oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Germina o de sementes de alface submetidas a condicionamento osmótico durante o armazenamento  [cached]
Fessel Simone Aparecida,Vieira Roberval Daiton,Rodrigues Teresinha de Jesus Deléo,Fagioli Marcelo
Scientia Agricola , 2002,
Abstract: Em algumas espécies a técnica do condicionamento osmótico permite a obten o de uma germina o rápida e uniforme. A pesquisa teve por objetivo verificar a eficiência do condicionamento osmótico de sementes de alface sobre a sua germina o. Sementes dos cultivares Mesa 659, Nabuco RS e Ver nica, com dois níveis de viabilidade, foram submetidas ao condicionamento osmótico em solu o (0,35 mol) de manitol por períodos de 3, 4, 5 e 6 dias sob 20oC e em presen a de luz. A seguir, as sementes foram submetidas à secagem (32oC) por 12 horas em estufa com circula o de ar. As avalia es foram feitas pelo teste padr o de germina o aos 0, 10, 20, 30, 60 e 90 dias após o condicionamento e secagem das sementes. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repeti es de 50 sementes, em esquema fatorial 2 × 5× 6, (dois níveis de vigor; cinco períodos de condicionamento osmótico e seis períodos de armazenamento após secagem). A resposta de sementes de alface ao condicionamento osmótico varia em fun o do cultivar e do período de condicionamento osmótico.
Qualidade fisiológica e potencial de armazenamento de sementes de tomate submetidas ao condicionamento osmótico  [cached]
Rossetto Claudia Antonia Vieira,Lima Tatiana de Moraes,Nakagawa Jo?o
Horticultura Brasileira , 2002,
Abstract: Considerando a necessidade de verificar os efeitos de tratamentos de condicionamento osmótico na qualidade fisiológica e no potencial de armazenamento, foram avaliados três lotes comerciais de sementes de tomate representados pelos cultivares Quadrado Mix, Calmec VFN e Topmec. As sementes foram classificadas por peneiras de crivo circular de diametros de 3,5 e 4,7 mm, passando cada lote a constituir um sublote e, em seguida, foram submetidas ao condicionamento osmótico. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em fatorial 2x5x6 (condicionamento osmótico x sublote), com quatro repeti es, por período de armazenamento. Por tratamento, as sementes foram imersas em solu es aeradas de polietileno glicol, a 0,0 e -1,0 MPa, por sete dias, a 20oC. As avalia es da qualidade fisiológica foram realizadas imediatamente após o condicionamento e aos 30; 60; 90 e 120 dias de armazenamento em potes plásticos e em condi es de camara fria. Os resultados permitiram concluir que imediatamente após o tratamento e até 60 dias de armazenamento, as sementes condicionadas apresentaram maior germina o e vigor, independente do sublote. Porém, após 120 dias de armazenamento, as sementes da cultivar Quadrado Mix, que foram condicionadas, apresentaram maior germina o e vigor, do que as sementes n o condicionadas.
Resposta fisiológica de sementes de variedades portaenxertos de citros submetidas à condicionamento osmótico  [cached]
Maristela Aparecida Dias,Moises Zucoloto,Denise Cunha Fernades dos Santos Dias,Danielle Fabiola Pereira da Silva
Comunicata Scientiae , 2012,
Abstract: Porta-enxertos de citros s o propagados por sementes, que apresentam germina o lenta e irregular. O condicionamento osmótico é uma das técnicas recomendadas para uniformizar a germina o, e se caracteriza pela pré-embebi o das sementes em solu o osmótica sob tempo e temperatura determinados, de modo a restringir a quantidade de água absorvida. O trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o comportamento de sementes dos porta-enxertos ‘Cleópatra’, ‘Citrandarim’, ‘Sunki’, ‘Carrizo’, ‘Cravo’, ‘Swingle’, ‘Volkameriano’, ‘Citradia’ e ‘Rangpur’ condicionadas em solu es osmóticas de PEG 6000 -0,8 e -1,2 MPa/48h; solu o de KNO3 0,34 M/48h; H2O/16h e sementes n o condicionadas, que foram utilizadas como testemunha. Foi utilizado delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 9x5 (nove porta-enxertos e cinco tratamentos decondicionamento), com quatro repeti es de 50 sementes. As sementes foram colocadas em rolos de papel umedecidos com volume de água destilada equivalente a 2,5 vezes o peso do papel seco e mantidas em germinador a 30o C. Avaliaram-se as porcentagens de plantulas normais aos 21 e 45 dias. Com os dados das contagens diárias foi determinado o índice de velocidade de germina o. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variancia e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5%. Os resultados indicaram resposta diferenciada das variedades de porta-enxerto em rela o aos tratamentos de condicionamento aplicados, com resultados benéficos para as variedades ‘Cravo’, que se destaca entra as demais, sendo favorecida pelo condicionamento em água e PEG -1,2MPa, a variedade ‘Carrizo’ pelo tratamento com PEG -1,2 MPa e para a ‘Swingle’ o condicionamento em água é o mais favorável para a germina o. Para a variedade ‘Rangpur’ o condicionamento em água, KNO3 e PEG -0,8 MPa exercem efeito benéfico semelhante.
