oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Compara??o das comunidades de Entomobryidae e Isotomidae (Collembola) entre plantio direto em três níveis de fertilidade, plantio convencional e um ecossistema natural (campo nativo) em Ponta Grossa, Paraná, Brasil
Sautter, Klaus Dieter;Santos, Honório Roberto dos;Ribeiro Júnior, Paulo Justiniano;
Revista Brasileira de Zoologia , 1999, DOI: 10.1590/S0101-81751999000100006
Abstract: this work had as objective to compare the communities of entomobryidae and isotomidae (collembola) among no-tillage in three fertility levels, conventional tillage and a natural ecosystem (native grassland). in the no-tillage in low fertility and medium fertility entomobryidae and isotomidae had populational picks in the winter and in the summer. in the no-tillage in area of high fertility, there was a populational pick for both families in the summer. in relation to the conventional tillage, entomobryidae had a populational pick in the winter, and isotomidae in the winter and in the summer. in the natural ecosystem entomobryidae presented populational picks in the winter and in the summer and isotomidae had regular populational fluctuation along the period of the experiment. the final mean density of entomobryidae was larger in the natural ecosystem, proceeded by the treatments of no-tillage and finally, for the conventional tillage. in relation to isotomidae, the no-tillage in area of low fertility was superior, coming the conventional tillage soon after, the no-tillage in médium and high fertility, and, finally, the natural ecosystem.
Agraphorura calvoi n. sp. from Venezuelan caves (Collembola: Onychiuridae).  [PDF]
Arbea Javier I.
International Journal of Speleology , 2005,
Abstract: A new species of Agraphorura (Collembola: Poduromorpha: Onychiuridae) from caves in the Nort-West of Venezuela is described. A.calvoi n. sp. can be distinguished from its congeners by the following combination of characters: antennal organ III with four papillae, 32/133/33343 dorsal pseudocellar formula, 3/000/0112 ventral pseudocellar, subcoxae each with two pseudocelli, postantennalorgan with 7-9 vesicles, unguiculus with a basal lamella, tibiotarsi I-III with 19,19,18 setae (distal whorl of 9 setae). A table with thedifferential characters, as well as an identifi cation key for all of the known species of Agraphorura are provided.
SOWING DENSITIES AND NPK AND LIMING LEVELS ON COMMON BEAN YIELD, IN CONVENTIONAL CROPPING SYSTEM, IN PONTA GROSSA, PARANá STATE, BRAZIL DENSIDADES DE SEMEADURA E NíVEIS DE NPK E CALAGEM NA PRODU O DO FEIJOEIRO SOB PLANTIO CONVENCIONAL, EM PONTA GROSSA, PARANá
Antonio Barbara de Souza,Messias José Bastos de Andrade,Neiva Maria Batista Vieira,Armando de Albuquerque
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2008, DOI: 10.5216/pat.v38i1.3627
Abstract: The objective of this study was to identify the most appropriate plant populations and fertilizer-liming levels for the conventional crop system, with the Iapar 81 cultivar, a type II common bean, on a heavy clay soil in Ponta Grossa, Paraná State, Brazil. An experiment was carried out in the 2003/2004 summer rainy growing season. The experimental design was a randomized block with four replications, and treatments in a 4 x 4 factorial scheme, with four populations (100 thousand, 200 thousand, 300 thousand, and 400 thousand plants ha-1) and four NPK-liming levels (0.0, 0.5, 1.0, and 1.5 times the recommended doses of NPK and lime). Plant height and grain yield, with their primary components (pod number per plant, grain number per pod and one hundred grains weight), were evaluated. Results allowed concluding that the increase of NPK-lime levels improved the plant height by 48%, the pod number per plant by 66%, and the grain yield by 88%, while the increase of plant population resulted in a decrease of 18% for plant height and 65% for pod number per plant, with no effect on the grain yield. KEY-WORDS: Phaseolus vulgaris; plant population; fertilization; soil liming. O presente estudo teve como objetivo identificar popula es de plantas e níveis de aduba o e calagem mais adequados para o plantio convencional da cultivar de feijoeiro Iapar 81, de hábito tipo II, em solo de textura pesada do Distrito de Itaiacoca, Ponta Grossa-PR. Foi conduzido um experimento na safra das águas de 2003/2004. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com quatro repeti es e esquema fatorial 4 x 4, envolvendo quatro popula es (100 mil, 200 mil, 300 mil e 400 mil plantas ha-1) e quatro níveis de aduba o e calagem (0; 0,5; 1; e 1,5 vez as doses recomendadas de NPK e calcário). Foram avaliados as variáveis altura de plantas e o rendimento de gr os, com seus componentes primários, número de vagens por planta, número de gr os por vagem e peso médio de cem gr os. Os resultados permitiram concluir que, no solo estudado, o incremento da aduba o e calagem elevou a altura de plantas em 48%, o número de vagens por planta em 66% e o rendimento de gr os em 88%, enquanto o aumento da popula o resultou em altura de plantas 18% menor e número de vagens por planta 65% menor, n o alterando a produ o de gr os. PALAVRAS-CHAVE: Popula o de plantas; fertiliza o; corre o do solo.
