oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Excre o urinária de cálcio, ácido úrico e citrato em crian as e adolescentes sadios  [cached]
Penido Maria Goretti Moreira Guimar?es,Diniz José Silvério Santos,Guimar?es Milena Maria Moreira,Cardoso Rodrigo Barbosa
Jornal de Pediatria , 2002,
Abstract: Objetivo: determinar valores de referência regionais para a excre o urinária de cálcio, ácido úrico e citrato e estabelecer correla o entre essas excre es em urina em 24h e amostras únicas, para uso na prática clínica. Material e métodos: 125 crian as e adolescentes saudáveis, selecionados aleatoriamente, foram submetidos ao protocolo: exame clínico, bioquímica de sangue, hemograma, paratorm nio, urina em 24h, urina em amostra única colhida com jejum, e exame parasitológico de fezes.Resultados: o valor máximo para a excre o de cálcio em urina em 24h foi 3,75mg/kg, em mg/dl do ritmo de filtra o glomerular - RFG foi 0,10, e, para a rela o cálcio/creatinina(mg/dl) na urina, em amostra única em jejum, foi de 0,25. Observou-se correla o positiva entre a excre o de cálcio em urina em 24h, e urina em amostra única em jejum (mg/dl e mg/dl do RFG). Os valores máximos para a excre o de ácido úrico em urina em 24h foram 600, 450 e 320mg e 13, 15 e 18 mg/kg para adolescentes, escolares e pré-escolares, respectivamente; em mg/dl do RFG em amostra única de urina foi 0,47. Observou-se correla o positiva para a excre o de ácido úrico em urina em 24h e urina em amostra única em jejum. Os valores médios para a excre o de citrato em urina em 24h foram 1,6, 1,1 e 0,5mmol para adolescentes, escolares e pré-escolares, respectivamente; para a rela o citrato/creatinina em urina, em amostra única, com jejum, foi 0,3. Conclus es: as excre es de cálcio e ácido úrico em urina em 24h se correlacionaram com aquelas das amostras urinárias simplificadas, permitindo o uso destas para diagnósticos metabólicos, estudos populacionais e controle de pacientes hipercalciúricos e hiperuricosúricos sem controle de esfíncter vesical; o quociente citrato/creatinina em urina, em amostra única, pode ser utilizado para controle de pacientes com hipocitratúria.
Correla o entre a resistência nasal e diferentes parametros da rinometria acústica em crian as e adolescentes com e sem rinite alérgica Correlation between nasal resistance and different acoustic rhinometry parameters in children and adolescents with and without allergic rhinitis  [cached]
Gustavo Falbo Wandalsen,Aline Inês Mendes,Dirceu Solé
Brazilian Journal of Otorhinolaryngology , 2012, DOI: 10.5935/1808-8694.20120038
Abstract: Rinometria acústica e rinomanometria s o importantes técnicas de avalia o da fun o nasal. Ainda n o está definido em que extens o suas variáveis se correlacionam. OBJETIVO: Avaliar as rela es entre a resistência nasal (RN) e parametros da rinometria acústica em crian as e adolescentes com rinite alérgica e controles. MéTODO: Vinte pacientes com rinite alérgica e 20 controles foram avaliados. RN, volumes (V4, V5, V2-5) e menores áreas transversais (MC1, MC2) foram mensurados em três momentos: basal, após indu o de obstru o nasal e após descongestionante tópico. RESULTADOS: No grupo rinite, a RN se correlacionou significantemente com todos os volumes (V5: r = -0,60) e com MC2. Nos controles, MC1 foi o parametro com melhor correla o com a RN no momento basal (r = -0,53) e após descongestionante. Na análise conjunta dos dados, V5 foi o que apresentou as melhores correla es, no momento basal (r = -0,53), quando obstruído (r = -0,58) e após descongestionante (r = -0,46). CONCLUS ES: Nossos dados demonstram haver correla o negativa e significante entre os valores de rinometria acústica e RN. Em geral, os volumes apresentaram melhor correla o com a RN do que as menores áreas transversais. V5 foi a variável com melhor correla o no grupo com rinite alérgica e na análise conjunta. Acoustic rhinometry and rhinomanometry are important tests used to assess nasal function. The degree to which the parameters of these tests are correlated is yet to be established. OBJECTIVE: This paper aimed to study the correlations between nasal resistance (NR) and acoustic rhinometry parameters in children and adolescents with allergic rhinitis and controls. METHOD: Twenty patients with allergic rhinitis and 20 controls were enrolled. NR, volumes (V4, V5, V2-5), and minimal cross-sectional areas (MC1, MC2) were measured in three moments: baseline, after induction of nasal obstruction and after topical