oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Avalia o da determina o da fibra em detergente neutro e da fibra em detergente ácido pelo sistema ANKOM  [cached]
Berchielli Telma Teresinha,Sader Ana Paula de Oliveira,Tonani Flávia Lucyla,Paziani Solidete de Fátima
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: O objetivo do trabalho foi comparar os valores de fibra em detergente neutro (FDN) e os de fibra em detergente ácido (FDA) obtidos com o equipamento ANKOM e pelo método convencional (Van Soest). No primeiro ensaio foram analisados cinco materiais diferentes (cana-de-a úcar, capim-braquiária, silagem de milho, polpa cítrica e fezes bovina) e testados quatro tipos de saquinhos para filtragem de amostra. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em um fatorial 5x4 (cinco materiais diferentes e quatro tipos de saquinhos de filtragem), com três repeti es. As médias obtidas foram comparadas àquelas obtidas com método convencional. No segundo ensaio procurou-se avaliar o efeito da quantidade de amostra por saquinho (0,5; 0,8 e 1,0 g) sobre os teores de FDN e FDA em três tipos de alimentos, utilizando o ANKOM. Neste ensaio, o delineamento experimental foi em blocos casualizados em esquema fatorial 3x3 (três alimentos x três quantidades), com três repeti es. Os tipos de saquinhos de filtragem utilizados n o influenciaram os teores de FDN nos diferentes alimentos, com exce o das fezes, cujos saquinhos de náilon resultaram em concentra es de FDN inferiores. N o houve diferen a entre os valores de FDN e FDA, obtidos pelo equipamento ANKOM ou pelo convencional, para os alimentos estudados, com exce o da polpa cítrica, cujo valor médio de FDA pelo ANKOM foi inferior àquele obtido pelo método convencional. A quantidade n o exerceu efeito sobre a concentra o de FDN dos alimentos analisados no equipamento ANKOM.
Efeitos de níveis crescentes de fibra em detergente neutro na dieta sobre a digest o ruminal em bubalinos e bovinos  [cached]
Souza Nedilse Helena de,Franzolin Raul,Rodrigues Paulo Henrique Mazza,Del Claro Gustavo Ribeiro
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: Quatro bubalinos e quatro bovinos adultos com fístulas ruminais foram utilizados com o objetivo de se estudar os efeitos de diferentes níveis de fibra em detergente neutro na dieta sobre as características digest o ruminal. Foram avaliadas as degradabilidades da matéria seca, fibra em detergente neutro do feno de coastcross e do farelo de trigo, matéria seca do milho em gr os moídos e do farelo de soja; digestibilidade com indicador (Cr2O3). Os animais foram delineados em dois quadrados latinos (4x4) com arranjo fatorial 4x2, sendo quatro níveis crescentes de FDN na MS (54, 60, 66 e 72%) e duas espécies (bubalinos e bovinos). Cada subperíodo compreendeu 29 dias, sendo 13 de adapta o. Os bubalinos apresentaram maior desaparecimento ruminal da MS e FDN do feno de coastcross e da MS do farelo de soja que os bovinos, na maioria dos tempos de incuba o. Por outro lado, o desaparecimento ruminal da FDN do farelo de trigo foi maior para os bovinos, somente nas primeiras horas. Para o coeficiente de digestibilidade da MS, houve intera o de espécies com níveis de FDN. O coeficiente de digestibilidade da FDN foi influenciado pelos níveis de FDN e, para o coeficiente de digestibilidade da PB, n o foram notados efeitos de espécies ou níveis de FDN.
Comportamento ingestivo de cordeiros alimentados com dietas contendo diferentes níveis de fibra em detergente neutro  [cached]
Cardoso Adriano Ramos,Carvalho Sérgio,Galvani Diego Barcelos,Pires Cléber Cassol
Ciência Rural , 2006,
Abstract: Avaliou-se o efeito de diferentes níveis de fibra em detergente neutro (FDN), na dieta sobre o comportamento ingestivo de cordeiros Ile de France x Texel. Foram utilizados 20 cordeiros distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, em um total de quatro tratamentos com cinco repeti es, e alimentados à vontade com dietas que continham 25%, 31%, 37% e 43% de FDN. Foi utilizada uma ra o em mistura completa de silagem de sorgo (AG 2005E) e mistura concentrada constituída por farelo de soja, gr o de milho quebrado e mistura mineral. As dietas eram isoprotéicas contendo 17% de PB. As dietas foram fornecidas duas vezes ao dia, às 8:00 e às 16:00 horas. O comportamento ingestivo foi determinado mediante observa o visual, ocorrido durante 24 horas, a intervalos de 5 minutos, para se determinar o tempo despendido em alimenta o, rumina o e ócio. O aumento do teor de fibra na ra o n o influenciou significativamente (P>0,05) os tempos despendidos em alimenta o, rumina o, ócio e tempo de mastiga o total. Houve efeito linear crescente sobre as variáveis eficiência de alimenta o e de rumina o de FDN (P>0,05). Os ovinos confinados possuem hábito de alimenta o predominantemente diurno e de rumina o noturno.
