oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Peritonite bacteriana espontanea
Strauss Edna,Caly Wanda Regina
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical , 2003,
Abstract: A peritonite bacteriana espontanea ocorre em 30% dos cirróticos com ascite e, neste grupo, apresenta altas taxas de morbidade e mortalidade. Os fatores predisponentes incluem a diminui o da defesa imunológica encontrada no homem nas fases avan adas da cirrose, o supercrescimento da flora intestinal e a transloca o bacteriana da luz dos intestinos aos linfonodos mesentéricos. As manifesta es clínicas variam de graves a leves ou ausentes, sendo sempre necessária a análise do líquido ascítico. O diagnóstico de peritonite bacteriana espontanea se faz pela contagem de neutrófilos > 250/mm3 no líquido ascítico associado ou n o ao crescimento de bactéria na cultura. As enterobactérias predominam como causa da infec o, sendo a Echerichia coli a bactéria mais freqüentemente isolada. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado provocaram a queda das taxas de mortalidade nas duas últimas décadas. O uso endovenoso de cefalosporinas de terceira gera o mostra-se eficaz em 70% a 95% dos casos. A recorrência de peritonite bacteriana espontanea é comum e pode ser prevenida com norfloxacina oral, de uso contínuo. O surgimento de resistência bacteriana tem estimulado a procura de novas op es para a profilaxia da peritonite bacteriana espontanea; os probióticos constituem nova abordagem promissora, mas que necessita melhor avalia o. Recomenda-se a profilaxia primária de curta dura o aos cirróticos com ascite que apresentem episódio de hemorragia digestiva alta.
Peritonite bacteriana espontanea na cirrose hepática: prevalência, fatores preditivos e prognóstico
Figueiredo F.A.F.,Coelho H.S.M.,Soares J.A.S.
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 1999,
Abstract: OBJETIVO: Investigar prevalência, fatores preditivos e prognóstico dos episódios de Peritonite Bacteriana Espontanea (PBE) na cirrose hepática. METODOLOGIA: Estudamos, prospectivamente, 143 pacientes com cirrose hepática, ambulatoriais ou internados, que foram atendidos nos Servi os de Clínica Médica do HUCFF e de Gastroenterologia do HUPE no período de janeiro/95 a janeiro/96. Estes pacientes foram submetidos a questionário, exame físico, colheita de sangue e paracentese abdominal com colheita de líquido ascítico (LA) e, ent o, acompanhados por um período médio de 4 meses, onde a taxa de mortalidade foi determinada. RESULTADOS: A prevalência de PBE foi cerca de 20%, sendo 24% PBE cultura positiva, 66% Ascite Neutrofílica cultura negativa e 10% Bacterioascite. Na análise univariada, alcan aram significancia estatística (p=0.05) como fatores preditivos do episódio de PBE: HGI na semana anterior; passado de encefalopatia hepática; classifica o de Child; dosagens séricas de proteínas, albumina, C3, C4 e uréia; dosagens no LA de C3 e C4. Após serem introduzidas na análise multivariada, apenas HGI na semana anterior, albumina sérica e C4 do LA foram independentemente correlacionadas ao episódio de PBE (p=0.05). A mortalidade hospitalar e durante o acompanhento foi de 33,3% e 53,8% para o grupo com PBE; 8,5% e 31,9% para o grupo sem PBE; respectivamente (p=0.01 e p=0.04). A probabilidade cumulativa de sobrevida foi significativamente menor no grupo com PBE. CONCLUS ES: A PBE é uma complica o freqüente, depende, principalmente, da gravidade da doen a hepática e é um marcador de prognóstico desfavorável nos pacientes com cirrose hepática.
