oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Diferentes Perfis de Aminoácidos para Frangos de Corte no Período de 43 a 56 Dias de Idade  [cached]
Araújo Lúcio Francelino,Junqueira Otto Mack,Araújo Cristiane Soares da Silva,Sakomura Nilva Kazue
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: Um experimento foi conduzido para avaliar o desempenho e rendimento de carca a de duas marcas comerciais de frangos de corte alimentados com diferentes perfis de aminoácidos. Dados de desempenho (ganho de peso, consumo de ra o e convers o alimentar), carca a (rendimento de carca a, peito, pernas, dorso, asas, pés, cabe a e gordura abdominal) e vísceras comestíveis (moela, fígado e cora o) foram coletados. O experimento foi realizado no período de 43 a 56 dias de idade e o delineamento experimental foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x4 (duas marcas comerciais -- Hubbard e HI-Yield, e quatro perfis de aminoácidos - NRC (1994), Rostagno et al. (1992), Degussa (1997) e AEC (1993)), com quatro repeti es de 50 aves cada. Quando as diferentes recomenda es foram comparadas, o nível de lisina foi mantido constante, utilizando o nível do NRC (1994) como padr o. As aves alimentadas com dietas formuladas segundo recomenda es do NRC (1994) apresentaram menor ganho de peso e pior convers o alimentar. As aves da marca comercial Hubbard apresentaram melhor ganho de peso, porém o consumo e a convers o alimentar n o foram alterados. O rendimento de carca a n o diferiu entre os tratamentos. Contudo, as aves da marca comercial Hubbard apresentaram melhor rendimento de pernas e as aves HI-Yield, melhor rendimento de peito. A gordura abdominal foi afetada pelos tratamentos estudados em que aves da marca comercial Hubbard e alimentadas de acordo com os níveis recomendados pelo AEC (1993) apresentaram menor porcentagem de gordura abdominal. N o ocorreu efeito significativo para as vísceras comestíveis.
Desempenho de frangos de corte alimentados com ra es pré-iniciais contendo diferentes níveis de proteína bruta e energia metabolizável  [cached]
Rocha Patrícia Tironi,Stringhini José Henrique,Andrade Maria Auxiliadora,Leandro Nadja Susana Mogyca
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: Este experimento foi conduzido para avaliar o desempenho e a digestibilidade do nitrogênio e da matéria seca e medidas morfométricas para pintos de corte alimentados com ra es contendo diferentes níveis de proteína e energia na fase pré-inicial (1 a 7 dias de idade). O delineamento experimental utilizado no experimento de desempenho foi o inteiramente casualizado em um fatorial 2 x 3 (energia: 2.850 e 3.000 kcal/kg e proteína: 20, 23 e 26%) com quatro repeti es de 14 aves cada. O ensaio de digestibilidade foi realizado durante a primeira semana, utilizando-se o método da coleta total de excretas, do 4o ao 7o dia de idade. Os resultados indicaram diferen as para o consumo de ra o e convers o alimentar de 1 a 7 dias e diferen as no consumo de ra o de 1 a 21 dias, mostrando que os níveis de 23 e 26% de proteína foram os que apresentaram as melhores respostas para a fase pré-inicial, nas condi es deste experimento. Os níveis de energia metabolizável n o influenciaram o desempenho nem os valores de digestibilidade da matéria seca e de nitrogênio.
