oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Contagem de células somáticas no leite de vacas suplementadas no pré-parto com selênio e vitamina E  [cached]
Paschoal Juliana Jorge,Zanetti Marcus Antonio,Cunha José Aparecido
Ciência Rural , 2006,
Abstract: O selênio e a vitamina E s o antioxidantes importantes na defesa de células e tecidos e atuam diretamente na manuten o da saúde do úbere, influenciando a contagem de células somáticas, indicador no leite da mastite. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da suplementa o do selênio e da vitamina E sobre a contagem de células somáticas no leite de vacas da ra a holandesa, durante o período das águas. Oitenta animais foram distribuídos em quatro tratamentos: controle; suplementa o com 2,5mg Se dia-1; suplementa o com 1000 UI vit. E dia-1 e suplementa o com 2,5mg Se + 1000 UI vit. E dia-1. A suplementa o foi iniciada 30 dias antes da provável data de pari o, prolongando-se até o parto. Amostras do volumoso e do concentrado foram colhidas, quinzenalmente, para análise bromatológica completa e levantamento dos níveis de selênio. O sangue foi colhido antes do início da suplementa o, no parto, 30 e 60 dias após o parto, para determina o dos níveis de Se no soro sangüíneo das vacas. O leite foi colhido semanalmente para determina o da contagem de células somáticas (CCS). O período de colheita iniciou-se logo após o período colostral, prolongando-se até a décima segunda semana de lacta o. Um mês após a suplementa o, as vacas que receberam selênio apresentaram níveis séricos superiores (P<0,05) ao grupo controle. O selênio e a vitamina E n o afetaram (P>0,05) a CCS nas doze primeiras semanas de lacta o e n o foi encontrado efeito de intera o entre os dois elementos.
Milk production and quality of Holstein cows in function of the season and calving order Produ o e qualidade do leite de vacas da ra a Holandesa em fun o da esta o do ano e ordem de parto
Rodrigo de Souza,Geraldo Tadeu dos Santos,Altair Ant?nio Valloto,Alexandre Leseur dos Santos
Revista Brasileira de Saúde e Produ??o Animal , 2010,
Abstract: It was aimed to evaluate the effect of the lactation order and calving season on milk production and quality of Holstein’s cows. The lactation order had a significant effect on milk production and score of somatic cells (SSC), without affecting fat and protein content. Cows of 3rd and 4th lactation were more productive due to the complete development of the mammary gland and corporal growth. SSC rose with the increase of the lactation number due to the contact with pathological agents as the animals had a more advanced age. Lactations that begin in the spring presented the smallest milk production (Kg/cow/day) because of the heat stress that these animals suffered in the lactation pick, with damage of milk production of this lactation. SSC, the fat and protein content did not vary in function of the calving season. Lactation order and calving season caused variation in the milk production, being important the use of strategies to minimize the heat stress mainly in the lactation pick. Larger careful should be taken with cows starting from 4th lactation, because these present a higher SSC, and the heat stress can favor the mastitis occurrence. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da ordem de lacta o e esta o do ano ao parto sobre a produ o e qualidade do leite de vacas da ra a Holandesa. A ordem de parto teve efeito significativo sobre a produ o de leite e escore de células somáticas (ECS), sem efeito sobre os teores de gordura e proteína. Vacas de 3a e 4a lacta o foram mais produtivas devido ao completo desenvolvimento da glandula mamária e crescimento corporal. O ECS aumentou com a eleva o do número de lacta es devido ao contato com agentes patogênicos à medida que os animais têm uma idade mais avan ada. Lacta es iniciadas na primavera apresentaram a menor produ o de leite (Kg/vaca/dia) por causa do estresse calórico que os animais sofreram no pico de lacta o, de modo a comprometer a produ o de leite dessa lacta o. ECS e teores de gordura e proteína n o variaram em fun o da época de pari o. Ordem de lacta o e esta o do ano ao parto causam varia o na produ o de leite, e é importante o uso de estratégias para minimizar o estresse calórico, principalmente no pico de lacta o. Maiores cuidados devem ser tomados com vacas a partir da 4a lacta o, pois apresentam maior ECS e o estresse calórico pode favorecer a ocorrência de mastite.
