oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Repeti o e Coordena o  [cached]
CAMACHO Roberto Gomes,PEZATTI Erotilde Goreti
DELTA: Documenta??o de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada , 1998,
Abstract: Com base no princípio de que a motiva o cognitiva perpassa todos os níveis da gramática de uma língua, este trabalho tem como principal objetivo explorar a hipótese de que os processos coordenativos de conjun o e disjun o resultam de uma transferência perceptual de mecanismos comuns de repeti o. Mediante uma análise multifuncional da coordena o, demonstra-se que a liga o de termos é o modelo que ativa os processos de liga o de ora es em que os juntores aditivo e alternativo estabelecem rela es de conteúdo no nível ideacional e rela es epistêmicas e ilocucionárias no nível interacional.
Aborto espontaneo de repeti o e atopia  [cached]
Mattar Rosiane,Camano Luiz,Daher Silvia
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2003,
Abstract: OBJETIVO: nosso objetivo foi avaliar se existe associa o entre aborto espontaneo recorrente e atopia. MéTODO: foi realizado estudo caso-controle prospectivo, envolvendo 230 mulheres: 71 com história de aborto espontaneo recorrente (grupo A) e 159 com história de sucesso gestacional (grupo B). A avalia o incluiu questionário realizado com o objetivo de investigar a história pessoal de atopia pelo relato de dermatite atópica, urticária, rinite, asma, conjuntivite e manifesta es gastrointestinais. Foi também determinada a presen a de IgE específica a pool de inalantes (Phadiatop), pela realiza o no sangue de rea o de fluorescência enzimática. Os resultados foram analisados pelo teste exato de Fisher, tendo sido considerado significante p<0,05. RESULTADOS: história positiva de atopia foi identificada em 57,7% das pacientes do grupo A e em 53,3% do grupo B. Resultados positivos da presen a de IgE específica pelo Phadiatop foram detectados em 38% e 33,9% das pacientes do grupo A e B, respectivamente. Encontro de associa o de doen as alérgicas e a presen a de IgE específica foi observado em 28,2% das mulheres do grupo A e em 22% do grupo B. N o foi detectada diferen a significante entre os grupos. CONCLUS ES: este trabalho n o observou associa o entre a ocorrência de aborto espontaneo de repeti o e atopia.
Repeti o e estilo em Almodóvar  [cached]
Rivero Jover Eliane,Richter Ernesto Pacheco,Sousa Edson Luiz André de
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 1998,
Abstract: A trajetória teórica de Freud o leva a considerar a repeti o como um elemento estrutural do sujeito. Sendo a repeti o inevitável, porque constituinte do ser humano, interessa-nos entender como esse fen meno pode ser identificado e interpretado através de uma produ o artística. A nossa tentativa, portanto, é de buscar o sujeito dentro do discurso do texto cinematográfico. Para tanto, analisaremos três filmes do diretor espanhol Pedro Almodóvar, identificando o que se repete dentro de cada obra e de uma obra para outra. A partir desse levantamento, acreditamos poder identificar o que se constitui no estilo do autor, conforme essa no o é entendida por Foucault. As obras analisadas ser o Matador (1985), De Salto Alto (1991) e A Flor do meu Segredo (1995).
Predi o leitora: procedimentos e desempenhos em ambiente virtual e ambiente n o virtual
Pereira, Vera Wannmacher
Letras de Hoje , 2009,
Abstract: O artigo, fundamentado na Psicolinguística e apoiado pela Informática, disponibiliza informa es sobre pesquisa que teve como objetivo examinar a predi o leitora de alunos de séries iniciais em ambiente virtual e n o virtual. A metodologia desenvolveu atividades de leitura virtuais e n o virtuais e utilizou pré e pós-testes também virtuais e n o virtuais. Os resultados trazem informa es sobre os procedimentos e os desempenhos dos sujeitos, considerando as variáveis: plano linguístico, gênero textual, tipo de ambiente e características dos sujeitos (série escolar e sexo).
CONFIABILIDADE DO GELO E DO TETRAFLUOROETANO NA DETERMINA O DA VITALIDADE PULPAR  [cached]
MEDEIROS Jo?o Marcelo Ferreira de,PESCE Hildeberto Francisco
Revista de Odontologia da Universidade de S?o Paulo , 1998,
Abstract: Objetivou-se avaliar a confiabilidade do bast o de gelo e do gás refrigerante tetrafluoroetano na detec o da vitalidade pulpar em 2420dentes humanos íntegros de 148pacientes de ambos os sexos, com idade variável entre 20 e 30anos. P de-se concluir que o tetrafluoroetano, em rela o ao bast o de gelo, produziu índice de acerto maior e estatisticamente significante (p < 0,01) na determina o da vitalidade pulpar em todos os grupos de dentes testados. Relativamente ao tetrafluoroetano, foi o seguinte o grau de confiabilidade em ordem decrescente: incisivos inferiores, caninos inferiores, pré-molares superiores, pré-molares inferiores, molares superiores, incisivos superiores, caninos superiores, molares inferiores. Com respeito ao bast o de gelo, o grau de confiabilidade, em ordem decrescente, assim se portou: incisivos inferiores, incisivos superiores, pré-molares superiores, caninos superiores, caninos inferiores, pré-molares inferiores, molares superiores, molares inferiores.