Rendimento e comportamento espectrofotométrico da lignina extraída de prepara es de parede celular, fibra em detergente neutro ou fibra em detergente ácido  [cached]
Savioli Nancy Maria de Fátima,Fukushima Romualdo Shigueo,Lima César Gon?alves de,Gomide Catarina Abdalla
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: A lignina extraída da planta forrageira pelo reagente brometo de acetila (lignina brometo de acetila - LBrAc), para ser empregada como padr o de referência no método espectrofotométrico para a determina o quantitativa da lignina, n o pode originar-se da planta intacta, devido à interferência de diversas outras substancias, que absorvem no mesmo comprimento de onda que a lignina; aconselha-se, portanto, que a extra o da lignina seja realizada a partir de um dos seguintes compostos: parede celular propriamente dita (PC), fibra em detergente neutro (FDN) ou fibra em detergente ácido (FDA). Os rendimentos das extra es das ligninas, bem como o comportamento espectrofotométrico das mesmas, foram avaliados nestes três compostos provenientes de diversas plantas forrageiras. Na média, os rendimentos das extra es de LBrAc foram relativamente uniformes entre si, entretanto, como a concentra o de FDA foi a menor entre todas as prepara es (devido principalmente à solubiliza o da hemicelulose) e como esta n o apresentou maior capacidade extrativa da lignina, o rendimento de LBrAc proveniente da FDA, com base na planta inteira, foi o menor observado. A absor o da luz ultravioleta das diversas ligninas foi desigual, revelada pelos espectrogramas tra ados, de tal modo a sugerir que a prepara o de parede celular adotada para o isolamento da lignina deve ser a mesma para a determina o final da concentra o de lignina.
Efeitos de níveis crescentes de fibra em detergente neutro na dieta sobre a fermenta o ruminal em bubalinos e bovinos  [cached]
Souza Nedilse Helena de,Franzolin Raul,Rodrigues Paulo Henrique Mazza,Scoton Rodrigo de Almeida
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: Quatro bubalinos e quatro bovinos adultos com fístulas ruminais foram utilizados com o objetivo de estudar os efeitos de diferentes níveis de fibra em detergente neutro na dieta sobre as características de fermenta o ruminal. Foram avaliados concentra o de am nia, produ o de ácidos graxos voláteis (acético, propi nico e butírico) e pH do líquido ruminal. Os animais foram delineados em dois quadrados latinos (4x4) com arranjo fatorial 4x2, sendo quatro níveis crescentes de FDN na MS (54, 60, 66 e 72%) e duas espécies (bubalinos e bovinos). Cada subperíodo compreendeu 29 dias, sendo 13 de adapta o. Observou-se efeito da espécie sobre o pH ruminal, em que os bubalinos apresentaram valor médio (6,78) superior ao dos bovinos (6,58). Houve efeito da intera o tempo x espécie, na concentra o de am nia do líquido ruminal somente após 2 horas da alimenta o da manh , em que os bubalinos obtiveram média de 31,76 mg% e os bovinos, de 27,74 mg%. Os bubalinos mostraram menores valores de concentra o média de ácidos graxos voláteis, ácido acético, ácido propi nico e ácido butírico (69,94; 51,31; e 6,12 mM) que os bovinos (77,96; 56,72; e 8,01 mM). N o houve diferen a na concentra o de ácido propi nico e na rela o acético:propi nico, n o sofrendo influência de nenhum dos parametros principais analisados.
