oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O Servi o Social como um servi o  [PDF]
Prina, Júlio
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2004,
Abstract: O trabalho a seguir discute o papel do servi o social em rela o ao crescimento do setor de servi os a partir do pós-guerra. Abordamos o modo de produ o capitalista, realizando um breve debate acerca da posi o do servi o social nesta dinamica. A partir disto discutimos onde se encontra a atua o dos profissionais na contemporaneidade e de que maneira isto influencia nossas possibilidades de interven o profissional.
FLEXIBILIDADE NO SETOR DE SERVI OS: UM MODELO CONCEITUAL
Filippo Visintin,Mario Rapaccini
Revista de Administra??o FACES Journal , 2009,
Abstract: A flexibilidade pode ser considerada como a capacidade de uma organiza § £o para enfrentar a incerteza. Como o setor de servi §os caracterizado por um elevado grau de incerteza, a flexibilidade pode ser considerada uma importante arma competitiva nesse segmento. A flexibilidade tem sido extensivamente estudada em ambientes de produ § £o, no entanto, n £o existem trabalhos abordando este tema na literatura de servi §os de campo para o nosso conhecimento. Neste trabalho, n 3s desenvolvemos um modelo conceitual, onde as dimens μes mais importantes da flexibilidade no setor de servi §os s £o definidas e as rela § μes entre eles s £o descritos. Esse modelo pode ajudar os gestores de servi §os a compreenderem como a flexibilidade pode ser alcan §ada e como ela pode auxiliar na competi § £o no campo de servi §os.
FLEXIBILIDADE NO SETOR DE SERVI OS: UM MODELO CONCEITUAL
Filippo Visintin,Mario Rapaccini
Revista de Administra??o FACES Journal , 2009,
Abstract: A flexibilidade pode ser considerada como a capacidade de uma organiza o para enfrentar a incerteza. Como o setor de servi os é caracterizado por um elevado grau de incerteza, a flexibilidade pode ser considerada uma importante arma competitiva nesse segmento. A flexibilidade tem sido extensivamente estudada em ambientes de produ o, no entanto, n o existem trabalhos abordando este tema na literatura de servi os de campo para o nosso conhecimento. Neste trabalho, nós desenvolvemos um modelo conceitual, onde as dimens es mais importantes da flexibilidade no setor de servi os s o definidas e as rela es entre eles s o descritos. Esse modelo pode ajudar os gestores de servi os a compreenderem como a flexibilidade pode ser alcan ada e como ela pode auxiliar na competi o no campo de servi os.
Avalia o dos custos para a implanta o de um servi o de mamografia  [cached]
Asevedo Francisco Mario Fonseca de,Koch Hilton Augusto
Radiologia Brasileira , 2004,
Abstract: Este trabalho tem como objetivo analisar os custos para a implanta o de um servi o de mamografia de pequeno porte. Para realizá-lo, além da pesquisa bibliográfica, foi efetuada uma pesquisa, por meio de questionário, junto a diversas empresas, em vários estados do Brasil, que atuam na área da radiologia médica. O questionário utilizado visava levantar o custo de aquisi o de bens e servi os - equipamentos, móveis e utensílios, diversos materiais e produtos utilizados, servi os, m o-de-obra, encargos, contribui es sociais e outros - pertinentes a um servi o de mamografia. Visava, também - na medida em que este servi o, além de seu papel social, pode ser caracterizado como sendo uma atividade econ mica -, analisar sua viabiliza o, do ponto de vista econ mico-financeiro. Como conseqüência das análises realizadas, foi formulada uma rela o entre as variáveis receita, custo e retorno que permitisse aos servi os de mamografia de pequeno porte o equilíbrio das contas, a remunera o dos recursos investidos e o lucro.
Gerência dos servi os de enfermagem: um estudo bibliográfico
Ana Beatriz de Almeida Aguiar,Raquel da Silva Barros Costa,Claci Fátima Weirich,Ana Lúcia Queiroz Bezerra
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2005,
Abstract: Este estudo tem como objetivo realizar levantamento de artigos científicos sobre administra o dos servi os de Enfermagem, publicados na Revista Brasileira de Enfermagem e analisar as propostas e tendências de gerência nos servi os de saúde, com vistas a subsidiar as a es de Enfermagem nesta área. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, desenvolvida com base em material já elaborado. Percebemos que o assunto é pouco divulgado no meio científico. Além disso, todas as publica es tiveram a participa o de docentes, o que mostra pouco envolvimento dos enfermeiros de servi os com pesquisa. Nosso estudo deixa alguns pontos importantes para reflex o acerca da forma o de enfermeiros com competência para gerenciar servi os de saúde e, conseqüentemente assistir clientes com mais dignidade e qualidade a que têm direito.
Servi o de recupera o da informa o na biblioteca de um laboratório farmacêutico - um estudo prático
Robson da Silva Teixeira
Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informa??o , 2005,
Abstract: Descreve um estudo de usuários visando identificar qual a rela o entre o usuário e o Servi o de Recupera o da Informa o (SRI) da Biblioteca de uma indústria farmacêutica, estabelecendo uma metodologia para verifica o de perfis de usuários potenciais. Um questionário com 22 perguntas foi aplicado a 70 colaboradores, obtendo-se um retorno de 36 questionários, 51,4% da amostragem. Os resultados revelaram que a rela o entre os usuários e o SRI esta na faixa entre bom e ótimo.
