oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O crescimento de crian as alimentadas com leite materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida  [cached]
Marques Rosa F. S. V.,Lopez Fábio A.,Braga Josefina A. P.
Jornal de Pediatria , 2004,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a evolu o do crescimento de crian as alimentadas exclusivamente com leite materno durante os primeiros 6 meses de vida. MéTODOS: Estudo longitudinal de 184 crian as que receberam aten o primária em institui o pública (Programa de Incentivo ao Aleitamento Materno Exclusivo) de Belém (PA), entre fevereiro de 2000 e janeiro de 2001. Finalizaram o estudo 102 lactentes nascidos a termo, com peso igual ou superior a 2.500 g, sem intercorrências no período neonatal e alimentados exclusivamente com leite materno sob livre demanda desde o nascimento. Acompanhados mensalmente, foram avaliados os registros de peso e comprimento ao nascer, no primeiro, quarto e sexto meses de vida. Avaliou-se o crescimento através das médias de peso e estatura para cada idade, comparando-se os resultados com o percentil 50o dos gráficos de crescimento do National Center for Health Statistics (NCHS) e com outros estudos anteriores com crian as brasileiras em aleitamento materno exclusivo. RESULTADOS: As crian as tiveram crescimento adequado, dobrando de peso antes do quarto mês de vida, com desacelera o do ganho p ndero-estatural após o quarto mês, porém chegando aos 6 meses com médias de peso superiores aos padr es utilizados para compara o. CONCLUS ES: Os resultados mostraram que crian as em aleitamento materno exclusivo chegaram aos 6 meses com peso médio superior ao percentil 50o do NCHS, confirmando as vantagens nutricionais do leite materno, principalmente quando as m es recebem orienta o sobre a técnica adequada para amamentar.
O crescimento de crian as alimentadas com leite materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida Growth of exclusively breastfed infants in the first 6 months of life  [cached]
Rosa F. S. V. Marques,Fábio A Lopez,Josefina A. P. Braga
Revista chilena de pediatría , 2006,
Abstract: Objetivo: Avaliar a evolu o do crescimento de crian as alimentadas exclusivamente com leite materno durante os primeiros 6 meses de vida. Métodos: Estudo longitudinal de 184 crian as que receberam aten o primária em institui o pública (Programa de Incentivo ao Aleitamento Materno Exclusivo) de Belém (PA), entre fevereiro de 2000 e janeiro de 2001. Finalizaram o estudo 102 lactentes nascidos a termo, com peso igual ou superior a 2 500 g, sem intercorrências no período neonatal e alimentados exclusivamente com leite materno sob livre demanda desde o nascimento. Acompanhados mensalmente, foram avaliados os registros de peso e comprimento ao nascer, no primeiro, quarto e sexto meses de vida. Avaliou-se o crescimento através das médias de peso e estatura para cada idade, comparando-se os resultados com o percentil 50° dos gráficos de crescimento do National Center for Health Statistics (NCHS) e com outros estudos anteriores com crian as brasileiras em aleitamento materno exclusivo. Resultados: As crian as tiveram crescimento adequado, dobrando de peso antes do quarto més de vida, com desacelera o do ganho p ndero-estatural após o quarto mês, porém chegando aos 6 meses com médias de peso superiores aos padr es utilizados para compara o. Conclus es: Os resultados mostraram que crian as em aleitamento materno exclusivo chegaram aos 6 meses com peso médio superior ao percentil 50° do NCHS, confirmando as vantagens nutricionais do leite materno, principalmente quando as m es recebem orienta o o sobre a técnica adequada para amamentar To evaluate the growth of exclusively breastfed infants from birth to 6 months of life. Methods: This was a longitudinal study of 184 children who received primary care at a public institution (Exclusive Breastfeeding Stimulation Program, PROAME) in Belèm, state of Par , Brazil, between February 2000 and January 2001. A total of 102 children completed the study. All were born at full term with a birth weight greater than or equal to 2,500 g. No events were recorded during the neonatal period and the infants were exclusively breastfed, on demand, since their birth. The infants were followed up monthly, and the weight and length measured at birth and at the end of the first, fourth and sixth months of life were compared to the 50th percentile line of the NCHS growth charts and to other previous studies of Brazilian children who were exclusively breastfed. Results: Growth was adequate for all the children, who doubled their weight before the fourth month of life. Despite a slow-down in weight and height gain after the fourth month
Corre o cirúrgica da coarta o da aorta nos primeiros seis meses de vida
ALBUQUERQUE Luciano Cabral,GOLDANI Marco Ant?nio,GOLDANI Juremir Jo?o,ARAúJO Rubens Lorentz
Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular , 2002,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar os resultados imediatos e tardios da corre o cirúrgica da coarta o da aorta torácica (CoAo) nos primeiros seis meses de vida. CASUíSTICA E MéTODOS: Entre janeiro de 1994 e maio de 2001, 89 pacientes foram submetidos à corre o de CoAo pelas técnicas de aortoplastia com flap de subclávia (Grupo 1 / n=49), e resse o com anastomose término-terminal (Grupo 2 / n=40). Foram analisadas e comparadas as seguintes variáveis: idade no momento da opera o, presen a de anomalias intracardíacas, gradiente de press o pré e pós-operatório, complica es e mortalidade cirúrgicas, bem como sobrevida tardia livre de eventos. RESULTADOS: Houve predomínio do sexo masculino (n=60 - 68%) e a grande maioria dos casos foram operados no primeiro mês de vida, por insuficiência cardíaca (IC) refratária (n=62 - 70%). A CoAo apresentou-se isolada em 23 (26%) pacientes, e associada a defeitos intracardíacos em 66 (74%). O gradiente médio pré e pós-operatório foi, respectivamente, de 42 mmHg e 4,5 mmHg, n o havendo diferen a entre os grupos. As complica es cirúrgicas mais freqüentes foram hipertens o arterial persistente (n=27), estenose residual (n=5) e sangramento (n=3), e a mortalidade operatória foi de 10,2% (n=9), sendo significativamente maior nos casos com cardiopatias associadas (12% vs. 4% - p<0,05). N o houve diferen a na incidência de complica es e mortalidade entre os grupos. A ocorrência de recoarta o tardia foi de 16% no grupo 1 e 15% no grupo 2 (p=NS), e a taxa de sobrevida livre de eventos em 60 meses foi de 76% e 81%, respectivamente (p=NS). CONCLUS ES: A maioria dos casos de CoAo manifesta nos primeiros meses de vida requer corre o ainda precocemente, por IC refratária. A mortalidade cirúrgica é significativa naqueles pacientes com defeitos intracardíacos; n o houve diferen as na morbi-mortalidade e na incidência de recoarta o, entre as técnicas cirúrgicas empregadas.
Hemoglobinas anormales
German F Sáenz-Renauld
Acta Médica Costarricense , 2005,
Abstract: Es notorio que en Costa Rica la frecuencia de las variantes más comunes de la hemoglobina (Hb) (S Y C) puede ser trazada desde áfrica. Estas hemoglobinas son dos marcadores genéticos que han mantenido un equilibrado polimorfismo contra la presión selectiva de la malaria, en los países de origen o ancestrales. En la población caucásica son muy raras las mutantes estructurales de la Hb y se considera que nuestros indígenas no presentan ninguna alteración en elloci de la Hb. Un breve repaso antropológico, clínico, diagnóstico, genético y epidemiológico deja claro el verdadero problema de salud pública de estas enfermedades hereditarias de la hemoglobina, con especial énfasis en la drepanocitosis. Tangencialmente se destaca el problema de la deficiencia de la deshidrogenasa de la glucosa-6-fosfato en la etnia negra/negroide del país. The frequecy of the commonest costarican Hgb varieties can the tracked to Africa. Hbg S and C, are genetic markers, that maintain a balanced polymorphism against malaria at the countries of origen. Among the caucasian population structural mutations of Hgb are unusual and it is felt that our indians exhibited no alteration at their Hgb loci. The real public health problem of hederitary Hgb diseases, specially drepanocytosis, can be seen through a brief anthropological, clinical, diagnostic, genetic, and epidemiological review. The problem of G6PD deficiency in blacks and negroids is alluded to.
Uso de horm nio de crescimento em crian as com insuficiência renal cr nica: avalia o da composi o corporal nos primeiros 18 Meses de tratamento
Oliveira Josenilson C.,Machado Neto Francisco A.,Morcillo André M.,Belangero Vera Maria S.
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia , 2002,
Abstract: Atualmente, é grande o impacto psicossocial da baixa estatura nas crian as e adolescentes com insuficiência renal cr nica (IRC), sendo o horm nio de crescimento recombinante humano (rhGH) uma alternativa terapêutica. Avaliamos o crescimento e a composi o corporal (CC) em 11 crian as pré-púberes (9M/2F; 3,5-12,8a) com IRC e baixa estatura e/ou baixa velocidade de crescimento, tratadas com rhGH (0,7-1,0UI/Kg/semana) por 18 meses. Avaliamos antropometria e CC por impedancia bioelétrica tetrapolar antes e 6, 12 e 18 meses após o início do rhGH; matura o esquelética e fun o renal foram avaliadas antes e após 6 e 12 meses. Houve aumento significativo do peso, da altura, da VC e da massa magra (MM), com diminui o significativa da massa gorda (MG) no período de 0 a 6 meses de tratamento. Entre 0 e 12 meses houve apenas aumento significativo da altura. Entre 6 e 12 meses houve invers o da CC, com diminui o significativa da MM e aumento da MG. Entre 12 e 18 meses houve restabelecimento da CC inicial, com diminui o significativa da MG e aumento da MM. N o se observaram altera es na fun o renal, nem avan o exagerado da matura o esquelética. Em conclus o, o rhGH em doses de reposi o por 18 meses promoveu melhora do crescimento com mudan a da CC neste grupo de crian as com IRC, especialmente nos primeiros 12 meses de tratamento, sem efeitos colaterais.