Condicionamento osmótico em sementes de cebola: I. efeitos sobre a germina o  [cached]
Trigo Maria Fernanda Otero Otumuro,Nedel Jorge Luiz,Trigo Luis Felipe Navia
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Lotes de sementes de cebola, cultivares Aurora e Petrolini, de diferentes níveis de vigor, foram osmocondicionados utilizando solu es aquosas de KNO3 e de PEG, nos tempos de embebi o de 0 (controle), 24 e 48 horas, à temperatura de 20°C e com aera o constante. Após os tratamentos as sementes foram secas em estufa a 30°C até atingirem os níveis iniciais de umidade, em seguida foi efetuada uma divis o das sementes em por es iguais: uma foi armazenada em sacos de papel no interior de um dessecador por seis meses e a outra foi submetida imediatamente as avalia es em laboratório. Os resultados mostraram que a velocidade e a percentagem total de germina o sob condi es de estresse aumentaram nas sementes de cebola osmocondicionadas. As sementes osmocondicionadas com solu es aeradas de KNO3 por 24 horas apresentaram melhor desempenho. O condicionamento osmótico pode reverter o processo de envelhecimento natural de sementes de cebola. Sementes de cebola osmocondicionadas mantiveram sua viabilidade por seis meses de armazenamento.
EFEITOS DO CONDICIONAMENTO SEGUIDO OU N O DE SECAGEM EM SEMENTES DE Pterogyne nitens TUL. SOB ESTRESSE
Rosangela Peres Biruel,Aluísio Brígido Borba Filho,Eugênio Celso Emérito de Araújo,Fernando O. Fraccaro
Ciência Florestal , 2007,
Abstract: Pterogyne nitens Tul. é conhecida popularmente como amendoim do campo, é uma espécie arbórea, heliófita, secundária inicial que se regenera intensamente em áreas abertas e pastagens. Pode ser empregada como espécie ornamental e na reposi o de mata ciliar, em locais sujeitos a inunda es periódicas, em sítios arenosos e degradados. O condicionamento é uma técnica pós-colheita usada com o objetivo de aumentar a velocidade de germina o, emergência, bem como ampliar a tolerancia a vários tipos de estresse. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência do condicionamento com ou sem secagem posterior em aumentar a resistência a diferentes tipos de estresse. As sementes selecionadas foram escarificadas com ácido sulfúrico durante 15 min. e depois condicionadas em água destilada e solu es de manitol -0,5 e -1,0 MPa durante 24h a 10oC. Para cada solu o de condicionamento, o lote de sementes foi dividido em dois grupos, um dos quais foi seco até atingir o teor de umidade apresentado antes do condicionamento, e o segundo foi imediatamente usado nos testes. Os diferentes grupos de sementes foram expostos ao envelhecimento acelerado (100% U.R. sob 35 e 40oC), ao estresse térmico (24h a 60 e 70oC) e o teste de exaust o (24h submersos a 10 e 27oC). Para todos os testes foram utilizadas quatro repeti es de 25 unidades e os dados de porcentagem e velocidade de germina o foram submetidos à análise de variancia e ao teste de Tukey. Com o aumento da intensidade do estresse houve diminui o na germina o e no vigor das sementes, que as diferentes formas de condicionamento n o reverteram. Em geral, o condicionamento com o uso manitol a -1,0 MPa diminuiu a qualidade fisiológica das sementes e, solu es a -0,5 MPa ou água destilada aumentaram a porcentagem e/ou velocidade de germina o de sementes submetidas aos diferentes tipos de estresse.
