oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Desempenho de pontos de corte do índice de massa corporal de diferentes referências na predi o de gordura corporal em adolescentes  [cached]
Vieira Ana Carolina Reiff e,Alvarez Marlene Merino,Marins Vania Maria Ramos de,Sichieri Rosely
Cadernos de Saúde Pública , 2006,
Abstract: Avaliamos a acurácia de pontos de corte do índice de Massa Corporal (IMC) para identificar adolescentes com sobrepeso, comparando com percentual de gordura corporal, estimado pela bioimpedancia elétrica, em uma amostra probabilística de 610 adolescentes de 12 a 19 anos (222 meninos e 388 meninas), estudantes de escolas públicas de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. A curva ROC foi utilizada para avaliar a sensibilidade e especificidade de pontos de corte de IMC de uma referência nacional, duas norte-americanas e uma internacional. Os pontos de corte da amostra estudada foram inferiores aos das demais referências, com sensibilidade de 76% a 95% e especificidade de 75% a 95%. Os pontos de corte nacionais foram também mais sensíveis (53% a 100%), se comparados às outras referências (40% a 86%). O critério internacional apresentou melhor sensibilidade para adolescentes mais velhos e as referências americanas, para os mais jovens. O IMC foi um bom proxy de adiposidade, mas o uso de pontos de corte de referências de outras popula es merece cautela, pois pode gerar erro na classifica o de adolescente com sobrepeso em até 60%.
Diagnóstico de sobrepeso e obesidade em escolares: utiliza o do índice de massa corporal segundo padr o internacional  [cached]
Giugliano Rodolfo,Melo Ana L. P.
Jornal de Pediatria , 2004,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a concordancia entre o índice de massa corporal segundo padr o internacional e indicadores de adiposidade no diagnóstico de sobrepeso e obesidade em escolares. MéTODOS: Avalia o de peso e estatura de 528 escolares, entre 6 e 10 anos, de ambos os sexos, seguida da classifica o das crian as em eutróficas, com baixo peso, sobrepeso ou obesidade segundo índice de massa corporal por idade. A adiposidade foi estimada a partir da somatória das medidas das dobras cutaneas tricipital e subescapular, tricipital e da panturrilha medial e pelas circunferências da cintura e quadril. RESULTADOS: a prevalência de sobrepeso e obesidade foi de 21,2% nas meninas e 18,8% nos meninos. A porcentagem de gordura corporal média nas crian as normais (17,7%) foi significativamente diferente da observada nas crian as com sobrepeso (27,0%) e obesidade (29,4%) (p < 0,02). As circunferências médias da cintura e quadril dos meninos e meninas eutróficos (56,9 cm e 67,7 cm) diferiu significativamente daqueles com sobrepeso (65,9 cm e 77 cm) (p < 0,01). N o houve diferen a na raz o cintura-quadril entre os grupos. A porcentagem de gordura corporal, a circunferência da cintura e a circunferência do quadril correlacionaram-se significativamente com o índice de massa corporal (p < 0,01). CONCLUS O: O uso do índice de massa corporal por idade, baseado em padr o internacional, mostrou-se adequado para o diagnóstico de sobrepeso e obesidade na faixa etária estudada, apresentando boa concordancia com a adiposidade.
