oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Fatores Associados à Obesidade e ao Padr o Andróide de Distribui o da Gordura Corporal em Mulheres Climatéricas  [cached]
Raskin Diana Beatriz Filip,Pinto-Neto Aar?o Mendes,Paiva Lúcia Helena Sim?es Costa,Raskin Analisa
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2000,
Abstract: Objetivos: descrever as características de um grupo de mulheres climatéricas, conhecer a freqüência e os fatores associados à obesidade e ao padr o andróide de distribui o da gordura corporal. Métodos: estudo observacional com 518 pacientes com idade entre 45 e 65 anos em um ambulatório de climatério. Foram considerados a idade, cor, status menopausal, tempo de menopausa, atividade física, tabagismo, dieta, etilismo, antecedentes pessoais e familiares de hipertens o, diabetes, doen a cardiovascular, dislipidemia e obesidade. O índice de massa corpórea e a rela o das medidas cintura/quadril foram variáveis dependentes. Na análise estatística utilizaram-se os testes de Wilcoxon, c2 de Pearson, com nível de significancia de 5%, e análise múltipla por regress o logística. Resultados: mais de dois ter os das participantes eram n o-obesas com perfil andróide e menopausadas. Aproximadamente um quarto tinha atividade física adequada, era tabagista, metade referiu dieta inadequada e um quinto era etilista. Pacientes com perfil andróide apresentaram média etária maior que mulheres com padr o ginecóide. Antecedentes pessoais de obesidade, hipertens o, diabetes e história familiar de diabetes relacionaram-se com obesidade e padr o andróide. O status pós-menopausa associou-se significativamente ao perfil andróide. Conclus es: a maioria das mulheres foram n o-obesas com perfil andróide, brancas, pós-menopáusicas, sedentárias, n o-tabagistas nem etilistas. Os principais fatores associados à obesidade e padr o andróide foram os antecedentes pessoais de obesidade, hipertens o arterial, diabetes, história familiar de diabetes e, particularmente, o status pós-menopausa com o perfil andróide.
Fatores associados ao padr o de consumo alimentar da popula o brasileira urbana  [cached]
Sichieri Rosely,Castro Joelma Ferreira Gomes,Moura Aníbal Sanchez
Cadernos de Saúde Pública , 2003,
Abstract: Avaliou-se os fatores que explicariam diferentes padr es de consumo alimentar da popula o urbana brasileira, com base na Pesquisa sobre Padr es de Vida, realizada no Nordeste e no Sudeste em 1996-1997. Foram incluídos os dados de consumo familiar (últimos 14 dias a partir de uma listagem com 28 alimentos) de 5.121 adultos na faixa etária de 20 a 50 anos, após exclus o das gestantes, das lactantes e das pessoas que referiram problema de saúde cr nico. Os padr es de consumo alimentar foram definidos pela análise de componentes principais, onde o valor de carga de uma determinada variável (alimento) é proporcional à sua contribui o para o fator (padr o de consumo) em quest o, com a carga negativa indicando que a variável está inversamente associada com o fator, enquanto a positiva indica uma associa o direta. A Regi o Nordeste comparada à Regi o Sudeste associou-se negativamente a um padr o misto, quando todos os alimentos foram igualmente importantes. O índice de massa corporal associou-se positivamente ao padr o misto, e praticar atividade física e ser negro associou-se negativamente a este padr o. Escolaridade e renda foram as variáveis que mais explicaram o consumo alimentar, mas mesmo ajustando por elas, a regi o de residência foi o terceiro maior componente explicativo.
Fatores associados à enterocolite necrosante  [cached]
Vieira Maria Teresa Campos,Lopes José Maria de Andrade
Jornal de Pediatria , 2003,
Abstract: OBJETIVO: avaliar as formas de apresenta o clínica da enterocolite necrosante neonatal e os fatores associados à doen a. MéTODOS: estudo retrospectivo dos casos de enterocolite necrosante neonatal (ECN) (n = 56) ocorridos na UTI Neonatal Lagoa, entre dezembro de 1986 e julho de 1992. O diagnóstico e estadiamento da doen a seguiram o critério de Bell modificado. Foram avaliados o diagnóstico e a evolu o de todos os casos. Posteriormente, foram selecionados os casos de enterocolite grau II e III (n =44) e comparados com um grupo controle (n = 44), selecionado pelo peso de nascimento (± 250g) e época de interna o (± 2 semanas). Para a análise estatística, foi considerado significante p < 0,05. RESULTADOS: dos 2.447 recém-natos internados na UTI, 56 (2,3%) evoluíram com enterocolite. O peso médio dos pacientes foi de 1.908,5 g; a idade gestacional média, de 35 semanas e um dia; a idade média do diagnóstico foi de 10,7 dias; 51 (91,1%) pacientes foram alimentados anteriormente ao diagnóstico; 18 (32,1%) necessitaram de cirurgia de urgência; em 9 (16,9%) as hemoculturas foram positivas; 10 (17,8%) pacientes faleceram. Observaram-se quatro padr es evolutivos da doen a: aguda fulminante, aguda com pneumatose, insidiosa e suspeita. Comparativamente ao grupo controle, três fatores associaram-se significativamente à enterocolite: apnéia (p = 0,045), a progress o rápida da dieta (acima de 20 ml/kg/dia) (p = 0,048), e a presen a de agente infeccioso (p = 0,000). CONCLUS ES: os fatores associados significativamente à enterocolite foram a ocorrência de apnéia, a progress o rápida da dieta e a identifica o do agente infeccioso.
