oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Propostas para um modelo brasileiro de audiodescri o para deficientes visuais
Soraya Ferreira Alves,Veryanne Couto Teles,Tomás Verdi Pereira
Tradu??o & Comunica??o : Revista Brasileira de Tradutores , 2011,
Abstract: A audiodescri o (AD) é uma ferramenta utilizada para garantir maior acessibilidade à informa o visual a indivíduos com deficiência visual e consiste na tradu o das imagens em palavras. Essa opera o, porém, é bastante complexa, pois n o basta apenas descrever o que se vê, mas o que é relevante para a organiza o semiótica da obra. A partir desses pressupostos, foi realizada pesquisa na Universidade de Brasília com o objetivo de propor parametros para um modelo de audiodescri o brasileiro. A pesquisa teve como corpus 4 curtas-metragens, para os quais foram confeccionados 2 modelos de roteiro cada, com base nos modelos espanhol (centrado na a o) e inglês (detalhado) e contando-se com a assessoria de um aluno deficiente visual. A pesquisa de recep o foi feita tendo como sujeitos deficientes visuais adultos. Ser o apresentadas aqui, considera es sobre os modelos utilizados, as sugest es dos sujeitos consultados e propostas para um novo modelo.
Lendo a odontologia a partir de textos visuais / Reading visual texts about dentistry  [cached]
Maria Inês Otranto
Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , 2011,
Abstract: RESUMO: Este artigo procura mostrar como, até o século XVII, as representa es visuais sobre a Odontologia materializam sua desvaloriza o em rela o à Medicina representada em A Li o de Anatomia do Dr. Tulp (1632), de Rembrandt. A fundamenta o teórica que norteia essa análise está ancorada em conceitos expressos em Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. (BAKHTIN/VOLOCHINOV, 2004), partindo do princípio de que o texto visual, como o verbal, também reflete e refrata uma realidade sociohistórico-cultural, ideológica, exterior às pinturas. ABSTRACT: This article aims to show how, until the XVIIth century, the visual representations of Dentistry materialize its devaluation in relation to Medicine represented in Rembrandt′s The Anatomy Lesson of Dr. Tulp (1632). The theoretical framework guiding this analysis is anchored in the concepts expressed in Marxism and the Philosophy of Language (VOLO INOV, 1986), assuming that the visual text, as the verbal text, reflects and refracts a sociohistorical-cultural – therefore, ideological - reality, exterior to the paintings.
Os deficientes visuais e o acesso à informa o
The visual deficients and the information p. 9-19

Chirley Cristiane Mineiro da Silva,Jaqueline Turatto,Lizete Helena Machado
Revista ACB , 2005,
Abstract: Levantamento das institui es e recursos existentes em Florianópolis que facilitam a vida dos deficientes visuais, via processos informacionais. Descreve as institui es da Grande Florianópolis que est o tecnicamente preparadas para desempenhar este papel e arrola as dificuldades enfrentadas, ainda, pelos deficientes com rela o ao acesso à informa o. Considera o acesso à informa o importante para facilitar a integra o dos deficientes visuais á sociedade. Abstract:This paper is a survey about the institutions and resources located in Florianópolis that assist visual deficient through information processes. It describes the institutions of Grande Florianópolis that are technically ready to play such as role and discuss some difficulties faced by deficient with regard to information access. Consider the information access important to help integrate visual deficient into society. Keywords: Information access; Visual deficients; Information retrieval; Associa o Catarinense para Integra o aos Cegos; Funda o Catarinense de Educa o Especial.
História e iconologia: conteúdo nas artes visuais / Historiography and iconology: content in the visual arts  [cached]
Judá Le?o Lobo
Revista Direito e Práxis , 2012,
Abstract: RESUMO Este artigo traz uma discuss o acerca da importancia da análise iconológica para a historiografia (política, social, jurídica). Vistas nesta perspectiva, as artes visuais contêm conex o profunda com o passado em que foram elaboradas, trazendo ao presente princípios, conven es e sentidos que a motivaram. Para ilustrar nosso argumento, tomaremos um exemplo concreto. A primeira República brasileira tinha de obter legitimidade e, particularmente, o Estado do Paraná. Era um Estado recente, desprovido de símbolos e tinha de criá-los. A análise iconológica desvela o imaginário que se construía naquele momento. PALAVRAS-CHAVE: História Política, Jurídica e Cultural; Artes; Metodologia. ABSTRACT This article brings a discussion on the importance of the iconological analysis to the (political, social, juridical) historiography. Viewed from this perspective, the visual arts contain a deep connection with the past in which they were developed, bringing to the present principles, conventions and meanings that motivated them. To illustrate our argument, we shall give a concrete example. The first Brazilian Republic had to obtain legitimacy and particularly the State of Paraná. It was recent, devoid of symbols and had to create them. The iconological analysis discloses the imaginary that one builds in that moment. KEY WORDS: Political, Juridical and Cultural History; Arts; Methodology.
