oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Proposta de uma abordagem psicoeducacional em grupos para pacientes adultos com Transtorno de Déficit de Aten o/Hiperatividade  [cached]
Grevet Eugenio Horácio,Abreu Paulo Belmonte de,Shansis Flávio
Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul , 2003,
Abstract: Os autores do presente artigo prop em, a partir do modelo pedagógico proposto por Antoni Zabala, uma abordagem psicoeducativa grupal para pacientes adultos portadores de Transtorno de Déficit de Aten o/Hiperatividade. Para tanto, adaptam esta estrutura pedagógica para fundamentar a abordagem de grupos psicoeducacionais. O presente trabalho adiciona uma nova técnica para o tratamento do TDAH no adulto a partir da interface entre a pedagogia e a psicoterapia.
Barreiras arquitet nicas no percurso do deficiente físico aos hospitais de Sobral, Ceará.  [cached]
Paulo César de Almeida,Antonia Eliana de Araújo Arag?o,Lorita Marlena Freitag Pagliuca,Kátia Nêyla de Freitas Macêdo
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2006,
Abstract: Estudo quantitativo sobre barreiras arquitet nicas no percurso do deficiente físico aos hospitais de Sobral, Ceará, com o objetivo de identificar as condi es de acesso arquitet nico dos portadores de deficiência física aos quatro hospitais da mencionada cidade. Apoiado na NBR 9050 da ABNT utilizou instrumento tipo cheque-lista, cuja coleta de dados ocorreu em maio de 2004. A análise estatística constatou ausência de faixas para pedestres e apenas um apresentava rebaixamento de meio-fio em pontos estratégicos; obras públicas e particulares, desprotegidas de tapumes; cal adas com buracos e desnivelamento; metade das avenidas livres de buracos ; placas de sinaliza o de transito visíveis em três dos hospitais; percurso para a institui o sinalizado; mas n o há semáforos em pontos estratégicos. Um hospital possui rebaixamento de guias; ausência de estacionamento para pessoa portadora de deficiência física. Conforme se concluiu, há barreiras arquitet nicas no percurso casa/hospital. Com isso os hospitais requerem melhores estruturas com vistas a minimizar as barreiras arquitet nicas no percurso do deficiente físico a esses servi os.
Fatores de risco na gagueira desenvolvimental familial e isolada Risk factors in the familial and sporadic developmental stuttering
Cristiane Mo?o Canhetti de Oliveira,Heloisa Aparecida de Souza,Ana Claudia dos Santos,Denise Cunha
Revista CEFAC , 2011,
Abstract: OBJETIVO: investigar e comparar os achados dos fatores de risco para a cronicidade da gagueira em crian as com gagueira desenvolvimental familial e isolada. MéTODOS: participaram 60 crian as de ambos os gêneros, divididas em dois grupos: GI - 30 crian as com gagueira desenvolvimental familial; GII - 30 crian as com gagueira desenvolvimental isolada. A coleta de dados foi realizada por meio do Protocolo de Risco para a Gagueira do Desenvolvimento - PRGD (Andrade, 2006), que considera os seguintes fatores de risco: idade, gênero, tipo de surgimento e tempo de dura o das disfluências, tipologia das disfluências, fatores comunicativos e qualitativos associados, histórico mórbido pré, peri e pós natal, fatores estressantes que ocorreram próximo ao surgimento do distúrbio, histórico familial, rea o pessoal, familiar e social e atitudes familiares. RESULTADOS: quando o grupo I (GI) foi comparado com o grupo II (GII), a única diferen a estatisticamente significante foi com rela o aos fatores estressantes que ocorreram próximo ao surgimento do distúrbio. CONCLUS O: os resultados confirmam a natureza complexa da gagueira, bem como a necessidade de se investigar os vários fatores considerados como de risco para o distúrbio, com intuito de melhorar a compreens o de suas possíveis etiologias. PURPOSE: to investigate and compare the risk factors for stuttering between children with familial developmental stuttering and children with sporadic developmental stuttering. METHODS: 60 children of both genders with stuttering took part, divided in two groups: GI - 30 children with familial developmental stuttering; GII - 30 children with sporadic developmental stuttering. Data were gathered through the Protocol of Risk for the Developmental Stuttering - PRGD (Andrade, 2006), which considers the following factors: age; gender; manner of onset and time of duration for the disfluencies; typology of the disfluencies; associated communicative and qualitative factors; physical and emotional stress; family history concerning stuttering; personal, familiar and social reaction, and familiar attitudes. RESULTS: when Group I (GI) was compared to Group II (GII), the only statically difference was related to emotional stress that occurred near the onset of the disorder. CONCLUSION: the results confirm the complexity of stuttering, as well as the need for investigating the risk factors for this disorder in order to improve the understanding of its possible etiologies.