Escala de Locus de controle da dor: adapta??o e confiabilidade para idosos
Araújo, Louise G.;Lima, Débora M. F.;Sampaio, Rosana F.;Pereira, Leani S. M.;
Brazilian Journal of Physical Therapy , 2010, DOI: 10.1590/S1413-35552010000500014
Abstract: contextualiza??o: a dor é considerada uma experiência multidimensional e muito prevalente em idosos. o locus de controle da dor tem se tornado fundamental para entender como percep??es, expectativas e cren?as individuais se relacionam a comportamentos, atitudes, enfrentamento e aderência dos idosos frente às condi??es de saúde e propostas de tratamento. estudos focados na adapta??o e confiabilidade de instrumentos s?o necessários para os profissionais de saúde. objetivos: realizar a adapta??o transcultural, para o brasil, do instrumento pain locus of control scale (forma c da multidimensional health locus of control ) e avaliar sua confiabilidade intra e interexaminadores em uma amostra de 68 idosos comunitários, com dor cr?nica n?o oncológica. métodos: a adapta??o transcultural da escala foi feita conforme metodologia padronizada por beaton et al. (2000)*. para análise estatística, foram usados os coeficientes de correla??o de pearson (ccp) e de correla??o intraclasse (cci) (p<0.05). resultados: a média de idade dos idosos foi de 69,6±5,5 anos, predominando mulheres, de baixa renda e escolaridade. o tempo médio de evolu??o da dor foi de 10,2 anos, e o principal diagnóstico clínico foi a osteoartrite. a confiabilidade da escala mostrou-se adequada com correla??o de regular a muito forte (ccp=0,60 a 0,93) e de moderada a quase perfeita (cci =0,60 a 0,93), principalmente nas subescalas de controle ao acaso e de profissionais médicos e de saúde. conclus?o: após as adapta??es e as adequa??es da escala para aplica??o em idosos, verificou-se sua aplicabilidade e confiabilidade adequadas na amostra estudada.
Modelo de predi??o de uma repeti??o máxima (1RM) baseado nas características antropométricas de homens e mulheres
Materko, Wollner;Neves, Carlos Eduardo Brasil;Santos, Edil Luis;
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2007, DOI: 10.1590/S1517-86922007000100007
Abstract: the goal of the present study was to develop an equation for predicting the workload of one maximal repetition (1rm) in women and men, based exclusively on anthropometrical characteristics. forty-four low-risk and experienced in strength training young subjects, being 22 male (23 ± 4 years, 76.6 ± 12.7 kg, 173.9 ± 5.5 cm, 11 ± 4.5 % of body fat) and 22 female (22 ± 4 years, 54 ± 6.0 kg, 161 ± 5.8 cm, 18 ± 2.2 % of body fat) volunteered for this study. all subjects were submitted to an anthropometrical evaluation followed by a 1rm familiarization test (shoulder press), which was repeated after 48h. the repeatability was tested using wilcoxon matched paired test. finally, the 1rm workload was modeled in relation to the anthropometrical variables through multiple linear regression (forward stepwise) using as cutoff criteria for the independent variables dr2 < 0.01. the models reliability was expressed by the bland and altman analysis. all tests assumed a = 0.05. no significant differences were recorded between the two tests, resulting 44.6 ± 13.2 kg and 12.2 ± 3.2kg, for male (ms) and female (fs) subjects respectively. the time of practice in strength training was also included in the models. the model resulted in 84% of explained variance and a standard error of 12% for the ms. on the other hand, for the fs the predictive capacity was weaker than for = the ms, resulting in 56% of the explained variance and a standard error of 20%. in conclusion, the obtained models showed acceptable reliability so that they can be currently used as a tool for predicting the 1rm workload.
Confiabilidade das aferi es de estudo sobre violência familiar e desnutri o severa na infancia  [cached]
Hasselmann Maria Helena,Lopes Claudia S.,Reichenheim Michael E.