índice de massa corpórea, sobrepeso e press o arterial em escolares na província de Limpopo, áfrica do Sul índice de masa corporal, sobrepeso y presión arterial en adolescentes de la província de limpopo, Sudáfrica Body mass index, overweight, and blood pressure among adolescent schoolchildren in Limpopo province, South Africa  [cached]
Violet Kankane Moselakgomo,Abel Lamina Toriola,Brandon Stuwart Shaw,Daniel Ter Goon
Revista Paulista de Pediatria , 2012, DOI: 10.1590/s0103-05822012000400015
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a rela o entre índice de massa corporal, sobrepeso e press o arterial em crian as e adolescentes da área rural da áfrica do Sul. MéTODOS: A amostra abrangeu 1.172 escolares (541 meninos e 631 meninas) com idades entre 10 e 16 anos. Estatura, massa corporal e dobras cutaneas foram medidas por meio de procedimentos padr o. O sobrepeso foi definido pelo índice de massa corporal para idade e sexo. A press o arterial foi monitorada três vezes em cada crian a com o uso de aparelhos eletr nicos validados (Omron HEM-705 CP, Omron, Tóquio, Jap o). A hipertens o foi determinada como a média de três leituras da press o arterial, em que a sistólica ou a diastólica foi igual ou acima do percentil 90 para idade e sexo. Estatísticas descritivas foram calculadas para todas as variáveis. RESULTADOS: A prevalência de sobrepeso foi de 5,5% para meninos e 4,4% para meninas. A taxa de crian as com press o arterial acima do percentil 90 variou de 2,3 a 5,9%. A probabilidade do desenvolvimento de hipertens o em crian as é perceptível aos dez anos, tanto para os meninos (0,2%) quanto para as meninas (0,1%), e oscilou de 0,2 a 1,7% para o sexo masculino e de 0,1 a 1,2% para o feminino. Considerando-se a amostra total, a prevalência de hipertens o foi de 4,1% para os meninos e 2,8% para as meninas. A press o arterial apresentou correla o positiva com estatura, massa corporal, índice de massa corporal, gordura corpórea e soma das dobras cutaneas (p<0,001). CONCLUS ES: A press o arterial aumentou com a idade tanto para os meninos quanto para as meninas. A medi o da press o arterial de rotina, como parte do exame físico em escolares, é crucial para fins de preven o e medidas de interven o precoces. OBJETIVO: Este estudio evalúa la relación entre índice de masa corporal, sobrepeso y presión arterial en adolescentes rurales sudafricanos. MéTODOS: La muestra incluyó a 1.172 ni os de 10-16 a os de edad (541 del sexo masculino y 631 del sexo femenino). La estatura, la masa corporal y los pliegues cutáneos se midieron utilizando procedimientos estándares. El sobrepeso se definió según el índice de masa corporal para sexo y edad. Se monitorizó la presión arterial por tres veces en cada ni o utilizando aparatos electrónicos validados (Omron HEM-705 CP, Omron, Tokio, Japón). Se determinó la hipertensión cuando los promedios de la presión sistólica o diastólica, calculados con base en las tres mediciones de presión arterial, fueron ≥percentil 90 para edad y sexo. Se calcularon estadísticas descriptivas para todas las variables. RESULTADOS: La prevalencia de sobrepeso fu
Desempenho de pontos de corte do índice de massa corporal de diferentes referências na predi??o de gordura corporal em adolescentes
Vieira, Ana Carolina Reiff e;Alvarez, Marlene Merino;Marins, Vania Maria Ramos de;Sichieri, Rosely;Veiga, Gloria Valeria da;
Cadernos de Saúde Pública , 2006, DOI: 10.1590/S0102-311X2006000800016
Abstract: this study evaluates the accuracy of cutoff points in the body mass index (bmi) for identifying adolescents with overweight, compared to the percentage of body fat, estimated by electric bioimpediance, in a probabilistic sample of 610 adolescents from 12 to 19 years of age (222 boys and 388 girls) enrolled in public schools in niterói, rio de janeiro, brazil. roc was used to evaluate the sensitivity and specificity of bmi cutoffs from one brazilian, two north american, and one international reference. the cutoff points in the study sample were lower than the other references, with 76% to 95% sensitivity and 75% to 95% specificity. the brazilian cutoff points were also more sensitive (53% to 100%) as compared to the other references (40% to 86%). the international parameter showed better sensitivity for older adolescents, and the northern american references for younger adolescents. bmi was a good proxy for adiposity, but cutoff points from other population references should be used with caution, since they can lead to classification errors in adolescents with overweight.
