oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Domina o e desejo uma leitura materialista-feminista de "0 beijo da mulher aranha" de Manuel Puig Domina o e desejo uma leitura materialista-feminista de "0 beijo da mulher aranha" de Manuel Puig
Laura Rice-Sayre
Ilha do Desterro , 2008,
Abstract: Para abordarmos a anilise textual a partir de uma perspective materialista-feminista, precisamos inicialmente esclarecer tee's questems besicas: o que e o feminismo materialista; em que o materialismo feminista se assemelha ou nio a outras abordagens materialistas (geralmente marxistas); e, por fim, que tipos de textos devem ser incluidos neste tipo de anilise. Em seu sentido mais amplo, o feminism° vem sendo tido como sindnimo de estudos da mulher uma area que pode incluir tanto mulheres estudando algo, quanto qualquer estudo a respeito da mulher; em seu sentido mais restrito, o feminismo vem sendo visto como a luta, empreendida por mulheres brancas, ocidentais e burguesas, por melhores oportunidades profissionais.
Perdas e ganhos do envelhecimento da mulher  [cached]
Márcia de Mendon?a Jorge
Psicologia em Revista , 2005,
Abstract: O presente artigo é um relato da pesquisa que embasou nossa disserta o de mestrado, em que procuramos conhecer as trajetóriasde vida de mulheres de meia-idade, a fim de compreender as maneirascomo elas vivem e lidam com o envelhecimento. Analisamos atrajetória e a identidade de mulheres com idade entre 50 e 60 anos,da popula o urbana de Belo Horizonte, com as seguintes características:casadas, solteiras e viúvas, com ou sem filhos, que trabalhame que n o trabalham fora do lar e com escolaridade entre o 1o.grau completo e o superior. Procuramos compreender a maneiracomo elas lidam, durante esse período da vida, com a perda das referências identificatórias mais comuns para a mulher – a maternidadee o objeto do desejo do outro –, e pesquisamos outras referênciasque elas encontram para si mesmas e sobre suas realiza es na maturidade.
“Trabalhadas no feminino”: um estudo sobre corpo, desejo e prostitui o travesti em Fortaleza-CE  [cached]
Francisco Jander De Sousa Nogueira,Adriano Gomes de León
Revista Latinoamericana de Estudios Sobre Cuerpos, Emociones y Sociedad (RELACES) , 2012,
Abstract: Este trabalho toma como foco de análise travestis que se prostituem na cidade de Fortaleza-Ce. S o apresentadas narrativas sobre suas transforma es corporais, experiência que engloba um conjunto de processos e vivências. Contrastando com concep es de identidades que privilegiam a coerência e a linearidade, apresento trajetórias e relatos autobiográficos contextualizados por descontinuidades. Travestis efetuam transforma es em suas formas físicas, seja com o aval da medicina legal ou na clandestinidade. Entendo que a utiliza o destes corpos como objeto de desejo expostos nas “ruas” vai além das discuss es que permeiam a travestilidade como uma realidade estigmatizada. No trabalho de campo, mobilizei ferramentas metodológicas que permitiram a apreens o de singularidades e de expressividades concernentes à complexa experiência de tentarem “passar por mulher” vinte e quarto horas por dia.
Fronteiras do Desejo: Amor e La o Conjugal nas Décadas Iniciais do Século XX  [cached]
Maria de Fátima Salum Moreira
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: Fronteiras do Desejo: Amor e La o Conjugal nas Décadas Iniciais do Século XX
Verdade, confiss o e desejo em Foucault  [cached]
Cesar Candiotto
Revista Observaciones Filosóficas , 2007,
Abstract: Em Histoire de la sexualité, I: La volonté de savoir (1976), Michel Foucault escreve que o homem ocidental tornou-se um animal confidente. Em algumas aulas de Les anormaux (1975-1976), esbo a a genealogia do homem de desejo a partir da confiss o crist . Ambos escritos evidenciam como as ciências humanas “psi” fazem uso de antigas práticas crist s quando acentuam a confiss o como estratégia fundamental, o desejo (sexual) como conteúdo privilegiado e a produ o de verdades concernentes ao indivíduo como objetivo a ser alcan ado. Pretendemos sublinhar que nestes e noutros estudos dos decênios de 1970 e 1980, a verdade das ciências humanas jamais é index sui, porque seu objeto, o indivíduo, sempre é constituído historicamente. Permanecem somente efeitos de verdades desdobrados de rela es de poder que qualificam alguns discursos como verdadeiros, ao mesmo tempo em que desqualificam outros como falsos.
Novas configura es familiares e suas implica es subjetivas: reprodu o assistida e familia monoparental feminina  [PDF]
Teixeira, Le?nia Cavalcante,Parente, Flávia Soares,Boris, Georges Daniel Bloc
Psico , 2009,
Abstract: Este artigo discute o significado da matemática na contemporaneidade, tendo em vista o surgimento das novas tecnologias de reprodu o assistida (RA). Este texto analisa a familia contemporanea n o mais como uma unidade ou como um modelo único de estrutura o, compreendendo que, hoje, há arranjos familiares diversos e que é cada vez mais comum a composi o de famílias monoparentais. A reprodu o assistida é analisada a partir dos significados simbólicos referentes à procria o, particularmente quanto ao desejo e à filia o, entendidos à luz da psicanálise nas interfaces com a antropologia, a sociologia e a medicina reprodutiva. A maternidade é interrogada, ora como destinto, ora como projeto da mulher. A guisa de conclus o, ratificamos a importancia de discuss es n o normatizadoras e maniqueístas acerca dos modos de constitui o e de suas implica es nas subjetividades singulares e coletivas.
