oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Processamento auditivo e potenciais evocados auditivos de tronco cerebral (BERA) Auditory precessing and auditory brainstem response (ABR)
Marcela Pfeiffer,Silvana Frota
Revista CEFAC , 2009,
Abstract: OBJETIVO: verificar rela o existente entre os potenciais auditivos de tronco cerebral e a avalia o comportamental do processamento auditivo. MéTODOS: foi realizada em um grupo de 60 meninas residentes de Paraíba do Sul na idade de nove a 12 anos com limiares tonais dentro dos padr es de normalidade e timpanometria tipo A com presen a dos reflexos acústicos. Os testes utilizados para a avalia o comportamental do processamento auditivo foram: avalia o simplificada do processamento auditivo, teste de fala no ruído, teste de dissílabos alternados e teste dicótico n o verbal. Após a avalia o do processamento auditivo, as crian as foram subdivididas em dois grupos, G1 (sem altera o no processamento auditivo) e G2 (com altera o no processamento auditivo) e submetidas aos potenciais auditivos de tronco cerebral. Os parametros utilizados na compara o dos dois grupos foram: latência absoluta das ondas I, III e V; latência interpicos das ondas I-III, I-V, III-V; diferen a interaural da latência interpico I-V; e diferen a interaural da latência da onda V. RESULTADOS: foram encontradas diferen as estatísticas nos parametros de latência interpico das ondas I-V na orelha esquerda (p=0,009), diferen a interaural da latência interpico de ondas I-V (p=0,020) e diferen a da latência interpico de ondas I e V da orelha direita para a esquerda entre os grupos G1 e G2 (p=0,025). CONCLUS O: foi possível encontrar rela o dos potenciais evocados auditivos de tronco cerebral com a avalia o comportamental do processamento auditivo nos parametros de latência interpico entre as ondas I e V da orelha esquerda e diferen a interaural da latência interpico I-V na orelha esquerda. PURPOSE: to investigate the correlation of auditory brainstem response (ABR) and behavioral auditory processing evaluation. METHODS: sixty girls, from Paraíba do Sul, ranging from 9 to 12-year-old were evaluated. In order to take part in the study all of them should have normal hearing thresholds, type A tympanograms and presence of acoustic reflexes. Behavioral auditory processing evaluation consisted of: sound localization, memory for verbal and non verbal sounds in sequence, speech in noise test, SSW test and nonverbal dichotic test. After the behavioral testing children were divided into two groups, G1 ( without auditory processing disorders) and G2 (with auditory processing disorders of any degree and categorization) and have undergone the register of auditory brainstem response (ABR). The groups were compared using absolute latencies of Waves I, III, V and interpeak latencies I-III, III-V, I-V a
Potenciais evocados auditivos de longa latência e processamento auditivo central em crian as com altera es de leitura e escrita: Dados preliminares  [cached]
Soares, Aparecido José Couto,Sanches, Seisse Gabriela Gandolfi,Neves-Lobo, Ivone Ferreira,Carvallo, Renata Mota Mamede
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2011,
Abstract: Introdu o: Atualmente, admite-se que indivíduos com altera es de leitura e escrita podem apresentar atraso no desenvolvimento das habilidades auditivas, o que pode interferir no processo de aprendizagem. A avalia o das habilidades auditivas pode ocorrer de forma comportamental, por meio dos testes do processamento auditivo central (PAC), ou por meio da avalia o eletrofisiológica, destacando-se os potenciais evocados auditivos de longa latência (PEALL). A utiliza o dos PEALL como meio de avalia o complementar de indivíduos com altera es de leitura e escrita pode se tornar um importante dado tanto para uma caracteriza o mais detalhada das altera es, como para o direcionamento terapêutico dessa popula o. Objetivo: Caracterizar o PAC e o PEALL em crian as com altera es de leitura e escrita. Método: Pesquisa aprovada pela Comiss o de ética da Institui o sob no 305/10. A avalia o do PAC e do PEALL foi realizada em 12 crian as com idade entre oito e 12 anos (média de 10,6 anos), com altera o de leitura e escrita confirmada em avalia o específica. Resultados: As habilidades do PAC mais alteradas foram ordena o temporal e figura-fundo para sons linguísticos. Foram encontrados resultados alterados no P300 e no MMN. Conclus o: Os indivíduos com altera es de leitura e escrita apresentaram desempenho abaixo do esperado em testes do PAC. O MMN possibilitou uma melhor caracteriza o da fun o auditiva desta popula o. Houve indícios de associa o entre resultados do PAC e altera o nos PEALL.