Testes para avalia o da qualidade fisiológica de sementes de milheto Tests for evaluating the physiological quality of millet seeds  [cached]
Líder Ayala Aguilera,Paulo Trajano Burck Santos Melo,Manoel de Souza Maia,Francisco Amaral Villela
Revista Brasileira de Sementes , 2002,
Abstract: Este trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência comparativa de diferentes testes para a avalia o de vigor de sementes de milheto (Pennisetum americanum (L) Leeke). Seis lotes foram avaliados pelos testes de germina o, teste de frio, condutividade elétrica, emergência em areia, massa seca das plantulas, peso de mil sementes, e emergência e altura de plantas em campo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com quatro repeti es. Os resultados indicaram que o teste de frio permite separar lotes de sementes de milheto com diferentes níveis de qualidade fisiológica; o teste de massa seca de plantulas n o mostrou associa o com a express o de vigor de sementes de milheto. The objective of this study was to evaluate the comparative efficiency of different tests in assessing the vigor of millet seed lots (Pennisetum americanum (L) Leeke). Six lots were evaluated by the following tests: germination test, cold test, electrical conductivity, emergence on sand, seedling dry mass, weight of thousand seeds and both emergency and height of seedlings in the field. The experiment was a completely randomized block design with four replications. The results showed that: a) the cold test separated millet seed lots into different physiological quality levels; and b) the seedling dry mass test did not show association with the vigor expression of millet seeds.
Pré-condicionamento das sementes de mamoneira para o teste de tetrazólio = Preconditioning of castor bean seeds for the tetrazolium test
Carolina Maria Gaspar-Oliveira,Cibele Chalita Martins,Jo?o Nakagawa
Acta Scientiarum : Agronomy , 2011,
Abstract: O objetivo do trabalho foi padronizar a metodologia de pré-condicionamento das sementes de mamoneira (Ricinus communis L.) para a avalia o do potencial fisiológico pelo teste de tetrazólio. Testaram-se os seguintes métodos de pré-condicionamento: sementes com tegumento entre papel umedecido a 30, 35 e 40oC por 6, 8, 10, 12, 14, 16 e 18h; sementes sem tegumento entre papel umedecido e sementes com tegumento imersas em água a 25, 30, 35 e 40o C por 1, 2, 3, 4, 5 e 6h. Após o pré-condicionamento, removeu-se o tegumento das sementes, que foram cortadas no sentido do comprimento e imersas na solu o de tetrazólio a 0,2%, por 120 min., a 35oC. Avaliaram-se a porcentagem de germina o das sementes, o teor de água, antes e após a embebi o, e a uniformidade na colora o das sementes após o teste de tetrazólio. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, e a compara o de médias realizada pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Concluiu-se que o pré-condicionamento para o teste detetrazólio deve ser realizado nas sementes de mamoneira com tegumento, entre papel toalha umedecido, a 35oC por 12h para que os resultados desse teste assemelhem-se aos obtidos no teste de germina o. This research had the objective of standardizing the methodology for preconditioning of castor bean (Ricinus communis L.) seeds for the evaluation of their physiological potential by the tetrazolium test. The evaluated seed preconditioning methods were: seeds with coatbetween moist paper towel at 30, 35 and 40oC for 6, 8, 10, 12, 14, 16 and 18 hours; and seeds without coat between moist paper towel; and seeds with coat immersed in water, at 25, 30, 35 and 40oC for 1, 2, 3, 4, 5 and 6 hours. After preconditioning, the seed coat was removed, the seeds were cut lengthwise, and immersed in tetrazolium solution at a concentration of 0.2% for 120 minutes at 35oC. The seeds’ germination percentage, moisture content before and after preconditioning, and staining uniformity after the tetrazolium were evaluated. The statistical design was completely randomized, and themeans comparisons were accomplished by the Tukey test at 0.05 level of probability. It was concluded that castor bean seeds should be preconditioned with coat between moist paper towel at 35oC for 12 hours, so that the results of the tetrazolium test will be similarto those obtained in the germination test.
Qualidade de sementes de algod o submetidas ao condicionamento hídrico. = Physiological quality of cottonseeds submitted to hydric conditioning.
Vicente de Paula Queiroga,José Maria Durán,José Wellington dos Santos,Diego Antonio Nóbrega Queiroga
Agro@mbiente On-line , 2009,
Abstract: No presente trabalho se determinou os efeitos dos tratamentos pré-germinativos de hidrata o sobre a germina o e vigor de sementes de algod o. Um ensaio foi conduzido no Laboratório de Fitotecnia da Universidad Politécnica de Madrid, Espanha, no período de mar o a setembro de 2006. Utilizou-se sementes deslintadas quimicamente da cultivar Panton e aplicou-se dois tipos de condicionamento hídrico: sem e com renova o de água, em fun o dos tempos de imers o de 0, 1, 2, 4, 8 e 24 horas. As sementes de algod o da cultivar Panton foram provenientes dos campos irrigados de produ o de sementescertifi cadas da empresa Monsanto de Sevilla, Espanha.Os resultados indicam que o condicionamento hídrico foi mais efetivo para incrementar o vigor das sementes de algod o, mas n o foi eficiente para elevar seu potencial germinativo. = The present study determined the effects of daily pre-germinative hydration treatments on the germination and vigor of cottonseeds. The assay was realized in the Laboratory of Phytotech of the Universidad Politécnica de Madrid, Spain, the period from March to September 2006. Delinted seeds of the cultivar Panton were used and were submitted to two types of chemical hydric conditions: with and without water renewal, in function of the periods of immersion 0, 1, 2, 4, 8 and 24 hours.The seeds of cotton cultivar Panton were from the irrigated fields of production of certifi ed seeds from Monsanto, Seville, Spain. The results indicated that hydric conditioning was more effective for the development the vigor of cottonseeds, but were not efficient to elevate its germinative potential.