índice de massa corporal, desenvolvimento puberal e sua rela o com a menarca  [cached]
Vitalle Maria Sylvia de Souza,Tomioka Cristina Yuri,Juliano Yara,Amancio Olga Maria Silverio
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Estudou-se a idade de ocorrência da menarca, o estado nutricional e o desenvolvimento puberal em amostra de adolescentes de baixo nível econ mico. MéTODOS: Estudo retrospectivo, coletando dados de 229 prontuários de adolescentes com idade entre 10 e 18,8 anos, atendidas em nível primário de institui o pública. Coletou-se a idade cronológica, a idade de ocorrência da menarca, o peso corporal e a estatura (calculando-se o índice de massa corporal) e o estadiamento puberal de Tanner para desenvolvimento mamário, n o se considerando os prontuários de adolescentes com patologias que comprometem a ocorrência da menarca. Foram formados dois grupos, com e sem ocorrência da menarca. RESULTADOS: A média de idade cronológica e o índice de massa corporal foram maiores no grupo com menarca do que no grupo sem menarca (p< 0,001). A ocorrência da menarca foi aos 12,1 ± 1,1 anos. Houve diferen a significante entre os grupos quanto ao desenvolvimento mamário, sendo o tamanho da amostra (n) do grupo com menarca maior nos estadios M4 + M5 (p < 0,001) e o n do grupo sem menarca maior nos estadios M1 (p<0,001) e M2 (p<0,001). Observou-se rela o de sobrepeso (p<0,001) e obesidade (p<0,001) com o grupo com menarca e de desnutri o (p< 0,001) e eutrofia (p< 0,001) com o grupo sem menarca. CONCLUS ES: Deve-se estar atento ao acompanhamento pondo-estatural das adolescentes, antes da época da menarca, em estadiamentos puberais relativamente precoces, para atitudes de preven o de distúrbios como obesidade e de seu controle.
Influência da menopausa no índice de massa corporal
Lins Ana Paula M.,Sichieri Rosely
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia , 2001,
Abstract: A influência da menopausa no índice de massa corporal (IMC) em mulheres entre 20 e 59 anos de idade foi investigada com base nos dados da pesquisa Nutri o e Saúde, realizada em 1996. Trata-se de um estudo de corte transversal de uma amostra probabilística de base domiciliar do município do Rio de Janeiro. A popula o estudada consistiu de 1.506 mulheres que foram pesadas e medidas no domicílio. O risco de sobrepeso (IMC >25kg/m2) associado à menopausa, em modelo de regress o logística ajustado para idade, atividade física e tabagismo foi de 1,66 com intervalo de confian a de 95% de 1,14-2,41. Os resultados mostraram, ainda, que a escolaridade e a renda associaram-se ao sobrepeso somente entre mulheres sem menopausa, e que o efeito do tabagismo foi maior entre mulheres na menopausa. Concluiu-se que a associa o entre menopausa e sobrepeso n o é explicada pela idade ou inatividade física, e que parece haver um efeito teto para as mulheres já obesas antes da menopausa. Somente estudos longitudinais permitir o esclarecer esta hipótese.
Prevalências de sobrepeso e obesidade em adolescentes masculinos, no Nordeste do Brasil, 1980-2000  [cached]
Vasconcelos Vera Lucia de,Silva Giselia A. P. da
Cadernos de Saúde Pública , 2003,
Abstract: O estudo teve como objetivo determinar as prevalências de sobrepeso e de obesidade em adolescentes masculinos residentes nos estados do Nordeste do Brasil, nos últimos vinte anos (1980 a 2000), e compará-las, para ter uma indica o de tendência. Utilizou-se, como fonte de informa es, o Banco de Dados do Exército Brasileiro, além dos dados de 316.925 adolescentes com 18 anos de idade. Sobrepeso foi definido como índice de massa corporal (IMC) entre 25kg/m2 e 29,9kg/m2, e obesidade como IMC > 30kg/m2. Verificou-se uma curva ascensional, mostrando que a tendência secular nos últimos vinte anos foi crescente, tanto para o sobrepeso, quanto para a obesidade. Essa tendência ascendente das prevalências de sobrepeso/obesidade foi observada em todos os Estados, e, embora sejam menores do que as encontradas nos países desenvolvidos, a velocidade de ascens o é preocupante.