Mastite subclínica e rela??o da contagem de células somáticas com número de lacta??es, produ??o e composi??o química do leite em vacas da ra?a Holandesa
Cunha, R.P.L.;Molina, L.R.;Carvalho, A.U.;Facury Filho, E.J.;Ferreira, P.M.;Gentilini, M.B.;
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2008, DOI: 10.1590/S0102-09352008000100003
Abstract: the subclinical mastitis occurrence and the relationship between somatic cell count (scc) with parity, milk yield and milk chemical composition, were studied in holstein cows. the study was carried out in farms belonging to the milk control program of the associa??o de criadores de gado holandês de minas gerais. data on lactation order, subclinical mastitis, scc, milk production, fat contents and total protein contents were analyzed. there was a negative correlation between scc and milk production and, correlations between scc and percentage of fat and protein were positive. higher lactation order cows showed higher scc, and cows with scc higher than 100,000 cels/ml showed less milk production.
Respostas produtivas e comportamentais durante a ordenha de vacas Holandesas em início de lacta o = Productive and behavioral responses during milking of Holstein cows in early lactation
Marco Aurélio de Felicio Porcionato,Jo?o Alberto Negr?o,Fernanda Alves de Paiva,Thiago Ferreira Gon?alves Delgado
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2009,
Abstract: Com o objetivo de avaliar a produ o de leite, o leite residual e as respostas comportamentais de vacas Holandesas durante a ordenha, 14 vacas foram ordenhadas mecanicamente, duas vezes ao dia e avaliadas durante as seis primeiras semanas de lacta o. A produ o leiteira foi mensurada diariamente e o volume de leite residual, semanalmente.A temperatura de corpo (regi o das costelas), úbere e tetos e a frequência respiratória foram mensuradas duas vezes por semana. O comportamento dos animais na sala de ordenha foi registrado duas vezes por semana em etogramas e pelas entrevistas com os ordenhadores.Nas primeiras semanas de lacta o, a porcentagem de coices, sobrepassos, derrubadas de teteira, mic es e vocaliza es observadas foram maiores para as vacas primíparas (p < 0,05), que também foram consideradas mais ‘reativas’ pelos ordenhadores em compara o às vacas multíparas. As multíparas produziram mais leite do que as primíparas (p < 0,05), porém n o houve diferen as significativas em rela o à porcentagem de leite residual (p > 0,05), sugerindo que houve adapta o de ambos os grupos ao ambiente de ordenha. Aiming to compare milk yield, residual milk and behavioral responses of Holstein cows during milking, fourteen experimental cows were mechanically milked twice a day, and evaluated during the first six weeks of lactation. Milk yield was measured daily, and residual milk volume weekly. Body (ribs region), udder and teat temperatures and respiratory frequency were measured twice a week. Animal behavior atthe milking parlor was registered using ethograms and interviews with the milkers. During the first weeks of lactation, a higher percentage of kicks, over-steps, milking cups being knocked down, urinations and vocalizations in primiparous cows (p < 0.05) was observed, which were also considered more reactive by the parlors compared to multiparous cows. Multiparous cows produced more milk than primiparous (p < 0.05). However, there were no significant differences in residual milk percentage (p > 0.05), which suggests adaptation of both groups to the milking environment.
Evaluation of milk production and somatic cell count of dairy cow supplemented with Saccharomyces cerevisiae as a source of organic zinc/ Avalia o da produ o de leite e contagem de células somáticas em bovinos leiteiros suplementads com Saccharomyces cerevisiae como fonte de zinco organico  [cached]
Luiz Fernando Coelho da Cunha Filho,Simone Biagio Chiacchio,Roberto Calderon Gon?alves,Paulo Eduardo Pardo
Semina : Ciências Agrárias , 2007,
Abstract: The aim of the evaluation of milk production and somatic cell count of dairy cow supplemented with Saccharomyces cerevisiae as a source of organic zinc for 180 days, 25 Holstein cows were selected, randomly chosen from a flock of 189 lactating cows. The animals were distributed in two groups, namely group 1 (G1) which holded 10 cows supplemented and group 2 (G2) with 15 animals without supplementation. The production of milk was measured by the control official milkman of the Assocition Paranaense of Creators of Bovine of the Holstein in seven moments during the 180 days. The samples of milk were collected of each animal, being submitted to the electronic counting of somatic cells. The results demonstrate that the supplemented of organic zinc didn’t alter the production of milk, however it was capable to maintain low the counting of somatic cells. The data of the present work suggest that to use supplemented of organic zinc in the diet of cows milk, increase the quality of the produced milk and consequently the remuneration for the producer. Com o objetivo de avaliar a produ o de leite e a contagem de células somáticas de bovinos leiteiros, suplementados com Saccharomyces cerevisiae, como fonte de zinco organico, por 180 dias, foram separadas aleatoriamente 25 vacas holandesas, em um rebanho de 189 vacas em lacta o. Os animais foram distribuídos em dois grupos, sendo grupo 1 (G1) composto por 10 vacas suplementadas e grupo 2 (G2) 15 animais sem suplementa o. A produ o de leite foi mensurada pelo controle leiteiro oficial da Associa o Paranaense de Criadores de Bovinos da Ra a Holandesa em sete momentos durante os 180 dias. As amostras de leite foram coletadas de cada animal, sendo submetidas à contagem eletr nica de células somáticas. Os resultados demonstram que a suplementa o de zinco organico n o alterou a produ o de leite, contudo foi capaz de manter baixa a contagem de células somáticas. Os dados do presente trabalho sugerem que utilizar suplementa o de zinco organico na dieta de vacas leiteiras, aumente a qualidade do leite produzido e conseqüentemente a remunera o para o produtor.