Estruturas motoras e conduta escolar dos portadores de deficiência mental - PDMs  [cached]
Marília de Rosso Krug,Juciele Copetti Casarin,Lucimara Somavilha,Pedro Ant?nio Batistella
Revista Educa??o Especial , 2004,
Abstract: Este estudo, teve como objetivo avaliar as estruturas motoras nas variáveis: coordena o motora ampla, fina e equilíbrio, e a conduta escolar nas variáveis: hiperatividade, socializa o, ansiedade e inaten o. Para realizar a coleta de dados, foi utilizado a Escala de Desenvolvimento Motor (EDM), proposta por Rosa Neto (1996), e a Escala de Avalia o do Comportamento Infantil para o Professor (EACI–P), proposta por Brito (1999). A amostra foi constituída de 11 Portadores de Deficiência Mental (PDM), sendo 06 do sexo feminino e 05 do sexo masculino, com idade entre 08 e 16 anos da APAE de Ijuí- RS. Os dados foram tratados através da inferência percentual (conduta escolar) e estatística descritiva (estruturas motoras). A maioria dos PDM n o apresentaram índices elevados nas variáveis relativas a conduta escolar, no entanto, no que se refere a coordena o motora ampla, coordena o motora fina e equilíbrio, observou-se índices inferiores, em rela o aos padr es ideais propostos por Rosa Neto (1996). Assim foi possível concluir que os PDM da APAE de Ijuí devem ter incluso em seus programas atividades físicas que proporcionem um maior desenvolvimento das estruturas motoras. Palavras-chave: ansiedade, hiperatividade, coordena o, equilíbrio, deficiência mental.
Evidência e validade desenvolvimental para o Teste de Aten o Dividida  [PDF]
Noronha, Ana Paula Porto et al.
Psico , 2008,
Abstract: Este estudo teve por objetivo buscar evidências de validade desenvolvimental para o Teste de Aten o Dividida (AD). O AD foi aplicado em 369 candidatos a Carteira Nacional de Habilita o (CNH), em clínicas de avalia o psicológica do estado de Minas Gerais, com idades entre 18 e 73 anos (média de 27 anos, DP=11,51). Foram encontradas correla es negativas entre as medidas de Velocidade com Qualidade e Concentra o com a idade, sugerindo que as pontua es diminuíram conforme aumentava a idade. Os participantes foram organizados quanto às idades, tendo sido formados seis grupos (18 e 19 anos; 20 aos 27 anos; 28 aos 36 anos; 37 aos 41; 42 aos 55 e 56 aos 73 anos). Foram encontrados seis grupos etários que se diferenciaram significativamente em ambas as medidas pela prova ANOVA.
ANO O DE FUN ES DA LINGUAGEM: PERCURSO TEóRICO  [cached]
V?NIA CRISTINA CASSEB-GALV?O
Signótica , 2006, DOI: 10.5216/sig.v0i0.3643
Abstract: Apresenta o do Grupo de Estudos Funcionalistas da UFG. Este estudo mostra o percurso teórico na formula o da no o de fun es da linguagem, a partir do seu reconhecimento como construto teórico fundamental para uma concep o funcionalista, que reconhece a constitui o social, interacional e cognitiva da linguagem. Os estudos pioneiros da Escola de Praga e os postulados do funcionalismo contemporaneo s o, respectivamente, o ponto de partida e o ponto de chegada das reflex es desenvolvidas.
Genes de suscetibilidade no transtorno de déficit de aten o e hiperatividade  [cached]
Roman Tatiana,Rohde Luis Augusto,Hutz Mara Helena
Revista Brasileira de Psiquiatria , 2002,
Abstract: O transtorno de déficit de aten o e hiperatividade (TDAH) é um dos transtornos mais comuns da infancia e adolescência, afetando entre 3% a 6% das crian as em idade escolar. Essa patologia caracteriza-se por sintomas de desaten o, hiperatividade e impulsividade, apresentando ainda uma alta heterogeneidade clínica. Embora as causas precisas do TDAH n o estejam esclarecidas, a influência de fatores genéticos é fortemente sugerida pelos estudos epidemiológicos, cujas evidências impulsionaram um grande número de investiga es com genes candidatos. Atualmente, apesar da ênfase dada a este tópico, nenhum gene pode ser considerado necessário ou suficiente ao desenvolvimento do TDAH, e a busca de genes que influenciam este processo ainda é o foco de muitas pesquisas. O objetivo desse artigo é, portanto, sumarizar e discutir os principais resultados das pesquisas com genes candidatos no TDAH.