Degradabilidade ruminal in situ da matéria seca e da fibra em detergente neutro em silagens de híbridos de sorgo colhidos em diferentes épocas  [cached]
Tonani F.L.,Ruggieri A.C.,Queiroz A.C.,Andrade P.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2001,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi o de avaliar o efeito das silagens de três híbridos de sorgo: granífero (Conti-Silo, de porte baixo), duplo propósito (Conti-Silo-03, de porte médio) e forrageiro (547-F, de porte alto) e de três épocas distintas (aos 105, 112 e 119 dias após a semeadura) sobre a degradabilidade in situ da matéria seca (MS) e da fibra em detergente neutro (FDN). Foram utilizados três bovinos adultos mesti os fistulados no rúmem, distribuídos em um delineamento experimental em parcelas subdivididas, com três tempos de incuba o (6, 24, 96 horas). Houve diferen a (P<0,05) nas fra es de desaparecimento da MS e de FDN após 6, 24 e 96 horas de incuba o ruminal entre as diferentes silagens. Quanto à época de colheita, a diferen a na degrada o de MS foi observada após 96 horas de incuba o, destacando-se a variedade de duplo propósito, superior nos três diferentes cortes. Com a matura o, observou-se tendência de aumento na fra o degradável da MS, porém esse efeito foi menos evidente nas silagens de sorgo forrageiro. Para a FDN n o houve diferen a (P<0,05) entre silagens em nenhum dos tempos de incuba o.
Degradabilidade da Matéria Seca e Fibra em Detergente Neutro da Cana-de-a úcar (Saccharum spp) com Diferentes Fontes de Proteína
Carmo Carolina de Almeida,Berchielli Telma Teresinha,Andrade Pedro de,Zeola Nivea Maria Brancacci Lopes
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Foram utilizados cinco bovinos fistulados no rúmen para se determinar a degrada o da cana-de-a úcar em dietas com diferentes fontes de proteína degradável, por meio do método de incuba o de sacos de náilon. Os tratamentos estudados foram: cana e uréia; cana e farelo de soja; cana, farelo de soja e uréia; cana e glúten de milho; cana, glúten de milho e uréia. Após um período de adapta o de 14 dias, iniciou-se a incuba o dos sacos de náilon, nos tempos de 3, 6, 12, 24, 48, 72, 96 e 120 horas. Após o período de incuba o, foram determinados o pH e a concentra o de am nia no fluido ruminal, em amostras retiradas 0, 3, 6, 9, 12, 15, 18 e 21 horas após a alimenta o. O delineamento estatístico utilizado foi o de blocos casualizados, com tratamentos como parcelas e tempos como subparcelas. A concentra o de am nia foi mais elevada nos tratamentos com maior quantidade de proteína degradável, porém n o houve efeito significativo para os tratamentos. Para os valores de pH, houve significancia, apresentando valores mais elevados para os tratamentos com maior quantidade de proteína degradável. N o se observou efeito significativo das diferentes fontes de nitrogênio sobre a degrada o da matéria seca e da fibra em detergente neutro da cana-de-a úcar, sendo que a degradabilidade dessas duas fra es variou apenas com o tempo de incuba o. Os resultados do experimento n o comprovaram o princípio de que a maior quantidade de proteína degradável no rúmen possa induzir maior degrada o da FDN da dieta.
Consumo de nutrientes e desempenho de cordeiros alimentados com dietas que contêm diferentes níveis de fibra em detergente neutro  [cached]
Cardoso Adriano Ramos,Pires Cléber Cassol,Carvalho Sérgio,Galvani Diego Barcelos
Ciência Rural , 2006,
Abstract: Este estudo foi conduzido no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Santa Maria, RS, no período de agosto a dezembro de 2003. O objetivo foi avaliar o consumo de nutrientes e o desempenho de cordeiros machos, n o castrados, cruzados Ile de France x Texel, submetidos a quatro níveis de fibra em detergente neutro (FDN): 25%, 31%, 37% e 43%. O volumoso utilizado foi a silagem de sorgo híbrido (AG 2005 E) e o concentrado foi composto de milho em gr o triturado, farelo de soja, sal comum, calcário calcítico e fosfato bicálcico. As dietas dos quatro tratamentos eram isoprotéicas, contendo 17% de proteína bruta. Foram utilizados 20 cordeiros desmamados em média aos 42 dias de idade e abatidos quando atingiram 30kg de peso vivo. O delineamento experimental foi o inteiramento casualizado, com quatro tratamentos e cinco repeti es. Foram avaliados os consumos de nutrientes, o ganho de peso médio diário (GMD), a convers o alimentar (CA) e o número de dias que os cordeiros levaram para atingir o peso vivo ao abate de 30kg. A adi o de níveis crescentes de FDN à dieta ocasionou um decréscimo linear nos consumos de matéria seca, matéria organica, proteína bruta, extrato etéreo, carboidratos totais e carboidratos n o estruturais. Por outro lado, aumentou linearmente o consumo de fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido. Verificou-se redu o linear do GMD e piora na CA com o aumento do teor de fibra na ra o, o que proporcionou uma eleva o linear no número de dias que os cordeiros levaram para atingir o peso de abate.
