oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
From colony period in Brazil to the first republic: a review of the pedagogical ideas Da col nia à primeira republica: um balan o das idéias pedagógicas no Brasil  [cached]
Silza Maria Pazello Valente
Semina : Ciências Sociais e Humanas , 1992, DOI: 10.5433/
Abstract: The analysis of the pedagogical ideas, since the Colony Period till the end of the shows that politics and economy gathered to straighten the educational system. Also, shows that although these influence many carne up was heading to release the system of the political tyranny. The research showed that there were two different educational projects In First Republic: the official influenced by the Jesuit’s conception and the other presented by the socialists -anarchists and communists which aimed to answer the demand of the historical moment, when the work relations undergame by a deep change. Booth were overborne by a third project, the New School Project, which carne up in· the pedagogical world with conceptions imported from United States and made possible to the burgess which Were then threatened. A análise das idéias pedagógicas, desde a Col nia até a Primeira República, evidencia que política e economia se articularam no sentido de direcionar a educa o. Evidencia, também, que, no universo pedagógico, surgiram propostas apontando caminhos que visavam livrar a educa o formal da opress o. pesquisa desenvolvida demonstrou que existiam dois projetos educacionais antag nicos na vigência da Primeira República. Um oficial influenciado pelas idéias pedagógicas dos jesuítas, e outro proposto pelos socialistas -anarquistas e comunistas -, que pretendia responder As exigências de um momento histórico no qual as rela es de trabalho passavam por uma profunda transforma o. Ambos foram superados por um terceiro projeto da Escola Nova que invadiu o espa o pedagógico com um ideário importado da Europa e dos Estados Unidos, e possibilitou que uma classe que se via amea ada -burguesia -se reconstituísse e continuasse a exercer a hegemonia.
Modelo para Análise do Balan o Social: o caso azaléia  [cached]
Jayme Marcos Aben Athar Neto
Contextus , 2006,
Abstract: RESUMO No contexto comercial do século XXI, administrar seus negócios através de uma gest o socialmente responsável é condi o indispensável para qualquer organiza o alcan ar o sucesso desejado. Nesse sentido, as empresas adotaram o Balan o Social como forma de divulgar e prestar contas, à sociedade, dos investimentos e das a es praticadas na área social. Contudo, o Balan o Social sugerido pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econ micas – IBASE apenas evidencia, de forma bruta, os valores investidos pela empresa em a es de caráter social, podendo, com isso, dificultar sua análise, bem como as compreens o e interpreta o pelos seus usuários. Este trabalho desenvolve um modelo para análise de programas de Responsabilidade Social, fundamentado na análise dos índices (quocientes) formados a partir da rela o entre indicadores presentes no Balan o Social, e será aplicado na análise do balan o social da empresa Azaléia.
Trajetória recente da gest o pública brasileira: um balan o crítico e a renova o da agenda de reformas Recent trajectory of the Brazilian public management: a critical assessment and the renewal of the reform agenda
Fernando Luiz Abrucio
Revista de Administra??o Pública , 2007, DOI: 10.1590/s0034-76122007000700005
Abstract: Este artigo reconstitui, em linhas gerais, a trajetória da administra o pública brasileira nos últimos 20 anos, analisando tanto os principais avan os e novidades, quanto os erros de condu o das reformas e os problemas de gest o que ainda persistem. Após fazer um balan o que percorre a Nova República, a era Collor, o projeto Bresser e o governo Lula, o texto apresenta uma proposta de quatro eixos estratégicos para a moderniza o do Estado diante dos desafios do século XXI. This article retraces, in broad terms, the trajectory of the Brazilian public administration in the last 20 years. It analyzes the main advances and innovations as well as the mistakes made while conducting the reforms and the management issues that still remain. After assessing a period that covers the New Republic, the Collor era, the Bresser project and the Lula government, the article proposes four strategic axis for modernizing the state, facing the challenges of the 21st century.
Balan o inicial da literatura sobre a Gest o Lula  [cached]
Ruda Guedes Moises Salerno Ricci
Revista Espa?o Acadêmico , 2010,
Abstract: A literatura sobre as duas gest es do lulismo está ainda em forma o. Mas é possível compreendê-la, num balan o da produ o analítica até 2009, entre dois pólos que se cristalizam em duas obras: a caracteriza o do governo como de transi o e a caracteriza o como continuísmo da agenda neoliberal ou liberal. No primeiro pólo, destaca-se a obra de Juarez Guimar es, “A Esperan a Equilibrista” (GUIMAR ES, 2004); no outro extremo, a coletanea organizada por Jo o Ant nio de Paula, “Adeus ao Desenvolvimento” (PAULA, 2005).
Reconvers o comercial e dinamica regional  [cached]
Maria Lucia de Paula Urban
Revista Paranaense de Desenvolvimento , 1999,
Abstract: A busca de estratégias inovadoras que propiciem níveis maiores de desenvolvimento para inser o de alguns países e regi es na dinamica econ mica da Europa Comunitária tem sido um dos objetivos das políticas dos fundos europeus de desenvolvimento. Para tanto, tem-se privilegiado pesquisas científicas que tenham como objetivo apontar e desenvolver metodologias concretas que possibilitem a dinamiza o regional ou setorial. Este é o caso do projeto “Circuitos de Comercializa o de Produtos Hortícolas: Situa es de Bloqueio e Perspectivas”, financiado pelo programa Praxis XXI e que vem sendo desenvolvido pela Universidade do Algarve. Seu desenvolvimento compreende duas etapas. A primeira está voltada à análise das condi es produtivas e comerciais da regi o do Algarve; a segunda visa identificar possíveis circuitos de comercializa o e estabelecer a coordena o vertical da produ o de “qualidade específica” com esses circuitos em mercados regionalizados ou internacionais.