Perspectivas recentes no tratamento do Transtorno de Déficit de Aten o e Hiperatividade  [cached]
Eduardo Chaves Cruz,Rosangela Bertelli,José Jo?o Pinhan?os Bianchi
Revista Educa??o Especial , 2010, DOI: 10.5902/1984686x1430
Abstract: Três interven es de curto prazo têm sido validadas no tratamento do Transtorno de Déficit de Aten o e Hiperatividade (TDAH): a interven o psicoterapêutica (comportamental), a interven o psicofarmacológica e a combina o entre ambas. O presente artigo revê quest es clínicas envolvidas no uso dessas interven es, as suas limita es e as evidências da sua eficácia. A perspectiva psicoterapêutica (comportamental), na forma de Treino Comportamental para Pais (TCP) e na Gest o de Contingências do Comportamento (GCC) em sala de aula, mostra-se particularmente eficaz. Palavras-chave: Transtorno de Déficit de Aten o e Hiperatividade. Interven o psicoterapêutica (comportamental). Interven o psicofarmacológica.
Gagueira desenvolvimental persistente familial: perspectivas genéticas Familial persistent developmental stuttering: genetic perspectives
Breila Vilela de Oliveira,Carlos Eduardo Frigério Domingues,Fabíola Staróbole Juste,Claudia Regina Furquim de Andrade
Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia , 2012, DOI: 10.1590/s1516-80342012000400021
Abstract: A gagueira é uma desordem da comunica o oral que tem uma característica multidimensional. A predisposi o biológica no desenvolvimento da gagueira ainda n o é bem compreendida, mas contribui es genéticas para esta predisposi o s o refor adas tanto por referências à agrega o familial da gagueira, quanto à gagueira familial, que têm aparecido na literatura há mais de 70 anos. Assim, procuramos estabelecer uma revis o quanto aos prováveis fatores genéticos envolvidos com a manifesta o da gagueira desenvolvimental persistente familial. A identifica o de genes relacionados à gagueira, bem como de altera es em suas estruturas (por exemplo, muta es), contribuem significativamente para sua compreens o. O modelo exato de transmiss o da heran a genética para a gagueira ainda n o está claramente definida e, provavelmente pode ser diferente entre diferentes famílias e popula es. As análises gen micas demonstram, concomitantemente, a relevancia dos componentes genéticos envolvidos e sua complexidade, sugerindo assim tratar-se de uma doen a poligênica, na qual diversos genes de efeitos variados podem estar envolvidos com o aumento da susceptibilidade de ocorrência da gagueira. O clínico deverá estar alerta ao fato de que uma crian a com histórico familial positivo para gagueira poderá ter uma forte tendência a desenvolver o distúrbio de forma cr nica. é importante que o clínico esteja atento, de modo a fornecer às famílias orienta es precisas sobre o distúrbio. As avalia es objetivas e os tratamentos controlados têm um papel muito importante para o domínio da evolu o do distúrbio. Stuttering is a disorder of oral communication that has a multidimensional character. The biological predisposition in the development of stuttering is still not well understood, but genetic contributions to this predisposition are enhanced by both references to the familial aggregation of stuttering and to familial stammering, which have appeared in the literature for over 70 years. Thus, we conducted a review as to the likely genetic factors involved in the manifestation of familial persistent developmental stuttering. The identification of genes related to stuttering, as well as alterations in their structures (e.g., mutations), contribute significantly to its understanding. The exact transmission pattern of genetic inheritance for stuttering is still not clearly defined and might probably be different among different families and populations. Genomic analysis have shown, concomitantly, the relevance of the genetic components involved and their complexity, thus suggesting tha
Minhocas exóticas como indicadoras de perturba??o antrópica em áreas de floresta atlantica
FERNANDES, Juliana O.;UEHARA-PRADO, Marcio;BROWN, George G.;
Acta zoológica mexicana , 2010,
Abstract: no presente trabalho verificou-se o efeito de perturba??o antrópica na incidência de minhocas exóticas e nativas ativas na superfície do solo de uma área de floresta atlantica do estado de s?o paulo, brasil. os oligoquetos foram amostrados usando armadilhas de queda (pitfall) em duas áreas, uma onde houve corte raso e queima, e outra onde houve corte seletivo de espécies lenhosas. a maior parte dos indivíduos (91,4%) foi amostrada na área onde houve corte raso e queima, e todos eram espécies exóticas (amynthas sp., a. gracilis, a. corticis) ou peregrinas (pontoscolex corethrurus). o contraste no número de indivíduos entre as duas áreas sugere que a perturba??o antrópica influencia a atividade superficial e a abundancia das espécies exóticas de minhocas e que estas apresentam potencial de uso como indicadores biológicos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.