oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Rumo à Gest o Estratégica de Recursos Humanos? Estudo de Caso em uma Organiza o Pública Paulista
Wesley Ricardo de Souza Freitas,Charbel José Chiappetta Jabbour
Revista de Ciências da Administra??o : RCA , 2010,
Abstract: O objetivo deste artigo é analisar as principais características das práticas de Recursos Humanos numa organiza o pública paulista, além de procurar responder à quest o: a gest o de Recursos Humanos na organiza o Y é compatível com os atuais paradigmas dessa área de gest o, considerados mais estratégicos? Para realiza o desta pesquisa, adotou-se uma abordagem qualitativa, através do estudo de caso. Os dados primários foram obtidos através de entrevistas informais e dados secundários foram obtidos através da análise de informa es e documentos disponibilizados no site da organiza o e também da observa o direta da rotina organizacional. Os resultados alcan ados indicam que, apesar da organiza o utilizar a denomina o “administra o estratégica de Recursos Humanos”, apresenta uma abordagem voltada para a administra o dos aspectos legais e operacionais da área. As práticas de recursos humanos encontram-se desintegradas e algumas inexistem dentro de uma perspectiva sistêmica (plano de carreira e treinamento). O artigo registra diversas propostas para que a organiza o analisada tenha uma gest o de recursos humanos mais estratégica. Acredita-se que se a organiza o adotar algumas das melhorias propostas neste artigo estará caminhando rumo à moderniza o de sua gest o e inserindo-se no novo contexto da nova gest o pública.
A gest o de recursos humanos em hospitais do Sistema único de Saúde (SUS) e sua rela o ao modelo de assistência: um estudo em hospitais de Belo Horizonte, Minas Gerais La gestión de los recursos humanos en hospitales del Sistema único de Salud y su relación con el modelo de asistencia: un estudio en hospitales de Belo Horizonte, Minas Gerais Human resource management in hospitals and its relation to model assistance: a study of hospitals in Belo Horizonte, Minas Gerais
Marina Campos Morici,Allan Claudius Queiroz Barbosa
Revista de Administra??o Pública , 2013,
Abstract: O artigo discute a gest o de recursos humanos em hospitais de Belo Horizonte, Minas Gerais, considerando a relevancia do debate no contexto gerencial contemporaneo e suas implica es ao modelo assistencial preconizado pelos hospitais analisados. A partir de levantamento de dados (entrevistas semiestruturadas com gestores e profissionais de recursos humanos e análise de documentos pertinentes às práticas e normatiza es existentes), o estudo aponta uma defasagem nas políticas e práticas de recursos humanos, com a contrata o via concurso público n o conseguindo suprir de forma ágil a atividade assistencial. Os resultados apontam ainda ser esse um fator determinante na fixa o e motiva o dos profissionais, o que diferencia em termos de autonomia aqueles hospitais onde a gest o de recursos humanos ocorre via regras do direito privado. El artículo discute la gestión de los recursos humanos en hospitales de Belo Horizonte, Minas Gerais, considerando la relevancia del debate en el contexto gerencial contemporáneo y sus implicaciones con el modelo asistencial preconizado por los hospitales analizados. A partir del inventario de datos (entrevistas semiestruturadas con los gestores y profesionales de recursos humanos y el análisis de documentos pertinentes a las prácticas y los reglamentos existentes), el estudio apunta para un desfasaje en las políticas y en las prácticas de recursos humanos, siendo que la contratación por vía de concurso público no logra suplir de forma ágil la actividad asistencial. Los resultados también se alan que éste es un factor determinante en la fijación y en la motivación de los profesionales, lo que diferencia en términos de autonomía a aquellos hospitales donde la gestión de recursos humanos ocurre por vía de reglas del derecho privado. The article discusses human resource management in hospitals in Belo Horizonte, Minas Gerais. It considers the relevance of the debate within contemporary management and its implications for the healthcare model advocated by the hospitals under consideration. From the data collected (semistructured interviews with managers and human resource professionals and the analysis of relevant documents to existing rules and practices), the study indicates a lag in that the human resource policies and practices and hiring via tender cannot supply the needs of supportive activities sufficiently. The results also indicate that this is a determining factor in the setting and motivation of staff. This differs in terms of autonomy from those hospitals where human resource management is based on rules of private s
Gerenciamento dos Recursos Humanos Aplicados aos Sistemas de Informa es Contábeis sob a ótica da Gest o do Conhecimento