A Primeira Cúpula Medvedev/Obama em Moscou: um balan o  [cached]
Cristina Soreanu Pecequilo,ALESSANDRA APARECIDA LUQUE
Meridiano 47 : Boletim de Análise de Conjuntura em Rela??es Internacionais , 2009,
Abstract: O objetivo do artigo é examinar a primeira cúpula de Moscou entre Obama e Medvedev e as rela es EUA/Rússia.
Balan o cátion-ani nico da dieta no metabolismo de cálcio em ovinos  [cached]
Del Claro Gustavo Ribeiro,Zanetti Marcus Antonio,Correa Lisia Bertonha,Netto Arlindo Saran
Ciência Rural , 2006,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito do balan o cátion-ani nico da dieta (BCAD) no balan o e concentra o sérica de cálcio em ovinos da ra a Santa Inês. O delineamento experimental foi em blocos para controlar o efeito do peso inicial dos animais. Foram utilizados cinco tratamentos com níveis crescentes de BCAD (-160, -40, 140, 250 e 500mEq/kg de matéria seca) com cinco repeti es em 25 animais. O BCAD influencia o metabolismo de cálcio em ovinos machos da ra a Santa Inês. Com a diminui o do BCAD o cálcio sérico aumentou. Dietas ani nicas aumentaram a excre o urinária de cálcio, entretanto a reten o n o foi afetada.
O BALAN O SOCIAL COMO INDICATIVO SOCIOAMBIENTAL DAS EMPRESAS DO íNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DA BM&F BOVESPA  [cached]
Ana Carolina Vasconcelos Colares,Valéria Gama Fully Bressan,Wagner Moura Lamounier,Danilo Lacerda Borges
Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ , 2012,
Abstract: Sendo o Balan o Social o principal meio de divulga o das informa es socioambientais das empresas noBrasil, surge o seguinte questionamento: é possível ao usuário da informa o contábil distinguir diferen asentre as empresas que participam do índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e as demais empresasque n o participam por meio dos indicadores contidos no Balan o Social? Por meio da análise deregress o pelo modelo Logit, constatou-se que n o há evidências de que os indicadores do Balan o Socialse relacionem com a variável dependente qualitativa, sugerindo que os usuários dessa informa o n oconseguem capturar as diferen as entre as empresas participantes ou n o do ISE. O problema encontrado éque os stakeholders n o conseguem prever por meio de informa es disponíveis no mercado quaisempresas poder o se eleger futuramente ou que empresas poder o deixar de fazer parte do ISE nos anosvindouros.
Influência da dieta ani nica no balan o macromineral em novilhos holandeses
Del Claro G.R.,Zanetti M.A.,Salles M.S.V.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2002,
Abstract: O efeito do balan o cátion-ani nico da dieta (BCAD) no balan o macromineral (Ca e P), no pH urinário e fecal, na concentra o sérica de cálcio ionizado e total e na ingest o de matéria seca foi estudado utilizando-se quatro novilhos holandeses machos. Inicialmente os animais foram alimentados com dieta basal com BCAD de +74,12mEq/kg de MS e, posteriormente, com dieta suplementada com sulfato de am nio, de maneira a diminuir o BCAD para -154,84mEq/kg de MS. N o foram encontradas diferen as (P>0,05) no pH fecal, no balan o de fósforo e na concentra o de cálcio ionizado em fun o do tempo. A urina acidificou-se com a diminui o do BCAD (P<0,01). Para o balan o de cálcio n o foram encontradas diferen as entre tratamentos (P>0,05), entretanto, o cálcio excretado na urina foi maior (P<0,05), com a dieta ani nica. A concentra o de cálcio total no soro aumentou significativamente (P<0,05) a partir do 19o dia. Dieta ani nica com uso de sulfato de am nio, em veículo palatável, oferecida na forma de ra o total, n o interferiu na ingest o de matéria seca. O pH urinário é excelente indicativo da eficiência da dieta ani nica e foram necessários 19 dias de consumo de uma dieta ani nica de -154,84 mEq/kg de MS para aumentar os níveis séricos de cálcio total em bovinos em crescimento.
Efeito da inclus o do caro o de algod o sobre o consumo, digestibilidade e balan o da energia em dietas para ovinos
Rogério M.C.P.,Borges I.,Teixeira D.A.B.,Rodriguez N.M.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2002,
Abstract: Vinte e cinco carneiros castrados, em delineamento inteiramente ao acaso, foram utilizados para avaliar o efeito de níveis crescentes de inclus o (0, 12, 24, 35 e 45%) de caro o de algod o integral (Gossypium hirsutum) à dieta básica de feno de "Tifton 85" (Cynodon spp.) sobre a digestibilidade aparente da energia bruta, sobre os consumos de energia digestível e metabolizável por unidade de tamanho metabólico, e sobre o balan o energético. O consumo de energia digestível aumentou até o nível de 24% de inclus o de caro o de algod o integral (192,58 Kcal/kg0,75/dia). O balan o energético foi positivo para todas as dietas em virtude do atendimento aos requisitos energéticos de manten a. Os animais que receberam 24% de inclus o do caro o de algod o integral à dieta tiveram maior consumo de energia e melhores digestibilidade e balan o energético.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.