All Title Author
Keywords Abstract

Publish in OALib Journal
ISSN: 2333-9721
APC: Only $99

ViewsDownloads

Relative Articles

Sofrimento-Prazer: dinamica do trabalho de profissionais de saúde mental de um hospital psiquiátrico público = Suffering-Pleasure: dynamics of work of mental health professionals public of a psychiatric hospital

Prazer e sofrimento no exercício gerencial do enfermeiro no contexto hospitalar El placer y el sufrimiento en el ejercicio gerencial del enfermero en el ámbito hospitalario Pleasure and suffering in nursing management in the hospital context

Prazer e sofrimento docente nos processos de inclus o escolar

Valores organizacionais e prazer-sofrimento no trabalho

A VIVêNCIA DA DICOTOMIA PRAZER/SOFRIMENTO EM VILAS DE FUNCIONáRIOS

Justi a organizacional, prazer e sofrimento no trabalho: análise de um modelo mediacional

O trabalho em emergência: entre o prazer e o sofrimento

Prazer e sofrimento no trabalho: representa es sociais de profissionais de recursos humanos

Análise bibliométrica da produ o sobre prazer e sofrimento no trabalho nos encontros da Associa o Nacional de Pós-Gradua o em Administra o (2000-2010) Análisis bibliométrica de la producción sobre placer y sufrimiento en el trabajo en los encuentros de la Asociación Nacional De Posgraduación En Administración (2000-2010) Bibliometric analysis of the literature about pleasure and pain at work in the Ennanpad (2000-2010)

Prazer e sofrimento no exercício gerencial do enfermeiro no contexto hospitalar

More...

Prazer e sofrimento de psicólogos no trabalho em empresas privadas Pleasure and suffering of psychologists who work in private companies

DOI: 10.1590/s1414-98932007000100011

Keywords: Psicologia do trabalho , Prazer e sofrimento no trabalho , Psicologia organizacional , Work Psychology , Pleasure and suffering , Organizational Psychology

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

Este artigo visa a problematizar as vivências de psicólogos que trabalham em empresas privadas. Discutem-se suas práticas profissionais, experiências associadas ao prazer e ao sofrimento em seu cotidiano e concep es teóricas que embasam seu trabalho. Trata-se de um estudo qualitativo, no qual se utilizou, como procedimento, a realiza o de entrevistas semi-estruturadas com dez psicólogos assalariados de empresas privadas de Porto Alegre e Grande Porto Alegre. Teve-se, como referenciais teóricos principais, a psicodinamica do trabalho, a abordagem da subjetividade e trabalho e, para a análise das entrevistas, foi utilizada a análise de conteúdo. Os resultados indicam que os profissionais têm como atividades prioritárias as ligadas à Psicologia organizacional. N o foram encontrados casos em que eles interviessem na vis o institucional ou tivessem a es ligadas à saúde mental de trabalhadores. Suas falas sugerem serem psicólogos com estilo dinamico de trabalho, revelam certo "apaixonamento" pelo mesmo, acreditam na sua atua o e apreciam suas atividades ligadas ao desenvolvimento de pessoas na organiza o. Sentem-se satisfeitos com o reconhecimento das pessoas e por ter espa o para atuar conforme acreditam. Suas fontes de sofrimento s o a carga excessiva de trabalho, os possíveis conflitos entre os valores da empresa e os pessoais, os cerceamentos da organiza o, a falta de reconhecimento e sua percep o de que pertencem a uma categoria profissional desprovida de for a. This study aims at illustrating the experience of psychologists who work in private companies. We discuss their professional practices, experiences associated to pleasure and suffering in their daily routine as well as theoretical concepts that are basis for their work. It is a qualitative study, in which semi-structured interviews and field notes with 10 wage-earning psychologists of private companies of Porto Alegre and Grande Porto Alegre was used as procedure. The main theories used for reference were the labor psychodynamics, the boarding of the subjectivity and labor and for the analysis of the interviews the analysis of content was used. The results show that the professionals give priority to the activities linked to Organizational Psychology, that is, recruitment, selection, follow up and training. We have not found out cases in which they intervene in the institutional view or have actions towards the mental health of the employees. Their speeches suggest they have a dynamic work style and they refer to a certain "passion" for what they do. They believe in their actions and appre

Full-Text

comments powered by Disqus