacq. sob pastejo: disponibilidade de forragem, altura do resíduo pós-pastejo e participa o de folhas, colmos e material morto  [cached]
Brancio Patrícia Amarante,Euclides Valéria Pacheco Batista,Nascimento Júnior Domicio do,Fonseca Dilermando Miranda da
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: Três cultivares de Panicum maximum Jacq. submetidos a pastejo rotativo foram avaliados ao longo do ano, antes e após o período de pastejo, quanto às disponibilidades de matéria seca total e de folhas, altura, profundidade pastejada, densidade, participa es de folhas, colmos e material morto, rela es folha/colmo e folha/material morto. Os tratamentos constituíram em: 1) cv. Tanzania + 50 kg/ha de N, 2) cv. Tanzania + 100 kg/ha de N, 3) cv. Momba a + 50 kg/ha de B e 4) cv. Massai + N 50 kg/ha de N. O cultivar Momba a apresentou menores disponibilidades de folhas, e maiores propor es de colmo, enquanto o cv. Massai tanto apresentou características que poderiam favorecer a sele o de folhas, como maior densidade de MS e maior rela o folha/colmo, como a característica desfavorável de apresentar menor rela o folha/material morto. No cv. Tanzania, a aduba o nitrogenada no final do período chuvoso trouxe benefícios apenas em mar o, quando houve aumento nas rela es folha/colmo e folha/material morto. A profundidade pastejada correlacionou-se positivamente com a altura, e os animais pastejaram em média 41% da altura da pastagem, no período seco, e 47% no período chuvoso.
Métodos indiretos para estimar a massa de forragem em pastos de Cynodon spp
Silva Sila Carneiro da,Cunha Waldeliza Fernandes da
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2003,
Abstract: O planejamento e o manejo em sistemas de produ o animal em pastagens utilizam como informa o essencial valores de massa e taxas de acúmulo de forragem. Este trabalho avaliou dois métodos, régua e prato ascendente, para estimar a massa de matéria seca de forragem em pastagens do gênero Cynodon, cultivares Florakirk, Tifton 85 e Coastcross. Os pastos foram mantidos a 5, 10, 15 e 20 cm de altura por meio de lota o contínua de ovinos em um delineamento experimental de blocos completos ao acaso com 4 repeti es. Durante 12 meses foram geradas curvas de calibra o do tipo y = a + bx entre altura do pasto (x), medida por meio de cada um dos dois métodos, e a massa de matéria seca de forragem correspondente (y), em kg ha-1. Os valores do intercepto (a) foram os mais influenciados por cultivar e época do ano. Houve varia o apenas moderada nos valores do coeficiente angular (b). Essa varia o esteve relacionada com modifica es da estrutura do dossel forrageiro, particularmente a propor o de material morto. Os métodos n o diferiram em precis o, porém o método do prato ascendente mostrou-se mais rápido e ágil. A calibra o dos métodos deve ser específica para cada cultivar e realizada freqüentemente para que as equa es geradas sejam precisas.
Características agron micas produtivas, qualidade e custo de produ o de forragem em pastagem de azevém (Lolium multiflorum Lam) fertilizada com dois tipos de adubo  [cached]
Alves Filho Dari Celestino,Neumann Mikael,Restle Jo?o,Souza Alexandre Nunes Motta de
Ciência Rural , 2003,
Abstract: Um experimento foi conduzido, com o objetivo de avaliar o comportamento produtivo e qualitativo, bem como, o custo de produ o de forragem da pastagem de azevém comum, em pastejo contínuo, fertilizada com dois tipos de adubos: Organo-mineral (AOM) e Químico (AQ). O estabelecimento da pastagem foi em 24/04/1999, com semeadura a lan o e o nível de aduba o, em cobertura, foi de 300kg ha-1 do AOM na fórmula 06-08-08 ou do AQ na fórmula 10-18-20. N o houve intera o significativa entre os fertilizantes e período de avalia o para as variáveis estudadas. A fonte de nutrientes, para os valores médios, n o afetou significativamente o teor de matéria seca (MS) no resíduo (22,6 vs 22,2%), a taxa de acumula o diária (72,3 vs 63,3kg ha-1 de MS), a produ o total de forragem (7.518 vs 6.801kg ha-1 de MS), o teor de proteína bruta (12,8 vs 12,7%), a fibra em detergente neutro (57,4 vs 57,4%) e a fibra em detergente ácido (31,0 vs 32,3%), respectivamente, para o AOM e AQ. O custo total da pastagem foi de 225,90 e 253,50 R$ ha-1, e a fonte de nutrientes representou 37,6 e 44,4%, respectivamente, para o AOM e AQ. Para o custo de forragem produzida, os valores foram de 0,030 e 0,037 R$ kg-1 de MS para a pastagem fertilizada com AOM e AQ, respectivamente.