Influência de fatores de meio ambiente na varia o mensal da composi o e contagem de células somáticas do leite em rebanhos no Estado de Minas Gerais  [cached]
Teixeira N.M.,Freitas A.F.,Barra R.B.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003,
Abstract: Foram usados registros de 102.098 controles mensais individuais de vacas da ra a Holandesa em 189 rebanhos do Estado de Minas Gerais, no período de janeiro de 1999 a dezembro de 2001, para se avaliar o efeito de mês de controle, número de dias em lacta o, idade da vaca, época de parto e composi o racial sobre componentes e contagem de células somáticas (CCS) do leite no dia do controle. As CCSs foram transformadas para escore de célula somática (ECSs). Médias n o-ajustadas e desvios-padr o para produ o de leite, porcentagens de gordura e proteína e ECSs no dia de controle foram, respectivamente, 22,87 e 7,35 kg, 3,56 e 0,72%, 3,15 e 0,37%, 3,07 e 2,33 para a primeira e 24,99 e 9,33 kg, 3,57 e 0,76%, 3,14 e 0,38%, 4,23 e 2,3 para as outras lacta es. Nas análises utilizou-se o método de quadrados mínimos com as lacta es agrupadas por idade em primeira e outras lacta es. Os efeitos rebanho-ano, mês, dias em lacta o, esta o de pari o, idade ao parto e composi o racial foram usados para explicar varia es. Nos dois conjuntos de dados, com exce o da porcentagem de proteína, para a qual dias em lacta o foi o efeito que mais contribuiu para a varia o, rebanho-ano foi responsável pela maior parte da varia o, seguindo-se dias em lacta o. O efeito rebanho-ano foi também o mais importante para explicar a varia o dos ECSs, respectivamente 19,0 e 34,6% para primeira e outras lacta es, seguindo-se em importancia o efeito de dias em lacta o, respectivamente, 4,4 e 4,0% da varia o total. As médias das porcentagens de gordura e proteína foram altas imediatamente após o parto, decresceram, aproximadamente, até 50 dias e aumentaram daí por diante até o final da lacta o, enquanto que a produ o de leite diminuiu. Os teores de gordura e proteína foram maiores nos meses de inverno e mais baixos nos meses de ver o. Flutua es sazonais desses componentes seguiram tendência oposta à da produ o de leite. Os escores de células somáticas foram altos nos 10 primeiros dias da lacta o, mas inferiores para vacas de primeira lacta o, decresceram até um mínimo aos 50-60 e aos 30-40 dias, respectivamente, para a primeira e para as outras lacta es. Daí em diante aumentaram até o final, com taxas de crescimento semelhantes. A varia o dos escores segundo o mês do ano foi semelhante para primeira e outras lacta es, cresceram de fevereiro a junho e decresceram até um mínimo em outubro. O aumento dos ECSs com a idade da vaca foi curvilíneo para primeira e linear para outras lacta es.
