All Title Author
Keywords Abstract


Associa o de Dinocistos de Ambiente Estuarino em uma Se o Sedimentar na Baía de Guanabara.

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

A Baía de Guanabara, situada no Estado doRio de Janeiro, constitui um importante sistemaestuarino. Esse ambiente, de padr es de circula esrestritas mantêm comunica o constante com ooceano bem como serve de desembocadura fluvial,sofrendo, desta maneira, a diminui o da salinidadeem virtude do afluxo de água doce. Este trabalhotem como objetivo principal caracterizar a varia oorganocomposicional ao longo de uma se osedimentar de 3 metros de sedimentos retirados deum testemunho. Foram confeccionadas 25 laminasorganopalinológicas utilizando metodologiadesenvolvida pelo Laboratório de Palinofácies &Fácies Organica do Departamento de Geologia daUFRJ. Uma inova o no método de prepara odas amostras do presente trabalho permitiu umarecupera o bastante representativa de microfósseisde parede organica do grupo dos dinoflagelados,sendo os primeiros resultados deste trabalho umaimportante varia o na assembléia desses dinocistospresentes nessas amostras. O uso da técnica demicroscopia em luz ultravioleta/azul incidente (altofluorescência) foi de fundamental importancia para aidentifica o dos dinocistos. O material é compostopredominantemente pelo gênero Lingoludinium,seguido pelos gêneros Spiniferites e Operculodinium.Ocorrem também Protoperidinium (dinocistosheterotróficos). A associa o de dinocistos queocorrem na área estudada dá origem a diferentesassembléias. Nesse ambiente a assembléia formadapelo gênero Operculodinium, Lingulodiniume Spiniferites pode nos informar varia es nasalinidade e taxa de nutrientes. Já uma outraassembléia formada pelos gêneros Lingulodinium,Protoperidinium e a espécie Operculodiniumisraelianum correspondem a um interessanteambiente de regi o estuarina indicando a temperaturasuperficial da água, salinidade, clima quente eúmido da regi o. Por fim, segue-se a interpreta opaleoambiental, conforme o material recuperado eposteriormente analisado. Deste modo, as espéciesobservadas nos sedimentos, as quais caracterizam asua biofácies, podem propiciar informa es sobreas condicionantes ambientais / ecológicas onde asedimenta o se processou e forneceu indica es dequando tal processo ocorreu.

Full-Text

comments powered by Disqus