Sonho e alucina??es visuais: Propostas fenomenológicas para sua compreens?o, interpreta??o e interven??o psicológica
Santos,ívena Pérola Do Amaral;
Análise Psicológica , 2006,
Abstract: the article proposes a reflection on distinct phenomena of the human experience: the dream and the hallucination. to start with, a brief discussion of the traditional comprehension of hallucination, so that it comes up with a succcinct exposition of martin heidegger?s thoughts not only of the dream but also of the hallucination. furthermore, it brings the phenomenological understanding offered by one of the most important psychopathologists commited to this method. last but not least, it exposes sigmund freud and medard boss?s ideas of the convergences and divergences found between dreams and visual hallucinations
A experiência, o corpo e a memória na escola-reflex es no ensino das artes visuais para crian as/Experience, body and memory in school-reflections on the teaching visual for children  [cached]
Maristani Polidori Zamperetti
Reflex?o & A??o , 2011,
Abstract: Resumo A separa o corpo e espírito, corpo e mente vivenciada pela cultura ocidental perpetua a nega o da corporeidade e de sua express o, acompanhando e promovendo asepara o e o distanciamento entre o observado e o observador, entre o Homem e a Natureza. O corpo, que tem sido esquecido pelos adultos na escola, é objeto de aprendizagens e conhecimento para as crian as. Contrariando as formas convencionais educativas, o corpo precisa conquistar e ocupar outros espa os escolares, potencializando a materializa o de nossos quereres e devires no mundo. Procurandoentender as quest es da corporeidade, da memória e da Arte na escola realizei experiências de ensino com pesquisa (2007 a 2009), com alunos do Ensino Fundamental, na disciplina de Artes Visuais, numa escola de Pelotas, RS. Procurei, através do processo artístico do desenho com giz no ch o, possibilitar vivências de ser no espa o e n o de estar nele, como o proposto por Merleau-Ponty (1989). Nas produ es artísticas que fizeram com o corpo e na forma de atua o e movimenta o corporal no pátio da escola, as crian as reafirmaram a proposi o do autor. As crian as se formam no espa o psíquico de sua cultura, em contato com as pessoas e com as propostas pedagógicas que circulam no ambiente escolar. Assim, existindo na experiência, os alunos tornam-se pertencentes a uma determinada cultura produzida nomomento em que efetivamente a experienciaram, de acordo com as rela es que estabeleceram entre si mesmos, com os colegas e professora. Apoiando-me em Brand o (2008), Josso (2004) e Maturana (2004) almejo refletir sobre as quest es da experiência e memória, temas considerados relevantes para o questionamento da forma o docente e das práticas de ensino em Artes Visuais. Abstract The separation of body and spirit, body and mind experienced by western culture perpetuates denial of embodiment and expression, following and promoting the separation and estrangement between the observed and observer, between Man and Nature. The body, which has been forgotten by the adults at school, is the object of knowledge and learning for children. Contrary to conventional educational forms, the body needs to take and hold other school spaces, increasing the materialization of our desires and possibilities of becoming the world. Trying to understand the issues of embodiment and the Arts at school realized experiences of teaching with research(2007-2009), with students of elementary school of Pelotas, Brazil, in the discipline of Visual Arts. I looked through the artistic process of drawing with chalk on the floor, enabling
Conversas de aprendizagem em museus de ciências: como os deficientes visuais interpretam os materiais educativos do museu de microbiologia?  [cached]
Alessandra Fernandes Bizerra,Juliana Bettini Verdiani Cizauskas,Glaucia Colli Inglez,Milene Tino De Franco
Revista Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.5902/1984686x4341
Abstract: Os processos de divulga o e educa o em Ciências vêm tomando grande importancia, principalmente a partir do último quarto do século passado. Os museus de ciências, enquanto espa os de educa o n o formal, têm papel importante na amplia o e refinamento desses processos e, sendo locais abertos à popula o, s o demandados a desenvolver propostas inclusivas. O Museu de Microbiologia do Instituto Butantan desenvolveu uma série de atividades e materiais educativos sobre microrganismos para facilitar a aproxima o entre o público deficiente visual e a cultura científica. No presente estudo procurou-se compreender como os visitantes deficientes visuais interpretam os materiais desenvolvidos, verificar qual o entendimento que o uso desses materiais propicia e estudar os tipos de significados que lhes s o dados. Pessoas com deficiência visual foram entrevistadas durante a explora o do material com o auxílio de um áudio-guia e as conversas geradas foram analisadas, estabelecendo-se categorias interpretativas. A categoria mais frequente foi a “Estratégica de Uso” (11,8%), quando os deficientes visuais manifestavam suas impress es sobre como utilizar o Programa MicroToque. Outras duas categorias, “Afetiva de Prazer” (10,2%) e “Perceptiva de Identifica o” (8,6%) foram também encontradas. A jun o das ferramentas tátil e auditiva foi fundamental para a resolu o de problemas e cria o de representa es visuais, importantes para constru o e compreens o de conceitos e facilitando a organiza o do pensamento teórico. Sugere-se aqui a necessidade de uma organiza o dos conteúdos que favore a o estabelecimento de conversas interpretativas conceituais e também a considera o dos conhecimentos prévios de visitantes com deficiência visual na elabora o dos aparatos a eles destinados, o que poderia propiciar maior frequência de outras elabora es conversacionais. Palavras-chave: Deficientes visuais. Museu de Ciências. Materiais para toque. Conversas de aprendizado.
