oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Seis clichês e uma sugest o sobre a leitura na web
Ana Elisa Ribeiro
Linguagem em (Dis)curso , 2009,
Abstract: Com base em afirma es consideradas lugares-comuns (ou clichês) em rela o às possibilidades da escrita e da leitura na web e mesmo da leitura em geral, este ensaio discute temas como os hábitos e as práticas de leitura dos brasileiros, as peculiaridades da produ o escrita na web e suas rela es com otexto em outros domínios, supostas interferências negativas (ou positivas) daspráticas “digitais” em domínios “reais”, sempre em dire o à desmistifica oda rede e à pondera o sobre posi es exageradamente entusiasmadas. Conforme os argumentos apresentados, a fundamenta o teórica construída eas pondera es explicitadas, assume-se uma posi o que considera os espa os de leitura e escrita da web como mais uma boa ferramenta para a amplia o dos letramentos na escola ou fora dela.
Subjetividade e ideologia em Locke e Rousseau:Sugest o de leitura
Joelj Pimentel Ulh?a
Philósophos : Revista de Filosofia , 2007, DOI: 10.5216/phi.v2i2.11289
Abstract: O artigo examina a quest o do ideológico nos discurssos de Locke e Rousseau, e conclui que os critérios de leitura de um e de outro,originários da própria natureza destes,n o devem ser unívocos porque as respectivas subjetividades s o marcadas por práticas historicamente diferentes.
Pela reinterpreta o da Lei de Anistia: a sociedade brasileira aguarda justi a  [cached]
Diogo Mamoru Ide
Meridiano 47 : Boletim de Análise de Conjuntura em Rela??es Internacionais , 2008,
Abstract: A análise visa argumentar que a interpreta o predominante da Lei de Anistia brasileira é incompatível com o regime internacional de direitos humanos.
Culturalism and experience: reading of E.P. Thompson’s work critics Culturalismo e experiência: leitura dos debates em torno da obra de E.P. Thompson  [cached]
Norberto Ferreras
Diálogos , 2010, DOI: 10.4025/dialogos.v3i1.307
Abstract: In this article we discuss E.P. Thompson’s historical and theoretical production following his critics’ insights, specially structuralists and poststructuralists. Instead we follow two primary questions for E.P. Thompson and for his critics, experience concept and culturalism, contextualizing Thompson’s production in his own time. No presente trabalho é discutida a obra histórica e teórica de E.P. Thompson à luz dos trabalhos de seus críticos, principalmente os estruturalistas e pós-estruturalistas. Para isto, temos acompanhado duas quest es centrais para Thompson e seus críticos: o conceito de experiência e o culturalismo, colocando a produ o deste historiador no contexto em que foi produzida.
O JUIZ E A LEI
Joel Pimentel de Ulh?a
Philósophos : Revista de Filosofia , 2007, DOI: 10.5216/phi.v7i2.3158
Abstract: Nesta conferência analisa-se o impasse do juiz que se vê chamado a servir à justi a, por dever de consciência, e a aplicar a lei, ainda quando injusta, por dever de ofício. Deslocando a discuss o da difícil rela o do juiz com a lei para o ethos iníquo do social, a exposi o conclui que todos temos, mas especialmente o juiz pela natureza das responsabilidades que lhe s o inalienáveis, o dever moral de servir à justi a – dever que paira acima da imposi o jurídica –, em busca de uma sociedade mais ética.
Uma leitura psicanalítica sobre as torcidas organizadas de futebol frente ao declínio da lei em tempos de violência
Márcia Batista dos Santos
Revista Espa?o Acadêmico , 2010,
Abstract: Esta escrita é fruto de uma pesquisa que surge a partir da observa o de repetidas cenas de violência que vem acompanhando os eventos esportivos do futebol, mais especificamente entre as torcidas organizadas, fato este que, em alguns casos, tem culminado na morte de seus torcedores. Com um olhar direcionado às torcidas organizadas de futebol, buscamos, neste texto, interrogar em nome do que a violência se manifesta nestes espa os, e como a lei tem operado enquanto referencial norteador no estabelecimento das rela es, nesse contexto social específico. O trabalho foi realizado seguindo a abordagem de uma pesquisa qualitativa sendo utilizada a técnica da entrevista semi-estruturada com seis sujeitos integrantes de duas torcidas organizadas de futebol de uma mesma capital do nordeste brasileiro. A teoria psicanalítica foi adotada como fio condutor na análise dos dados colhidos em campo. Como resultados parciais temos: (i) interesses políticos fazem uso das torcidas organizadas como massa de manobra; (ii) poderes paralelos se constituem como saída diante das demandas de violência; (iii) há um declínio da lei e de seus representantes.