Carcass and meat characteristics of different cattle categories fed diets containing crude glycerin Características de carca a e da carne de diferentes categorias de bovinos alimentados com dietas contendo glicerina bruta  [cached]
Jean Pacheco Le?o,Jose Neuman Miranda Neiva,Jo?o Restle,Regis Luis Míssio
Semina : Ciências Agrárias , 2013,
Abstract: The objective of the present study was to assess the carcass and meat characteristics of cows and castrated crossbred steer from dairy breeds fed in a feedlot with different levels of crude glycerin in the diet. Twenty-four animals were used, 12 cows with 467 ± 15 kg initial bodyweight and 12 steer 347 ± 17 kg initial bodyweight. A complete randomized design in a 4 x 2 factorial arrangement (four crude glycerin levels and two animal categories) was used. The crude glycerin levels were 0, 60, 120 and 240 g/kg in dry matter diet, formulated with 800 g concentrate/kg dry matter. Including crude glycerin in the diet did not alter carcass weight and yield, backfat thickness and meat qualitative characteristics. Cows presented heavier hot carcass (279.4 versus 231.8 kg) with greater backfat thickness (3.8 versus 5.2 mm) than steer. Crude glycerin in quantities from 0 and 120 g/kg dry matter diet resulted in less muscle and greater fat participation in the cow carcass compared to the steer carcass. The cow meat was darker in coloring and had a higher degree of marbling than the steer. There was no difference for tenderness or total liquid losses during meat thawing and cooking between cows and steer. Crude glycerin can be added up to 240 g/kg diet dry matter for cows and steer from dairy breeds, because it does not decrease the quality of the carcass or the meat produced. Objetivou-se avaliar as características de carca a e carne de vacas de descarte e novilhos castrados mesti os de ra as de aptid o leiteira alimentados em confinamento com diferentes níveis de glicerina bruta na dieta. Foram utilizados 24 animais, sendo 12 vacas de descarte com peso corporal inicial de 467 ± 15 kg e 12 novilhos com peso corporal inicial de 347 ± 17 kg. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com os tratamentos em arranjo fatorial 4x2 (quatro níveis de glicerina bruta e duas categorias animal). Os níveis de glicerina testados foram de 0, 60, 120 e 240 g/kg de matéria seca de dietas formuladas com 800 g de concentrado/kg de matéria seca. A inclus o de glicerina bruta na dieta n o alterou o peso e o rendimento de carca a, a espessura de gordura subcutanea e as características qualitativas da carne. Vacas apresentaram carca as quentes mais pesadas (279,4 vs. 231,8 kg) e com maior espessura de gordura subcutanea (13,8 vs. 5,2 mm) que novilhos. A glicerina em quantidades de 0 e 120 g/kg de matéria seca da dieta proporcionou menor participa o de músculos e maior de gordura na carca a de vacas em rela o à carca a de novilhos. A carne das vacas apresentou colora
Parametros bioquímicos sanguíneos, balan o de nitrogênio e metabolizabilidade da energia bruta em suínos alimentados com dietas contendo diferentes balan os eletrolíticos  [cached]
Maurício Osvaldo Wochner,Paulo Cesar Pozza,Ricardo Vianna Nunes,Magali Soares dos Santos Pozza
Semina : Ciências Agrárias , 2012,
Abstract: The aim of this study was to evaluate different dietary electrolyte balance (DEB) on the blood biochemical parameters, nitrogen balances and crude metabolizable energy of swine in the initial phase. Sixteen barrows were used, averaging 27.95 kg of initial weight, allotted individually in metabolic cages in a randomized blocks design with four treatments (DEB of 160, 208, 257 and 305 mEq/kg) and 4 replicates. The blood biochemical parameters analyzed were chloride, potassium, sodium and urea in blood. Urine pH was also evaluated, and the parameters evaluated in nitrogen (N) balance were N intake, fecal N, N excreted in urine, absorbed N, N retention, retained N/absorbed N and total excretion of N. The gross energy digestibility and metabolizibility coefficients were determined, and the respectives values of digestible and metabolizable energy. The