Palma forrageira (Opuntia ficus indica Mill) e uréia em substitui o ao feno de capim tifton (Cynodon spp) em dietas de vacas da ra a holandesa em lacta o. 1. Digestibilidade = Forage cactus (Opuntia ficus indica Mill) and urea in replacement of tifton hay (Cynodon spp) in lactating Holstein cows diet. 1. Digestibility
Carmem Valéria de Araújo Cavalcanti,Marcelo de Andrade Ferreira,Mauriceia Costa Carvalho,Antonia Sherlanea Chaves Veras
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2006,
Abstract: Foi avaliado o efeito de quatro níveis (0%; 12,5%; 25%; 37,5%; e 50%) de palma forrageira e uréia em substitui o ao feno de capim tifton, na ra o de vacas da ra a holandesa em lacta o sobre a digestibilidade aparente da matéria seca (DAMS), da matéria organica(DAMO), da fibra em detergente neutro (DAFDN), da proteína bruta (DAPB), dos carboidratos totais (DACHOT) e dos carboidratos n o fibrosos (DACNF). Foram utilizadas cinco vacas, com peso médio de 480 kg e produ o média de leite de 20 kg/dia, distribuídas em um quadrado latino 5x5. As DAMS, DAMO, DACHOT e DACNF aumentaram, aDAFDN diminuiu linearmente e a DAPB n o foi influenciada com o aumento dos níveis de palma e uréia na dieta. Os nutrientes digestíveis totais de manten a, a energia digestível de lacta o, energia metabolizável de lacta o e energia líquida de lacta o aumentaram à medida que eram incluídas palma e uréia na dieta. The effect of five levels forage cactus and urea (0.0, 12.5, 25.0, 37.5 and 50%) in replacement of tifton hay in lactating Holstein cows diets, on the apparent digestibility of dry matter (ADDM), organic matter (ADOM), neutral detergent fiber (ADNDF), crude protein (ADCP), total carbohydrates (ADTC) and nonfiber carbohydrates (ADNFC) were evaluated. Five Holstein cows weighing on average 480 kg and with an average milk yield of 20 kg of milk/day were used in a 5x5 Latin square design. The DM, OM, TC and NFC apparent digestibility increased while NDF apparent digestibility decreased linearly and the CP apparent digestibility was not affected by the inclusion of forage cactus and urea. The total digestible nutrients of maintenance,digestible energy of lactation, metabolizing energy of lactation and liquid energy of lactation increased as the forage cactus and urea levels increased.
Influência da produ o de servi o no início da lacta o na rela o entre a produ o de leite e o período de servi o de vacas da ra a Holandesa  [cached]
Teixeira Nilson Milagres,Ferreira William José,Freitas Ary Ferreira de,Dur?es Marcus Cordeiro
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi verificar se é necessário o ajustamento da produ o de leite até 305 dias para produ o no início da lacta o, ao se determinar o efeito do período de servi o sobre a produ o de leite. As produ es no início da lacta o foram representadas pelas produ es acumuladas até 80, 100 e 120 dias e pela produ o no pico. As análises foram realizadas para as primeiras e lacta es seguintes, por meio de modelos em que se consideraram os períodos de servi o corrente e anterior, respectivamente. Em um modelo animal para produ o de leite até 305 dias, incluíram-se os efeitos fixos de rebanho-ano-esta o de parto, composi o racial, idade e período de servi o em classes e produ o no início da lacta o e os efeitos aleatórios de animal, meio permanente e erro. Quando foi considerada a produ o inicial para primeiras lacta es, as diferen as relativas entre cada classe de período de servi o, por exemplo, 160 dias, permaneceram praticamente inalteradas. Por exemplo, quando as produ es iniciais foram de até 80 e 100 dias, as diferen as entre produ es de vacas com 40 e 160 dias de período de servi o corrente foram 675 e 677 kg, respectivamente. Esta diferen a foi de 672 kg, quando a produ o inicial foi ignorada. Para vacas de lacta es seguintes, n o houve influência da varia o da dura o da produ o inicial sobre a rela o entre produ o e período de servi o anterior. O valor estimado da heritabilidade da produ o de leite, quando n o houve ajustamento para produ o inicial, foi de 0,24, reduzindo-se para 0,15, quando o pico foi considerado. Concluiu-se que n o é necessário considerar o efeito da produ o inicial, ao se ajustarem as produ es para período de servi o.