DESENVOLVIMENTO DE UMA ESCALA DE QUALIDADE DE SERVI OS EM SHOPPING CENTERS: UM ESTUDO EMPíRICO
Cid Gon?alves Filho,Clodoaldo Lopes Nizza
Revista de Administra??o FACES Journal , 2004,
Abstract: O setor de shopping centers no Brasil movimenta 15% do varejo e cerca de 40.000 lojas (Abrasce, 2002). Porém, poucos estudos sobre esse setor s o encontrados, especialmente no que se refere à mensura o de qualidade, satisfa o e propens o à lealdade de seus usuários. Este artigo desenvolve, no contexto brasileiro, uma escala válida para avaliar a qualidade de servi os de shoppings, com todas as suas peculiaridades, permitindo uma análise gerencial adequada dos itens relevantes. Verificam-se também os antecedentes da lealdade e satisfa o.
DESENVOLVIMENTO DE UMA ESCALA DE QUALIDADE DE SERVI OS EM SHOPPING CENTERS: UM ESTUDO EMP RICO
Cid Gon?§alves Filho,Clodoaldo Lopes Nizza
Revista de Administra??o FACES Journal , 2004,
Abstract: O setor de shopping centers no Brasil movimenta 15% do varejo e cerca de 40.000 lojas (Abrasce, 2002). Por m, poucos estudos sobre esse setor s £o encontrados, especialmente no que se refere mensura § £o de qualidade, satisfa § £o e propens £o lealdade de seus usu rios. Este artigo desenvolve, no contexto brasileiro, uma escala v lida para avaliar a qualidade de servi §os de shoppings, com todas as suas peculiaridades, permitindo uma an lise gerencial adequada dos itens relevantes. Verificam-se tamb m os antecedentes da lealdade e satisfa § £o.
Um Estudo da Satisfa o dos Consumidores e da Qualidade dos Servi os Bancários
Maria Elisa de Almeida Mariz,Mauro Neves Garcia,Dirceu da Silva,Roberto Coda
Gest?o & Regionalidade , 2006,
Abstract: Este estudo objetivou a avalia o da qualidade dos servi os dos clientes de três agências do Banco do Brasil S/A, na cidade de S o Paulo. Para tal, foi utilizado um instrumento de levantamento de atitudes internacionalmente validado, intitulado SERVQUAL, que busca avaliar cinco dimens es relacionadas à satisfa o dos clientes:seguran a, confiabilidade, empatia, responsabilidade e tangibilidade, envolvendo 22 assertivas adaptadas para os servi os bancários pesquisado. Os dados coletados foram tratados segundo o método multivariado de análise fatorial e as dimens es do instrumento foram reagrupadas em fatores, considerando-se como válidos aqueles que apresentaram eingenvalue maior ou igual a 1,0. Como resultados, observamos que as dimens es empatia e responsabilidade apresentaramseagrupadas em um mesmo fator, mostrando que essas duas dimens es foram entendidas, pelos respondentes como presteza no servi o. As dimens es seguran a e confiabilidade também tiveram suas assertivas presentes em um mesmo fator, representando que as mesmas carregam uma sutileza que os respondentes n o distinguiram. No caso da confiabilidade, infere-se que as suas assertivas dever o avaliar a capacidade deprestar um servi o confiável.
APLICA O DO MODELO SERVQUAL EM RESTAURANTES FAST FOOD DE S O PAULO: UM ESTUDO DA QUALIDADE DE SERVI OS
Fernando Luis Cazarotto Berlezzi,Moises Ary Zilber
Revista da Micro e Pequena Empresa , 2011,
Abstract: Este artigo tem por objetivo verificar se as empresas de fast food na cidade de S o Paulo satisfazem os consumidores no que diz respeito às dimens es da qualidade de servi os. Sua relevancia está ligada, ao aumento do consumo de alimentos fora de casa e cada vez mais os clientes exigirem qualidade nos servi os prestados. O trabalho inicia com uma revis o teórica sobre sobre os conceitos de servi os, qualidade de servi os e a escala SERVQUAL. Posteriormente s o apresentadas a metodologia de pesquisa e as técnicas de análise utilizadas. Optou-se por utilizar metodologia do tipo quantitativa. Os dados foram coletados por meio de questionário baseado na ferramenta SERVQUAL adaptada, aplicado junto a uma amostra n o probabilística por conveniência com 200 usuários de empresas do setor de fast food da cidade de S o Paulo. A análise de dados foi feita com a técnica da análise fatorial, utilizando-se o software estatístico SPSS v16. Ao todo foram identificados nove fatores de dimens es da qualidade em servi os. Dentre outros, destacaram-se a conduta dos funcionários, gest o, estrutura para realizar o servi o e equipe de funcionários, como os fatores mais relevantes.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.