Um Caso Raro de Peritonite Fúngica Espontanea em Doente com Cirrose Hepática N o-Hospitalizado A Rare Case of Spontaneous Fungal Peritonitis in an Outpatient with Liver Cirrhosis  [cached]
Miguel Bispo,Ana Valente,Helena Glória,Paula Alexandrino
Jornal Português de Gastrenterologia , 2011,
Abstract: A peritonite fúngica, na ausência de uma fonte identificável de infec o, é uma entidade rara, com um número escasso de casos relatados na literatura em doentescirróticos n o-hospitalizados. O seu diagnóstico é habitualmente tardio, apresentando elevada mortalidade intra-hospitalar. Os autores descrevem o caso clínico de uma mulher de 64 anos, internada por cirrose hepática alcoólica descompensada (Child- Pugh C) e peritonite. A evolu o clínica foi desfavorável, com choque séptico refractário e óbito ao quarto dia de internamento. O isolamento de Candidaalbicans no líquido ascítico foi apenas conhecido postmortem, sem uma fonte de infec o identificável na autópsia. S o revistos alguns aspectos particulares na abordagem da peritonite fúngica, que é aparentemente subdiagnosticada na prática clínica. Fungal peritonitis, in the absence of an apparent source of infection, is a rare condition, with a few cases innonhospitalized cirrhotic patients reported in the literature. The often delayed diagnosis contributes for its high mortality rate. The authors present the case of a 64 year-old female, admitted with severely decompensated alcoholic cirrhosis (Child-Pugh C) and peritonitis. Clinical evolution was unfavorable, with refractory septic shock and death by the fourth day after admission. Candida albicans was isolated from ascites, without an identifiable source of infection on autopsy. Current perspectives and some particular features on the management of fungal peritonitis are reviewed, a condition which is underdiagnosed in clinical practice.
Infec o bacteriana no paciente cirrótico  [cached]
Mattos Angelo A. de,Coral Gabriela P.,Menti Eduardo,Valiatti Fabiana
Arquivos de Gastroenterologia , 2003,
Abstract: RACIONAL: Em torno de 30% dos pacientes com cirrose hepática apresentam infec o bacteriana na admiss o hospitalar ou a desenvolvem durante a mesma. As infec es bacterianas s o responsáveis por até 25% das mortes nesta popula o de pacientes. OBJETIVO: Avaliar a prevalência de infec o bacteriana em uma popula o de pacientes cirróticos internados em hospital geral, bem como correlacionar sua presen a com a etiologia alcoólica da hepatopatia, com o grau de comprometimento da fun o hepática e com a presen a de hemorragia digestiva alta. PACIENTES E MéTODOS: Foram avaliadas retrospectivamente 541 interna es hospitalares consecutivas em 426 pacientes com cirrose hepática, internados no período de 1992 a 2000. A média de idade destes pacientes foi de 50,5 anos (15-95), sendo 71,2% do sexo masculino. Etiologia alcoólica da hepatopatia esteve presente em 35,4% dos pacientes. Alta ou óbito do paciente no período da interna o hospitalar foi considerado como principal desfecho. O nível de significancia considerado na análise estatística foi de 5%. RESULTADOS: As infec es bacterianas ocorreram em 25% dos cirróticos (135 episódios). Destas, as mais freqüentes foram: a infec o do trato urinário em 31,1%, a peritonite bacteriana espontanea em 25,9% e a broncopneumonia em 25,2%. Ocorreu associa o de infec o urinária e broncopneumonia em 3,7% e infec o de pele e tecido celular subcutaneo em 11,11%. Bacteremia sem foco definido ocorreu nos quatro casos restantes (2,9%). Houve associa o da presen a de infec o com a etiologia alcoólica da hepatopatia, com a classifica o de Child-Pugh e com a ocorrência de hemorragia digestiva alta. A mortalidade hospitalar foi maior nos pacientes infectados (8,9%), estando a mesma associada ao grau de disfun o hepatocelular. CONCLUS ES: A ocorrência de infec o bacteriana no paciente cirrótico hospitalizado é freqüente e correlaciona-se com a etiologia alcoólica da hepatopatia, com a reserva funcional hepática e com a presen a de sangramento digestivo. Além disso, a presen a de infec o bacteriana correlaciona-se com mau prognóstico.
