oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Calagem e aduba o com vermicomposto de lixo urbano na produ o e nos teores de metais pesados em alface
Mantovani José Ricardo,Ferreira Manoel Evaristo,Cruz Mara Cristina Pess?a da,Chiba Márcio Koiti
Horticultura Brasileira , 2003,
Abstract: Foram realizados dois experimentos em casa de vegeta o para avaliar o efeito da adi o de um vermicomposto oriundo de lixo urbano e da calagem na matéria seca e na concentra o de metais pesados na parte aérea de plantas de alface cv. Mesa 659. Em um dos ensaios, foi usado um Latossolo Vermelho distroférrico e, em outro, um Argissolo Vermelho-Amarelo eutrófico. O delineamento experimental de cada experimento foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 5 x 5, com quatro repeti es, combinando-se calagem para elevar a satura o por bases a 40; 50; 60; 70 e 80%, e o equivalente a 0; 25; 50; 75 e 100 t ha-1 de vermicomposto. Uma única aplica o de vermicomposto de lixo urbano, em doses acima de 50 t ha-1, limitou a produ o de alface nos dois tipos de solos. Mesmo estas doses que restringiram a produ o da alface, n o a tornaram imprópria para consumo humano do ponto de vista da concentra o de metais pesados.
Metais pesados em LATOSSOLO tratado com lodo de esgoto e em plantas de cana-de-a úcar  [cached]
Oliveira Fernando Carvalho,Mattiazzo Maria Emilia
Scientia Agricola , 2001,
Abstract: A presen a de metais pesados no lodo de esgoto constitui um dos maiores entraves para sua aplica o em solos agrícolas. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivos avaliar os efeitos de aplica es sucessivas de lodo de esgoto sobre o acúmulo de metais pesados num LATOSSOLO AMARELO Distrófico e em plantas de cana-de-a úcar e a fitodisponibilidade desses elementos através de extratores químicos. O experimento foi conduzido nos anos agrícolas 1996/97 e 1997/98 sendo que, no primeiro ano, além dos tratamentos calagem + aduba o mineral e testemunha, foram aplicadas em área total, doses equivalentes a 33, 66 e 99 mg ha-1 (base seca) de lodo de esgoto. Em 1997/98 o lodo foi reaplicado em doses equivalentes a 37, 74 e 110 mg ha-1 (base seca). Foram detectados acúmulos de Cu, Cr, Ni e Zn na camada 0 0,2 m do solo. As concentra es de Cd, Cr, Ni e Pb nas amostras de plantas de cana-de-a úcar estiveram abaixo dos limites de determina o do método analítico empregado, porém, no caldo, a presen a de Cd, Cr e Ni, esteve abaixo de 0,02 mg kg-1. Os teores de Cu e Zn nas várias partes da cana-de-a úcar n o foram superiores aos limites normais de varia o encontrados na literatura. As solu es extratoras apresentaram eficiência apenas na avalia o da fitodisponibilidade do Zn, determinado nas amostras de colmo e caldo, no ano agrícola 1997/98.
FONTES E TRANSPORTE DE METAIS PESADOS PARA ENSEADA DE JURUJUBA (BAIA DE GUANABARA) RJ - BRASIL  [cached]
José Ant?nio Baptista Neto,Bernard J. Smith,John J. McAllister,Maria Augusta Martins da Silva
Revista Tamoios , 2005,
Abstract: As fontes de sedimentos e metais pesados para um estuário urbanizado s o complexas e difusas. Esta pesquisa tem como objetivo acessar as principais fontes de metais pesados para a enseada de Jurujuba (RJ). Analisaram- se as concentra es dos elementos Cr, Cu, Ni, Pb, Zn e Fe, em amostras de solo, rios e escoamento superficial urbano, bem como sedimentos de marinas. Apesar de se poderem distinguir as fontes naturais das antrópicas de metais pesados para a Enseada de Jurujuba, é evidente que os processos de urbaniza o s o os principais responsáveis pelas maiores concentra es de metais pesados para a enseada, através de rios e escoamento superficial urbano. No entanto, n o se podem desprezar a deposi o atmosférica e as atividades náuticas como importantes fontes de polui o. Palavras-chave: fontes de sedimentos, polui o de metais pesados, Enseada de Jurujuba, processo de urbaniza o.
