All Title Author
Keywords Abstract


Excesso de peso e gordura abdominal para a síndrome metabólica em nipo-brasileiros

Keywords: Obesidade/epidemiologia , Prevalência , Press o arterial , Diabetes mellitus , Hiperlipidemia , Resistência à insulina , Fatores de risco , índice de massa corporal , Pesos e medidas corporais , Migra o , Antropometria , Abdome , Adiposidade central

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

OBJETIVO: A obesidade, especialmente de distribui o abdominal, associa-se a fatores de risco cardiovasculares como a dislipidemia, a hipertens o arterial (HA) e o diabetes mellitus (DM). A importancia desses fatores em nipo-brasileiros foi previamente demonstrada, apesar de a obesidade n o ser característica marcante dos migrantes japoneses. Realizou-se estudo com o objetivo de avaliar a prevalência de excesso de peso e a adiposidade central (AC) em nipo-brasileiros e suas rela es com distúrbios metabólicos. MéTODOS: A amostra incluiu 530 nipo-brasileiros (40-79 anos) de primeira e segunda gera es, submetidos a medidas antropométricas de press o arterial, perfil lipídico e teste oral de tolerancia à glicose. A prevalência (por ponto e intervalo de confian a) de excesso de peso foi calculada pelo valor de corte >26,4 kg/m2. O diagnóstico de AC foi baseado na raz o entre as circunferências da cintura e do quadril (RCQ), sendo que valores > ou = 0,85 e > ou = 0,95, para mulheres e homens, respectivamente, firmavam esse diagnóstico. RESULTADOS: A prevalência de excesso de peso foi de 22,4% (IC95%-- 20,6-28,1), e a de AC, de 67,0% (IC95% -- 63,1-70,9). Além de maiores prevalências de DM, HA e dislipidemia, estratificando-se pelo índice de massa corporal (IMC) e RCQ, indivíduos com excesso de peso e adiposidade central apresentaram pior perfil metabólico: a press o arterial foi significantemente maior naqueles com excesso de peso, sem e com AC; indivíduos com AC apresentaram maiores índices de glicemia, triglicerídeos, colesterol total e LDL e menor HDL quando comparados aos sem excesso de peso e sem AC; a insulinemia de jejum foi significantemente maior em indivíduos com excesso de peso (sem e com AC) do que naqueles sem excesso de peso e sem AC. CONCLUS O: A compara o de subgrupos com e sem adiposidade central foi compatível com a hipótese de que a deposi o abdominal de gordura representa fator de risco para doen as interligadas pela resistência à insulina, inclusive em popula o de origem oriental. A alta prevalência de síndrome metabólica nos migrantes japoneses pode ser decorrente da deposi o visceral de gordura, implicada na gênese da resistência à insulina.

Full-Text

comments powered by Disqus