FORAGE MASS ON CULTIVATED PASTURES AND CONSORTED WITH LEGUMES, ESTABILISHED WITH AND WITHOUT BURNING OF SECONDARY VEGETATION MASSA DE FORRAGEM EM PASTAGENS CULTIVADAS E CONSORCIADAS COM LEGUMINOSAS, ESTABELECIDAS COM E SEM QUEIMA DA VEGETA O SECUNDáRIA  [cached]
Andréa Krystina Vinente Guimar?es,Ari Pinheiro Camar?o,Paulo Celso Santiago Bittencourt,José Adérito Rodrigues Filho
Ciência Animal Brasileira , 2009,
Abstract: It was evaluate the mass of forage on pasture of B. brizantha and B. humidicola grass, with the association of legums Arachis pintoi , Cratylia argentea and Leucaena leucocephala with and without burning. Three pastures were tested for each experiment: 1. QB - B. humidicola + B. brizantha cv. Marandu. 2. QBAL - B. humidicola + B. brizantha + A. pintoi cv. Amarilo + L. leucocephala cv. Cunninghan . 3. QBAC - B. humidicola + B. brizantha + A. pintoi cv. Amarilo + C. argentea. The experiments took place from April 15th of 2002 to the 18th of March of 2003. The samples, in the plots of grasses in six places, while in the consorted, twelve places. There were seasonal differences in the total mass, marandu grasses leaf mass, of Arachis pintoi, species of capoeira and dead material. As to the methodology of area preparation, all the response variables were differents. The total mass, leaf and stem of B. brizantha and dead material were greater in the pasture of grasses (QB). The mass of leaf and stem of B. humidicola and Arachis pintoi were greater in the pasture of QBAL and the mass of capoeiras species was greater in the pasture of QBAC. KEY WORDS: B. humidicola, B. brizantha, Arachis pintoi, burning. Avaliou-se a massa de forragem em pastagens de capim-marandu (B. brizantha Stapf) e capim-quicuio (B. humidicola Rendle. Schweickerdt) consorciadas com as leguminosas Arachis pintoi Krapovickas e Gregory, Cratylia argentea (Desv.) o Kuntze e Leucaena leucocephala Lam. de Wit., em dois métodos de preparo de área, com e sem queima. Foram testadas três pastagens para cada experimento: 1. QB - B. humidicola (quicuio) + B. brizantha cv. Marandu. 2. QBAL - B. humidicola + B. brizantha consorciada com A. pintoi cv. Amarilo + L. leucocephala (leucena) cv. Cunninghan. 3. QBAC - B. humidicola + B. brizantha consorciada com A. pintoi cv. Amarilo + C. Argentea (Cratylia). O período experimental foi de 15 de abril de 2002 a 18 de mar o de 2003. Procedeu-se às amostragens de forragem ao acaso, nas parcelas somente com gramíneas em seis locais, nas consorciadas em doze. Houve diferen as entre épocas na massa total, de folha de braquiar o, de araquis, de espécies da capoeira, e de material morto. Quanto ao método, todas as variáveis mostraram-se diferentes (P< 0,05). As massas total, de folha e colmo de capim-marandu e de material morto foram superiores na pastagem com gramíneas (QB), enquanto que a massa de folha e colmo de capim-quicuio e de araquis, na pastagem QBAL e de espécies da capoeira, foi maior na pastagem QBAC. PALAVRAS-CHAVES: B. humidicola, B. brizantha, Arachi
Densidade populacional de Pratylenchus spp. em pastagens de Brachiaria spp. e sua influência na disponibilidade e na qualidade da forragem Population density of Pratylenchus spp. in pastures of Brachiaria spp. and its influence on the forage availability and quality
Cassia de Carvalho,Celso Dornelas Fernandes,Jaime Maia dos Santos,Manuel Claudio Motta Macedo
Revista Ceres , 2013,
Abstract: Objetivando avaliar a densidade populacional de Pratylenchus brachyurus e Pratylenchus zeae, associados à Brachiaria brizantha, B. decumbens e B. humidicola, e sua influência na disponibilidade e na qualidade da forragem, realizou-se este trabalho. O experimento foi conduzido na Agropecuária Hisaeda, em Terenos, MS. Coletaram-se amostras de solo, raízes e parte aérea, em dez repeti es ao acaso, de 1 m2 cada, dos seguintes tratamentos: Bom, Intermediário e Ruim, caracterizados visualmente, considerando-se a percentagem de material verde das plantas. As densidades de P. brachyurus e P. zeae foram avaliadas nas amostras de solo e raízes. Na parte aérea, avaliou-se a disponibilidade de matéria seca dos materiais verde, morto e da rebrota, estado nutricional das plantas e qualidade da forragem. A fertilidade do solo foi determinada em todas as unidades amostrais. Ambos os nematoides