DENSIDADES DE SEMEADURA E NíVEIS DE NPK E CALAGEM NA PRODU O DO FEIJOEIRO SOB PLANTIO CONVENCIONAL, EM PONTA GROSSA, PARANá
Antonio Barbara de Souza,Messias José Bastos de Andrade,Neiva Maria Batista Vieira,Armando de Albuquerque
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2008,
Abstract: O presente estudo teve como objetivo identificarpopula es de plantas e níveis de aduba o e calagem maisadequados para o plantio convencional da cultivar de feijoeiroIapar 81, de hábito tipo II, em solo de textura pesada do Distritode Itaiacoca, Ponta Grossa-PR. Foi conduzido um experimentona safra das águas de 2003/2004. O delineamento experimentalfoi em blocos casualizados, com quatro repeti es e esquemafatorial 4 x 4, envolvendo quatro popula es (100 mil, 200 mil,300 mil e 400 mil plantas ha-1) e quatro níveis de aduba o ecalagem (0; 0,5; 1; e 1,5 vez as doses recomendadas de NPK ecalcário). Foram avaliados as variáveis altura de plantas e orendimento de gr os, com seus componentes primários, númerode vagens por planta, número de gr os por vagem e peso médiode cem gr os. Os resultados permitiram concluir que, no soloestudado, o incremento da aduba o e calagem elevou a altura deplantas em 48%, o número de vagens por planta em 66% e orendimento de gr os em 88%, enquanto o aumento da popula oresultou em altura de plantas 18% menor e número de vagens porplanta 65% menor, n o alterando a produ o de gr os.
INFLUêNCIA DO ESGOTO DOMéSTICO NO ECOSSISTEMA MANGUEZAL
Eliane Marta Quinones Braz,Archimedes Perez Filho
Holos Environment , 2001,
Abstract: This research aimed to study the probable influence of the domestic sewage in the mangrove ecosystem. The field study were taken over Itanhaém’s estuarine region, State of S o Paulo, from August 1996 to August 1998. The main geochemical parameters concerning sediments were analyzed which facilitated this ecosystem’s preliminar knowledge. Three mangrove areas have been chosen for this study: two areas next to the effluents launching of the districts, and a third one located on a protected zone over the Itanhaém River, which was used as a control. The young plants growth was observed and a qualitative analysis of the present fauna was made in these areas. The results showed that the polluents provide to a mangrove plants larger development and also contributed to an organic material raise. The polluents have also been responsible for the presence of air, aquatic and land fauna in region. = Esta pesquisa objetivou verificar a possível influência do esgoto doméstico in natura no ecossistema manguezal. Os estudos de campo foram realizados na regi o estuarina de Itanhaém, Estado de S o Paulo, no período de agosto de 1996 a agosto de 1998. Foram analisados parametros geoquímicos nos sedimentos, possibilitando o conhecimento preliminar deste ecossistema. Três áreas de manguezais foram selecionadas para o estudo: duas próximas ao lan amento de efluentes nos bairros, e umaterceira área localizada em uma zona protegida na margem do Rio Itanhaém, servindo como controle. Nessas áreas realizou-se o acompanhamento de plantulas de mangue e uma análise qualitativa da fauna presente. Os resultados demonstraram que os poluentesproporcionaram um maior desenvolvimento de plantulas de mangue e também contribuíram para um aumento da matéria organica. Os poluentes também foram responsáveis pela presen a da fauna aérea, aquática e terrestre na regi o.