Expectativa de desempenho social de pacientes psiquiátricos internados em hospital geral  [cached]
Moreira Maria Stela Setti,Crippa José Alexandre de Souza,Zuardi Antonio Waldo
Revista de Saúde Pública , 2002,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar, prospectivamente, o desempenho de atividades socialmente esperadas de pacientes psiquiátricos durante o primeiro ano após a alta de uma enfermaria psiquiátrica em hospital geral; e avaliar a expectativa do próprio paciente e a do familiar em rela o a esse desempenho. MéTODOS: O estudo foi realizado em um hospital geral localizado em Ribeir o Preto, SP. Foi aplicada a Escala de Katz ao paciente e ao familiar informante, durante a interna o, referindo-se à semana que antecedeu a admiss o e um, seis e 12 meses após a alta hospitalar, referindo-se à semana anterior. Concluíram o estudo, 55 pacientes (33 do sexo feminino e 22 do sexo masculino) e seus respectivos familiares informantes dentre as 86 díades que iniciaram o estudo. Os escores das escalas de desempenho e expectativa foram comparados pela análise de variancia (ANOVA) e pelo teste t de Student. RESULTADOS: A expectativa n o mostrou varia o significativa na avalia o do paciente ou do familiar. Nas duas avalia es, a expectativa foi significativamente maior que o desempenho. Entretanto, foi observada melhora significativa no desempenho de atividades socialmente esperadas em rela o à pré-interna o, desde o primeiro mês após a alta. Essa melhora se manteve ao longo do primeiro ano, tanto na avalia o do paciente como na da família. CONCLUS ES: Os resultados sugerem que a interna o em uma enfermaria psiquiátrica, em hospital geral, além de reduzir os sintomas psiquiátricos, colabora para a melhora no desempenho de atividades socialmente esperadas. Esse nível de desempenho manteve-se constante durante o primeiro ano após a alta, embora variáveis demográficas e clínicas possam influir nesses resultados.
Peritonite em c es  [cached]
Zimmermann Marina,Raiser Alceu Gaspar,Mazzanti Alexandre,Lopes Sonia Terezinha dos Anjos
Ciência Rural , 2006,
Abstract: A peritonite em c es ainda é caracterizada como uma severa complica o de afec es na cavidade abdominal. Define-se a enfermidade como uma inflama o do perit nio, na maioria das vezes com prognóstico reservado, e que pode ser fatal. Ela se apresenta de diferentes formas, sendo a séptica a mais comum, em que microorganismos patogênicos proliferam rapidamente, e determinam processo infeccioso grave. Devido à importancia da peritonite em c es, s o abordados a etiopatogenia, os métodos diagnósticos e a conduta terapêutica mais apropriada. Para um prognóstico favorável, o diagnóstico precoce e o tratamento eficaz s o fundamentais.
