oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Dinamica populacional e evolu??o de dano de Triozoida limbata (Hemiptera: Psillydae) em goiabeira, em Jaboticabal, SP
Colombi, Carlos Alexandre;Galli, Júlio César;
Ciência e Agrotecnologia , 2009, DOI: 10.1590/S1413-70542009000200008
Abstract: the present work aimed at learning the population dynamic of triozoida limbata (enderlein, 1918) (hemiptera: psyllidae) in a guava orchard submitted to the minimum use of insecticide in jaboticabal - sp. for the study of population fluctuation and the evolution of damage from the psillid we analyzed 20 plants of the orchard biweekly, during the period from march 2005 to june 2006. for each plant we evaluated 10 leaves containing the symptom of the attack from the psillid. the evaluated parameters were the number of nymphs and the percentage of damage caused in the leaves, in accordance with a scale of notes. these parameters were analyzed in histograms and correlated to the meteorological factors. the population density of the psillid increased considerably with the approach of the spring and presented a positive correlation with the temperature. the level of damage of the psillid accompanied the population density of the pest. according to the data found in this work we may conclude that the increase of the temperature causes an increase in the population density of t. limbata and the largest population densities from psillid occur in the months of september to november and the smallest densities occur between the months of may and july.
Population dynamic of guava psyllid Triozoida limbata (Hemiptera: Psyllidae) in Londrina Parana, Brazil/ Flutua o populacional do psilídeo-da-goiabeira, Triozoida limbata (Hemiptera: Psyllidae) na regi o de Londrina, Pr  [cached]
Fernanda Maura Sassiotti Dalberto,Ayres de O. Menezes Junior,Homero Christoval Sim?es,Norton Polo Benito
Semina : Ciências Agrárias , 2004,
Abstract: The Psyllidae are sap-suckers insects, highly host and food specific, found mainly in sprouts, and are considered important guava pests. Large populations of these insects can be hazardous, since they cause plant weakness by the toxic action of the saliva injected during their feeding process. The objective of this work was to verify the population fluctuation of the psyllidae Trizoida limbata in guava trees in Londrina, Paraná, Brazil. The monitoring of an adult T.limbata population was carried out in areas of wild guava trees, using 10 yellow adhesive traps, 30 m far from each other. Collection took place monthly from March 2002 to May 2003. T.limbata populations were found during every month of the year, reaching their peak in October. Average and maximum temperatures showed a significant correlation with the psyllidae population fluctuation, affecting it positively. Heavy rain periods and low temperatures were not restricting, but they caused a reduction in population Os psilídeos s o insetos sugadores de seiva, muito específicos com rela o ao hospedeiro e alimenta o, ocorrendo principalmente em brota es, sendo considerados uma importante praga de goiabeira. Altas popula es podem tornar-se nocivas, pois provocam depauperamento das plantas pela a o tóxica da saliva injetada durante sua alimenta o. O objetivo deste trabalho foi conhecer a flutua o populacional do psilídeo Triozoida limbata em goiabeiras na regi o de Londrina, Paraná. Em áreas de ocorrência natural de plantas de goiaba foi realizado o monitoramento da popula o de adultos utilizando-se 10 armadilhas adesivas amarelas, colocadas uma por planta, distanciadas cerca de 30 metros entre si. As coletas foram realizadas mensalmente de mar o de 2002 a maio de 2003. Popula es de T. limbata ocorreram durante todos os meses do ano, com pico em outubro. Temperaturas médias e máximas apresentaram correla o significativa com a popula o do psilídeos, afetando-a positivamente. Períodos com alta pluviosidade ou baixas temperaturas n o foram limitantes, mas causaram redu o na popula o.
Failure of imidacloprid and thiacloprid to control the guava-psyllid, Triozoida limbata (Enderlein) (Hemiptera: psyllidae)
Lima, José Oscar Gomes de;Gravina, Geraldo do Amaral;
Ciência e Agrotecnologia , 2009, DOI: 10.1590/S1413-70542009000700032
Abstract: the guava-psyllid, triozoida limbata (enderlein), is a severe pest of guava orchards, reducing fruit production. this communication shows the results of an experiment aimed to test nicotinoid insecticides for controlling the guava-psyllid at a high-density level of infestation. unsatisfactory control of this pest was achieved with imidacloprid al 100 g/l, at 5, 10 or 20 ml sprayed once onto the guava stem; with imidacloprid sc 200 g/l, at 0.6 ml in 2 l of water/tree and with thiacloprid sc 480 g/l, at 0.2 ml in 2 l of water/tree, both sprayed twice (15 day interval) on the guava foliage. possible causes of the failure are discussed in relation to several factors, since previous research showed satisfactory control of the guava-psyllid with these insecticides.