values of urinary pH increased (P < 0.01) linearly with increasing levels of DEB, ranging from 6.90 to 8.03. The results for chloride, potassium and nitrogen balances of variables and gross energy were similar (P > 0.05) between the evaluated DEB. A linear increase (P < 0.01) was also observed for sodium concentrations in blood serum due to the increase of DEB, with values of 2.91, 3.03, 3.27 and 3.18 g/l, respectively for the different treatments. Urea levels in blood serum increased linearly (P < 0.01), with values of 26.21, 28.64, 34.32 and 32.89 mg/dl. It was concluded that increasing the dietary electrolyte balance, from 160 to 305 mEq/kg resulted in higher concentrations of urea and sodium in blood serum, and higher pH values in the urine of swine in the initial phase. Objetivou-se com esse trabalho avaliar diferentes balan os eletrolíticos das dietas (BED) sobre os parametros bioquímicos sanguíneos, balan os de nitrogênio e a metabolizabilidade da energia bruta, de suínos na fase inicial. Foram utilizados 16 suínos, machos castrados, com peso inicial de 27,95 kg, distribuídos individualmente em gaiolas metabólicas, em um delineamento experimental em blocos ao acaso com quatro tratamentos (BED de 160, 208, 257 e 305 mEq/kg) e quatro repeti es. Os parametros bioquímicos sanguíneos avaliados foram cloretos, potássio, sódio e uréia no soro. O pH da urina também foi avaliado, e as variáveis utilizadas no balan o de nitrogênio (N) foram o N ingerido, N excretado nas fezes, N excretado na urina, N absorvido, N retido, N retido/N absorvido e excre o total de N. Foram determinados os coeficientes de digestibilidade e metabolizabilidade da energia bruta e seus respectivos valores de energia digestível e metaboli
Substitui o de farinhas de origem animal por ingredientes de origem vegetal em dietas para frangos de corte  [cached]
Bellaver Claudio,Costa Carlos Alberto Fagonde,Avila Valdir Silveira de,Fraha Marcos
Ciência Rural , 2005,
Abstract: Devido às exigências de alguns importadores, por motiva o cultural ou devido a zoonoses recém acontecidas na Europa, tem havido um direcionamento para fabrica o de ra es vegetais com base em milho e farelo de soja (FS). Esse direcionamento traz conseqüências na produ o e por isso, objetivou-se avaliar a resposta de frangos de corte alimentados com dietas contendo farinhas de carne e ossos (FCO) e farinha de vísceras de aves (FV) e dietas contendo milho e FS. As dietas foram calculadas para conterem 3.050 e 3.150 kcal EM/kg de ra o nas fases inicial e de crescimento, respectivamente, e com os demais nutrientes calculados para atenderem às exigências das aves. A substitui o de ingredientes foi testada variando-se os níveis de proteina nas fases inicial e de crescimento respectivamente, da seguinte forma: 1. Dieta com inclus o de 4% de FCO suína e 3% de FV, calculada por proteína ideal, com 22% (inicial) e 20 % de PB (crescimento); 2. Dieta semelhante à dieta 1, sem farinhas de origem animal, formulada a base de milho e FS, com PB e lisina digestível semelhantes à dieta 1; 3. Dieta semelhante à dieta 2, com 23% (inicial) e 21% de PB (crescimento) e lisina digestível semelhante a dieta 1; 4. Dieta semelhante à dieta 2, com 24% (inicial) e 22% de PB (crescimento) e lisina digestível 6% e 5% superiores à dieta 1. Houve diminui o significativa da matéria seca da cama das aves devido à presen a de ingredientes exclusivamente vegetais e aumento do teor de proteína das dietas (P<0,0002), sendo que as fêmeas apresentam maior teor de matéria seca das camas do que os machos (P<0,0003). O desempenho das aves alimentadas com proteína de origem vegetal foi superior ao de dietas contendo proteína animal; porém, em geral, é maior o custo de dietas exclusivamente vegetais. Nas dietas de origem vegetal, a dieta 4, com níveis superiores de aminoácidos, proporcionou melhor desempenho (P<0,0002), n o havendo resposta ao aumento apenas da PB. N o houve diferen a nos cortes da carca a devida às fontes protéicas (P>0,05); havendo, porém, maior peso dos pés (P<0,01) nas dietas com menor porcentagem de matéria seca da cama de aviário.