Perfil de pacientes em uso de via alternativa de alimenta o internados em um hospital geral Profile of patients using alternative feeding route in a general hospital
Serjana Cavalcante Jucá Nogueira,Ana Paula Cajaseiras de Carvalho,Cleysiane Barros de Melo,Edna Pereira Gomes de Morais
Revista CEFAC , 2012, DOI: 10.1590/s1516-18462012005000079
Abstract: OBJETIVO: caracterizar a popula o em uso de via alternativa de alimenta o internada em um hospital geral de referência. MéTODO: estudo transversal prospectivo, tendo-se realizado coleta de dados em 229 prontuários de pacientes em uso de via alternativa de alimenta o internados em enfermarias adultas de um hospital geral, identificando-se dados referentes à via alternativa de alimenta o em uso, justificativas clínicas, doen a(s) de base e demais aspectos clínicos relacionados aos distúrbios de degluti o. RESULTADOS: houve predomínio do sexo masculino (55,02%); 70,3% dos pacientes apresentaram diagnóstico de alguma doen a neurológica e a via de alimenta o mais utilizada foi a sonda nasoenteral (82,53%). Embora a pneumonia e a desnutri o tenham sido diagnosticadas na minoria dos casos (35,08% e 10,04%), houve associa o entre as variáveis pneumonia e disfagia (p=0,0098), n o ocorrendo o mesmo entre desnutri o e disfagia (p=0,0759). A disfagia foi citada em apenas em 6,55% dos casos. Observou-se, ainda, alta frequência de ausência de dados referente aos sinais e sintomas de dificuldade de alimenta o e de justificativas para indica o da via alternativa de alimenta o prescrita. CONCLUS O: embora a popula o estudada tenha apresentado fatores de risco para desenvolvimento de distúrbios da degluti o, como doen as de base com alta ocorrência de disfagia e altera o do nível de consciência e/ou sonolência, a baixa frequência do diagnóstico da disfagia e a constante falta de dados relacionados ao contexto alimentar revelaram a pouca importancia dada às manifesta es funcionais pela unidade hospitalar estudada. PURPOSE: to characterize the population submitted to administration of alternative feeding route admitted to a general hospital in the state of Alagoas. METHOD: data from medical records of 229 patients admitted to adult infirmary were investigated. Data referring to the administration of alternative feeding route in use and clinical aspects related to swallowing disorders were analyzed. RESULTS: there was a predominance of male participants (55.02%) in the sample. From the total sample, 70.3% of participants were diagnosed with a neurological disease and most of them used the nasogastric tube (82.53%) as feeding route. There was an association between the variables pneumonia and dysphagia (p = 0.0098). However, no association between malnutrition and dysphagia was found (p = 0.0759). There was also a high frequency of absence of data concerning symptoms of feeding difficulty as well as about justification for the use of the alternative feeding r
Perfil de pacientes em uso de via alternativa de alimenta o internados em um hospital geral Profile of patients using alternative feeding route in a general hospital  [cached]
Serjana Cavalcante Jucá Nogueira,Ana Paula Cajaseiras de Carvalho,Cleysiane Barros de Melo,Edna Pereira Gomes de Morais
Revista CEFAC , 2013,
Abstract: OBJETIVO: caracterizar a popula o em uso de via alternativa de alimenta o internada em um hospital geral de referência. MéTODO: estudo transversal prospectivo, tendo-se realizado coleta de dados em 229 prontuários de pacientes em uso de via alternativa de alimenta o internados em enfermarias adultas de um hospital geral, identificando-se dados referentes à via alternativa de alimenta o em uso, justificativas clínicas, doen a(s) de base e demais aspectos clínicos relacionados aos distúrbios de degluti o. RESULTADOS: houve predomínio do sexo masculino (55,02%); 70,3% dos pacientes apresentaram diagnóstico de alguma doen a neurológica e a via de alimenta o mais utilizada foi a sonda nasoenteral (82,53%). Embora a pneumonia e a desnutri o tenham sido diagnosticadas na minoria dos casos (35,08% e 10,04%), houve associa o entre as variáveis pneumonia e disfagia (p=0,0098), n o ocorrendo o mesmo entre desnutri o e disfagia (p=0,0759). A disfagia foi citada em apenas em 6,55% dos casos. Observou-se, ainda, alta frequência de ausência de dados referente aos sinais e sintomas de dificuldade de alimenta o e de justificativas para indica o da via alternativa de alimenta o prescrita. CONCLUS O: embora a popula o estudada tenha apresentado fatores de risco para desenvolvimento de distúrbios da degluti