Revista de Saúde Pública , 1998,
Abstract: INTRODU O: Como parte do programa de investiga o sobre violência familiar e desnutri o severa na infancia, especificamente um estudo do tipo caso-controle foi avaliada a confiabilidade dos instrumentos utilizados no processo de obten o de dados. Estudou-se a confiabilidade de quatro componentes do instrumento principal: (a) as Escalas sobre Táticas de Conflitos (Conflicts Tactics Scales - CTS) que medem o grau de conflito/violência familiar; (b) o instrumento CAGE (Cut-down; Annoyed; Guilty & Eye-opener) usado para indicar suspei o de alcoolismo; (c) o NSDUQ (Non-student Drugs Use Questionnaire) que visa aferir o uso de drogas ilícitas; e (d) a medida antropométrica de comprimento. MéTODO: Para os três primeiros componentes citados foram avaliadas a estabilidade (confiabilidade intra-observador ou teste-reteste) e a equivalência (confiabilidade inter-observador), usando-se os 50 primeiros sujeitos captados no estudo caso-controle de fundo. Para a análise, usou-se o índice Kappa (k) com ajustamento (pseudo-Bayes) para lidar com problemas de estimabilidade. Em rela o ao componente "d", foi estudada somente a equivalência (n=73), usando-se o Coeficiente de Correla o Intraclasse (Intra-class Correlation Coefficient - ICC) como estimador. RESULTADOS: Todos os componentes mostraram estabilidade e equivalência aceitáveis. Quanto à estabilidade das CTS, CAGE e NSDUQ, as estima es de k foram em torno de 0,70, 0,78 e 0,85, respectivamente. Em rela o à equivalência, encontrou-se os valores de 1,0 para as CTS e NSDUQ e 0,75 para CAGE. A equivalência estimada através do ICC para comprimento foi de 0,99. Algumas situa es desviantes foram observadas. Os resultados apontam para uma adequada padroniza o dos observadores e refletem a boa qualidade do processo de aferi o referente ao estudo de fundo, encorajando a equipe de pesquisa a prosseguir com maior seguran a.
Validade e confiabilidade da vers o brasileira de um inventário de avalia o de rela es objetais
Bruscato Wilze L,Iacoponi Eduardo
Revista Brasileira de Psiquiatria , 2000,
Abstract: Introdu o: Rela o objetal tem sido um conceito fértil para a psicanálise e para a psiquiatria. O reconhecimento crescente do valor diagnóstico do conceito de rela o objetal nos transtornos psiquiátricos tem levado ao desenvolvimento de várias escalas que pretendem mensurá-lo. O estudo teve o propósito de produzir os índices de validade e confiabilidade da vers o em português de um instrumento amplamente usado, planejado para avaliar rela es objetais, o Bell Object Relations and Reality Testing Inventory (BORRTI - Form O). Métodos: A amostra foi composta de 218 estudantes de gradua o de psicologia. Uma análise fatorial exploratória obteve, com sucesso, as quatro dimens es descritas nos estudos originais. Resultados: Estas dimens es demonstraram boa correla o dos escores quando comparadas às respectivas dimens es da vers o em inglês do BORRTI - Forma O (0,62 para aliena o, 0,82 para vincula o insegura, 0,83 para egocentrismo e 0,78 para incapacidade social). Os escores de confiabilidade também foram aceitáveis, com um valor alpha de Cronbach para todos os itens de 0,59 e confiabilidade split-half Spearman-Brown de 0,63. Conclus es: Tornando estes índices disponíveis, o estudo pode contribuir para a escolha adequada de escalas que investiguem rela es objetais no Brasil.
Confiabilidade e validade dos atestados de óbito por neoplasias. I. Confiabilidade da codifica o para o conjunto das neoplasias no Estado do Rio de Janeiro  [cached]
Monteiro Gina Torres Rego,Koifman Rosalina Jorge,Koifman Sergio
Cadernos de Saúde Pública , 1997,
Abstract: Os registros de mortalidade s o muito utilizados em estudos epidemiológicos, especialmente na área das neoplasias. Este estudo tem por objetivo avaliar a confiabilidade e validade da estatística de mortalidade por neoplasias no Estado do Rio de Janeiro, com base em uma amostra aleatória sistemática de 394 das 12.615 declara es de óbito por neoplasias de 1990, submetida à nova classifica o da causa básica por técnico independente. Encontrou-se uma concordancia de 90,1% no conjunto das neoplasias, com coeficiente kappa de 0,89 (95% IC 0,86-0,92) para terceiro dígito, subindo para 0,95 (95% IC 0,94-0,96) ao se restringir à Lista Brasileira para Mortalidade, que é utilizada para as publica es oficiais. Para esta amostra, o valor preditivo positivo foi de 95,7%. O estudo conclui que a estatística de mortalidade por neoplasia no Estado do Rio de Janeiro apresenta alto grau de confiabilidade, o que assegura sua qualidade para o uso em estudos epidemiológicos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.