Condicionamento osmótico na germina o de sementes de cássia-do-nordeste sob estresse hídrico, térmico e salino
Jeller Helma,Perez Sonia Cristina Juliano Gualtierez de Andrade
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2003,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do condicionamento osmótico na germina o de sementes de Cassia excelsa Schrad. sob condi es de estresse hídrico, térmico e salino. O condicionamento consistiu na imers o de quatro repeti es de 25 sementes cada, em solu es de polietilenoglicol (PEG 6000) com potenciais osmóticos de -0,2, -0,4 e -0,6 MPa por 72, 96, 168 horas, respectivamente, e em água destilada por 48 horas, a 20masculineC. Em seguida, as sementes foram colocadas para germinar em três condi es: estresse hídrico, simulado com solu es de PEG a -0,2, -0,4, -0,6 e -0,8 MPa a 27masculineC; estresse térmico, sob temperaturas subótima (12masculineC) e supra-ótima (39masculineC) em água destilada; estresse salino, em solu es de NaCl a -0,2, 0,4, 0,6, 0,8, 1,0, 1,2 e 1,4 MPa a 27masculineC. Foram avaliadas as porcentagens de germina o e tempos médios de emergência da radícula. A técnica de condicionamento osmótico com PEG ou com água destilada foi eficiente em aumentar a germinabilidade sob estresse hídrico e sob estresse térmico. A porcentagem de germina o sob estresse salino aumentou com o condicionamento com PEG, porém n o houve redu o no tempo de germina o.
Condicionamento osmótico de sementes de algod o e seus efeitos na germina o e vigor. = Osmotic conditioning of cotton seeds and its effect on germination and vigor.
Vicente de Paula Queiroga,José Maria Durán,José Wellington dos Santos,Diego Antonio Nóbrega Queiroga
Agro@mbiente On-line , 2008,
Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do condicionamento osmótico na qualidade fi siológica de sementes de algod o herbáceo. Os ensaios foram realizados no Laboratório de Fitotecnia da Universidade Politécnica de Madrid, Espanha, em 2006. Foram realizados dois ensaios: sementes submetidas às solu esosmóticas de PEG 6000 (-0,25 MPa) e de nitrato de potássio (0,3 M) nos sete tempos de condicionamento osmótico (0, 12, 24, 36, 48, 72 e 96 h) à temperatura de 20 oC. As variáveis analisadas foram porcentagem de germina o e comprimento de plantulas. As sementes foram tratadas com hipoclorito de sódio (3%) e captan 50 antes de serem postas para germinar em camara de germina o com temperatura de 25 oC. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial com quatro repeti es. As solu es osmóticas de PEG e nitrato de potássio n o foram favoráveis à germina o das sementes, todavia o vigor das sementes foi incrementado por ambas as solu es osmóticas em algumas condi es estudadas. = The objective of this study was to evaluate the effects of the osmotic conditioning on the physiological quality of seeds of herbaceous cotton. The assays were realized in the Laboratory of Phytotech of the Polytechnical University of Madrid, Spain, in 2006. Two assays were done: one with seeds submitted to osmotic solutions of PEG 6000 (-0,25 MPa) and the other to potassium nitrate (0,3 M) during seven periods of osmotic conditioning (0, 12, 24, 36, 48, 72 and 96 h ) at a temperature of 20 oC. The analyzed variables were calculated as percentage of the germination and length of seedlings. The seeds were pre-treated with Sodium hypochlorite (3%) and 50 Captan before being placed to germinate in germination chambers at a temperature of 25 oC. The adopted experimental delineation was arranged as completely randomized with four replications, having treatments in the factorial project. The osmotics solutions of PEG and potassium nitrate were not favorable to the germination of the seeds, however the vigor of the seeds was developed by both the osmotics solutions in some conditions evaluated.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.