Concentra es naturais de metais pesados em algumas classes de solos brasileiros  [cached]
Fadigas Francisco de Souza,Amaral-Sobrinho Nelson Moura Brasil do,Mazur Nelson,Anjos Lúcia Helena Cunha dos
Bragantia , 2002,
Abstract: No Brasil ainda n o foram definidos os níveis de referência de metais pesados, para avalia o da contamina o do solo. Objetivou-se com este trabalho caracterizar diversos solos brasileiros, em condi es naturais, quanto aos teores totais dos metais pesados Cd, Cr, Cu, Fe, Mn, Ni, Zn e correlacionar algumas propriedades do solo com a ocorrência desses elementos. Utilizaram-se 162 amostras de solo, da soloteca da Embrapa Solos (RJ), correspondendo aos horizontes A e B de 81 perfis, das principais classes de solos brasileiros, especialmente os Argissolos (27%) e Latossolos (42%). Os teores totais de metais pesados extraídos com água-régia foram analisados em ICP-AES. à exce o do cádmio, as concentra es médias dos metais estudados foram, em geral, inferiores aos valores médios encontrados na literatura internacional, e inferiores aos valores desses metais considerados tóxicos para as plantas. As amostras de solo foram agrupadas por semelhan a, utilizandose como variáveis os conteúdos de argila, silte, Mn e Fe e CTC (T). Estabeleceram-se as faixas de concentra es das variáveis de solos nos diversos grupos e uma aproxima o dos teores naturais dos metais pesados para outras amostras de solos com características similares às de cada grupo.
Aduba o fosfatada e metais pesados em Latossolo cultivado com arroz  [cached]
Camargo M?nica Sartori de,Anjos Ana Rosa Martins dos,Rossi Carla,Malavolta Eurípedes
Scientia Agricola , 2000,
Abstract: A avalia o da contamina o por metais pesados contidos nos fertilizantes tem atraído a aten o devido a um eventual efeito no ambiente. O objetivo do trabalho foi estudar a absor o de metais pesados presentes nos adubos fosfatados pelo arroz, utilizando-se uma metodologia de extra o seqüencial passível de ser adaptada à análise de rotina. O delineamento experimental foi em blocos casualizados e utilizaram-se quatro fontes de P (superfosfato triplo, termofosfato magnesiano e fosfatos naturais da Carolina do Norte e de Arad) em três doses (50, 100 e 200 mg dm-3). Foram cultivadas plantas de arroz após o cultivo de Brachiaria decumbens e Centrosema pubescens em Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico, em condi es de casa-de-vegeta o. A transferência de metais pesados (Cu, Mn, Cd, Ni, Zn) para o solo e para as plantas ocorreu de forma diferenciada para as doses e fontes utilizadas. Os adubos fosfatados n o contribuíram de modo relevante para o aumento do teor de metais pesados no solo e nas plantas. Na extra o seqüencial, o HCl 6 mol L-1 extraiu maior percentual de metais pesados do solo, seguido por Mehlich 1 e H2O, exceto para Zn.