Visual sparklings by VJs. Poesy of clichés? Cintil nsias: visuais pelos VJs. uma poética de clichês?  [cached]
Júlio César Machado Pinto,Patrícia Moran Fernandes
Galáxia , 2008,
Abstract: This paper discusses the visual ad-libbing of VJs and their strategy to build metanarratives by reiterating clichéd images. These images depict commonplace television scenes, stereotyped behaviors and images used for urban signaling. The poetics thus derived — a concept propounded by Paul Valéry — reconfigures the redundancy of such icons. Due to the juxtaposition of frames and the temporal sequencing of meaning-laden images, semantic and visual shocks are established which promote the resignification of the cliché. In other words, singular audiovisual expressions are built through repetition and shock. Este ensaio aborda a improvisa o audiovisual dos VJs e sua estratégia de estrutura o de metanarrativas pela repeti o de imagens-clichê. Estas imagens apresentam cenas lugarcomum de produ es televisivas, situa es estereotipadas de comportamentos e imagens utilizadas para a sinaliza o urbana. A poética criada reconfigura a redundancia destes ícones. Pela justaposi o no quadro e na seqüência temporal de imagens carregadas de sentido, instauram-se choques semanticos e visuais que promovem a resignifica o do clichê. Da repeti o e choque s o construídas express es audiovisuais singulares.
Os recursos visuais no ensino-aprendizagem de vocabulário em língua estrangeira = The visual resources in vocabulary teaching and learning in a foreign language  [cached]
Renata Bittencourt Procópio,Patrícia Nora de Souza
Acta Scientiarum : Language and Culture , 2009,
Abstract: O objetivo do presente trabalho é investigar o uso dos recursos visuais no ensino-aprendizagem de vocabulário em língua estrangeira. Baseado em Kress e Van Leeuwen (1996), Callow (1999) e Oliveira (2006), discute-se a rela o dos recursos visuais com o aprendizado de vocabulário e reflete-se sobre a necessidade de capacitar os alunos a explorar de forma consciente e crítica tais recursos, visando uma melhor compreens o dos significados e usos das palavras. O trabalho tem como objeto de análise os exercícios de vocabulário presentes nos livros didáticos contemporaneos de inglês como línguaestrangeira. Os resultados apontam que a sele o e a explora o dos recursos visuais nos livros didáticos raramente contribuem para um aprendizado mais significativo do vocabulário, bem como raramente contemplam a intera o entre os recursos visuais e verbais, o que pode fornecer, ao aluno, um apoio importante na constru o doconhecimento lexical. This paper aims at investigating the usage of visual resources invocabulary teaching and learning in a foreign language. Based on Kress and Van Leeuwen (1996), Callow (1999) and Oliveira (2006), it discusses the relation between the visual resources and vocabulary learning as well as reflects on the necessity of making the studentscapable of exploring such resources consciously and critically, aiming at a better comprehension of the meanings and usages of the words. This paper analyses vocabulary exercises of current English as foreign language textbooks. The results indicate that the selection and exploration of the visual resources in the textbooks rarely contribute to a more meaningful vocabulary learning, or contemplate the interaction between the visual and verbal resources, what could provide the student with important support in the lexical knowledge construction.
Imagem e tecnologias visuais em pesquisa social: tendências e desafios Image and visual technologies in social research: trends and challenges  [cached]
Ricardo Campos
Análise Social , 2011,
Abstract: A aplica o das tecnologias visuais em ciências sociais tem uma história longa e conturbada. A inven o da fotografia e do filme assinalaram o início de uma rela o que originalmente prometia ser estável e duradoura, mas que acabou por sucumbir aos rigores positivistas e a uma academia claramente logocêntrica. Todavia, nas últimas décadas, deparamo-nos com uma clara puls o visual, que anuncia um maior diálogo entre as ciências sociais e a imagem. Neste artigo propomo-nos fazer uma breve revis o deste circuito, avaliando o estado actual desta rela o, e reflectindo sobre as possibilidades e desafios lan ados pelas mais recentes inova es tecnológicas. The use of visual technologies in social research has a lasting and turbulent history. The invention of photography, and later of cinema, marked the beginning of a relationship that promised to be long and fruitful, but was, instead, greatly affected by positivist rigors and by academia’s logocentrism. However, in the last decades, we can point to an evident visual drive, revealing a greater dialogue between the social sciences and the image, forcing the re-evaluation of paradigms and procedures. In this article we look at the present state of this association, as well as the possibilities and challenges presented by recent technological innovations.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.