Rela o entre potenciais evocados auditivos de média latência e distúrbio de processamento auditivo: estudo de casos Relationship between auditory evoked potentials and middle latency auditory processing disorder: cases study  [cached]
Ana Carla Leite Romero,Bruna Balisa Sorci,Ana Cláudia Figueiredo Frizzo
Revista CEFAC , 2013,
Abstract: O Potencial Evocado Auditivo de Média Latência é um teste objetivo promissor na audiologia na pesquisa neuro-diagnóstica das disfun es do sistema auditivo. Tem como vantagens a precis o e objetividade na avalia o e por isso é útil em crian as. O presente estudo teve como objetivo analisar os potenciais evocados auditivos de média latência em dois pacientes com distúrbio de processamento auditivo e relacionar as medidas objetivas e comportamentais. Para tanto foi realizado estudo de caso de dois pacientes (P1= feminino, 12 anos; P2= masculino, 17 anos), ambos com ausência de altera es sensoriais, distúrbios neurológicos, neuropsiquiátricos. Ambos foram submetidos à anamnese, inspe o do meato acústico externo, avalia o audiológica e avalia o do exame de potencial evocado auditivo de média latência. Houve associa o significante entre os resultados dos exames comportamentais e objetivos. Na anamnese, houve queixas referentes à dificuldade de escuta em ambiente ruidoso, localiza o sonora, desaten o, além de trocas fonológicas na escrita e na fala. Foram observadas altera es no processo de decodifica o auditiva à direita em ambos os casos na avalia o comportamental do processamento auditivo e no exame de potencial evocado auditivo de média latência a resposta da via contralateral direita foi deficitária, confirmando as dificuldades dos pacientes estudados na atribui o de significado às informa es acústicas em condi o de competi o sonora à direita nos dois casos. Para os casos estudados comprovou-se à associa o entre os resultados, porém há necessidade de novos estudos com maior amostra para confirma o dos dados. The Auditory Evoked Middle Latency Response is one of the most promising objective tests in audiology and in revealing brain dysfunction and neuro-audiologic findings. The main advantages of its clinical use are precision and objectivity in evaluating children. This study aimed to analyze the auditory evoked middle latency response in two patients with auditory processing disorder and relate objective and behavioral measures. This case study was conducted in 2 patients (P1 = 12 years, female, P2 = 17 years old, male), both with the absence of sensory abnormalities, neurological and neuropsychiatric disorders. Both were submitted to anamnesis, inspection of the external ear canal, hearing test and evaluation of Auditory Evoked Middle latency Response. There was a significant association between behavioral test and objectives results. In the interview, there were complaints about the difficulty in listening in a noisy environment, soun
Rela o entre potenciais evocados auditivos de média latência e distúrbio de processamento auditivo: estudo de casos Relationship between auditory evoked potentials and middle latency auditory processing disorder: cases study  [cached]
Ana Carla Leite Romero,Bruna Balisa Sorci,Ana Cláudia Figueiredo Frizzo
Revista CEFAC , 2013, DOI: 10.1590/s1516-18462013005000002
Abstract: O Potencial Evocado Auditivo de Média Latência é um teste objetivo promissor na audiologia na pesquisa neuro-diagnóstica das disfun es do sistema auditivo. Tem como vantagens a precis o e objetividade na avalia o e por isso é útil em crian as. O presente estudo teve como objetivo analisar os potenciais evocados auditivos de média latência em dois pacientes com distúrbio de processamento auditivo e relacionar as medidas objetivas e comportamentais. Para tanto foi realizado estudo de caso de dois pacientes (P1= feminino, 12 anos; P2= masculino, 17 anos), ambos com ausência de altera es sensoriais, distúrbios neurológicos, neuropsiquiátricos. Ambos foram submetidos à anamnese, inspe o do meato acústico externo, avalia o audiológica e avalia o do exame de potencial evocado auditivo de média latência. Houve associa o significante entre os resultados dos exames comportamentais e objetivos. Na anamnese, houve queixas referentes à dificuldade de escuta em ambiente ruidoso, localiza o sonora, desaten o, além de trocas fonológicas na escrita e na fala. Foram observadas altera es no processo de decodifica o auditiva à direita em ambos os casos na avalia o comportamental do processamento auditivo e no exame de potencial evocado auditivo de média latência a resposta da via contralateral direita foi deficitária, confirmando as dificuldades dos pacientes estudados na atribui o de significado às informa