Fatores associados ao padr?o de consumo alimentar da popula??o brasileira urbana
Sichieri, Rosely;Castro, Joelma Ferreira Gomes;Moura, Aníbal Sanchez;
Cadernos de Saúde Pública , 2003, DOI: 10.1590/S0102-311X2003000700006
Abstract: this study evaluated factors associated with dietary patterns in the brazilian population based on the living standards survey conducted in the northeast and southeast regions of the country. multi-stage probability sampling was employed to select the households, and for the present analysis 5,121 adults aged 20 to 50 years were included. pregnant women and individuals reporting chronic health conditions were excluded. through principal component analysis, two major family dietary patterns were identified: a mixed pattern, in which all groups and foods have approximately the same factor loading, and a second pattern based main1y on rice and beans, which was called a traditional diet. weight and height were measured in the households, and food intake was based on a 21-item semi-quantitative family questionnaire. the northeast (as compared to the southeast) was negatively associated with the mixed pattern. body mass index was positively associated with the mixed pattern, whereas leisure physical activity and black skin color were negatively associated with the mixed pattern. schooling and income levels explained most of the dietary variance, but after adjusting for education and income, region of residence remained significantly associated and was the third most important explanatory variable.
FATORES ASSOCIADOS AO BAIXO PESO AO NASCER NO ESTADO DE GOIáS  [PDF]
Ruth Minamisava,Maria Alves Barbosa,Lizete Malagoni,Lourdes Maria Silva Andraus
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2004,
Abstract: Recém-nascidos de baixo peso ao nascer (RNBP) s o considerados problemas de saúde pública pela associa o com altas taxas de mortalidade e morbidade. Nenhum estudo prévio sobre fatores associados ao RNBP na regi o central do Brasil foi encontrado na literatura. Assim, este estudo teve como objetivo identificar as prevalências e os fatores associados ao baixo peso ao nascer entre nascidos vivos no Estado de Goiás, Brasil. Foi realizado um estudo transversal tendo como fonte de dados o Sistema de Informa es de Nascidos Vivos ligado ao Ministério da Saúde. Examinou-se todos os 92.745 recém-nascidos de gesta o única residentes no estado de Goiás, no ano 2000. Usou-se análise de regress o logística para identificar os fatores associados ao RNBP (< 2500 g). Em Goiás, os RNBP apresentaram uma prevalência de 5,96% e os fatores associados ao baixo peso ao nascer foram: prematuridade, baixa e avan ada idade materna, mulheres n o casadas, menos de sete consultas de pré-natal, parto n o hospitalar e neonatos do sexo feminino. A es intersetoriais s o necessárias para reduzir as desigualdades da saúde materna e infantil.
Fatores associados ao consumo de frutas e hortali?as no Brasil, 2006
Jaime,Patricia Constante; Figueiredo,Iramaia Campos Ribeiro; Moura,Erly Catarina de; Malta,Deborah Carvalho;
Revista de Saúde Pública , 2009, DOI: 10.1590/S0034-89102009000900008
Abstract: objective: to estimate the frequency of fruit and vegetable consumption and associated factors. methods: a total of 54,369 individuals aged >18 years living in brazilian state capitals and the federal district in 2006 were interviewed through the system vigilancia de fatores de risco e prote??o para doen?as cr?nicas por inquérito telef?nico (vigitel - telephone-based surveillance of risk and protective factors for chronic diseases). the food consumption indicators used were regular intake of fruits and vegetables (>5 days/week) and adequate intake (>5 times/day). the prevalence of the indicators and their confidence intervals, stratified according to sex, were calculated. to analyze associations between sociodemographic variables, crude odds ratios were calculated and then adjusted for sex, age, schooling level and marital status. results: less than half of the individuals said that they regularly consumed fruits (44.1%) or vegetables (43.8%), while 23.9% said they regularly consumed both fruits and vegetables. adequate intake was reported by 7.3% of the interviewees. fruit and vegetable consumption varied between the cities studied, was greater among women and increased with increasing age and schooling level. conclusions: initiatives for promoting fruit and vegetable consumption need to address both the whole population and, especially, cities in the northern and northeastern regions of brazil, young people, men and the population strata of low schooling level.