decongestant administration. RESULTS: Patients with allergic rhinitis had significant correlation between NR and all volumes (V5: r = -0.60) and with MC2. Among controls, MC1 was the parameter with the strongest correlation with NR at baseline (r = -0.53) and after decongestant administration. In the combined analysis, V5 had the highest correlation coefficients at baseline (r = -0.53), after obstruction (r = -0.58) and after decongestant (r = -0.46). CONCLUSIONS: Our data showed that NR and acoustic rhinometry parameters have negative and significant correlations. Nasal volumes are, in general, better correlated than minimal cross-sectional areas. V5 was the parameter with th
Alcoolismo parental e suas repercuss es sobre crian as e adolescentes: uma revis o bibliográfica  [cached]
Daniela Viganó Zanoti-Jeronymo,Ana Maria Pimenta Carvalho
SMAD Revista Electrónica Salud Mental, Alcohol y Drogas , 2005,
Abstract: Um dos fatores de risco para o alcoolismo na vida adulta é ser filho de alcoolista. Com esse tema em foco, o presente trabalho objetivou revisar a literatura dos últimos 5 anos nas bases de dados Medline, Psyclit e Lilacs, que abordavam crian as e ou adolescentes filhos de alcoolistas. De 300 pesquisas, foram selecionados 27 trabalhos. A análise dos trabalhos resultou em 3 áreas temáticas: alcoolismo parental associado com características afetivas e comportamentais da crian a ou do adolescente; em co-ocorrência com outro distúrbio e características da crian a ou do adolescente; e fatores de prote o à saúde mental da crian a ou do adolescente.
O esporte e suas implica es na saúde óssea de atletas adolescentes  [cached]
Silva Carla Cristiane da,Teixeira Altamir Santos,Goldberg Tamara Beres Lederer
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2003,
Abstract: A adolescência é um período fundamental para a aquisi o da massa óssea. Em adolescentes atletas, o pico de massa óssea pode apresentar maior incremento, em virtude do estresse mecanico imposto aos ossos pelo exercício físico praticado. O objetivo desta revis o foi investigar o papel do treinamento esportivo vigoroso e precoce sobre a saúde óssea de atletas adolescentes. Através da revis o da literatura científica, envolvendo adolescentes atletas de diferentes modalidades e de ambos os sexos, é possível inferir que a densidade mineral óssea é potencializada pelos exercícios, quando grupos de atletas s o comparados com grupos de controle. Entretanto, muito se discute na literatura quanto à recomenda o da intensidade adequada da prescri o de exercício físico para popula o adolescente, uma vez que, caso o treinamento se torne muito extenuante, os benefícios gerados pela atividade sobre a saúde dos ossos podem ser minimizados ou anulados. Embora muita controvérsia ainda envolva o tema, independente do tipo de esporte praticado, o aumento de intensidade do treinamento deve ser razoável e coerente com as metas, sendo enfatizado treinamento seguro e eficaz para cada uma das faixas de idade e momentos da matura o biológica, independente dos calendários competitivos.
Parametros ecocardiográficos em modo unidimensional de c es da ra a Poodle miniatura, clinicamente sadios  [cached]
Yamato Ronaldo Jun,Larsson Maria Helena Matiko Akao,Mirandola Regina Mieko Sakata,Pereira Guilherme Gon?alves
Ciência Rural , 2006,
Abstract: No Brasil, a popula o canina da ra a Poodle, principalmente a varia o miniatura, cresce em progress o geométrica, sendo esta ra a freqüentemente acometida por cardiopatias congênitas e adquiridas. O escopo deste estudo foi padronizar e avaliar os parametros ecocardiográficos em modo unidimensional (M) de c es da ra a Poodle miniatura, devido ao aumento populacional da mesma, a varia o existente destes parametros entre as ra as caninas e as diversas cardiopatias às quais os Poodles s o predispostos. Foram utilizados 30 c es, da referida ra a, sendo 09 machos e 21 fêmeas com idades entre 2 a 7 anos (3,87?1,55) e peso corpóreo variando de 2,0 a 8,7 quilos (4,49?1,38). Os c es incluídos neste estudo foram considerados sadios, após terem sido submetidos aos exames físico, laboratoriais, eletrocardiográfico, radiográfico e à mensura o da press o arterial. Após a realiza o do exame ecocardiográfico e a análise dos resultados, foi possível obter os valores de referência do exame ecocardiográfico, em modo M, para os c es da ra a Poodle miniatura e, ainda, sugerir que o peso corpóreo e altura podem exercer influência sobre os parametros ecocardiográficos.