es acústicas em condi o de competi o sonora à direita nos dois casos. Para os casos estudados comprovou-se à associa o entre os resultados, porém há necessidade de novos estudos com maior amostra para confirma o dos dados. The Auditory Evoked Middle Latency Response is one of the most promising objective tests in audiology and in revealing brain dysfunction and neuro-audiologic findings. The main advantages of its clinical use are precision and objectivity in evaluating children. This study aimed to analyze the auditory evoked middle latency response in two patients with auditory processing disorder and relate objective and behavioral measures. This case study was conducted in 2 patients (P1 = 12 years, female, P2 = 17 years old, male), both with the absence of sensory abnormalities, neurological and neuropsychiatric disorders. Both were submitted to anamnesis, inspection of the external ear canal, hearing test and evaluation of Auditory Evoked Middle latency Response. There was a significant association between behavioral test and objectives results. In the interview, there were complaints about the difficulty in listening in a noisy environment, soun
Potenciais evocados auditivos em indivíduos com síndrome vestibular periférica
Carla Gentile Matas1,Sara Manami Silva2,Débora Dong Mei Wen3,Cristiane da Silva Nunes4
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2011,
Abstract: Introdu o: Os sistemas auditivo e vestibular est o localizados no mesmo receptor periférico, porém adentram ao SNC e percorrem caminhos distintos, estabelecendo uma série de conex es e abrangendo uma vasta regi o do encéfalo. Mesmo percorrendo caminhos diferentes, algumas altera es podem comprometer ambos os sistemas. Testes como os Potenciais Evocados Auditivos podem auxiliar no diagnóstico com altera es vestibulares. Objetivo: Caracterizar os resultados dos Potenciais Evocados Auditivos de indivíduos com queixa de tontura ou vertigem com Síndromes Vestibulares Periféricas e com indivíduos normais, com a mesma queixa. Método: Foram realizados os Potenciais Evocados Auditivos de curta, média e longa latência, sendo um estudo prospectivo transversal. Conclus o: Indivíduos com queixa de tontura ou vertigem podem apresentar altera es no PEATE, PEAML e P300.
Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em frentistas Auditory brainstem response in gas station attendants  [cached]
Lenita da Silva Quevedo,Tania Tochetto,Marcia Amaral Siqueira,Márcia Salgado Machado
Brazilian Journal of Otorhinolaryngology , 2012, DOI: 10.5935/1808-8694.20120035
Abstract: A ototoxidade dos solventes organicos pode atingir o sistema auditivo a nível coclear e retrococlear. OBJETIVO: Avaliar a integridade neurofisiológica do sistema auditivo até tronco cerebral por meio do PEATE. MéTODO: Estudo prospectivo. Estudados frentistas de três postos de gasolina da cidade de Santa Maria/RS. A amostra ficou composta por 21 sujeitos, que foram avaliados por meio de potenciais evocados auditivos de tronco encefálico. RESULTADOS: Altera o nas latências absolutas das ondas I e III e em todas as latências interpicos, na orelha direita. Na orelha esquerda houve altera o na latência absoluta de todas as ondas, e em todos os intervalos interpicos. Altera o na diferen a interaural da onda V foi verificada em 19% dos sujeitos. No grupo exposto há mais de cinco anos, foram estatisticamente significantes o número de sujeitos com altera o: no intervalo interpico I-V da orelha direita; na latência absoluta da onda I e no intervalo interpico III-V da orelha esquerda. CONCLUS O: A exposi o a combustíveis pode causar altera es no sistema auditivo central. Ototoxicity of organic solvents can affect the hearing system up to the cochlea level and the central structures of hearing. OBJECTIVE: To evaluate the neurophysiological integrity of the hearing system in subjects exposed to fuels using ABR. METHOD: Prospective study. We evaluated attendants from three gas stations in Santa Maria/RS. The sample had 21 subjects, who were evaluated by auditory brainstem response. RESULTS: We found an alteration in the absolute latencies of Waves I and III and in all the interpeak latencies, in the right ear. In the left ear there was a change in the absolute latencies of all Waves, and in all the interpeak intervals. A change in the interaural difference of Wave V was found in 19% of the individuals. In the group exposed for more than five years, there were subjects with a statistically significant changes: in the I-V interpeak of the right ear; in the absolute latency of Wave I and in the III-V interpeak of the left year. CONCLUSION: Exposure to fuels can cause alterations in the central hearing system.
