All Title Author
Keywords Abstract


Soberania, lei, vontade geral e autoridade legítima segundo Do contrato social de Jean-Jacques Rousseau Soberania, lei, vontade geral e autoridade legítima segundo Do contrato social de Jean-Jacques Rousseau

Keywords: Rousseau , teoria política clássica , história do pensamento político , teoria do Estado , contrato social.

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

O objetivo deste artigo é introduzir o leitor no pensamento político de Jean-Jacques Rousseau, com base nas reflex es do autor em Do contrato social. Partindo-se da distin o entre poder e autoridade, procura-se mostrar o fundamento da legitimidade e a constru o do contrato social ideal. Para o filósofo genebrino, a soberania, entendida como a vontade geral em a o, constitui o fundamento mais adequado às repúblicas, regidas por leis emanadas da vontade geral, as únicas capazes de expressar os interesses gerais de um “eu comum” que n o se confunde nem com a maioria nem com os particulares. Depois de apresentadas as características centrais do poder soberano, discute-se o papel do governo e da religi o civil na vida politicamente organizada sob um Estado republicano. O objetivo deste artigo é introduzir o leitor no pensamento político de Jean-Jacques Rousseau, com base nas reflex es do autor em Do contrato social. Partindo-se da distin o entre poder e autoridade, procura-se mostrar o fundamento da legitimidade e a constru o do contrato social ideal. Para o filósofo genebrino, a soberania, entendida como a vontade geral em a o, constitui o fundamento mais adequado às repúblicas, regidas por leis emanadas da vontade geral, as únicas capazes de expressar os interesses gerais de um “eu comum” que n o se confunde nem com a maioria nem com os particulares. Depois de apresentadas as características centrais do poder soberano, discute-se o papel do governo e da religi o civil na vida politicamente organizada sob um Estado republicano.

Full-Text

comments powered by Disqus