oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
DESEMPENHO VEGETATIVO E PRODUTIVO DE CULTIVARES DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) A PARTIR DE MANIVAS COM DIFERENTES DI METROS  [cached]
C?MARA G.M.S.,GODOY O.P.
Scientia Agricola , 1998,
Abstract: Realizou-se esta pesquisa com a finalidade de se estudar a viabilidade da utiliza o de manivas com três diferentes diametros relacionados a três diferentes posi es nas plantas de origem, avaliando-se seus efeitos na emergência, desenvolvimento e produ o de três cultivares de mandioca (Manihot esculenta Crantz). A pesquisa no campo foi realizada em dois anos, durante o período compreendido entre 23/09/1980 e 23/07/1981 e entre 01/09/1981 e 20/07/1982, em Piracicaba, SP. Ramas maduras e sadias foram obtidas de plantas com cerca de 12 meses de idade, pertencentes aos cultivares Mantiqueira, Ja an e Pirassununga. Destas ramas, foram preparadas manivas com comprimento de 20 cm e diametros de 2,6 ± 0,2 cm, 2,0 ± 0,2 cm e 1,4 ± 0,2 cm, representando, respectivamente, manivas retiradas das hastes principais, ramifica es primárias e ramifica es secundárias das plantas de origem. O delineamento experimental foi um fatorial 3 x 3 em blocos casualizados com nove tratamentos e cinco repeti es. Foram determinados a velocidade e porcentagem de emergência, número de raízes tuberosas por planta, massa da raiz e o rendimento de raízes. De acordo com os resultados obtidos pode-se concluir: 1) O vigor da muda de mandioca, expresso através dos diversos diametros da maniva, manifesta-se significativamente no estádio de emergência da cultura; 2) Manivas com 2,0 ± 0,2 cm ou 2,6 ± 0,2 cm de diametros, retiradas respectivamente das ramifica es primárias e hastes principais, devem ser preferidas para maior velocidade e porcentagem de emergência; 3) Menor número de raízes tuberosas produzidas por planta é compensado pela maior massa individual da raiz; 4) Para a produ o de raízes por área, é indiferente a utiliza o de manivas com diametro de 2,6 ± 0,2 cm, 2,0 ± 0,2 cm e 1,4 ± 0,2 cm; 5) Os três cultivares utilizados no experimento s o de alto rendimento em raízes, destacando-se o cultivar Mantiqueira.
Desempenho vegetativo e produtivo de cultivares e linhagens de soja de ciclo precoce no município de Piracicaba-SP  [cached]
C?MARA G.M.S.,PIEDADE S.M.S.,MONTEIRO J.H.,GUERZONI R.A.
Scientia Agricola , 1998,
Abstract: Como parte da rede oficial do Estado de S o Paulo relativa à competi o de linhagens de soja, desenvolveu-se no município de Piracicaba-SP, durante o ano agrícola 1996/97, experimento de campo visando avaliar o desempenho vegetativo e produtivo de linhagens e cultivares de soja (Glycine max L. Merrill) pertencentes ao ciclo de matura o precoce. Delineado em blocos ao acaso com 20 tratamentos (linhagens e cultivares) e 4 repeti es, o experimento foi instalado em Terra Roxa Estruturada eutrófica. As parcelas foram constituídas por 4 linhas espa adas entre si de 0,50 m com 5,0 m de comprimento. Como padr es de compara o das novas linhagens, foram utilizados os cultivares IAS-5 (atualmente o mais cultivado no Estado de S o Paulo) e IAC-17 (com elevada produtividade nos últimos ensaios no Estado de S o Paulo). Foram avaliadas as seguintes características: estande inicial; época de florescimento; época de matura o; altura de planta no florescimento e na matura o; altura de inser o da primeira vagem; grau de acamamento e rendimento em gr os. Concluiu-se que: a) baixo estande de plantas promoveu menor altura final, menor altura de inser o de vagem e menor rendimento em gr os; b) as linhagens BR 92-4428, BR 92-6528, IAC 93-680, IAC 90-938, IDS 413-F4, IAC 93-598 e IAC 90-1000, foram as mais produtivas, superando ambos os padr es; c) as linhagens FT 90-2687 e BR 92-5261, apresentaram os piores rendimentos.
