All Title Author
Keywords Abstract


Avaliando a leitura em inglês: uma reflex o sobre itens de testes

Keywords: leitura , testes , validade , língua estrangeira , reading , tests , validity , foreign language

Full-Text   Cite this paper   Add to My Lib

Abstract:

O desenvolvimento de testes de qualquer natureza requer um estágio de investiga o dos itens elaborados, investiga o essa que deve ser feita considerando como critério principal a validade de construto. Neste artigo, trazemos uma análise de itens de testes desenvolvidos para avaliar a habilidade de leitura em inglês como língua estrangeira. Dividimos os itens em defensáveis e n o defensáveis: os defensáveis permitem a demonstra o da habilidade como definida no construto, enquanto os n o defensáveis n o permitem coletar evidências para uma interpreta o válida da habilidade relevante. Sugerimos uma divis o dos itens n o defensáveis em três categorias: itens independentes do texto, itens com pistas para a resposta e itens de vocabulário, cada qual apresentando problemas para valida o de construto. é possível concluir que itens usados em testes podem n o ser adequados ao objetivo para o qual foram desenvolvidos. As análises e conclus es aqui feitas pretendem colaborar com o desenvolvimento de testes que possibilitem coletar evidências para uma interpreta o mais válida da habilidade de leitura em inglês. Test development of any nature requires a stage for the investigation of the items designed, which must be carried out considering construct validity as the main criterion. In this article we bring an analysis of test itens designed to assess the reading ability in English as a foreign language. We divide the items into defensible and non-defensible: defensible items allow for the demonstration of the reading ability as described in the construct, whereas non-defensible items do not allow for collecting evidence for a more valid interpretation of the relevant ability. We suggest a division of the non-defensible itens into 3 categories: text-independent items, items with unintended clues for the answer, and vocabulary items, each one presenting some problems for construct validation. It is possible to conclude that items used in tests may not be adequate for the purposes they were designed. The analyses and conclusions presented here aim at collaborating with the development of tests that allow for the collection of evidence for more valid interpretations of the ability of reading in English as a foreign language.

Full-Text

comments powered by Disqus