Visitantes florais de plantas invasoras de áreas com fruteiras irrigadas  [cached]
Kiill Lúcia Helena Piedade,Haji Francisca Nemaura Pedrosa,Lima Paulo César Fernandes
Scientia Agricola , 2000,
Abstract: As plantas invasoras afetam a produtividade das fruteiras irrigadas, sendo necessários estudos sobre sua ecologia, principalmente formas de reprodu o e associa o com insetos. O presente trabalho foi desenvolvido em Petrolina-PE, objetivando classificar os visitantes florais de plantas invasoras em polinizadores e pilhadores, de acordo com o comportamento apresentado. As observa es foram feitas de maio a outubro de 1998, em 26 dias n o consecutivos, no intervalo das 7h00 às 16h00. As invasoras foram classificadas em nectaríferas e poliníferas, quando visitadas para retirada exclusiva de néctar ou de pólen; e em mistas, quando visitadas para retirada dos dois recursos. Para a análise de freqüência foi adotado um sistema de notas: a- número de visitas >30, b- entre 10 e 30 e c- <10 visitas. Das 24 invasoras observadas, 14 foram consideradas nectaríferas, seis poliníferas e quatro mistas. Entre os visitantes florais foram registradas abelhas (Xylocopa grisescens, X. frontalis, Centris aff. perforator, Ptilotrix aff. plumata, Diadasina riparia, Apis mellifera, Trigona spinipes, Eulaema nigrita), borboletas (Ascia monuste, Papilio thoas brasiliensis, Agraulis vanillae) e beija-flores (Phaethornis sp., Chlorostilbon aureoventris). As abelhas apresentaram maior número de espécies (61,5%) e de visitas, além de agirem como polinizadores em 83% das invasoras visitadas. As borboletas foram consideradas pilhadores de néctar, participando como polinizadores de Emilia spp. e os beija-flores, considerados polinizadores das invasoras visitadas.
Plantas invasoras de várzea no estado de S o Paulo
C. Aranha,H.F. Leit?o Fo,R.M. Pio
Planta Daninha , 1980, DOI: 10.1590/s0100-83581980000200004
Abstract: As plantas invasoras que ocorrem em uma determinada cultura, constituem sério problema, tendo em vista a concorrência em água, luz e nutrientes que promove com a planta cultivada, determinando uma sensível queda da produtividade da lavoura. O levantamento e reconhecimento dessas plantas, além do estudo biológico, permitem um controle mais eficiente e económico. A coleta do material botanico foi realizada através de visitas em áreas de várzeas cultivadas e em três épocas distintas do ano, com a finalidade de se levantar o maior número possível de espécies invasoras. A fenologia, o modo ou modos de reprodu o, frequência e ciclo s o elementos indispensáveis para um controle racional e efetivo. Apesar do maior número de espécies pertencerem as famílias Compositae e Gramineae, as espécies de maior importancia econ mica est o abrigadas também nas famílias Cyperaceae, Lythraceae, Onagraceae, Polygonaceae, Pontederiaceae e Portulacaceae. Due to competition for water, light and nutrients the weeds are serious problems for certain kind of crops. They are responsible for the reduction in production. The survey and the recognition of different weeds and the their biological study permit a more efficient and economical way of control. The botanical material was collected in lowland crops during three different periods of the year. The purpose was to collect as many different species of weeds as possible. The phenology, the mode of reproduction, the frequency and cycle of weed species are important factors for the rational and effective control. Although the greatest amount of weed species collected belong to the Compositae and Gramineae, the most economically important species belong to the following families: Cyperaceae, Lythraceae, Onagraceae, Polygonaceae, Pontederiaceae and Portulacaceae.