Caracteriza o física de uma classe de solo do ecossistema do tabuleiro costeiro  [cached]
CINTRA F.L.D.,LIBARDI P.L.
Scientia Agricola , 1998,
Abstract: Embora haja grande potencial dos tabuleiros costeiros do nordeste brasileiro para explora o agrícola, relacionado à topografia favorável à mecaniza o e proximidade de grandes centros consumidores, a má distribui o das chuvas, associada aos horizontes coesos situados próximos à superfície e presentes em muitas classes de solo deste ecossistema, promove, com freqüência, sérios problemas no suprimento de água para as plantas. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a influência de algumas características físicas, especialmente das camadas coesas no desenvolvimento de citros, a fim de fornecer subsídios para a gera o de tecnologias adaptadas a este ecossistema e capazes de permitir o suprimento adequado de água para as plantas pelo maior período de tempo possível. Para isso, foram feitas avalia es físicas e químicas do solo, com ênfase nas características responsáveis pelas altera es dos fatores físicos de crescimento (potencial de água, aera o e resistência do solo à penetra o) e das condi es climáticas. Os resultados obtidos permitiram concluir que a presen a de camadas adensadas extensas e próximas à superfície do solo, associada ao regime climático característico da unidade geoambiental estudada, é uma indica o de que dever o ocorrer grandes altera es nos fatores físicos de crescimento, na redistribui o da água no solo e no sistema radicular dos citros que, nessas circunstancias, deverá ficar restrito a um pequeno volume de solo próximo à superfície do solo.
ECOLOGIA ORGANIZACIONAL E O óTIMO DE PARETO: ENSAIO SOBRE A FORMA O DO ECOSSISTEMA EM EQUILíBRIO
Lucas Roberto da Silva Dias
Perspectivas Contemporaneas , 2007,
Abstract: ResumoEste trabalho visa oferecer, de forma complementar e particular, os pressupostos da teoria da Ecologia Organizacional. Tais pressupostos incidem sobre o questionamento da existência de um elevado número de diversidade organizacional. Assim, discute-se que a grande diversidade das formas organizacionais deve-se ao fato destas buscarem atender às contingências ambientais através da diversifica o, e n o pela mudan a adaptativa, conforme proposto pela teoria de contingências. Por possuírem formas estruturais isomórficas mesmo em situa es diferenciadas, as organiza es sofrem press es quanto ao processo de sele o imposto pelos ambientes nos quais est o inseridas, configurando assim, o denominado determinismo ambiental. Buscando alcan ar tais preceitos, a literatura existente foca seus estudos nas taxas de funda o e fracasso organizacionais, crendo que estas [as organiza es] est o em constante processo de sele o mercadológica. Neste contexto, este trabalho buscará [de forma didática] através da utiliza o das ferramentas de análise microecon mica denominadas Caixa de Edgeworth e ótimo de Pareto, apresentar e corroborar com os pressupostos da teoria da Ecologia Organizacional, tendo como premissa a existência de uma comunidade organizacional sempre “tendendo” à forma o de uma comunidade equilibrada, ou seja, a busca por um ecossistema em equilíbrio. ABSTRACT The aim of this work is to offer the presuppositions of the theory of the Organizational Ecology in a complementally and personal way. Such presuppositions are based on the question about the existence of a high organizational diversity. Thus, the literature discusses that the high organizational diversity is linked to the fact that the organizations answer to the environmental contingencies through the diversification, and not through the adaptive learning, as proposed by the theory of contingencies. Because the organizations maintain their forms structural "isomorphic" in differentiated situations, the organizations suffer pressures as the selection process imposed by the environment where they are inserted, what they denominated "environmental determinism”. Seeking to debate these precepts, the existent literature studies the rates of foundation and organizational failure, while they have faith that these [the organizations] are in constant process of market selection. In this context, it will seek this work [in a didactic way] through tools of microeconomics analyses, known as Edgeworth's Box and Pareto' Efficiency, present and to corroborate the presuppositions of the theory of the Organi
