oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Avalia o de programas de pós-gradua o: proposta baseada na integra o ELECTRE TRI, SWOT e sistema CAPES  [cached]
Roberta Braga Neves,Helder Gomes Costa
Sistemas & Gest?o , 2009,
Abstract: Os programas de Pós-gradua o Stricto Sensu no Brasil s o avaliados pela Coordena o de Aperfei oamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES). Esta avalia o também serve como direcionador às estratégias adotadas pelas coordena es dos programas de Pós-gradua o Stricto Sensu no Brasil. Este sistema de avalia o n o explicita o uso de instrumental tradicionalmente adotado no ambito a defini o de posicionamentos estratégicos e, tampouco, explicita o uso de métodos para o tratamento de variáveis subjetivas. O presente trabalho prop e um abordagem capaz de incorporar abordagens de diagnóstico estratégico (SWOT) e de tratamento de variáveis subjetivas AMD) ao sistema de avalia o da CAPES. Um estudo piloto de aplica o desta abordagem é também apresentado ao final do trabalho.
Por que finan as? Avaliando o interesse dos estudantes de gradua o em administra o pela área de finan as.
Carlos Eduardo Franco Azevedo,Leonel Gois Lima Oliveira,Márcio Moutinho Abdalla,Rafael Kuramoto Gonzalez
Revista de Administra??o Mackenzie , 2012,
Abstract: O objetivo do presente trabalho consiste em analisar o interesse dos estudantes da gradua o em Administra o pela área de Finan as, bem como os principais fatores que influenciam esse interesse. Para tal, foram identificados na literatura cinco construtos que, em teoria, afetam a rela o entre os estudantes e as disciplinas da área de Finan as: (i) Interesse pessoal na área de Finan as; (ii) Interesse em uma carreira na área; (iii) Relevancia teórico/prática da área; (iv) Conhecimento técnico sobre finan as; (v) Relevancia interdisciplinar da área; e, por fim, um construto acrescentado pelos autores, que ainda n o fora considerado em estudos anteriores, nesse trabalho denominado “Qualidade docente sob a ótica discente”. O instrumento de coleta dos dados foi desenvolvido com base em trabalhos anteriores e visou fornecer informa es condizentes com as hipóteses realizadas. Os dados foram coletados em oito institui es de ensino superior, públicas e particulares, dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará e Espírito Santo, formando uma amostra com 290 observa es válidas. Para tratamento e modelagem dos dados, empregou-se a técnica de modelagem de equa es estruturais (SEM) por meio da técnica dos mínimos quadrados parciais (Partial Least Squares – PLS). Cabe destacar que foram testados os índices de ajuste do modelo Average Variance Extracted (AVE), Average Path Coefficient (APC), Average R-Squared (ARS) e Average Variance Inflation Factor (AVIF). Além disso, também se verificou o índice de confiabilidade psicométrica Alfa de Cronbach de cada construto, encontrando-se valores razoáveis e o índice de Confiabilidade Composta do construto. O modelo apresentou uma medida de explica o R2 de 0,74. Todos os construtos apresentaram valores significativos para o coeficiente padronizado (p < 0,01). Destaca-se que os resultados obtidos n o permitiram rejeitar nenhuma das hipóteses. Em busca de uma compreens o mais profunda e abrangente sobre o tema, recomenda-se que pesquisas futuras tenham como foco a avalia o do processo de ensino de competências na área de Finan as e de formas alternativas de abordagem que despertem o interesse dos alunos, possibilitando uma maior convergência da forma o acadêmica com a aplica o prática contextualizada para a realidade do mercado.
Participa o do bibliotecário nas comiss es de avalia o do Ministério da Educa o (MEC) nos processos de reconhecimento de cursos de gradua o
Cibele Vasconcelos Dziekaniak
BIBLOS : Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informa??o , 2006,
Abstract: O artigo debate a carência/falta do profissional bibliotecário nas Comiss es de Avalia o do Ministério da Educa o (MEC) nos processos de reconhecimento de cursos de gradua o, já que no Manual de Avalia o dos Cursos (criado pela Diretoria de Estatísticas e Avalia o da Educa o Superior - DAES) do INEP, a biblioteca é um item em destaque na dimens o Instala es. Analisa quatro fatores que interferem na avalia o das bibliotecas universitárias: 1) o atual sistema de avalia o das bibliotecas universitárias adotado pelo MEC; 2) avalia o das bibliotecas universitárias somente por professores das diversas áreas do conhecimento (leigos na área de Biblioteconomia); 3) o instrumento utilizado para avaliar as bibliotecas universitárias. 4) a vis o do profissional bibliotecário face às comiss es de avalia o nos processos de reconhecimento de cursos. Constata que n o existe uma cobran a/mobiliza o da categoria e entidades de classe, junto ao MEC, para que as comiss es de avalia o dos cursos de gradua o passem a ser compostas também por bibliotecários. Conclui que a ausência do bibliotecário nas comiss es de avalia o dos cursos de gradua o causa prejuízos às avalia es das bibliotecas universitárias e, conseqüentemente, dos cursos de gradua o.