Fazer melhor as contas?: Rawls, A Lei dos Povos, e a quest o da justi a global Rawls, the Law of Peoples and the global justice  [cached]
Paulo Barcelos
Rela??es Internacionais (R:I) , 2011,
Abstract: Este texto procura introduzir a quest o da justi a global através de uma avalia o da concep o de John Rawls tra ada em The Law of Peoples. Esta obra coloca-nos no centro do carácter aparentemente paradoxal que enforma a postura do pensamento liberal de cariz igualitário perante a considera o de um modelo de justi a internacional. A concep o rawlsiana de justi a internacional tem sido apontada como contraditória face à sua concep o aplicada à esfera doméstica. No artigo procurar-se-á n o só perspectivar as vertentes das teorias de Rawls num enquadramento contínuo, como avaliar a pertinência do modelo exposto em The Law of Peoples a partir de um binómio entre justi a e humanidade. This text seeks to introduce the matter of global justice through an assessment of the conception of John Rawls, as advanced in The Law of Peoples. This work places us in the centre of the seemingly paradoxical character that shapes the attitude of the liberal-egalitarian thinking before the consideration of a model of international justice. The rawlsian conception of international justice as been criticized as contradictory regarding his conception applied to the domestic sphere. We will seek not only to understand the axis of Rawls’ theories in a continuity perspective, but also to assess the pertinence of the model exposed in The Law of Peoples through the duality between justice and humanity.
Itinerário da leitura
Michelle Mittelstedt Devides
Revista Espa?o Acadêmico , 2010,
Abstract: Diante de inúmeras publica es que est o disponíveis sobre o tema Leitura, uma das mais recentes e significativas é a obra escrita por Marisa Lajolo e Regina Zilberman- Das tábuas da lei à tela do computador. As escritoras possuem um arcabou o teórico imenso devido aos estudos realizados durante muitos anos sobre leitura, o que contribui para a publica o de uma obra singular.
Mutual Transformations of State and Traditional Authority. The renewed role of chiefs in policing and justice enforcement in Mozambique Transforma es Recíprocas do Estado e da Autoridade Tradicional. O renovado papel dos chefes na aplica o da justi a e da lei em Mo ambique  [cached]
Helene Maria Kyed
Cadernos de Estudos Africanos , 2011, DOI: 10.4000/cea.192
Abstract: This article explores the renewed role of chiefs in policing and justice enforcement from the perspective of every-day practices and modes of organising the relationship between chiefs and local state institutions. Based on ethnographic material from Dombe in Sussundenga District, in Mozambique, it asks what the newly forged relationship implies for local state and traditional authority. The article shows that the Decree 15/2000 was appropriated by the local tiers of state police not as a benign recognition of already existing chiefly practices, but as a means to regulate chiefs and bolster state authority in the former war-zone of Dombe. Este artigo explora o renovado papel dos chefes na aplica o da justi a e da lei a partir da perspectiva das práticas quotidianas e modos de organiza o das rela es entre os chefes e as institui es estatais locais. Baseado em material etnográfico recolhido em Dombe, distrito de Sussundenga, em Mo ambique, questiona-se quais as implica es das novas rela es quer para o Estado local quer para as autoridades tradicionais. O artigo demonstra que o Decreto 15/2000 foi apropriado pelos membros locais da polícia estatal n o como um reconhecimento benigno das práticas já existentes dos chefes mas sim como um meio para controlar os chefes e proteger a autoridade do Estado na antiga zona de guerra em Dombe.
Lei de Anistia e Justi a de Transi o: a releitura da ADPF 153 sob o viés argumentativo e principiológico
Claudia Rosane Roesler,Laura Carneiro de Mello Senra
Sequência : Estudos Juridicos e Politicos , 2012,
Abstract: The main objective of this work was to analyze the Votes of the Ministers of the Brazilian Supreme Court in the case entitled “Argui o de Descumprimento de Preceito Fundamental 153” (ADPF 153). The constitutional issue presented in the ADPF 153 dealt with the interpretation of the first paragraph of the first article of the Brazilian Amnesty Law (Law number 6.683, from 1979). According to this paragraph, crimes of any nature, related with political crimes, or motivated by political intentions, could be amnestied. From the examination of the Votes of the Ministers, it can be said that they are consistent and coherent and therefore achieve the basic requisites of impersonality and rationality. Nevertheless, there seems to be an incongruence between the decision that was taken in the case of the ADPF 153, and the principles and values promoted in the Rule of Law. Hence, we conclude that this decision can’t be considered the most adequate, concerning the context in which it was taken.Resumo: Neste trabalho, centrou-se na análise dos votos que constituem a Argui o de Descumprimento de Preceito Fundamental 153, ajuizada no Supremo Tribunal Federal em outubro de 2008, pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. O cerne da controvérsia constitucional se referia à interpreta o do parágrafo 1o do artigo 1o da Lei de Anistia (Lei n. 6.683/79), que considerava conexos, para os fins de concess o de anistia, os crimes de qualquer natureza relacionados com crimes políticos ou praticados por motiva o política. Pode-se dizer que os votos proferidos pelos Ministros e Ministras s o consistente e coerentemente fundamentados e, por isso, atendem aos requisitos básicos de racionalidade e de impessoalidade. Contudo, parece haver uma incongruência entre a decis o da ADPF 153 –que entende válida a norma questionada – e os princípios e valores defendidos no Estado Democrático de Direito. Tal decis o, portanto, n o se revela a mais adequada, em face do contexto em que foi tomada.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.