foram identificados em todas as amostras, com maior número nas raízes (entre 87-311 P. brachyurus e 1-61 P. zeae.10 g-1) que no solo (de 0-8 P. brachyurus a 1-39 P. zeae.200 cm-3), no entanto, n o houve diferen as significativas, na quantidade de espécimes, entre os tratamentos. Considerando-se que essas forrageiras s o perenes e hospedam Pratylenchus spp., há tendência ao aumento da popula o desses patógenos, ao longo do tempo, podendo se tornar um sério problema fitossanitário. The aim of this work was to evaluate the population density of Pratylenchus brachyurus and Pratylenchus zeae associated with Brachiaria brizantha, B. decumbens and B. humidicola and their influence on forage availability and quality. The experiment was conducted in the Hisaeda Farm, Terenos, MS, Brazil. Soil, roots and plant aerial part were harvest, with ten replications each, in one square meter randomized sets encompassing three treatments: Good, Intermediary and Bad, visually characterized, considering the percentage of green material. P. brachyurus and P. zeae density were evaluated in soil and plant roots. Dry matter of green, dead and re-growth materials, plant nutritional status and forage quality were assessed in the aerial plant part. Soil fertility was determined in all harvested samples. Both nematode species were identified from all samples, with a larger number in the roots (between 87-311 P. brachyurus and 1-61 P. zeae.10 g-1) than in the soil (0-8 P. brachyurus and 1-39 P. zeae.200 cm-3), however, no significant differences were found in the number of specimens between treatments. Considering that these forage species are perennial and host Pratylenchus spp, there is a tendency to incre
Produ o e qualidade de massa de forragem nos estratos da cultivar coastcross-1 consorciada com Arachis pintoi com e sem aduba o nitrogenada = Forage mass production and quality in coastcross-1 pasture layers, mixed with Arachis pintoi with or without nitrogen fertilization
---
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2008,
Abstract: Neste trabalho, objetivou-se avaliar a massa de forragem nas fra es laminas foliares (LF), bainha + colmo verde (BCV), material morto (MM) e seus teores de proteína bruta (PB) e fibra em detergente neutro (FDN) nos estratos de 0 a 7 cm, 7 a 14 cm e acima de 14 cm de altura da cultivar Coastcross-1 e planta inteira de Arachis pintoi (AP) em pastejo, de mar o de 2003 a mar o de 2004. Estudaram-se os efeitos dos tratamentos CA0 = Coastcross-1 + Arachis sem N; CA100 = Coastcross-1 + Arachis com 100 kg de N; CA200 = Coastcross-1 + Arachis com 200 kg de N e C200 = Coastcross-1 com 200 kg deN, em um delineamento em blocos ao acaso, com duas repeti es. O método de pastejo foi contínuo e a taxa de lota o, variável. As propor es de LF da gramínea Coastcross-1 aumentaram e de BCV, MM e AP diminuíram com o aumento da altura. N o foram observadas diferen as entre os tratamentos. A planta inteira da leguminosa Arachis teve pouca influência na composi o da pastagem pela sua baixa disponibilidade. Os maiores (p < 0,05) valores para PB e menores para FDN foram observados nos estratos intermediários e superiores. O tratamento sem aduba o apresentou valor de PB inferior(p < 0,05) aos demais tratamentos adubados. This trial was carried out to evaluate forage mass in fraction leaf blade (LB), sheath + green stem (SGS), dead material (DE), and crude protein (CP) percentage and neutral detergent fiber (NDF) in thelayers of 0 to 7 cm, 7 to 14 cm and over 14 cm high. Coastcross-1 grass and the whole plant of Arachis pintoi (WPA) were evaluated under grazing, from March 2003 to March 2004. The treatments evaluated were CA0 = Coastcross-1 + Arachis without N; CA100= Coastcross-1 + Arachis with 100 kg of N; CA200 = Coastcross-1 + Arachis with 200 kg of N; and C200 = Coastcross-1 with 200 kg of N, in a random block design, with two repetitions. The proportion of LB and SGS increased, while DE and WPA decreased with the increase of clipping height. No difference was observed among treatments. Arachis had little influence on pasture composition because of its low availability. The highest values (p < 0.05) for CP and the lowest values for NDF were observed in the intermediate and upper layers.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.