Espécies vegetais hospedeiras de begomovírus isolados de tomateiro em Goiás e no Distrito Federal  [cached]
Santos Carmem D. G.,D'ávila Antonio C.,Inoue-Nagata Alice K.,Resende Renato O.
Fitopatologia Brasileira , 2004,
Abstract: A determina o da gama de hospedeiros de begomovírus isolados de tomateiro (Lycopersicon esculentum) é de elevada importancia nos estudos conduzidos com esses patógenos, uma vez que contribui para o entendimento da larga dissemina o dos vírus em condi es de campo e oferece subsídios para o estudo da variabilidade genética de espécies e estirpes identificadas em diversas regi es do país. Visando a determina o e a compara o da gama de hospedeiros de dois isolados de begomovírus de tomateiro obtidos de lavouras da regi o de Anápolis-GO (GO-ANPL) e do Distrito Federal (DF-BR2) inocularam-se 31 espécies vegetais pertencentes a oito famílias botanicas, sob duas modalidades de inocula o: mecanica e com a mosca branca, Bemisia tabaci biótipo B. Constatou-se que o GO-ANPL e o DF-BR2 infetaram exclusivamente plantas da família Solanaceae como Datura stramonium, Nicandra physalodes e Nicotiana benthamiana. Para o GO-ANPL, o número de espécies vegetais infetadas com o emprego do inseto vetor foi superior ao obtido pela inocula o mecanica, diferindo dos resultados obtidos para o DF-BR2 em que as plantas hospedeiras foram igualmente infetadas em ambos os métodos de inocula o. A compara o entre as hospedeiras dos dois isolados e destes com as de outros begomovírus de tomateiro da regi o Nordeste revelaram que há varia o tanto nas espécies hospedeiras como na sintomatologia exibida pelas plantas infetadas. Os testes foram todos confirmados com hibridiza o com sondas moleculares, em "dot blot".
Avalia o populacional de lagartas e inimigos naturais em azevém, com rede de varredura
Specht Alexandre,Corseuil Elio
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2002,
Abstract: Os noctuídeos constituem as principais pragas fitófagas de gramíneas e decis es sobre seu controle baseiam-se em porcentuais de desfolhamento, desconsiderando o grau de incidência da praga. Este estudo objetivou testar a rede de varredura na avalia o das popula es de Noctuidae e principais grupos de inimigos naturais, em azevém (Lolium multiflorum Lam.), nos turnos da manh e da noite. O trabalho foi conduzido em duas lavouras, em Salvador do Sul, RS. Realizou-se um experimento com coletas semanais e outro, complementar, com coletas em cada fase de desenvolvimento do azevém, mantendo cria o laboratorial. No primeiro, foram coletadas 2.044 lagartas, das quais somente 151 foram coletadas no período matinal; à noite foram detectadas diferen as estatísticas entre datas de coleta e tamanho das lagartas. Também foram capturadas 387 aranhas, 577 microimenópteros e 983 outros insetos de interesse no controle biológico; houve significancia estatística entre turnos e datas em rela o a Carabidae, Forficulidae, Tachinidae, Nabidae, Vespidae, microimenópteros e Araneae. Do segundo experimento, obtiveram-se 11 espécies, das quais Pseudaletia sequax Franc., 1951, foi a predominante. O emprego da rede de varredura permite avaliar as popula es de Noctuidae e principais grupos de inimigos naturais, em azevém, no turno da noite.
Efeitos do plantio direto e da consorcia o soja-milho sobre inimigos naturais e pragas  [cached]
Cividanes Francisco Jorge,Barbosa José Carlos
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2001,
Abstract: Procurou-se avaliar os efeitos do plantio direto e da consorcia o soja (Glycine max (L.) Merrill) e milho (Zea mays L.) sobre pragas e inimigos naturais. Os tratamentos constituíram um fatorial 3 x 2 (monocultura de soja, monocultura de milho, consorcia o soja-milho x plantio direto, plantio convencional), em blocos casualizados. Os insetos foram amostrados pelo método do pano, rede entomológica, procura visual e armadilha de suc o. Entre os insetos-pragas do milho, Maecolaspis assimilis ocorreu em maior número no sistema de plantio convencional; o mesmo ocorreu com os predadores Cycloneda sanguinea e Doru sp. Por outro lado, M. assimilis e o predador Toxomerus sp. foram mais numerosos na monocultura de milho em rela o à cultura do milho consorciado com soja. Dos insetos-pragas da soja, destacaram-se pelo maior número Anticarsia gemmatalis e Diabrotica gracilenta, no sistema de plantio convencional, e o mesmo aconteceu com a espécie da família Trichogrammatidae, enquanto as espécies da família Eulophidae foram mais numerosas na soja sob sistema de plantio direto. Na soja consorciada com milho foi maior o número de insetos-pragas Megalotomus sp. e Maecolaspis sp. e dos inimigos naturais Geocoris sp., Lebia concina, Orius sp., Braconidae e Scelionidae.