Applicability of Moringa oleifera Lam. pie as an adsorbent for removal of heavy metals from waters Aplicabilidade da torta de Moringa oleifera Lam. como adsorvente para remo o de metais pesados de águas  [cached]
Affonso C. Gon?alves Junior,Ana P. Meneghel,Fernanda Rubio,Leonardo Strey
Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental , 2013,
Abstract: This study evaluated the efficacy of moringa seeds (Moringa oleifera Lam.) as an adsorbent material for removing toxic heavy metals such as cadmium, lead, and chromium from contaminated solutions. The effect of the adsorbent mass was investigated at two pH conditions (5.0 and 7.0). The optimized conditions were 0.300 g of adsorbent at pH 5.0, used for the isotherms construction, and linearized according to Langmuir and Freundlich models. Results showed that cadmium adsorption was similar in both the models used. For lead, the Freundlich model had the best adjustment and chromium was better adjusted by the Langmuir model. It was concluded that the adsorbent was effective in the remediation of solutions containing cadmium, lead and chromium, thus, its use as sustainable alternative material is feasible, since it has low cost, does not need a previous treatment and it is a byproduct. Este estudo objetivou avaliar a eficácia do uso da torta de moringa (Moringa oleifera Lam.) como material adsorvente dos metais pesados tóxicos cádmio (Cd), chumbo (Pb) e cromo (Cr) de solu es contaminadas. Nos testes cinéticos foram variadas as massas do adsorvente em duas condi es de pH (5,0 e 7,0). As condi es otimizadas foram pH 5,0 e massa de 0.300 g de adsorvente, utilizados para a constru o das isotermas e linearizadas conforme os modelos de Langmuir e Freundlich. Realizou-se a determina o dos metais por espectrometria de absor o at mica. Os resultados mostraram que houve semelhan a em ambos os modelos utilizados para a adsor o do Cd. Para o Pb, o modelo de Freundlich apresentou o melhor ajuste e, para o Cr, houve melhor ajuste pelo modelo de Langmuir. Conclui-se, com base nos resultados obtidos, que o adsorvente foi eficaz na remedia o de solu es contendo Cd, Pb e Cr e, assim, é viável a utiliza o desse adsorvente como material alternativo sustentável, pois apresenta baixo custo, n o necessita de tratamento prévio e se trata de um coproduto.
Adsor??o de metais pesados em serragem de madeira tratada com ácido cítrico
Rodrigues, Rafael Falco;Trevenzoli, Rafael Lopes;Santos, Luciano Rodrigo Gomes;Le?o, Versiane Albis;Botaro, Vagner Roberto;
Engenharia Sanitaria e Ambiental , 2006, DOI: 10.1590/S1413-41522006000100004
Abstract: in the present work, the exchange capacity of manilkara longifolia sawdust, chemically modified, was studied. the modification was carried out by a chemical treatment with citric acid, which introduced carboxilate groups in the material surface. the introduction of these groups was confirmed by infrared spectroscopy. cadmium and copper sorption was studied batchwise. isotherms were drawn and adjusted to the langmuir model. maximum loadings of 0.56 mmolcd/g and 0.94 mmolcu/g were achieved in single metal adsorption. cadmium uptake was reduced from 0.56 mmolcd/g to 0.21 mmolcd/g as the copper concentration increased in the reaction system. these results show that there is a competition between the two metals for the exchange sites.
Contamina o da microbacia de Caetés com metais pesados pelo uso de agroquímicos
RAMALHO JAIR FELIPE GARCIA PEREIRA,AMARAL SOBRINHO NELSON MOURA BRASIL DO,VELLOSO ARY CARLOS XAVIER
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: Com o objetivo de avaliar a contamina o do solo, sedimentos, água e plantas por metais pesados, decorrente do uso de agroquímicos, na microbacia de Caetés em Paty do Alferes, RJ, amostras de solo foram analisadas, em 1996, para obter os teores totais de Cd, Co, Cu, Mn, Ni, Pb e Zn de duas áreas com diferentes declividades (25% e 45%) tendo, ambas, como cobertura vegetal, capoeira, pasto e olericultura. Os resultados referentes aos solos sob pastagem (antiga área de olericultura) mostraram maiores teores de metais pesados do que a área de capoeira. Entretanto, esses valores n o atingiram níveis críticos no solo, e esses elementos estavam presentes em formas químicas pouco disponíveis para absor o pelas plantas, como foi constatado na análise de metais pesados em tomate (Lycopersicum esculentum L.), piment o (Capsicum annuum L.), repolho (Brassica oleracea L.) e pepino (Cucumis sativus L.), que apresentaram níveis baixíssimos desses elementos. Nas amostras de sedimentos, o comportamento dos metais pesados foi semelhante ao obtido nos solos, estando esses elementos distribuídos em maior porcentagem nas fra es residual, ligadas a óxidos de Mn e Fe e ligadas à matéria organica. As amostras de água do córrego e do a ude que cortam a microbacia apresentaram valores acima dos padr es internacionais com rela o a Cd, Pb e Mn.