Fatores associados ao fumo em gestantes avaliadas em cidades brasileiras
Kroeff Locimara Ramos,Mengue Sotero Serrate,Schmidt Maria Inês,Duncan Bruce Bartholow
Revista de Saúde Pública , 2004,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a correla o dos fatores sociodemográficos e estilo de vida com o hábito de fumar em gestantes atendidas em hospitais. MéTODOS: O delineamento foi o de um estudo transversal. A amostra foi composta por 5.539 gestantes atendidas em ambulatórios de pré-natal em hospitais públicos credenciados nas cidades de Manaus, Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro, S o Paulo e Porto Alegre, entre 1991 e 1995. A sele o foi consecutiva para todas as gestantes com 20 anos ou mais de idade, excetuando-se aquelas com diabetes prévia à gesta o. Foram realizadas medidas antropométricas e entrevistas entre a 21a e a 28a semanas da gravidez. Por meio de um questionário padronizado, considerou-se como fumante quem informou fumar um ou mais cigarros por dia, como ex-fumante quem informou ter fumado mais de um cigarro por dia e ter cessado, e n o fumantes quem informou nunca ter fumado um ou mais cigarros por dia. RESULTADOS: O hábito de fumar na gesta o associou-se à baixa escolaridade (RC=2,13; IC 95%: 1,76-2,57) e paridade (RC=1,84; IC 95%: 1,53-2,21). Para o aumento da idade da gestante e uso de bebidas alcóolicas também foram observadas associa es positivas com o fumo na gesta o. N o foi observada nenhuma associa o significativa entre cor da pele e situa o ocupacional com fumo na gesta o. Um efeito protetor foi observado para mulheres casadas ou com companheiro (RC=0,55; IC 95%: 0,42-0,72). Entre as cidades, tomando Manaus como referência, Porto Alegre apresentou o maior risco para fumo na gesta o (RC=5,00; IC 95%: 3,35-7,38), seguida de S o Paulo (RC=3,42; IC 95%: 2,25-5,20), Rio de Janeiro (RC=2,53; IC 95%: 1,65-3,88) e Fortaleza (RC=2,56; IC95%: 1,74-3,78). CONCLUS ES: Os achados s o semelhantes àqueles descritos na literatura com rela o à escolaridade, paridade e situa o conjugal. Entretanto, nenhuma associa o com a cor da pele foi observada na análise multivariada. As ex-fumantes mostraram características sociodemográficas mais próximas das n o fumantes do que das fumantes.
Fatores Associados à Obesidade e ao Padr?o Andróide de Distribui??o da Gordura Corporal em Mulheres Climatéricas
Raskin, Diana Beatriz Filip;Pinto-Neto, Aar?o Mendes;Paiva, Lúcia Helena Sim?es Costa;Raskin, Analisa;Martinez, Edson Zangiacomi;
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2000, DOI: 10.1590/S0100-72032000000700006
Abstract: purpose: to describe sociodemographic characteristics of a group of climacteric women in order to discover the frequency and the variables associated with obesity and android profile of body fat distribution. methods: an observational study was carried out in 518 patients aged 45 to 65 years, in a climacterium outpatient clinic. age, color, menopausal status, duration of menopause, physical activity, smoking status, diet, alcohol intake, personal and family antecedents of arterial hypertension, diabetes mellitus, cardiovascular disease, dyslipidemia and obesity were considered. body mass index and the waist/hip ratio were the dependent variables. for the statistical analysis wilcoxon test, pearson's correlation coefficient, with a 5% level of significance, and multivariate analysis using regression model were used. results: more than two thirds of the participants were nonobese with an android profile and postmenopausal. one fourth had physical activity and were smokers; half reported an inadequate diet and one fifth were alcoholics. patients with an android profile presented higher mean age than women with gynecoid pattern. personal antecedents of obesity, arterial hypertension, diabetes and family history of diabetes were related to obesity and android pattern. postmenopausal status was significantly associated with the android profile. conclusions: the majority of the participants were nonobese with an android profile, white, postmenopausal, sedentary, neither smokers nor alcoholics. the main factors related to obesity and android pattern were personal antecedents of obesity, arterial hypertension, diabetes, family history of diabetes and particularly, postmenopausal status with android profile.
Letalidade em crian as hospitalizadas com diarréia aguda - fatores de risco associados ao óbito
Andrade J.A.B. de,Oliveira J.O.T. de,Fagundes Neto U.