Desempenho e excre??o de nitrogênio de leit?es dos 9 aos 25 kg alimentados com dietas com diferentes níveis de lisina digestível e proteína bruta
Zangeronimo, Márcio Gilberto;Fialho, Elias Tadeu;Murgas, Luis David Solis;Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de;Rodrigues, Paulo Borges;
Revista Brasileira de Zootecnia , 2007, DOI: 10.1590/S1516-35982007000600022
Abstract: two experiments were conducted to evaluate dietary levels of crude protein (cp) and digestible lysine (lysd) on the performance and nitrogen (n) excretion of piglets in the initial phase. in experiment 1, 80 barrows and females (initial weight of the 9.1 kg ± 1.2 kg and final weight of the 21.5 ± 4.8 kg), crossbred (landrace x large white), were distributed to a randomized blocks in factorial scheme 2 x 4 (two levels of cp 16 and 18% - and four levels of lysd (0.7; 0.9; 1.1 and 1.3%) with five replications and two animals per experimental unit, during 35 days. the average daily weight gain (adg), average daily feed intake (adfi) and feed:gain ratio (f:g) were evaluated. in experiment 2, 32 barrows (25.0 ± 1.3 kg), from experiment i, were individually allotted in metabolic cages (experimental unit), during 11 days, to evaluate the ingested n, n in feces and n in urine . the diets were formulated with corn, soybean meal and modified powder milk, supplemented with vitamins and minerals. the amino acids methionine and threonine were corrected in function of the lysine levels, following the ideal protein concept. no interaction lysd x cp was observed for neither studied variable. average daily gain and f:g showed a quadratic effect for the lysd levels and were better in the animals fed diets with levels of 1.04 and 1.09%, respectively. the levels of n in the fezes showed crescent linear effect with the lysd and cp levels, while the n levels in the urine showed quadratic effect with lysd levels, with lower excretion for the level of 1.03% in the ration. no influence was observed for lysd and cp level on adfi and n in fezes. the level of 1.05% lysd in diets with 16 and 18% cp provide best performance and lower excretion of de n in dejects of the swine.
Efeito do Nível de Lisina da Dieta e do Sexo Sobre o Desempenho e Rendimento de Carca a de Frangos de Corte
Almeida ICL,Mendes AA,Garcia RG,Takita TS
Revista Brasileira de Ciência Avícola , 2002,
Abstract: O experimento foi conduzido nas instala es da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Campus de Botucatu, utilizando-se dois mil pintos de um dia de idade, da linhagem Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente casualisado em esquema fatorial 2 x 2 (sexos x níveis de lisina) e criados até 49 dias de idade. As aves foram alimentadas com dietas: inicial (0-21 dias), crescimento (22-42 dias) e acabamento (43-49 dias), contendo 100% dos níveis de lisina recomendados pelo NRC (1994), ou 110% nas ra es inicial e de crescimento e 120% na ra o de acabamento. Os frangos foram abatidos aos 28, 35, 42 e 49 dias de idade quando os rendimentos de carca a e de peito foram determinados. Os níveis de lisina n o afetaram (p>0,05) o ganho de peso, convers o alimentar e o rendimento de carca a, mas os níveis altos resultaram em menores porcentagens de gordura abdominal quando comparados aos níveis baixos de lisina, nas fêmeas. A inclus o de lisina na dieta n o melhorou o rendimento de carca a e de peito aos 28, 35, 42 e 49 dias de idade (p>0,05). Portanto, pode-se concluir que o aumento dos níveis de lisina acima do recomendado pelo NRC (1994) n o apresentou influência sobre as características avaliadas.