o, como doen as de base com alta ocorrência de disfagia e altera o do nível de consciência e/ou sonolência, a baixa frequência do diagnóstico da disfagia e a constante falta de dados relacionados ao contexto alimentar revelaram a pouca importancia dada às manifesta es funcionais pela unidade hospitalar estudada. PURPOSE: to characterize the population submitted to administration of alternative feeding route admitted to a general hospital in the state of Alagoas. METHOD: data from medical records of 229 patients admitted to adult infirmary were investigated. Data referring to the administration of alternative feeding route in use and clinical aspects related to swallowing disorders were analyzed. RESULTS: there was a predominance of male participants (55.02%) in the sample. From the total sample, 70.3% of participants were diagnosed with a neurological disease and most of them used the nasogastric tube (82.53%) as feeding route. There was an association between the variables pneumonia and dysphagia (p = 0.0098). However, no association between malnutrition and dysphagia was found (p = 0.0759). There was also a high frequency of absence of data concerning symptoms of feeding difficulty as well as about justification for the use of the alternative feeding r
Peritonite por Candida albicans Candida albicans Peritonitis  [cached]
Pedro Monsanto,Clotilde Lérias,José Eduardo Pina Cabral,Carlos Sofia
Jornal Português de Gastrenterologia , 2011,
Abstract: Excluindo casos de peritonite secundária por perfura o de víscera oca, abcesso abdominal ou diálise peritoneal, o isolamento de fungos de uma ascite cirrótica é muito raro. Nesta, a peritonite bacteriana espontanea é uma das complica- es melhor descritas, sendo os bacilos entéricos Gram-negativos os patogénios mais frequentemente implicados. Ao invés, o significado clínico do isolamento de fungos na ascite de cirróticos permanece um tema controverso. No presente artigo, os autores, através da apresenta o de um caso clínico, pretendem debru ar-se sobre as implica es clínicas da identifica o de Candida albicans no líquido ascítico. Excluding cases of secondary peritonitis due to perforation of a hollow viscous, abdominal abscess or peri-toneal dialysis, the isolation of fungus from cirrhotic ascites is a very rare event. In cirrhotic ascites, spontaneous bacterial peritonitis is one of the most usual complications, and the enteric Gram negative bacilli are the most common pathogens in this condition. Contrarily, the clinical significance of fungal isolation in cirrhotic ascites remains controversial. In the present article, with the presentation of a clinical case, the authors review the clinical implications of the identification of Candida albicans in the ascitic fluid.
Tabagismo em pacientes internados em um hospital geral
Oliveira, Maria Vera Cruz de;Oliveira, Tatiana Riera de;Pereira, Carlos Alberto de Castro;Bonfim, Alexandre Vidal;Leit?o Filho, Fernando Studart;Voss, Larissa Rego;
Jornal Brasileiro de Pneumologia , 2008, DOI: 10.1590/S1806-37132008001100008
Abstract: objective: to determine the frequency of smoking among hospitalized patients in a general hospital, and to evaluate their profile. methods: a random representative sample of 111 patients, classified as nonsmokers, former smokers or smokers, was evaluated. the smokers were submitted to the fagerstr?m test and measurement of expired carbon monoxide. expired carbon monoxide higher than 6 ppm was considered a significant indicator of recent smoking. results: of the 111 patients in the sample, 60 (54%) were female. the mean age was 70 years. of the 111 patients, 56 (51%) had never smoked, 36 (32%) were former smokers, and 19 (17%) were smokers. all of the smokers were male. the smokers were younger (58 ± 17 years) than the nonsmokers (68 ± 14 years) and the former smokers (73 ± 14 years)-anova: f = 6.57 (p = 0.002). among the smokers, the mean tobacco intake was 43 pack-years and the mean fagerstr?m score was 5.0. of the 19smokers, 11 (58%) had respiratory symptoms and 3 had withdrawal symptoms. the mean expired carbon monoxide in the smokers was 5.0 ppm. expired carbon monoxide levels were higher than 6 ppm in 8 (42%) of the smokers. there was a higher prevalence of smokers in some wards: 70% of all smokers were hospitalized on only five wards. conclusions: in a large tertiary hospital, 17% of the hospitalized patients were smokers, and 7% had smoked within the last 8 hours. the smokers were younger men, hospitalized on specific wards.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.