Pragas e inimigos naturais na soja e no milho cultivados em sistemas diversificados  [cached]
Cividanes Francisco Jorge,Yamamoto Fábio Takeshi
Scientia Agricola , 2002,
Abstract: A consorcia o de culturas e o plantio direto podem influenciar a dinamica populacional de insetos, aumentando ou diminuindo a densidade populacional de pragas e de inimigos naturais. Deste modo, avaliaram-se os efeitos de sistemas de plantio direto e da consorcia o soja [Glycine max (L.) Merrill] e milho (Zea mays L.) sobre as popula es de insetos-pragas e inimigos naturais. Os tratamentos constituíram um fatorial 3x2 (monocultura de soja, monocultura de milho, consorcia o soja-milho em plantio direto e plantio convencional). Os insetos foram amostrados pelo método do pano, rede entomológica e procura visual. No milho, a ocorrência de insetos-pragas da parte aérea e insetos predadores n o foi influenciada pelo manejo do solo. Lagartas de Helicoverpa zea ocorreram em maior número (5,1) no milho em consorcia o. Na soja, adultos de Anticarsia gemmatalis e do predador Cycloneda sanguinea foram mais abundantes em plantio direto, respectivamente, 0,4 e 2,4 insetos. Observou-se maior número do sirfídeo Toxomerus sp. em plantio convencional (1,3). Nas condi es de consorcia o, verificou-se baixo número de Diabrotica gracilenta (11,5) na soja, enquanto que Maecolaspis sp. (5,0) e Megascelis sp. (17,0) e os predadores C. sanguinea (2,3), Doru sp. (0,8), Geocoris sp. (1,5) e Toxomerus sp. (1,4) ocorreram em alta densidade.
Plantas cultivadas e invasoras como habitat para predadores do gênero Orius(Wolff) (Heteroptera: anthocoridae)  [cached]
Silveira Luís Cláudio Paterno,Bueno Vanda Helena Paes,Pierre Leonardo Santa Rosa,Mendes Simome Martins
Bragantia , 2003,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi registrar as espécies de Orius associadas a plantas cultivadas e invasoras presentes em uma localidade de Minas Gerais e três de S o Paulo, nos anos de 1999 e 2000. As coletas foram realizadas através de batidas das plantas no interior de sacos plásticos para desalojar os insetos. Posteriormente, as espécies foram separadas em laboratório. O predador Orius insidiosus (Say) foi coletado nas culturas de milho (Zea mays L.), milheto (Pennisetum glaucum (L.) R.Br.), sorgo (Sorghum spp.), feij o (Phaseolus vulgaris L.), girassol (Helianthus annuus L.), alfafa (Medicago sativa L.), soja [Glycine max (L.) Merr.], crisantemo (Chrysanthemum spp.), tango (Solidago canadensis L.) e cartamus (Carthamus tinctorius L.) e nas plantas invasoras pic o-preto (Bidens pilosa L.), caruru (Amaranthus sp.), losna-branca (Parthenium hysterophorus L.) e apaga-fogo (Alternanthera ficoidea L.). Orius thyestes Herring foi encontrado nas plantas invasoras pic o-preto, caruru e apaga-fogo. Orius perpunctatus (Reuter) e Orius sp. foram coletados principalmente nas plantas invasoras pic o-preto, caruru e apaga-fogo e no milho. Constatou-se que muitas dessas plantas s o reservatórios naturais para esses predadores, em termos de habitat, abrigo, presas e pólen.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.