Influência dos contrastes de fala nos potenciais evocados auditivos corticais The influence of speech stimuli contrast in cortical auditory evoked potentials  [cached]
Kátia de Freitas Alvarenga,Leticia Cristina Vicente,Raquel Caroline Ferreira Lopes,Rubem Abr?o da Silva
Brazilian Journal of Otorhinolaryngology , 2013,
Abstract: Estudos voltados aos potenciais evocados auditivos com estímulos de fala em indivíduos ouvintes s o importantes para compreender como a complexidade do estímulo influencia nas características do potencial cognitivo auditivo gerado. OBJETIVO: Caracterizar o potencial evocado auditivo cortical e o potencial cognitivo auditivo P3 com estímulos de contrastes vocálico e consonantal em indivíduos com audi o normal. MéTODO: Participaram deste estudo 31 indivíduos sem altera es auditivas, neurológicas e de linguagem na faixa etária de 7 a 30 anos. Os potenciais evocados auditivos corticais e cognitivo auditivo P3 foram registrados nos canais ativos Fz e Cz utilizando-se os contrastes de fala consonantal (/ba/-/da/) e vocálico (/i/-/a/). Desenho: Estudo de coorte, transversal e prospectivo. RESULTADOS: Houve diferen a entre o contraste de fala utilizado e as latências dos componentes N2 (p = 0,00) e P3 (p = 0,00), assim como entre o canal ativo considerado (Fz/Cz) e os valores de latência e amplitude de P3. Estas diferen as n o ocorreram para os componentes exógenos N1 e P2. CONCLUS O: O contraste do estímulo de fala, vocálico ou consonantal, deve ser considerado na análise do potencial evocado cortical, componente N2, e do potencial cognitivo auditivo P3. Studies about cortical auditory evoked potentials using the speech stimuli in normal hearing individuals are important for understanding how the complexity of the stimulus influences the characteristics of the cortical potential generated. OBJECTIVE: To characterize the cortical auditory evoked potential and the P3 auditory cognitive potential with the vocalic and consonantal contrast stimuli in normally hearing individuals. METHOD: 31 individuals with no risk for hearing, neurologic and language alterations, in the age range between 7 and 30 years, participated in this study. The cortical auditory evoked potentials and the P3 auditory cognitive one were recorded in the Fz and Cz active channels using consonantal (/ba/-/da/) and vocalic (/i/-/a/) speech contrasts. Design: A crosssectional prospective cohort study. RESULTS: We found a statistically significant difference between the speech contrast used and the latencies of the N2 (p = 0.00) and P3 (p = 0.00) components, as well as between the active channel considered (Fz/Cz) and the P3 latency and amplitude values. These correlations did not occur for the exogenous components N1 and P2. CONCLUSION: The speech stimulus contrast, vocalic or consonantal, must be taken into account in the analysis of the cortical auditory evoked potential, N2 component, and aud
Processamento auditivo e potenciais evocados auditivos de tronco cerebral (BERA)
Pfeiffer, Marcela;Frota, Silvana;
Revista CEFAC , 2009, DOI: 10.1590/S1516-18462009000500006
Abstract: purpose: to investigate the correlation of auditory brainstem response (abr) and behavioral auditory processing evaluation. methods: sixty girls, from paraíba do sul, ranging from 9 to 12-year-old were evaluated. in order to take part in the study all of them should have normal hearing thresholds, type a tympanograms and presence of acoustic reflexes. behavioral auditory processing evaluation consisted of: sound localization, memory for verbal and non verbal sounds in sequence, speech in noise test, ssw test and nonverbal dichotic test. after the behavioral testing children were divided into two groups, g1 ( without auditory processing disorders) and g2 (with auditory processing disorders of any degree and categorization) and have undergone the register of auditory brainstem response (abr). the groups were compared using absolute latencies of waves i, iii, v and interpeak latencies i-iii, iii-v, i-v and interaural difference of wave v latency. results: our results indicated statistical significant differences considering interpeak latency in the left ear (p=0.009), in right and left ears considering interpeak latencies for g2 (p=0.02) and in interpeak latencies of waves i and v considering right and left ears between the groups g1 and g2 (p=0.025). conclusion: significant differences were observed comparing behavioral evaluation and abr considering interpeak latency of waves i and v in the left ear and interaural difference i-v in the left ear.