Níveis de lisina para frangos de corte de 1 a 21 e 15 a 40 dias de idade  [cached]
Barboza Walter Amaral,Rostagno Horacio Santiago,Albino Luiz Fernando Teixeira,Rodrigues Paulo Borges
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: Foram realizados dois experimentos para determinar a exigência nutricional de lisina total para frangos de corte Hubbard e Ross de ambos os sexos, nos períodos de 1 a 21 e 15 a 40 dias de idade. Foram avaliados ganho de peso, consumo de ra o, convers o alimentar e rendimentos de carca a, peito com osso, carne de peito e gordura abdominal. Para cada fase, o delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 x 2 x 6, constituído de dois sexos, duas marcas e seis níveis dietéticos de lisina, com quatro repeti es e um total de 1920 aves. Dietas basais com 1,0% de lisina, 22,61% PB, 3050 kcal EM/kg, no primeiro experimento, e 0,825% de lisina, 19,6% PB e 3200 kcal EM/kg, no segundo experimento, foram suplementadas com seis níveis de lisina (0; 0,06; 0,12; 0,18; 0,24; e 0,30%). Considerando-se características como ganho de peso e convers o alimentar, as estimativas das exigências dietéticas para a fase de 1 a 21 dias foram 1,191 e 1,198% de lisina total para machos e fêmeas Ross e de 1,174 e 1,188% de lisina total para machos e fêmeas Hubbard, respectivamente. Para a fase de 15 a 40 dias, considerando-se ganho de peso, consumo de ra o, convers o alimentar e rendimentos de carca a, peito com osso, carne de peito e gordura abdominal, o nível de 1,125% de lisina total na ra o foi considerado adequado para ambos os sexos das duas marcas comerciais.
Níveis dietéticos de lisina para frangos de corte de 1 a 21 e 22 a 40 dias de idade  [cached]
Costa Fernando Guilherme Perazzo,Rostagno Horacio Santiago,Albino Luiz Fernando Teixeira,Gomes Paulo Cezar
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Foram realizados dois experimentos para determinar a exigência nutricional de lisina total para frangos de corte Ross de ambos os sexos, nos períodos de 1 a 21 e 22 a 40 dias de idade, respectivamente. Foram avaliados o ganho de peso, consumo de ra o, convers o alimentar e avalia o de carca a. Para cada experimento, o delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x6, constituídos de dois sexos e seis níveis dietéticos de lisina, com seis repeti es e um total de 1440 aves. As dietas basais com 1,03% de lisina total, 22,00% PB e 3000 kcal EM/kg, no primeiro experimento, e 0,92% de lisina total, 20,00% PB e 3150 kcal EM/kg no segundo experimento, foram suplementadas com seis níveis de lisina pura (0; 0,06; 0,12; 0,18; 0,24 e 0,30%). Considerando-se os dados de ganho de peso e convers o alimentar, as exigências nutricionais estimadas para o experimento de 1 a 21 dias foram 1,303 e 1,249% de lisina total e 1,183 e 1,129% de lisina digestível, para os machos e fêmeas, respectivamente. Para o experimento de 22 a 40 dias, levando em considera o os parametros analisados de desempenho e avalia o de carca a, pode-se estimar uma exigência de 1,164 e 1,143% de lisina total e 1,044 e 1,023% de lisina digestível para machos e fêmeas Ross, respectivamente.
Desempenho e rendimento de carca a de frangos de corte submetidos a diferentes níveis de treonina e lisina, na fase final de cria o  [cached]
Barbosa Maria José Baptista,Junqueira Otto Mack,Andreotti Marcelo de Oliveira,Cancherini Luciana Cardoso
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Este experimento foi realizado com o objetivo de verificar o desempenho e características de carca a de frangos de corte, submetidos à diferentes níveis de lisina e treonina, na fase final de cria o (42 a 56 dias de idade). Novecentos e setenta e dois frangos machos foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, divididos em nove tratamentos em um esquema fatorial 3x3 (três níveis de treonina; 0,70; 0,77 e 0,84% e três níveis de lisina; 0,94; 1,04 e 1,14%), com quatro repeti es por tratamento, de 27 aves cada. Ganho de peso, consumo de ra o, convers o alimentar, rendimento de carca a e gordura abdominal foram avaliados. O desempenho e rendimento de carca a, apesar de n o terem sido afetados pelos tratamentos, mostraram-se com tendência de melhora com o aumento dos níveis de adi o dos aminoácidos estudados.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.