All Title Author
Keywords Abstract

Publish in OALib Journal
ISSN: 2333-9721
APC: Only $99

ViewsDownloads

Relative Articles

Rugosidade e pigmenta??o superficial de materiais ionoméricos

Análise da rugosidade superficial de materiais restauradores estéticos: efeito de agentes clareadores e tempo

Influência da aplica o tópica de flúor fosfato acidulado sobre a rugosidade superficial do esmalte humano e de diferentes materiais restauradores =: Influence of topical acidulated phosphate fluoride on surface roughness of human enamel and different restorative materials

ESTUDO IN VITRO DA RUGOSIDADE SUPERFICIAL E DO PERFIL PROXIMAL DE AMáLGAMAS CONDENSADOS CONTRA MATRIZES DE A O INOXIDáVEL REUTILIZADAS

Variabilidade espacial da rugosidade superficial do solo medida com rugosímetros de agulhas e laser

Rugosidade superficial de uma porcelana feldspática odontológica após simula o de ajuste oclusal e polimento

Resposta espectral de solos em raz o do angulo de visada, da umidade e da rugosidade superficial

Influência da aplica o de flúor sobre a rugosidade superficial do ion mero de vidro Vitremer e ades o microbiana a este material

Avalia o da rugosidade superficial de três resinas compostas submetidas a diferentes técnicas de polimento

Disinfection of irreversible hydrocolloid impressions with sodium hypochlorite steam: assessment of surface roughness and dimensions of gypsum models = Desinfec o de moldes de hidrocolóide irreversível com vapor de hipoclorito de sódio: avalia o dimensional e rugosidade superficial dos modelos de gesso

More...

Rugosidade e pigmenta o superficial de materiais ionoméricos

Keywords: Cimentos de ion mero de vidro , Polimento dentário , Pigmenta o

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

O objetivo deste trabalho, in vitro, foi comparar dois métodos de análise de superfície, a rugosimetria e a espectrofotometria, aplicados a três materiais ionoméricos quando submetidos a diferentes tratamentos superficiais de acabamento e polimento. Para a análise de superfície, 60 corpos-de-prova de cada material (Chelon Fil, Vitremer e Dyract) foram confeccionados e divididos aleatoriamente em 3 grupos experimentais. A superfície dos corpos-de-prova foi avaliada por um rugosímetro, sendo obtida uma média de rugosidade. A análise espectrofotométrica consistiu na quantifica o de corante impregnado na superfície do material de acordo com os grupos experimentais. Os corantes utilizados foram a fucsina básica 0,5% e a eritrosina 0,5%. Os dados foram submetidos à análise de variancia e teste t de Student em nível de 5%. Os resultados mostraram n o haver correla o linear confiável entre os dois métodos utilizados. Verificou-se que as brocas "carbide" produziram a maior rugosidade para o material Chelon Fil, seguido dos tratamentos com discos Sof-Lex e tira matriz. Para o Vitremer, n o houve diferen a entre o acabamento e polimento com discos Sof-Lex e o grupo controle (tira matriz). Os diferentes tratamentos superficiais produziram superfícies semelhantes para o material Dyract. As médias de deposi o superficial de corante para Chelon Fil, Vitremer e Dyract foram: 1,7261, 1,4759, 1,3318, respectivamente, considerando p < 0,05. No entanto, os materiais comportaram-se de forma semelhante quando diferentes sistemas de acabamento e polimento foram utilizados.

Full-Text

comments powered by Disqus