índice de massa corporal (massa corporal.estatura-2) como indicador do estado nutricional de adultos: revis o da literatura  [cached]
Anjos Luiz A.
Revista de Saúde Pública , 1992,
Abstract: S o discutidas as virtudes, limita es e possíveis aplica es do índice de massa corporal (IMC), também chamado de índice de Quételet, que é calculado pela divis o da massa corporal em quilogramas pelo quadrado da estatura em metros, como indicador do estado nutricional de adultos. Baseado numa revis o ampla da literatura, os limites de corte para a defini o de sobrepeso (IMC superscript three 25) e desnutri o energética cr nica (IMC < 18,5) s o apresentados e discutidos. Conclui-se que apesar de n o representar a composi o corporal de indivíduos, a facilidade de sua mensura o e a grande disponibilidade de dados de massa corporal e estatura parecem ser motivos suficientes para a utiliza o do IMC em estudos epidemiológicos, em associa o (ou n o) a outras medidas antropométricas, até que metodologias de campo que expressem a composi o corporal sejam desenvolvidas para tais estudos.
Estado nutricional de adolescentes: "risco de sobrepeso" e "sobrepeso" em uma escola pública do Município de S o Paulo  [cached]
Albano Renata Doratioto,Souza S?nia Buongermino de
Cadernos de Saúde Pública , 2001,
Abstract: Com objetivo de avaliar o estado nutricional de adolescentes, foi realizado um estudo transversal em escola pública de ensino fundamental e médio no Município de S o Paulo, com 92 alunos de 5a a 8a séries do ensino fundamental, entre 11 e 17 anos, matriculados em 1998. A amostra foi selecionada utilizando-se um procedimento sistemático, de acordo com a série e sexo. Com as variáveis peso e altura, calculou-se o índice de Massa Corporal (IMC) para a idade e sexo, e os pontos de corte escolhidos para classificar os adolescentes quanto ao estado nutricional de acordo com o percentil do IMC, foram os recomendados pela Organiza o Mundial de Saúde (WHO, 1995). As prevalências de "risco de sobrepeso" e "sobrepeso" foram para o sexo masculino de 27,9% e 4,6%, respectivamente, e para o sexo feminino foram de 10,2% e 16,3%, respectivamente. Concluiu-se que as prevalências de "risco de sobrepeso" e "sobrepeso" foram elevadas em ambos os sexos e semelhantes àquelas encontradas na literatura, havendo diferen a estatisticamente significativa no estado nutricional entre os sexos (p < 0,05).
Consumo alimentar de adolescentes com e sem sobrepeso do Município do Rio de Janeiro  [cached]
Andrade Roseli G.,Pereira Rosangela A.,Sichieri Rosely
Cadernos de Saúde Pública , 2003,
Abstract: Comparam-se, neste estudo, as características do consumo alimentar de uma amostra probabilística de adolescentes com sobrepeso e adolescentes com peso normal, com idades entre 12 e 17,9 anos. Os dados analisados foram obtidos em pesquisa realizada no Município do Rio de Janeiro, em 1995-1996. Estimou-se o consumo alimentar através de um questionário de freqüência do consumo de alimentos semiquantitativo. Avaliou-se o estado nutricional através do índice de massa corporal (IMC = peso/altura2), classificando-se os adolescentes com e sem sobrepeso pelo percentil 90 da distribui o do IMC de crian as brasileiras de 1989. O consumo de indivíduos com e sem sobrepeso foi semelhante, em ambos os grupos observou-se consumo inferior ao mínimo das por es recomendadas dos grupos alimentares e consumo elevado de alimentos de alta densidade energética. Esses hábitos alimentares propiciam o desenvolvimento de excesso de peso e podem ser determinantes de obesidade e doen as cr nicas n o transmissíveis na maturidade.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.