Profundidade e espa amento da mandioca no plantio direto na palha  [cached]
Gabriel Filho Antonio,Strohhaecker Laércio,Fey Emerson
Ciência Rural , 2003,
Abstract: Conduziu-se um experimento em LATOSSOLO VERMELHO Eutroférrico de textura argilosa, localizado no município de Marechal Candido Rondon - PR, onde se utilizou delineamento em blocos casualizados com arranjo fatorial 2 x 3, 4 repeti es e com dois espa amentos: fileiras simples (1,00 x 0,60m) e fileiras duplas (1,50 x 0,50 x 0,60m), e três profundidades de plantio (0,05, 0,10 e 0,15m). Nos dois tipos de espa amentos, a popula o de plantas foi de 16.666 plantas ha-1. O plantio direto na palha de aveia foi feito com a abertura de covas. Estudou-se o diametro médio dos caules, índice de tombamento, esfor o para o arranquio manual, teor de amido nas raízes, produtividade de raízes e de amido, determinados aos 17 meses após o plantio. A disposi o das linhas em fileiras duplas e simples n o afetou as variáveis estudadas. O plantio das manivas em profundidade de 0,15m reduziu significativamente o índice de tombamento. Por outro lado, o plantio nessa profundidade dificultou a colheita, devido à maior resistência ao arranquio manual, além de reduzir significativamente a produtividade de raízes e amido. O plantio com 0,10m de profundidade proporcionou a melhor produtividade de raízes e amido.
O valor de existência de um ecossistema costeiro tropical através da disposi o ao trabalho voluntário: o caso da lagoa de Itaipu (Niterói,RJ)
Fonseca Sérgio Mattos,Drummond José Augusto
Ambiente & Sociedade , 2003,
Abstract: Prop e-se que os valores de uso de recursos naturais identificados devem ser complementados por investiga es sobre a importancia que os cidad os comuns atribuem aos ecossistemas. Isso implica em computar o valor de existência, que inclui componentes subjetivos da cultura. Aplicando o Método de Valora o Contingente (MVC) e agregando a ele o componente do trabalho voluntário, o texto estima o valor de existência de um ecossistema, comparando a Disposi o a Pagar (DAP) com a Disposi o ao Trabalho Voluntário (DATv) pela recupera o e/ou preserva o da laguna de Itaipu, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. As cifras encontradas foram R$5.563.320,00 usando a DAP e R$19.980.000,00 usando DATv, revelando um significativo diferencial atribuível à disposi o a trabalhar voluntariamente.
Aduba o de aveia em dois sistemas de plantio
Primavesi Ana Candida,Primavesi Odo,Cantarella Heitor,Godoy Rodolfo
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2002,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi determinar as doses de N, P e K necessárias para a obten o da máxima produ o econ mica de forragem de aveia, linhagem UPF 87111, nos sistemas de plantio convencional e com cobertura morta, num Latossolo Vermelho distrófico típico. Utilizou-se como esquema experimental um fatorial fracionado (1/2)43 com dois blocos ao acaso, total de 32 parcelas, sem repeti o. Os tratamentos constituíram-se de quatro doses de N e de K2O (0, 70, 140 e 210 kg ha-1), como uréia e cloreto de potássio, respectivamente, e quatro doses de P2O5 (0, 60, 120, 180 kg ha-1), como superfosfato triplo. As doses de N, P e K para produ o de forragem de aveia com máxima receita líquida, foram, em kg ha-1, 165 (N), 50 (P2O5), 53 (K2O), no plantio convencional, e 210 (N), 90 (P2O5) no plantio com cobertura morta, com produ es de matéria seca de, respectivamente, 6.641 kg ha-1 e 7.322 kg ha-1. Nos dois sistemas de plantio houve resposta somente em rela o ao N, e o seu uso resultou maior produ o de forragem por unidade de nutriente aplicado.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.