Tiago Nascimento Borges
Contabilidade Vista & Revista , 2007,
Abstract: O propósito deste estudo é descrever qualitativamente alguns aspectos da Gest o doConhecimento aplicada aos Recursos Humanos dos Sistemas de Informa es Contábeis,considerando que o sucesso destes sistemas cada vez mais dependerá da capacidade que aspessoas nas organiza es empresariais tem em aprender e usar os conhecimentos inseridosem um ambiente de modernas Tecnologias de Informa o e Comunica o. Inicialmente s odiscutidos, a partir da pesquisa bibliográfica, os fundamentos dos Sistemas de Informa esContábeis e destacadas as características da Gest o destes sistemas, ressaltando suasimportancias e limita es. A seguir, é sugerida a utiliza o de uma metodologia para que asdecis es dos gestores contábeis, acerca dos Recursos Humanos que comp em estessistemas, estejam encapsuladas em um processo de compartilhamento de conhecimento.Posteriormente é realizada uma pesquisa de campo junto a Contadores para se investigar aatua o destes profissionais na Gest o do Conhecimento. A resistência a mudan as é oprincipal item apontado pelos profissionais como sintoma da má Gest o do Conhecimentodentro da área contábil. Conclui-se, ainda, que as práticas de gest o relacionadas aoconhecimento podem ser aplicadas aos Recursos Humanos dos Sistemas de Informa esContábeis, necessitando somente de uma atua o gerencial adequada por parte dosprofissionais contábeis.
GEST O DE RECURSOS HUMANOS NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZA O
Arnaldo Mazzei Nogueira,Maria Simone Prates Barreto,Monica Pereira Delgado
InternexT : Revista Eletr?nica de Negócios Internacionais da ESPM , 2013,
Abstract: Esse artigo tem como objetivo apresentar um estudo de caso de uma empresa brasileira globalizada do segmento de engenharia e constru o. O foco do artigo é o gerenciamento de recursos humanos internacionais com destaque aos subsistemas de recrutamento e sele o, treinamento e desenvolvimento, expatriados e repatriados e remunera o. O estudo foi dividido em quatro etapas: a primeira foi à revis o bibliográfica sobre a temática de recursos humanos internacionais e cultura de países, a segunda foi à realiza o de várias entrevistas semiestruturadas para coleta de dados relativos aos processos, políticas e práticas de recursos humanos internacionais da empresa, a terceira foi à pesquisa em sites e em documentos internos da empresa e a última etapa foi à análise do conteúdo das entrevistas e suas correla es com o referencial conceitual. Verificou-se a necessidade de elabora o de um planejamento estratégico conjunto, entre as áreas de rela es internacionais com a área de recursos humanos, que leve em considera o os aspectos culturais de cada país onde atuam até uma melhor prepara o das lideran as atuais. Observou- se também, que a empresa está empreendendo a es visando mudar o posicionamento da área de Recursos Humanos para uma atua o mais estratégica
Gest o de recursos humanos: teorias e práticas
Santos Maria Jo?o Nicolau
Sociologias , 2004,
Abstract: é um facto que perante as actuais transforma es sócio-económicas as empresas têm alterado significativamente o modo como gerem os recursos humanos. Todavia, ainda persiste um profundo hiato entre um discurso de gest o muito centrado na valoriza o do factor humano e as práticas efectivamente desenvolvidas pelas empresas. Ao nível teórico e conceptual tem havido uma redobrada aten o quanto à importancia do potencial criativo das pessoas como estratégia crucial de adapta o das empresas à mudan a. Este factor surge como condi o básica de sobrevivência das empresas face a um contexto altamente competitivo e profundamente incerto. A actual difus o de conceitos e teorias sobre capital intelectual, gest o do conhecimento, inteligência emocional s o um exemplo claro desta redobrada importancia atribuída ao elemento humano. Contudo o funcionamento do sistema económico e social é bastante mais complexo. Evidencia uma realidade multifacetada que nem sempre se enquadra nesta abordagem conceptual, nem corresponde efectivamente às políticas empresariais veiculadas. Em vez da t o generalizada valoriza o do potencial humano, verifica-se antes a emergência de práticas dualistas e uma segmenta o dos recursos humanos no interior das empresas. Relativamente ao mercado de trabalho, apesar de frequentemente se defender uma progressiva desregulamenta o, geralmente em nome de uma maior flexibiliza o económica e cria o de emprego, o facto é que esta diversifica o das rela es contratuais, tem estado frequentemente associada uma crescente precariza o das rela es de trabalho e de emprego. A reflex o sobre estes múltiplos movimentos e contradi es entre pressupostos teóricos e as práticas concretas desenvolvidas pelas empresas ser o objecto da nossa análise.