Potenciais evocados auditivos de longa latência: um estudo comparativo entre hemisférios cerebrais  [cached]
Frizzo Ana Claudia F.,Alves Renata P. C.,Colafêmina José F.
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2001,
Abstract: Introdu o: A partir dos primeiros registros de atividades elétricas cerebrais (EEG) em resposta à apresenta o de estímulos auditivos em seres humanos, durante a década de 30, p de-se observar os potenciais evocados auditivos de longa latência - PEALLs (Mendel, 1989). Desde ent o, muitas pesquisas têm sido realizadas enfatizando o estudo do sistema auditivo em sua totalidade (periférico e central). Considerando a diferencia o funcional entre os hemisférios cerebrais, o presente estudo procurou identificar evidências eletrofisiológicas que constatem diferencia es interhemisféricas. Forma de estudo: Prospectivo clínico randomizado. Objetivo: O objetivo principal foi verificar a ocorrência de possíveis diferencia es entre os PEALLs dos hemisférios direito (Cz/A2) e esquerdo (Cz/A1) em um grupo de normoouvintes entre 8 e 18 anos de idade, por meio da análise comparativa dos registros dos PEALLs, quanto à latência e amplitude. Resultados: N o foram observadas diferen as estatisticamente significantes entre as medidas, exceto para o componente P2, na popula o masculina. Porém, n o se pode negar a diferencia o funcional entre os hemisférios e deve-se considerar essa variável durante a realiza o da pesquisa dos PEALLs. Conclus o: Contudo, futuros trabalhos ainda ser o necessários, com amostras maiores ou até mesmo com diferentes posicionamentos de eletrodos, a fim de verificarmos a existência ou n o de evidências eletrofisiológicas que constatam essas diferencia es, garantindo a aplica o mais segura e efetiva deste método.
Análise das respostas obtidas por potenciais evocados auditivos de estado estável em indivíduos normais  [cached]
Ferraz Orley Baena,Freitas Sérgio Vaz de,Marchiori Luciana Lozza de Moraes
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2002,
Abstract: Introdu o: Potenciais evocados auditivos de estado estável s o respostas eletrofisiológicas a tons contínuos, modulados em amplitude que podem ser registradas por eletródios de superfície e permitem uma avalia o mais detalhada e objetiva da audi o, devido à seletividade de freqüências e objetividade na análise das respostas. Objetivo: Averiguar se esta nova técnica, que está sendo introduzida no Brasil, é realmente confiável e eficiente para ser incluída na rotina de avalia o audiométrica objetiva. Forma de estudo: clínico prospectivo. Material e Método: analisar as respostas dos potenciais auditivos de estado estável, nas freqüências de 500, 1000, 2000 e 4000Hz, obtidas em um grupo composto por 25 indivíduos adultos, com idades entre 21 e 40 anos, sem queixas auditivas e com limiares psicoacústicos entre 0 e 15dB NA. Resultados: As respostas evocadas dos potenciais de estado estável no domínio da freqüência foram facilmente detectadas, através de procedimentos matemáticos, entre 20 e 40dB NA em todos os indivíduos, em pelo menos seis das oito freqüências pesquisadas, correspondente a 97% de um total de 200 respostas esperadas. Uma grande concentra o (85%) destas respostas foi obtida até 30dB NA, das quais: 80% em 500Hz; 84% em 1KHz; 90% em 2KHz e 86% na freqüência de 4KHz. Conclus o: Os resultados mostraram-se compatíveis com os estudos realizados por pesquisadores de outros países, isto é, uma aproxima o de 15 a 20dB NA dos limiares psicoacústicos. Foram confirmadas também as principais vantagens sobre os outros métodos de avalia o auditiva eletrofisiológica: a objetividade da análise dos registros e a seletividade de freqüência das respostas dos potenciais evocados auditivos de estado estável, fazendo supor que, em breve, esta técnica assumirá um papel de destaque na audiometria objetiva.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.