Imagem corporal e suas rela es com a atividade física e o estado nutricional em adolescentes =Relationship between body image, physical activity and nutritional status in adolescents  [cached]
Mota, Diana Candida Lacerda et al.
Psico , 2012,
Abstract: O presente estudo avaliou a presen a de inacurácia na estima o da imagem corporal e suas rela es com a atividade física e o estado nutricional em adolescentes. Trezentos e setenta e cinco adolescentes (191 meninos e 184 meninas), responderam a Escala de Silhuetas e o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), e tiveram seu peso e altura aferidos. Meninas apresentaram mais inacurácia quando comparadas aos meninos. N o houve efeito de atividade física, mas um efeito significativo de estado nutricional, com o grupo de indivíduos com baixo peso apresentando menores índices de inacurácia da estima o corporal quando comparado aos demais grupos. A inacurácia da estima o corporal n o manteve rela o com a prática de atividade física, mas foi diretamente relacionada ao estado nutricional. This study evaluated the presence of inaccuracy of body image estimation and its possible interactions with the practice of physical activity and the nutritional status in adolescents. A total of three hundred and seventy five adolescents (191 boys and 184 girls), responded the Figurate Scale and the International Physical Activity Questionnaire and had their weight and height measured. The girls showed more inaccuracy than boys. No was observed physical activity effect, but a significant effect of nutritional status with the undernutrition group presenting lower levels of inaccuracy compared to the other groups. The results of this study demonstrate that in this sample, inaccuracy of body image estimation was strictly related to nutritional status, but not to physical activity.
Análise fatorial e unidimensionalidade da escala de impacto à enurese  [PDF]
De Salvo, Caroline Guisantes,De Toni, Plínio Marco,Silvares, Edwiges Ferreira de Mattos
Psico , 2008,
Abstract: A enurese noturna é uma desordem altamente significativa para crian as e adolescentes, visto das restri es que imp e as atividades e rotinas daqueles que dela sofrem. A escala de impacto a enurese é um dos poucos instrumentos desenvolvivos especificamente para avalia o desta popula o, porém ainda sem avalia o de suas qualidades psicométricas. Com o objetivo de avaliar os parametros psicométricos da presente escala, comp s-se uma amostra de 52 participantes enuréticos. Para avalia o da unidimenionalidade utilizou-se a matriz de correla o dos itens através de Análise Fatorial, método de extra o de componentes principais e rota o Promax. Analisaram-se as cargas fatoriais associadas aos itens da escala, bem como a consistência interna dos mesmos. Os resultados apontam para dois fatores avaliados na escala (físico e psicológico), os quais contam com parametros psicométricos de unidimensionalidade adequados.
Growth parameters and their correlations from ages 60 to 240 days in the carp (Cyprinus carpio)/ Parametros de crescimento e suas correla es em idades entre 60 a 240 dias na carpa hungara (Cyprinus carpio)  [cached]
Marco Antonio da Rocha,Edson Luis de Azambuja Ribeiro,Ivone Yurika Mizubuti,Leandro das Dores Ferreira da Silva
Semina : Ciências Agrárias , 2002,
Abstract: This work had as objective to determine growth parameters and their correlations from ages 60 to 240 days in the carp. The experiment used 65 fishes, 31 males and 34 females, from the same hatch andraised in the same environmental conditions. There were no differences (P>0.05) between sexes for all studied traits. The relationship between body weight x height and body weight x head length presented isometric growth for both sexes. Moderate to high correlations (P<0.01) were found between traits, the exceptions were for body length at 60 days with body length, body heigth and head at 240 days, which presented small correlations (P<0.05). O presente trabalho teve como objetivo a determina o de parametros de crescimento e suas correla es na carpa em idades entre 60 a 240 dias. No experimento foram utilizados 65 peixes, sendo 31 machos e 34 fêmeas oriundos da mesma desova e criados nas mesmas condi es ambientais. A diferen a entre sexos n o foi encontrada (P > 0,05) para todas as características em nenhuma das idades mencionadas. O crescimento isométrico para ambos os sexos foi para as rela es: Peso x Altura e Peso x Comprimento da cabe a. As correla es entre as características foram de moderado a alto (P < 0,01), à exce o do comprimento corporal aos 60 dias com comprimento corporal, altura corporal e comprimento da cabe a na idade de 240 dias, que foram baixos (P < 0,05).