A investiga o em Gest o de Recursos Humanos em Portugal: Resultados e tendências La investigación sobre la Gestión de Recursos Humanos en Portugal: resultados y tendencias Human Resources Management in Portugal: results and trends  [cached]
José Neves,Sónia Gon?alves
Revista Portuguesa e Brasileira de Gest?o , 2009,
Abstract: A Gest o de Recursos Humanos (GRH) é um tema de estudo que evoluiu, quer do ponto de vista teórico, quer da aplica o ao longo do Séc. XX ancorado nas teorias organizacionais e teorias comportamentais. Tanto a defini o dos conteúdos como a evolu o das práticas foram influenciadas pela importancia dos factores de contexto, que, em cada momento, se revelaram como mais determinantes. Este movimento evolutivo acompanhou todos os continentes e países, embora com modos de ocorrência temporalmente desfasados, quer do ponto de vista da interven o quer da investiga o. Em Portugal, tais influências foram sendo sentidas da mesma forma, sendo hoje possível balizar fronteiras mais ou menos delimitadoras dos conteúdos evolutivos. Tendo por objectivo principal identificar os resultados da investiga o científica em GRH em Portugal, este trabalho procura contribuir para a defini o e evolu o do conceito de GRH e para o levantamento das tendências de investiga o que a temática vem assumindo em Portugal. Uma análise de conteúdo aos temas dos eventos anuais promovidos pelo organismo que agrega profissionais de GRH, e que tiveram lugar nos últimos 40 anos, possibilita identificar quatro períodos evolutivos demarcados pelo tempo cronológico, pela fun o dominante solicitada àquela fun o, pela ênfase de dimens es da prática e pelos perfis profissionais e académicos mais solicitados para o desempenho da fun o. Uma análise quantitativa da produ o científica portuguesa com base nos títulos de teses de mestrado e de doutoramento produzidas nos últimos 25 anos revelou a incidência temática, a concentra o temporal da produ o científica e o local de produ o. Os 176 trabalhos utilizados para análise s o maioritariamente disserta es de mestrado, distribuem-se assimetricamente por 15 institui es de ensino superior, concentram-se maioritariamente entre os anos de 1995 e 2005 e privilegiam os temas da forma o profissional e da gest o estratégica de recursos humanos. O trabalho termina com uma discuss o dos resultados encontrados e a sua articula o com os resultados de idênticos estudos internacionais, bem como com uma discuss o sobre o grau de proximidade entre interesses práticos e motiva es dos investigadores. La Gestión de los Recursos Humanos (GRH) es un tema de estudio que ha evolucionado desde el punto de vista teórico, com en la aplicación al largo del siglo XX anclada en las teorías de organización y del comportamiento. Tanto el contenido como la definición, tales como cambios en la práctica influidos por la importancia de los factores de contexto, que en cada mo
Comprometimento organizacional e práticas de gest o de recursos humanos: o caso da Empresa XSA.
Vera L. Can?ado,Lúcio Flávio Renault de Moraes,Edson Moura da Silva
Revista de Administra??o Mackenzie , 2006,
Abstract: A rela o indivíduo/organiza o tem sido fonte de vários estudos por parte da Administra o, que buscam promover e incentivar o envolvimento do indivíduo com as empresas, reduzir conflitos e aumentar a produtividade. Uma das vertentes desses estudos foca o comprometimento organizacional como uma das maneiras de se compreender como se instauram os vínculos entre o indivíduo e a organiza o. O comprometimento deve ser entendido também como um recurso empresarial para amenizar perdas e prejuízos. Neste trabalho, busca-se verificar quais s o as práticas utilizadas pela gest o de recursos humanos nas empresas, incluída a gest o do conhecimento, para obter o comprometimento dos seus funcionários, utilizando-se o modelo de Meyer e Allen, focado nos três componentes: afetivo, normativo e instrumental. Para tal, foi realizada uma pesquisa em uma empresa de opera o logística de Minas Gerais, aqui denominada de XSA, com a aplica o de questionário a uma amostra selecionada de 93 funcionários. Constatou-se que as práticas de recursos humanos investigadas influenciam as dimens es afetiva e normativa do comprometimento. Os índices mais elevados, que explicam essas dimens es de comprometimento, foram observados nas práticas de gest o do conhecimento e nas práticas de relacionamento, revelando que elas s o componentes essenciais para manter os vínculos dos funcionários com a empresa.