Masculinidade e vulnerabilidade ao HIV de homens heterossexuais, S o Paulo, SP  [cached]
Guerriero Iara,Ayres José Ricardo CM,Hearst Norman
Revista de Saúde Pública , 2002,
Abstract: OBJETIVO: Identificar aspectos da masculinidade relacionados à vulnerabilidade dos homens à infec o pelo HIV. MéTODOS: Pesquisa qualitativa realizada com homens motoristas de nibus e integrantes de uma Comiss o Interna de Preven o de Acidentes (Cipa) em uma empresa de transportes coletivos na cidade de S o Paulo, SP. Foram gravadas e transcritas dez entrevistas individuais e quatro oficinas de sexo seguro. Seu conteúdo foi disposto e discutido em blocos temáticos relacionados à sexualidade, à infidelidade, ao preservativo, às doen as sexualmente transmissíveis e à Aids. RESULTADOS: S o aspectos que tornam os homens mais vulneráveis: sentir-se forte, imune a doen as; ser impetuoso, correr riscos; ser incapaz de recusar uma mulher; considerar que o homem tem mais necessidade de sexo do que a mulher e de que esse desejo é incontrolável. A infidelidade masculina é considerada natural; a feminina é atribuída a deficiências do parceiro. A decis o por usar ou n o camisinha é feita pelo homem; a mulher só pode solicitá-la para evitar gravidez. A n o-utiliza o da camisinha é atribuída a: estética, alto custo, medo de perder a ere o, perda de sensibilidade no homem e na mulher. Os entrevistados n o se consideram vulneráveis ao HIV nem a doen as sexualmente transmissíveis (DST) e confundem suas formas de transmiss o. CONCLUS ES: A idéia de que ser homem é ser um bom provedor para a família e ter responsabilidade pode constituir um aspecto que favore a a preven o, já que pode levá-los a usar camisinha como contraceptivo e para n o trazer doen as para casa. é importante conhecer e intervir sobre as concep es de masculinidade, n o só porque elas podem contribuir para aumento da vulnerabilidade ao HIV, mas também porque podem apontar caminhos mais efetivos para a preven o.
Angustia e mulher // Anguish and woman  [PDF]
Elisabeth da Rocha Miranda
Affectio Societatis , 2012,
Abstract: O artigo visa discutir, a partir dos postulados por Freud e Lacan, a possibilidade de uma angústia específica à mulher. N o há universal feminino e a posi o feminina de um sujeito é referida ao modo como ele se relaciona com o gozo, isto é, situando-se do lado do gozo n o-todo fálico. A quest o seria ent o melhor formulada: haveria uma angustia específica da n o-toda fálica? A angústia nas mulheres pode ser experimentada em aspectos diferentes; a angústia da mulher histérica cuja defesa é a inveja do pênis e a eterniza o da reivindica o fálica; a angústia da m e que presentifica a possibilidade da perda do filho enquanto falo. Mas a angústia própria à mulher, ao n o-toda fálica, é esta que tem rela o direta com o S(A) com a falta no Outro, com o gozo experimentado como infinito. // The article tries to discuss, based on Freud and Lacan premises, the possibility of a specific anguish in women. There is neither a female universe nor a female position in an individual more referred to the manner as it is related to the jouissance (sexual pleasure); i.e., being beside no- quite phallic jouissance. The question, then, would be better asked: would there be a no-quite phallic specific anguish? The anguish in women can be experimented in different aspects; the anguish of the hysterical woman whose defense is the envy of the penis and the perpetuation of the phallic claim; the anguish of a mother who thinks about the possibility of losing her child as phallus. But the proper anguish of woman, no-quite phallic, is that which is directly related to S(A) the lack in the Other, with the jouissance experimented as infinite.
Consumo e desejo na cultura do narcisismo  [cached]
Pedro de Santi
Comunica??o, Mídia e Consumo , 2005,
Abstract: Neste artigo, pretendo mostrar como o conceito de cultura do narcisismo, criado pelo antropólogo americano Christopher Lash nos anos 1970, pode nos ajudar a pensar sobre alguns padr es de consumo em nosso mundo contemporaneo. Trabalho também com o psicanalista Jurandir Freire-Costa, o sociólogo Zygmunt Bauman e teses minhas para tentar compreender como se altera a forma de consumir em decorrência da crise da Modernidade. Palavras-chave: Consumo; desejo; narcisismo; Modernidade. ABSTRACT In this article, I intent to show how the concept of culture of narcisism, created by American anthropologist Christopher Lash in the 1970’s, can help us think about some patterns of consumption in contemporary world. I also work with ideas put forward by psychoanalyst Jurandir Freire-Costa, sociologist Zygmunt Bauman as well as some of my own ideas, in order to try to understand how the modes of consumption change throughout the crisis of Modernity. Keywords: Consumption; desire; narcisism; Modernity.
TEDLOCK, Barbara. A mulher no corpo de xam : o feminino na religi o e na medicina. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2008. ISBN: 978-85-325- 2384-6. 352 p.  [cached]
Sabrina Alves
REVER : Revista de Estudos da Religi?o , 2011,
Abstract: Resenha do livro A mulher no corpo de xam : o feminino na religi o e na medicina
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.