Crescimento e teor de metais de mudas de espécies arbóreas cultivadas em solo contaminado com metais pesados
Marques Teresa Cristina Lara Lanza de Sá e Melo,Moreira Fatima Maria de Souza,Siqueira José Oswaldo
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar o teor de metais pesados e o crescimento de mudas de 20 espécies arbóreas tropicais em solo com elevado grau de contamina o com metais pesados. Em casa de vegeta o, as mudas foram transplantadas para vasos contendo 3,3 kg de misturas com diferentes propor es (0, 20, 40 e 60% v/v) de solo contaminado. Verificou-se comportamento diferenciado das espécies quanto à inibi o de crescimento e aos teores de metais na raiz e na parte aérea em decorrência da contamina o. Com base na produ o de matéria seca da parte aérea, concluiu-se que apenas Myrsine umbellata, Cedrella fissilis, Tabebuia impetiginosa e Copaifera langsdorffii n o foram afetadas pela contamina o, enquanto Hymenaea courbaril, Mimosa caesalpiniaefolia, Acacia mangium e Platypodium gonoacantha sofreram pequeno impacto. As demais espécies foram muito inibidas pela contamina o do solo, o que é causado pela absor o, na maioria dos casos, de Zn e Cd. Várias espécies apresentaram elevada capacidade de reter esses metais nas raízes, evitando sua transloca o para a parte aérea.
Metais pesados em plantas de milho cultivadas em Latossolos repetidamente tratados com biossólido  [cached]
Anjos Ana Rosa Martins dos,Mattiazzo Maria Emilia
Scientia Agricola , 2000,
Abstract: A presen a de metais pesados em biossólidos é motivo de preocupa o quando do uso agrícola desse resíduo em fun o da possibilidade de absor o desses metais pelas plantas crescendo nesse solo. A fitodisponibilidade de metais pesados, em solos repetidamente tratados com biossólido, foi avaliada num experimento em vasos de 0,5 m3, contendo LATOSSOLO AMARELO Distrófico (LAd) e LATOSSOLO VERMELHO Distrófico (LVd). O experimento foi montado no delineamento em blocos ao acaso, com quatro tratamentos (LAd+lodo, LAd, LVd+lodo e LVd) e quatro repeti es utilizando milho como planta teste. Incorporou-se biossólido, proveniente da Esta o de Tratamento de Esgotos ETE-SABESP-Barueri, S o Paulo, na camada 0-0,2 m dos solos durante um período de até doze meses antes do plantio, numa quantidade total correspondente a 388 Mg ha-1, base seca. Antes da semeadura, os tratamentos testemunhas receberam calcário e aduba o NPK, porém houve necessidade de aduba o NPK nos tratamentos com biossólido, durante o desenvolvimento das plantas. As análises do tecido vegetal foram feitas por digest o nitro-perclórica, seguindo-se a quantifica o dos metais por absor o at mica, nas seguintes partes da plantas: pend o, folha diagnose, folhas ao final do ciclo, colmo, bainha, gr os, sabugo e palha. As sucessivas aplica es do biossólido, em doses correspondentes a 78 Mg ha-1, n o proporcionaram aumento de produtividade. Foi observado aumento dos teores de Cu e Zn nas plantas, evidenciando a disponibilidade desses metais adicionados via biossólido. N o foi observada disponibilidade de Cd, Cr, Mn, Ni e Pb para as plantas de milho.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.