Adolescentes en puerperio y sus prácticas de cuidado Adolescents in puerperium and their care practices Adolescentes em puerpério e suas práticas de cuidado  [cached]
CARDOZO SILVA SANDRA LILIANA,BERNAL ROLDáN MARíA DEL CARMEN
Avances en Enfermería , 2009,
Abstract: El presente estudio describe las prácticas de cuidado de un grupo de puérperas adolescentes en el Hospital San Rafael de Girardot en 2007. La muestra la conformaron 75 mujeres entre los días 11 y 40 de postparto. La información se recolectó utilizando el cuestionario “Prácticas de cuidado que realizan consigo mismas las mujeres en el posparto”, versión 21 de mayo de 2004, que comprende 6 categorías: alimentación, higiene, actividad y ejercicio, hábitos no beneficiosos, uso de medicamentos y sistemas de apoyo (1). Para el análisis, las respuestas de contenido abierto se agruparon por homogeneidad estableciendo categorías y presentación de datos en tablas con frecuencias de aparición; para las preguntas cerradas se elaboraron tablas y gráficas con distribución porcentual. Entre los resultados se encontró que las edades de las participantes estuvieron comprendidas entre 14 y 20 a os, la mayoría primíparas y con estado civil unión libre, grado de escolaridad secundaria incompleta y nivel socioeconómico bajo. Las prácticas de cuidado en estas puérperas reportaron que aún están orientadas por la familia, especialmente por las mujeres: madres, abuelas y suegras; sobresalen: el uso de algodones en los oídos, pa oleta en la cabeza y no exponerse a fenómenos naturales como el sereno, el sol y la lluvia, para evitar “dolor de cabeza”, y la reducción de la actividad física para que no se “caiga la matriz”. Se observó cómo las recomendaciones brindadas por enfermería, ganan terreno, y son practicadas por las madres al interior de sus familias. This study describes care practices of a group of adolescents in puerperium at the San Rafael Hospital in the city of Girardot during 2007. The sample comprised of 75 women between 11 and 40 days postpartum. Information was collected using the questionnaire “Self-care practices of women in postpartum”, version May 21st 2004, comprising 6 categories: nutrition, hygiene, activity and exercise, non beneficial habits, use of drugs and support systems (1). For analysis, open content answers were grouped by homogeneity, establishing categories and presentation of data in tables with recurrent frequencies. For closed questions, tables and graphs were used, with a percentage distribution. Results showed that ages were between 14 and 20, most of them first-time mothers and with civil union status, incomplete secondary schooling and low social economic income level. Care practices of these puerperas reported that they are still oriented by their families, specially by women in their families: mothers, grandmothers, mothers in law; One sh
CYBERBULLYING: UM ESTUDO SOBRE A INCIDêNCIA DO DESRESPEITO NO CIBERESPA O E SUAS RELA ES COM AS REPRESENTA ES QUE ADOLESCENTES TEM DE SI  [cached]
Luciene Regina Paulino Tognetta,Thais Cristina Leite Bozza
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2012,
Abstract: Este artigo apresenta uma pesquisa atual cujo objetivo é investigar as características de a es violentas e os sentimentos daqueles que se envolvem em situa es de Cyberbullying - alvos, autores ou apenas aqueles que assistem com indiferen a e relutancia o sofrimento de outrem - e ainda constatar uma possível correspondência entre tal envolvimento e as representa es que os sujeitos têm de si. Participaram deste estudo 63 adolescentes de 14 anos, estudantes de colégios públicos da cidade de Campinas, no Brasil, escolhidos aleatoriamente para responder um questionário escrito. Os resultados apontam para uma correspondência entre o fato de serem autores de Cyberbullying e apresentar imagens que n o integram valores morais como a justi a, a generosidade ou a tolerancia, entre outros. Também é possível, pela análise dos sentimentos dos envolvidos, caracterizar os protagonistas dessa violência pós- moderna e constatar que pouco se indignam com tais situa es.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.