Fracionamento dos carboidratos e cinética de degrada o in vitro da fibra em detergente neutro da extrusa de bovinos a pasto  [cached]
Vieira Ricardo Augusto Mendon?a,Pereira José Carlos,Malafaia Pedro Ant?nio Muniz,Queiroz Augusto César de
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: Os objetivos do presente trabalho foram a caracteriza o e a determina o das estimativas dos parametros relativos à cinética de degrada o ruminal dos carboidratos, em amostras de extrusa de animais mantidos em pastagem natural da Zona da Mata (MG), nas esta es chuvosa e seca do ano. Para obten o de amostras representativas, foram usados quatro animais fistulados no es fago durante dois períodos experimentais na esta o chuvosa, e três destes animais por dois períodos experimentais na esta o seca, do ano de 1996. Foi efetuado o fracionamento dos carboidratos de acordo com o sistema Cornell e determinadas as taxas de degrada o da fibra em detergente neutro (FDN), a partir dos perfis de degrada o in vitro deste componente. Foram determinadas as fra es potencialmente degradável (B2) e indegradável (C) da FDN, corrigida para proteína e cinzas, e as taxas de latência dinamica, degrada o e crescimento específico dos microrganismos, a partir da fra o B2, além dos coeficientes de degradabilidade e do efeito de reple o ruminal da FDN. Observou-se que os carboidratos n o-estruturais compreenderam pequena fra o dos carboidratos totais nas amostras do pasto, em ambas as esta es. Os carboidratos estruturais foram responsáveis pelo aumento no teor de carboidratos totais da extrusa, com a mudan a da esta o chuvosa para a esta o seca; contudo, por causa do aumento da fra o C e da menor taxa de crescimento específico dos microrganismos durante a esta o seca, foi possível notar redu o da degradabilidade e aumento do efeito de reple o ruminal da FDN da extrusa.
Predi o da fra o indegradável da fibra em detergente neutro em forragens tropicais a partir da concentra o de lignina Estimation of the undegradable fraction of neutral detergent fiber of the tropical forages from lignin concentration  [cached]
Renata Cogo Clipes,José Fernando Coelho da Silva,Edenio Detmann,Hérnan Maldonado Vásquez
Revista Brasileira de Saúde e Produ??o Animal , 2010,
Abstract: Objetivou-se avaliar a indigestibilidade potencial da fibra detergente neutro de gramíneas tropicais predita por intermédio das equa es adotadas pelos sistemas nutricionais CNCPS e o NRC-2001, este último com (NRCII) ou sem o fator de corre o empírico proposto por Detmann et al. (2004). Foram utilizadas 540 amostras obtidas de pastagens através da simula o manual do pastejo e da extrusa esofágica, de feno e de gramíneas tropicais submetidas a diferentes níveis de aduba o e períodos de corte, cultivadas no município de Campos dos Goytacazes-RJ. As amostras foram submetidas à quantifica o dos teores de matéria seca, de fibra detergente neutro, de lignina em ácido sulfúrico, de lignina em permanganato de potássio, de fibra detergente neutro indisponível, este último, realizado por intermédio de procedimentos de incuba o in situ. O procedimento estatístico utilizado para a avalia o comparativa com rela o à eficiência de predi o foi a parti o do quadrado médio dos erros de predi o. Dentre os modelos nutricionais utilizados, os estudos mostraram que o NRC-2001 corrigido apresentou melhores resultados em simula o, quando se utilizou a lignina em ácido sulfúrico e também ao se utilizar a lignina em permanganato de potássio. Recomenda-se utilizar os métodos biológicos de avalia o de componentes indigestíveis para se obter resultados mais verossímeis. The potential undegradable fraction of neutral detergent fiber of tropical grasses predicted through the equations adopted by the nutritional systems CNCPS and NRC-2001, were validated. The equation recommended by NRC-2001 was used with (NRCII) or without the empiric correction factor proposed of Detmann et al. (2004). A total of 540 samples were used, obtained from manual grazing simulation and esophageal extrusa, from hays and from tropical grasses submitted to different fertilizing levels and cutting ages, cultivated in Campos dos Goytacazes-RJ, Brazil. The samples were analyzed for dry mater, lignin in sulfuric acid (LAS), lignin in potassium permanganate (LPER), undegradable fraction of neutral detergent fiber (FDNi), the last one was done by rumen in situ incubation of the samples for 240 hours. The data were analyzed by the Pearson’s linear correlation method, while, the comparative evaluation regarding the prediction efficiency among the nutritional models was done through the evaluation and partition of the mean square errors. Among the examined nutritional models, it shown that corrected NRC-2001 presented better results in the simulation, independent of using LAS or LPER. This suggest the fac
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.