MUDAN A ORGANIZACIONAL E GEST O DOS RECURSOS HUMANOS, OU PORQUE QUE SE MUDA PARA N O MUDAR NADA
Jorge F. S. Gomes,Miguel Pereira Lopes
Revista de Administra??o FACES Journal , 2006,
Abstract: O presente artigo aborda a relev ¢ncia e validade do modelo do equil -brio pontuado (GERSICK, 1991) para a compreens £o das mudan §as ocorridas nas organiza § μes, principalmente das mudan §as ao n -vel da gest £o dos recursos humanos. A aplica § £o deste modelo de mudan §a organizacional permite-nos levantar algumas hip 3teses para explicar o facto de muitas organiza § μes que implementam mudan §as significativas nas pr ticas de gest £o de recursos humanos n £o encontrarem resultados da mesma magnitude ao n -vel dos resultados esperados. Especificamente, a breve an lise efectuada leva-nos a pensar (i) que muitas das altera § μes ocorridas nas pr ticas de gest £o n £o constituem mudan §as genu -nas ao n -vel organizacional, (ii) que muitas dessas mudan §as acabam inclusive por servir a tend ancia de in rcia das organiza § μes e (iii) que essa genu -na mudan §a organizacional ocorre apenas quando existe uma mudan §a nas regras b sicas que regem a organiza § £o, ou seja, quando existe uma transforma § £o cultural e estrutural capaz de sustentar e refor §ar as mudan §as realizadas ao n -vel da gest £o dos recursos humanos.
MUDAN A ORGANIZACIONAL E GEST O DOS RECURSOS HUMANOS, OU PORQUE é QUE SE MUDA PARA N O MUDAR NADA
Jorge F. S. Gomes,Miguel Pereira Lopes
Revista de Administra??o FACES Journal , 2006,
Abstract: O presente artigo aborda a relevancia e validade do modelo do equilíbrio pontuado (GERSICK, 1991) para a compreens o das mudan as ocorridas nas organiza es, principalmente das mudan as ao nível da gest o dos recursos humanos. A aplica o deste modelo de mudan a organizacional permite-nos levantar algumas hipóteses para explicar o facto de muitas organiza es que implementam mudan as significativas nas práticas de gest o de recursos humanos n o encontrarem resultados da mesma magnitude ao nível dos resultados esperados. Especificamente, a breve análise efectuada leva-nos a pensar (i) que muitas das altera es ocorridas nas práticas de gest o n o constituem mudan as genuínas ao nível organizacional, (ii) que muitas dessas mudan as acabam inclusive por servir a tendência de inércia das organiza es e (iii) que essa genuína mudan a organizacional ocorre apenas quando existe uma mudan a nas regras básicas que regem a organiza o, ou seja, quando existe uma transforma o cultural e estrutural capaz de sustentar e refor ar as mudan as realizadas ao nível da gest o dos recursos humanos.
A Consultoria Interna de Recursos Humanos como Prática Catalisadora da Gest o do Conhecimento Organizacional
Dante Marciano Girardi,édis Mafra Lapolli,Kelly Cristina Benetti Tonani Tosta
Revista de Ciências da Administra??o : RCA , 2009,
Abstract: Este artigo objetiva analisar a contribui o da Consultoria Interna de Recursos Humanos para a Gest o do Conhecimento nas indústrias catarinenses de grande porte. Os procedimentos metodológicos seguiram a linha qualitativa, por meio da pesquisa descritiva e aplicada. Foram entrevistadas sete das maiores empresas catarinenses em número de funcionários. Utilizou-se análise documental e de conteúdo. Quanto aos resultados, a consultoria interna auxilia principalmente nas etapas de socializa o e externaliza o do conhecimento. Além disso, se implementada na sua totalidade e dada autonomia ao consultor interno, permite uma maior intera o nos níveis individual, grupal e organizacional descritos por Sabbag (2007). Assim, pode-se perceber que as empresas que possuem maior grau de autonomia, bem como maior nível de implementa o s o aquelas que os processos s o mais compartilhados, socializados e internalizados pelos funcionários. Dessa forma, pode-se afirmar que, nas empresas analisadas, o desenvolvimento dos processos de CIRH catalisa os resultados da Gest o do Conhecimento nas mesmas.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.