Corporal and testicular biometry in wild boar from birth to 12 months of age Biometria corporal e testicular de javalis do nascimento aos 12 meses de idade  [cached]
Danillo Velloso Ferreira Murta,Deiler Sampaio Costa,Marcelo Diniz Santos,Fábio José Carvalho Faria
Revista Ceres , 2013,
Abstract: The aim of this tudy was to evaluate corporal and testicular development in wild boars (Sus scrofa scrofa) from birth to 12 months of age, evaluating body weight, biometric testicular parameters, and gonadosomatic index. Thirty-nine male wild boars from a commercial farm licensed by IBAMA were used in the study. The animals were weighed and assigned to 13 experimental groups. The testes were recovered through unilateral orchiectomy, weighed on an analytical balance and measured for length, width and thickness. Body weight and testicular measures increased with the age, up to 12 months, and were more accelerated in the first and ninth months. Initially the testicular growth pattern, between zero and nine months, followed the body growth, and the gonadosomatic index varied from 0.07 to 0.09%. Between 9 and 11 months, the testicular growth was superior to the body growth, and the gonadosomatic index varied from 0.09 to 0.16%. Finally, after 11 months of age, testicular and body growth had a similar behavior. In conclusion, body weight, testicular biometry, and gonadosomatic index development accelerated in the ninth month. Objetivou-se, com esta pesquisa, investigar o desenvolvimento testicular e corporal de javalis (Sus scrofa scrofa), do nascimento aos 12 meses de idade, avaliando-se, em cada faixa etária, o peso corporal, o desenvolvimento biométrico dos testículos e o índice gonadossomático (IGS). Utilizaram-se 52 javalis machos, provenientes de um criatório comercial, devidamente regulamentado pelo IBAMA. Os animais foram pesados e divididos em 13 grupos experimentais; os testículos foram coletados por orquiectomia unilateral e, em seguida, pesados em balan a analítica e mensurados comprimento, largura e espessura. Os valores de peso corporal e as medidas testiculares foram crescentes, após o nascimento, sendo sua varia o mais acelerada no primeiro mês e aos nove meses. Inicialmente, o padr o de crescimento testicular, do nascimento aos nove meses de idade, acompanhou o crescimento corporal e o índice gonadossomático variou de 0,07 a 0,09%. Em seguida, entre nove e 11 meses, o valor de crescimento testicular foi superior ao de crescimento corporal e o índice gonadossomático variou de 0,09 a 0,16%. Por fim, após os 11 meses de idade, os valores crescimento corporal e dos testículos voltaram a se comportar de forma semelhante. Conclui-se que o desenvolvimento do peso corporal, a biometria testicular e o IGS tiveram crescimento mais acelerado aos nove meses de idade.
Adapta??o parental ao nascimento de um filho: compara??o da reactividade emocional e psicossintomatologia entre pais e m?es nos primeiros dias após o parto e oito meses após o parto
Moura-Ramos,Mariana; Canavarro,Maria Cristina;
Análise Psicológica , 2007,
Abstract: adjustment to parenthood has been described as an important moment in a family life, characterized by the presence of new and demanding tasks to both mothers and fathers. although the birth of a child is usually an important and gratifying event, some couples lives are disrupted by this moment causing difficulties in adjustment to the new demands of parenthood. because man and women generally adjust differently to the new demands of parenthood, the purpose of this study is to describe the differences of mothers and fathers adjustment to parenthood in two different moments: two to five days and eight months postpartum. the sample of the study was collected in maternidade dr. daniel de matos dos hospitais da universidade de coimbra and consisted of 214 mothers and 193 fathers. data was obtained using sociodemographic questionnaires and self report assessment scales. our results suggest that that the birth of a child can be a stressful but positively manageable event. nevertheless, mothers seem to present a more intense emotional reaction, mainly in the first moment of assessment. the birth of a child appears to be an important moment in a family life, promoting great happiness in mothers and fathers. however, the present study suggests that mothers present more difficulties in adjustment to parenthood, probably due to the presence of more changes and need of reorganization in their lives.