Significado do cuidado no idoso de 80 anos ou mais  [cached]
Tania Maria de Oliva Menezes,Regina Lúcia Mendon?a Lopes
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2012,
Abstract: Este estudo trata-se de pesquisa qualitativa, à luz da fenomenologia de Heidegger que objetivou compreender o significado do cuidado no idoso de 80 anos ou mais. Foi realizado com dezesseis idosos, ambos os sexos, integrantes de um Centro de Convivência, em Salvador-BA. A coleta dos depoimentos aconteceu entre janeiro e mar o de 2009. Obtiveram-se as seguintes temáticas: 1. Vivenciando o cuidado de si; 2. Compreendendo a necessidade de cuidado do outro; 3. Experimentando ser cuidado pelo outro, possibilitando a constru o da Unidade de Significado: nos modos de ser do idoso de 80 anos ou mais, o cuidado está presente. Conclui-se que, frente ao novo panorama do envelhecimento no Brasil, a enfermagem poderá focar suas a es n o só na recupera o e reabilita o da saúde, como também na promo o e preven o de agravos pautados na educa o em saúde, respeitando a independência e permeando com sua participa o o processo de cuidado.
Sistemas de gradua o para carcinoma de mama: estudo comparativo da concordancia cito-histológica  [cached]
Dantas Karla Adriana Nascimento,Santos Gilda da Cunha,Giannotti Filho Osvaldo
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2003,
Abstract: OBJETIVOS: avaliar a concordancia das classifica es citológicas de gradua o tumoral e nuclear nos esfrega os de pun o aspirativa por agulha fina (PAAF) de carcinoma de mama com os métodos utilizados nos espécimes histológicos e compará-los para identificar aqueles que apresentam melhores resultados. MéTODOS: a avalia o da concordancia cito-histológica foi realizada em estudo retrospectivo de 50 casos de PAAF de carcinoma ductal invasivo de mama, confirmados histologicamente, aplicando-se de forma comparativa cinco sistemas de gradua o. As classifica es foram separadas segundo critérios de gradua o tumoral (critérios nucleares e arquiteturais - sistemas de Mouriquand e de Guilford) e nuclear (sistemas de Black modificado por Fisher - BM, de Black simplificado - BS e de Hunt). As classifica es utilizadas na histologia foram os sistemas de gradua o de Scarff-Bloom-Richardson modificado por Elston (SBR modificado), para avalia o tumoral, e os de BM, para avalia o nuclear. RESULTADOS: os sistemas de gradua o citológica que apresentaram maior concordancia foram os sistemas de BM (K=0,358) e BS (K=0,302), baseados em critérios nucleares (anisonucleose, tamanho, mitose e cromatina). Dentre os sistemas de gradua o citológica que apresentam critérios nucleares e arquiteturais, a classifica o de Guilford demonstrou maior concordancia (K=0,260), possivelmente pelo número maior de variáveis utilizadas, possibilitando menor margem de erro. CONCLUS O: no presente estudo, estes métodos mostraram-se regulares como sistemas de gradua o citológica.
Uso do Sistema de Avalia o da CAPES por Programas de Pós-Gradua o em Administra o no Brasil
Emerson Antonio Maccari,Manolita Correia Lima,Edson Luiz Riccio
Revista de Ciências da Administra??o : RCA , 2009,
Abstract: O sistema brasileiro de avalia o de programas de pós-gradua o vem evoluindo desde 1976, e é considerado um dos mais modernos do mundo. Esse sistema tem se revelado o principal direcionador do desenvolvimento da pós-gradua o no país. Nesse contexto, deseja-se investigar: como o sistema de avalia o adotado pela CAPES vem sendo utilizado pelos programas de pós-gradua o stricto sensu em Administra o no Brasil? E de que modo ele tem colaborado para o fortalecimento de tais programas? Para tanto, realizou-se uma pesquisa orientada pelo método de estudo de casos múltiplos que permitiu o aprofundamento dessas quest es em quatro unidades de estudo (programas de pós-gradua o) públicos e privados, em diferentes estágios de desenvolvimento. Como resultado, verificouse que: 1) o sistema de avalia o tem grande influência no desenvolvimento dos programas e é o seu principal direcionador estratégico; 2) os critérios e itens de avalia o est o bem definidos e s o conhecidos pela comunidade acadêmica avaliada; 3) o sistema demanda alta qualidade e produtividade e encoraja os programas a ampliarem sua inser o na comunidade.