Efeito da época de colheita no crescimento vegetativo, na produtividade e na qualidade de raízes de três cultivares de mandioca  [cached]
Sagrilo Edvaldo,Vidigal-Filho Pedro Soares,Pequeno Manoel Genildo,Scapim Carlos Alberto
Bragantia , 2002,
Abstract: Com o objetivo de determinar o efeito da época de colheita no crescimento vegetativo, na produtividade e na qualidade de raízes tuberosas de três cultivares de mandioca (Manihot esculenta Crantz), desenvolveu-se em Araruna, Noroeste do Estado do Paraná, um experimento em área de Latossolo Vermelho Distrófico, no período de outubro de 1997 a maio de 1999. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos completos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repeti es, sendo os tratamentos principais as cultivares Mico, IAC 13 e IAC 14 e os tratamentos secundários, dez épocas de colheita, realizadas mensalmente a partir do início do segundo ciclo de crescimento das plantas. A produ o da parte aérea apresentou, no segundo ciclo, aumentos de 50,0% em rela o a um único ciclo vegetativo. O bom desenvolvimento da estrutura vegetativa das plantas levou ao acúmulo de material de reserva nas raízes tuberosas, aumentando a sua produtividade. Os maiores índices de colheita ocorreram dos 19 aos 21 meses de idade, com valores, em média, superiores a 54,0%. As cultivares n o diferiram entre si quanto à produ o de raízes tuberosas, de massa seca e de amido. Para todas as cultivares, a segunda fase de repouso fisiológico das plantas mostrou-se mais propícia à colheita, em face da maior produ o de raízes tuberosas (92,5%), de massa seca (125,0%) e de amido (144,0%).
Por uma arquitetura engajada
Maria Encarna??o Beltr?o Spósito
Geotextos : Revista da Pós-Gradua??o em Geografia da Universidade Federal da Bahia , 2010,
Abstract: A Arquitetura é vista, neste texto, como uma possibilidade de se compreender o mundo contemporaneo e, sobretudo, de repensá-lo, se queremos contribuir para a constru o de um futuro com maior equidade, nele incluído o respeito às diferen as. Nessa perspectiva, uma Arquitetura engajada teria que considerar sempre o Urbanismo, no sentido de compreender a cidade, como nível de determina o do movimento da Sociedade e n o apenas como um cenário em que múltiplas linguagens se expressem. Por seu caráter de ensaio, o texto tem mais o papel de levantar quest es e estimular o debate, do que apresentar resultados ou respostas.
Crescimento vegetativo e produtivo de duas cultivares de morango sob épocas de plantio em ambiente subtropical Vegetative growth and production of two strawberry cultivars for different planting times in a subtropical environment
Hamilton Telles Rosa,Nereu Augusto Streck,Lidiane Cristine Walter,Jer?nimo Luiz Andriolo
Revista Ciência Agron?mica , 2013,
Abstract: O crescimento adequado das folhas resulta em incremento na área foliar, o que permite maior intercepta o de radia o solar e em conseqüência maior atividade fotossintética e maior produtividade da cultura em diferentes épocas de plantio. Os objetivos neste trabalho foram obter equa es para estimativa da área foliar a partir de dimens es lineares do limbo foliar, estabelecer rela es alométricas entre área foliar e número de folhas na coroa primária e determinar a produtividade de frutos em diferentes datas de plantio em duas cultivares de morangueiro. O experimento foi conduzido na área experimental do departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, em Santa Maria, RS, com as cultivares Arazá e Yvapitá. Foram realizadas seis datas de plantio: 03/04/2008, 07/05/2008, 02/06/2008, 02/02/2009, 02/04/2009 e 02/06/2009. O delineamento experimental utilizado foi blocos ao acaso com quatro repeti es (parcelas de 30 plantas). Em cada parcela seis plantas foram marcadas para determina o semanal do número e área de folhas na coroa primária e massa fresca e número de frutos por planta. O modelo potência caracterizou satisfatoriamente a rela o alométrica entre evolu o da área foliar e número de folhas acumulado na coroa primária. A produ o de frutos foi influenciada pela época de plantio, de modo que plantios no início do período recomendado pela EMBRAPA (abril) propiciam maior área foliar no início da flora o e maior potencial produtivo, especialmente em anos com elevada radia o solar na primavera como foi o ano de 2008. The proper growth of leaves results in an increase in leaf area, which allows for greater interception of solar radiation, and consequently greater photosynthetic activity and better crop productivity for different planting times. The