Complica es e intercorrências associadas ao edema de bra o nos três primeiros meses pós mastectomia  [cached]
Panobianco Marislei Sanches,Mamede Marli Villela
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 2002,
Abstract: Este estudo buscou identificar complica es, intercorrências e aparecimento de edema pós cirurgia por cancer de mama, e fatores que poderiam estar predispondo ao linfedema do bra o do lado operado. é um estudo descritivo, prospectivo e de abordagem quantitativa. A popula o constou de 17 mulheres submetidas à cirurgia unilateral por cancer de mama, em um hospital-escola. A coleta de dados deu-se por meio do acompanhamento semanal dos sujeitos, nos três meses pós-cirurgia. O edema apareceu em 11 mulheres, sendo, em nove, de grau leve, e, em duas de grau moderado. é importante lembrar que o edema leve poderá tornar-se grave se n o tratado, devidamente. Observou-se, entre as mulheres com edema, complica es, intercorrências, e outras variáveis. Os resultados revelam a importancia do acompanhamento de enfermagem no pós-operatório, e a necessidade de um melhor preparo dos profissionais para a orienta o de pacientes, com o objetivo de prevenir o linfedema.
Alimentos complementares e fatores associados ao aleitamento materno e ao aleitamento materno exclusivo em lactentes até 12 meses de vida em Itapira, S o Paulo, 1999
Audi Celene Aparecida Ferrari,Corrêa Ana Maria Segall,Latorre Maria do Rosário Dias de Oliveira
Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil , 2003,
Abstract: OBJETIVOS: analisar as práticas alimentares no primeiro ano de vida e fatores associados ao aleitamento materno e ao aleitamento materno exclusivo, no município de Itapira, SP. MéTODOS: inquérito realizado em 1999 com 679 lactentes menores de 12 meses no Dia Nacional de Vacina o como parte do projeto Amamenta o & Municípios. A associa o entre o aleitamento e as variáveis independentes condi es de nascimento, uso de mamadeira, chupeta e característica maternas, foi verificada por meio de regress o logística múltipla. RESULTADOS: a idade média da m e foi de 25,5 anos, sendo 41,8% primíparas e 51,7% dos partos cirúrgicos. O peso médio ao nascer foi de 3.223g. Observou-se que 98,1% dos lactentes foram amamentados nos primeiros 30 dias, porém houve introdu o precoce de chá, água e outros leites. A prevalência do aleitamento materno exclusivo foi de 64,8% no primeiro mês, caindo para 45% e 30,1% aos quatro e seis meses, respectivamente. Aos 12 meses 61,6% dos lactentes eram amamentados. As variáveis associadas ao desmame foram: usar chupeta (OR 5,58; IC95%: 3,94 -7,89), baixo peso ao nascer (OR 2,74; IC95%: 1,46 - 5,13) e hospital de nascimento (OR 1,76; IC95%: 1,22 - 2,52). Para interrup o da amamenta o exclusiva, nos primeiros seis meses, os resultados foram: usar chupeta (OR 4,41; IC95%: 2,57 - 7,59) e parto cesárea (OR 1,78; IC95%: 1,09-2,91). CONCLUS ES: a prevalência observada, do aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo, ainda está distante das atuais recomenda es da OMS.
Concentra es de creatino quinase, aspartato aminotransferase e desidrogenase lática em potros do nascimento até os seis meses de idade  [cached]
Da Cás Elisiane Lourdes,Brass Karin Erica,Greig Carolina Roxana,Deprá Neiva Medianeira
Ciência Rural , 2001,
Abstract: Dez potros da ra a Puro Sangue de Corrida (PSC), de ambos os sexos, foram avaliados quanto à concentra o das enzimas séricas creatino quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST) e deshidrogenase lática (DHL). Foram colhidas amostras sangüíneas diariamente do 1o ao 7odia de vida e depois aos 15, 30, 60, 90, 120, 150 e 180 dias de idade. A concentra o da CK mostrou um decréscimo significativo (p< 0,0003) do1o ao 7o dia de idade, e varia o também significativa (p< 0,0044) entre o 15o dia de vida até os seis meses. A AST apresentou eleva o significativa (p< 0,0001) até os 102 dias de idade, sofrendo posterior declínio até o 6o mês. A DHL apresentou decréscimo significativo (p< 0,0002) nas suas concentra es entre os 15 e 120 dias de idade, com posterior eleva o até o 6o mês. Aos seis meses de idade as concentra es séricas de CK, AST e DHL, est o próximas as de eqüinos adultos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.