Palma forrageira (Opuntia ficus indica Mill) associada a diferentes volumosos em dietas para vacas da ra a Holandesa em lacta o = Addition of spineless cactus (Opuntia ficus indica Mill) to different types of roughage in the diet of lactating Holstein cows
Renata Rodrigues da Silva,Marcelo de Andrade Ferreira,Antonia Sherlanea Chaves Véras,Alenice Ozino Ramos
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2007,
Abstract: Objetivou-se avaliar o efeito da associa o da palma forrageira com diferentes volumosos sobre o consumo, produ o de leite e digestibilidade aparente de vacas em lacta o com peso médio de 560 ± 50 kg e produ o de 20 kg dia-1. Os tratamentos foram os diferentesvolumosos: baga o de cana-de-a úcar (BC), feno de capim-tifton, feno de capim elefante, silagem de sorgo e mistura de baga o de cana + silagem de sorgo. Foram avaliados os consumos de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro(FDN), carboidratos n o-fibrosos (CNF), carboidratos totais (CHT), matéria organica (MO) e nutrientes digestíveis totais (NDT); os coeficientes de digestibilidade aparente de MS, PB, EE, FDN, CNF, CHT, MO e a produ o e teor de gordura do leite. Os volumoso associados à palma forrageira n o influenciaram o consumo e digestibilidade da maioria dos nutrientes, n o influenciando também a produ o de leite, a produ o de leite corrigido para 3,5% de gordura e o teor de gordura do leite, com médias de 16,92 kg dia-1, 17,57 kg dia-1 e 3,76%, respectivamente. A palma forrageira pode ser associada a diferentes volumosos em dietas para vacas em lacta o, sem alterar o consumo, o desempenho e a digestibilidade da matéria seca e dos nutrientes. The experiment was carried out to evaluate the association of spineless cactus with different roughage sources on the apparentdigestibility, intake and milk yield of lactating cows (average 560 ± 50 kg LW and 20 kg of daily milk yield). The treatments contained different roughage sources with spineless cactus: sugar cane bagasse, tifton hay, elephant grass hay, sorghum silage and a mixture of sugar cane bagasse + sorghum silage. The voluntary intake of dry matter (DM), crude protein (CP), ether extract (EE), neutral detergent fiber (NDF), non-fiber carbohydrates (NFC), total carbohydrates (TCH), organic matter (OM) and total digestible nutrients (TDN) was evaluated. In addition, the apparent digestibility coefficient for DM, CP, EE, NDF, NFC, TCH, OM, milk production, and milk fat concentration of lactating Holstein cows were also evaluated. The different types of roughage in association with the spineless cactus did not affect the digestibility coeficients and the intake of most nutrients. The roughage sources also did not affect milk production, fat-corrected milk production and milk fat concentration, with averages of 16.92 kg day-1, 17.57 kg day-1 and 3.76%, respectively. The spineless cactus could be added to different roughage sources in diets for lactating cows without altering the intake, per
Parametros genéticos para produ es de leite e gordura nas três primeiras lacta es de vacas Holandesas  [cached]
Freitas Ary Ferreira de,Dur?es Marcus Cordeiro,Valente José,Teixeira Nilson Milagres
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Foram analisadas 9527 lacta es de vacas puras de origem (PO) da ra a Holandesa, iniciadas entre 1988 e 1997, em rebanhos no Estado de Minas Gerais. Estabeleceram-se dois conjuntos de dados: um com as vacas de primeira lacta o (Conjunto I) e outro com as vacas de primeira até a terceira lacta o (Conjunto II). Para as análises das produ es de leite e gordura até 305 dias, adotaram-se modelos mistos com a metodologia da máxima verossimilhan a restrita (REML). As médias para produ es de leite e gordura, até 305 dias de lacta o, foram 5870 ± 1662 kg e 199 ± 55 kg, respectivamente, para o conjunto I. Para o conjunto II, essas médias, na mesma ordem, foram 5521 ± 1523 kg e 187 ± 50 kg, na primeira lacta o; 6421 ± 1789 kg e 215 ± 58 kg, na segunda lacta o e 7045 ± 1903 kg e 231 ± 60 kg, na terceira lacta o. As estimativas de herdabilidade para produ es de leite e gordura foram 0,28 ± 0,04 e 0,20 ± 0,03, respectivamente, para o conjunto I. Para o conjunto II, foram 0,16 ± 0,09 e 0,09 ± 0,09, na primeira; 0,17 ± 0,11 e 0,20 ± 0,11 na segunda e 0,16 ± 0,10 e 0,10 ± 0,16 na terceira lacta o, para produ es de leite e gordura, respectivamente. As correla es genéticas entre as características estudadas foram altas, variando de 0,86 a 1,00.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.