objectives of this work were to obtain equations in order to estimate leaf area from the linear dimensions of the leaf blades, to establish allometric relationships between the leaf area and the number of leaves in the primary crown, and to determine the productivity of fruits for different planting dates of two strawberry cultivars. The experiment was carried out at the experimental area of the Department of Plant Science, at the Federal University of Santa Maria, in Santa Maria, Rio Grande do Sul, with the Araza and Yvapitá cultivars. Plants were sown on six dates: 03/04/2008, 07/05/2008, 02/06/2008, 02/02/2009, 02/04/2009 and 02/06/2009. The experimental design used was of randomised blocks with four replications (plots of 30 plants each). In each plot, six plants were tagged for weekly
ARQUITETURA DE INFORMA O SEM WIREFRAME
Rodrigo Freese Gonzatto,Karla da Cruz Costa
Perspectivas em Gest?o & Conhecimento , 2011,
Abstract: Neste artigo é proposto o debate sobre o uso do wireframe, muitas vezes considerado o centro da Arquitetura de Informa o. A escolha pela utiliza o deste documento deve acontecer de forma planejada e n o por consequência da naturaliza o do wireframe como fundamento da Arquitetura de Informa o. Para tal, buscamos compreender a atividade do arquiteto da informa o, as características e usos do wireframe, suas vantagens e desvantagens. Por fim, s o levantadas alternativas ao wireframe tradicional, explorando quest es de documenta o, colabora o e comunica o. Questiona-se a centralidade no wireframe para que a disciplina n o seja subestimada ao ser confundida com um entregável.
A geometria fractal e suas aplica es em arquitetura e urbanismo  [cached]
Ana Maria Sala Minucci Martins,André Felipe Henrique Librantz
Exacta , 2006,
Abstract: Está sendo desenvolvido projeto de pesquisa denominado Geometria Fractal e suas Aplica es em Arquitetura e Urbanismo, com o fito de estudar e desenvolver ferramentas analíticas e propositivas para serem aplicadas em arquitetura e urbanismo, com base em conceitos provenientes da geometria fractal.
Transitivity of Varietal Hypercube Networks  [PDF]
Li Xiao,Jin Cao,Jun-Ming Xu
Mathematics , 2012,
Abstract: The varietal hypercube $VQ_n$ is a variant of the hypercube $Q_n$ and has better properties than $Q_n$ with the same number of edges and vertices. This paper proves that $VQ_n$ is vertex-transitive. This property shows that when $VQ_n$ is used to model an interconnection network, it is high symmetrical and obviously superior to other variants of the hypercube such as the crossed cube.
SOBRE OS FUNDAMENTOS DA ARQUITETURA DA INFORMA O
Alfram Roberto Rodrigues de Albuquerque,Mamede Lima-Marques
Perspectivas em Gest?o & Conhecimento , 2011,
Abstract: Exp e-se o estado atual da disciplina Arquitetura da Informa o quanto a problemática terminológica da defini o do campo de estudo, apresentando-se argumentos para uma defini o de Arquitetura da Informa o de uma forma ampla na qual os usos correntes dessa express o sejam vistos como especializa es. Defende-se uma defini o com a utiliza o de um conjunto de propriedades mínimas cujas intera es levam a uma terminologia formal e cuja abstra o leva a uma defini o formal do conceito que emprega a linguagem de morfismos da Teoria das Categorias. Trata-se de um recorte de alguns dos resultados obtidos na tese de doutoramento de um dos autores, defendida em setembro de 2010. O contexto da pesquisa é exposto e alguns dos resultados obtidos s o delineados.
UMA PROPOSTA DE POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMA O NO GERENCIAMENTO DE SERVI OS DE TI  [PDF]
Maurício Rocha Lyra,Cláudio Gottschalg Duque
Brazilian Journal of Information Science , 2011,
Abstract: A Information Technology Infraestructure Library (ITIL) (Biblioteca de Infraestrutura de Tecnologia da Informa o) fornece um framework de boas práticas para o gerenciamento de servi os de tecnologia da informa o (TI). No estudo desse arcabou o percebe-se que o mesmo n o apresenta em seu corpo espa o para a arquitetura da informa o. Sendo um dos objetivos a arquitetura da informa o a organiza o das informa es para tomada de decis o, como pode esta ficar fora desse contexto? A proposta de posicionamento que este trabalho apresenta evidencia a percep o que os conceitos da arquitetura da informa o est o presentes nas necessidades do gerenciamento de servi os de TI. Essa proposta contribui para a uni o dos corpos de conhecimentos facilitando assim a cria o da estratégia e desenho dos servi os.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.