Transtorno de ansiedade generalizada em idosos com oitenta anos ou mais  [cached]
Xavier Flávio MF,Ferraz Marcos PT,Trenti Clarissa M,Argimon Irani
Revista de Saúde Pública , 2001,
Abstract: OBJETIVOS: Descrever a prevalência de transtorno de ansiedade generalizada (TAG) em uma popula o de idosos residentes em uma comunidade e com idade acima de 80 anos e comparar os padr es de sono, a fun o cognitiva e a taxa de prevalência de outros diagnósticos psiquiátricos entre controles normais e sujeitos com TAG. MéTODOS: Para o diagnóstico de TAG, foram utilizados os critérios do "Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders" (DSM-IV). Selecionou-se uma amostra rand mica e representativa de 77 sujeitos (35%), residentes em uma comunidade, entre todos os idosos com idade acima de 80 anos do município Veranópolis, RS. Os padr es de sono foram aferidos pelo índice de qualidade de sono de Pittsburgh e pelo diário sobre sono/vigília a ser preenchido ao longo de duas semanas. Cinco testes neuropsicológicos foram usados na avalia o cognitiva: teste das lembran as seletivas de Buschke-Fuld; lista de palavras da bateria CERAD (Consortium to Establish a Registry for Alzheimer's Disease); teste de fluência verbal e dois subtestes da escala de memória Wechsler. RESULTADOS: A prevalência estimada de TAG foi de 10,6%, cuja presen a estava associada a uma maior ocorrência de depress o clinicamente diagnosticável, com um significativo maior número de sintomas depressivos, quando medidos pela escala de depress o geriátrica, e com uma maior ocorrência de depress o menor. Os padr es de sono e o funcionamento cognitivo, entre sujeitos com TAG, n o estavam afetados. A gravidade das doen as físicas n o variava entre sujeitos com TAG e os controles normais. A presen a de TAG estava associada a um significativo pior padr o de qualidade de vida relativa à saúde. CONCLUS O: Em compara o com os estudos prévios, a prevalência de TAG é alta entre a popula o de idosos mais velhos. Esse transtorno ocorre em freqüente associa o com a sintomatologia depressiva e também está associado a um pior padr o de qualidade de vida relativa à saúde.
Gradua o médica e especializa o: uma incompatibilidade aparente
Stella R.C.R.,Goldenberg P.,Gomes M.H. de A.,Goihman S.
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 1997,
Abstract: OBJETIVO. Este artigo apresenta resultados parciais da pesquisa, desencadeada a partir de 1989, de avalia o continuada do ensino de gradua o médica da Escola Paulista de Medicina (EPM), com a qual se implantou amplo processo de avalia o institucional. METODOLOGIA. O estudo, de base amostral, envolve o levantamento de expectativas e opini es de docentes, alunos e egressos, constituindo três subprojetos específicos. RESULTADOS. Os autores chamam a aten o para n o-terminalidade da forma o médica na EPM, levando em conta que os egressos n o entram no mercado de trabalho ao final da gradua o. CONCLUS O. Este resultado aponta para a necessidade de reflex o em torno do significado da n o-terminalidade por referência ao longo processo de forma o médica. Neste caso, a característica apontada n o está associada à ausência de qualidade e, sim, à incorpora o, no currículo de gradua o, do desenvolvimento de técnicas e procedimentos profissionais que conduzem à inexorável especializa o do conhecimento, atingida somente por meio de forma o pós-graduada.
Avalia o e qualidade na pesquisa e na pós-gradua o: a vis o da PUCRS = Evaluation and quality in Research and at the Graduate Level: the vision of PUCRS  [PDF]
Audy, Jorge Luis Nicolas
Educa??o , 2007,
Abstract: Este artigo aborda a quest o dos impactos da Sociedade do Conhecimento na área da Educa o Superior, buscando identificar as principais implica es na área de qualidade na educa o, em especial na Pesquisa e Pós-Gradua o. O objetivo do artigo é apresentrar uma vis o relativa ao processo de avalia o da qualidade na Pesquisa e no Pós-Gradua o na PUCRS, estabelecendo os vínculos com o modelo de gest o da Universidade (miss o, vis o e eixos estratégicos). O artigo aponta os elementos básicos da avalia o(fundamento, foco e principios) na pesquisa e na pós-gradua o e, em suas conclus es, aponta para os principais desafios e perspectivas na busca de uma educa o superior de qualidade com sustentabilidade.
O ensino da radiologia nos cursos de gradua o em fisioterapia  [cached]
Fernandes Cesar,Koch Hilton Augusto,Souza Evandro Guimar?es de
Radiologia Brasileira , 2003,
Abstract: O trabalho identifica a presen a e traz uma vis o panoramica do ensino da disciplina Radiologia e Diagnóstico por Imagem em 11 de 19 cursos de gradua o em fisioterapia, que funcionam no Estado do Rio de Janeiro. Avalia a importancia do ensino da especialidade médica na forma o do fisioterapeuta e faz uma análise qualitativa deste ensino, a partir de entrevistas, por intermédio de questionários direcionados a fisioterapeutas, alunos e coordenadores de cursos de gradua o em fisioterapia. Apresenta aspectos para uma linha a ser considerada no preparo de um conteúdo básico, direcionado às necessidades do profissional no exercício das suas fun es. Por fim, avalia o papel do docente na disciplina, valorizando a presen a do médico radiologista no processo ensino-aprendizagem.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.