All Title Author
Keywords Abstract


Ansiedade e desempenho numa prova de matemática: um estudo com adolescentes

DOI: 10.5433/

Keywords: Ansiedade de Prova , Ansiedade e Rendimento em Prova de Matemática , Componente Cognitivo da Ansiedade de Prova

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

The first purpose of this study was to investigate how much anxious adolescent boys and girls (N: 406) were in a Math test at Elementary School. A test on anxiety was assessed through Morris et alii's Questionnaire which discriminates worry and emotionality components. Results showed that between 7% and 10% of the subjects were highly anxious during all the Math test, and that female subjects were outnumbered when the emotionality component was considered. In addition, lower scores on that Math test were significantly associated to higher scores in worry component. This result supports the cognitive intentional view of performance deficits, currently defended by several researchers. O presente estudo naturalístico teve por objetivo inicial identificar·a incidência de alta ansiedade em uma prova parcial de matemática. Foram sujeitos 406 estudantes de ambos os sexos, das sétimas e oitavas séries de duas escolas urbanas, sendo uma particular e outra pública estadual. O instrumento de avalia o da ansiedade de prova identificava seus dois componentes básicos já assinalados na literatura, ou seja, preocupa o e emocionalidade. Com base nessa distin o, buscou-se descobrir qual a influência da variável sexo sobre a ansiedade naquela prova, bem como a rela o entre ansiedade e desempenho. Os resultados mostraram que entre 7% e 10% dos alunos de cada escola apresentavam a/ta ansiedade. Além disso, o sexo feminino foi mais representado entre os alto ansiosos, porém somente quanto à categoria emocionalidade. Por outro lado, alta ansiedade, quando comparada com baixa, mas s6 em termos de preocupa o, esteve associada com rendimento significativamente mais baixo naquela prova, em uma das duas sub-amostras. Esses resultados foram discutidos, com sugest es para novas pesquisas.

Full-Text

comments powered by Disqus