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 1999,
Abstract: OBJETIVO: Diarréia aguda é enfermidade freqüente em países subdesenvolvidos. Este estudo teve a finalidade de avaliar os fatores clínicos e epidemiológicos associados ao óbito em 17 crian as, dentre 511 hospitalizadas com diarréia aguda na Funda o Hospital talo Brasileiro Umberto I, entre janeiro de 1989 e dezembro de 1995. PACIENTES E MéTODOS: Os pacientes foram divididos em 2 grupos: óbito e sobrevida, de acordo com a evolu o clínica ao término da interna o. Os parametros avaliados foram: peso de nascimento, sexo, idade, procedência, tempo de dura o da diarréia anterior à admiss o, estado nutricional, estado de hidrata o, agente enteropatogênico identificado nas fezes, tolerancia alimentar e tempo de dura o da interna o. RESULTADOS: Os fatores que mostraram associa o significativa com óbito foram: idade, com risco relativo (RR)=4 para crian as com idade inferior a 6 meses; presen a de Escherichia coli enteropatogênica clássica (EPEC) nas fezes (RR=3,3), desnutri o protéico-calórica de III grau à interna o (RR=4,5) e a ocorrência de intolerancias alimentares no decorrer da interna o (RR=2,7). Algum agente etiológico foi identificado nas fezes de 253 (54,9%) crian as, dentre as 461 (90,2%) pesquisas realizadas. Dentro do grupo óbito, a positividade da pesquisa etiológica foi de 75%. O agente mais freqüentemente isolado no grupo óbito foi EPEC (56,3%), seguido de Shigella (12,5%). Os sorogrupos de EPEC (26,5%) também foram os mais freqüentemente isolados no grupo sobrevida. CONCLUS ES: Idade inferior ou igual a seis meses, presen a de EPEC nas fezes, desnutri o protéico-calórica de III grau e intolerancia alimentar s o fatores que est o interrelacionados na determina o de maior risco de morte nas crian as hospitalizadas com diarréia aguda. Septcemia e broncopneumonia apresentaram-se como importantes causas prováveis de óbito nas crian as hospitalizadas com diarréia aguda.
Fatores de risco de apneia obstrutiva do sono entre pacientes ambulatoriais nigerianos Risk factors of obstructive sleep apnea among nigerian outpatients  [cached]
Olusola Ayodele Sogebi,Adegboyega Ogunwale
Brazilian Journal of Otorhinolaryngology , 2012, DOI: 10.5935/1808-8694.20120029
Abstract: Apneia obstrutiva do sono (SAOS) é uma condi o médica com consequências adversas. OBJETIVOS: Descrever os fatores de risco associados com OSA em adultos atendidos em uma clínica especializada ambulatorial. Forma de estudo: Estudo clínico prospectivo, entre pacientes ambulatoriais adultos em uma clínica especializada. MéTODO: Os dados foram coletados por meio de questionário incorporando o BQ e os pacientes foram divididos em riscos de baixa e alta da OSA. Os fatores de risco associados com OSA na análise univariada foram submetidas a um modelo multivariado de regress o logística binária. Odds ratio ajustados com intervalo de confian a de 95% foram calculados para as seguintes variáveis independentes. RESULTADOS: Cento e nove e cinco pacientes participaram do estudo (sexo masculino 56,4%; idade 43,5 ± 15,6 anos; n o roncadores habituais 81,5%, risco de alta OSA 17,4%, IMC 24,1 ± 4,6 kg/m2; obesos 12,9%). Seis fatores, incluindo o estado civil e a press o arterial, foram significativamente associados com SAOS usando análise bivariada, no entanto, idade, horas de trabalho, tabagismo e IMC permaneceu preditivo da OSA na análise de regress o logística. CONCLUS ES: SAOS é comum entre pacientes nigerianos, pode ser sub-reconhecida e está associada a fatores de risco que s o passíveis de estratégias preventivas. Obstructive sleep apnea (OSA) is a medical condition with adverse consequences. OSA is credited to be a sleep disorder that disproportionately affects blacks. The Berlin Questionnaire (BQ) is a screening questionnaire for OSA. OBJECTIVE: To describe the risk factors associated with OSA among adults attending an out-patient specialist clinic. Study design: Prospective, clinical study including adult outpatients attending a specialist clinic. METHOD: Data was collected using a questionnaire incorporating the BQ and patients were divided into low and high risks of OSA. The risk factors associated with OSA in the univariate analyses were subjected to a multivariate binary logistic regression model. Adjusted odds ratios with 95% confidence intervals were calculated for these independent variables. RESULTS: One hundred and ninety five patients participated in the study (Males 56.4%; Age 43.5 ± 15.6 years; Non-habitual snorers 81.5%; High risk OSA 17.4%; BMI 24.1 ± 4.6 kg/m2; Obese 12.9%). Six factors including marital status and blood pressure were significantly associated with OSA using bivariate analysis nevertheless age, hours at work, smoking status and BMI remained predictive of OSA on logistic regression analysis. CONCLUSIONS: OSA is common among Niger
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.